domingo, 22 de dezembro de 2013

PETISTA GILBERTO CARVALHO CRITICA REAÇÕES A NOVO EMPREGO DE JOSÉ DIRCEU

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, questionou, na sexta-feira, as críticas direcionadas a José Dirceu com a nova proposta de emprego que a defesa do ex-ministro solicitou à Justiça. O advogado de José Dirceu enviou à Vara de Execuções Penais de Brasília uma petição sobre uma oferta de emprego que o petista recebeu do escritório do advogado José Gerardo Grossi por um salário de R$ 2,1 mil. "Antes criticavam o Zé porque ele ganhou um emprego de não sei quantos mil. Agora tem um outro problema porque é só R$ 2,1 mil. Se o outro já está condenado, se já está preso, as pessoas têm bom senso, que isso é uma coisa de humanidade", defendeu o ministro após a confraternização de Natal com funcionários, no Palácio do Planalto. O petista Gilberto Carvalho (aquele de Santo André, lembram?!!!!) afirmou que vai "em algum momento" visitar os petistas presos pelo processo do Mensalão do PT. José Dirceu e José Genoino, quadros históricos do partido, estão no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, desde o mês passado. "Não fui visitá-los, não tenho agora plano imediato. Mas é claro que, em um dado momento, eu vou, porque são pessoas que são companheiros, eu não vou nunca evitá-los", afirmou. Ele negou que o PT esteja preocupado que a recente prisão dos mensaleiros respingue na popularidade da presidente Dilma Rousseff e prejudique a campanha dela à reeleição. "Tirando o sofrimento que foi para todos nós, o povo sabe colocar as coisas na sua devida escala. É claro que tem uma repercussão, é claro que ninguém acha positivo, mas aquela expectativa de que uma eventual condenação das pessoas, ou a condenação que houve iria mudar o panorama, essa aposta meio que desesperada dizendo: ''olha agora nós vamos desbancar esses caras''... Não se verificou", completou o ministro.

O BANDIDO MENSALEIRO PETISTA JOSÉ DIRCEU ABRIU FILIAL NO PANAMÁ DE SUA EMPRESA DE CONSULTORIA, NO MESMO ENDEREÇO EM QUE FOI ABERTA A FIRMA DONA DO HOTEL SAINT PETER

José Dirceu abriu no Panamá uma filial de sua empresa de consultoria. Ela fica no mesmo endereço da Truston International, "dona do hotel que ofereceu a ele emprego de R$ 20 mil no mês passado. A JD Assessoria e Consultoria registrou a filial em 2008, três anos depois de José Dirceu ser apeado do governo em meio ao escândalo do Mensalão do PT, no escritório da Morgan & Morgan, que disponibiliza testas de ferro para milhares de firmas estrangeiras, como a Truston, no conhecido paraíso fiscal da América Central. Na ocasião, José Dirceu informou a um cartório brasileiro a constituição da filial, com endereço no 16.º andar da Torre MMG, na Cidade do Panamá, onde funciona a Morgan & Morgan. Conforme os registros, ao abrir a filial no Panamá, o ex-ministro fez um aporte em dinheiro vivo e aumentou o capital da JD de R$ 5 mil para R$ 100 mil. Metade desse capital foi destacado para a filial panamenha, cujo objetivo seria "o mesmo desenvolvido pela matriz", criada em 1998, em São Paulo. A Truston - "dona" do hotel St. Peter - foi aberta no Panamá apenas três meses depois dessa operação conduzida pelo ex-minsitro, também declarando o endereço da Morgan & Morgan e tendo um "laranja" como seu presidente. José Eugenio Silva Ritter, auxiliar administrativo do Morgan & Morgan, e outros dois representantes do escritório panamenho constam como donos de nada menos que 30 mil empresas no paraíso fiscal. No Brasil, o St. Peter é administrado pelo empresário e ex-deputado Paulo Masci de Abreu, amigo de José Dirceu. Ele é irmão do ex-deputado José Masci de Abreu, presidente nacional do PTN, partido aliado do governo petista. Os irmãos Masci detêm várias concessões de rádio e TV concedidas pela União. A revelação de que o dono da Truston era na verdade um "laranja", feita pela TV Globo, levou o ex-ministro da Casa Civil, preso em Brasília por comandar o Mensalão do PT durante o primeiro mandato do governo Lula, a desistir de trabalhar no hotel. A sucursal da empresa de José Dirceu no Panamá existiu para os órgãos públicos brasileiros por ao menos um ano. Em abril de 2009, em uma alteração contratual, o ex-ministro decidiu "tornar sem efeito" a abertura da filial no Panamá. Segundo um delegado da Polícia Federal, um servidor do alto escalão da Receita Federal e um advogado especialista em direito empresarial, o registro, no entanto, só tem valor no Brasil e não impede que a JD prossiga com eventuais negócios no paraíso fiscal. A mudança contratual, na opinião desses especialistas, serviria para "apagar" o rastro da existência da filial da empresa de José Dirceu em bancos de dados públicos no Brasil, como cartórios e juntas comerciais, sem a que produzisse efeito no Panamá. A Morgan & Morgan, alegando sigilo, não informou a atual situação da JD no paraíso fiscal. Segundo a legislação local, empresas podem ser registradas em nomes de "laranjas" e estampar nomes fantasia que não guardam relação com a empresa original. O contrato social da empresa de José Dirceu lista diversas atividades, entre elas facilitar negócios de particulares com o poder público não só no Brasil. Cabe à consultoria, por exemplo, trabalhar por "parcerias empresariais com os países do Mercosul" e viabilizar o "relacionamento institucional de particulares com os mais variados setores da administração pública". Com a condenação e a prisão de José Dirceu, em novembro, o imóvel da JD em São Paulo foi posto à venda. A empresa passará a funcionar com estrutura menor, sob o comando de Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do petista. Dez dias depois de ser preso, o ex-ministro José Dirceu recebeu uma oferta de trabalho do hotel Saint Peter, em Brasília, para ser gerente administrativo com salário de R$ 20 mil, enquanto a gerente-geral do hotel recebia na carteira R$ 1.800,00. O hotel tem como sócio majoritário a Truston International, empresa aberta no Panamá pelo escritório Morgan & Morgan em nome de um laranja, e o empresário Paulo Abreu, sócio de emissoras de rádio e TV. Após o Jornal Nacional revelar o elo da Morgan & Morgan com o hotel, os advogados de José Dirceu anunciaram que ele desistiu do emprego.

O BANDIDO MENSALEIRO PETISTA JOSÉ DIRCEU RECEBE NOVA PROPOSTA DE TRABALHO

A defesa do ex-ministro da Casa Civil, o bandido petista mensaleiro José Dirceu, condenado a sete anos e 11 meses de prisão no processo do Mensalão do PT, anunciou na sexta-feira que entrou com novo pedido autorização de trabalho na Justiça do Distrito Federal. Segundo os advogados, José Dirceu recebeu proposta para trabalhar em um escritório de advocacia. Se o juiz da Vara de Execuções Penais autorizar, o ex-ministro receberá salário de R$ 2.100,00. No pedido, o advogado José Gerardo Grossi, dono do escritório, diz que o ex-ministro poderá trabalhar na biblioteca da empresa, atuando na pesquisa de jurisprudência de processos e ajudando na parte administrativa. O horário de trabalho é das 8 às 18 horas, com uma hora de almoço. Segundo a defesa de José Dirceu, ele preenche todos os requisitos legais para obter autorização de trabalho externo. De acordo com a Lei de Execução Penal, condenados que cumprem penas inferiores a oito anos em regime semiaberto podem sair do presídio para trabalhar durante o dia, mas devem retornar à penitenciaria no início da noite. No dia 5 de dezembro, o ex-ministro desistiu da primeira proposta de emprego, apresentada pelo Hotel Saint Peter, em Brasília. Os advogados disseram que “o clima de linchamento midiático instalado contra José Dirceu e contra a empresa” fez o ex-ministro abrir mão da proposta. Cachorro que come ovelha, só matando, diz o ditado. Depois da farsa do trabalho do hotel de um "laranja", onde ganharia R$ 20 mil mensais como gerente administrativo, agora José Dirceu quer trabalhar como bibliotecário do seu advogado, em Brasília. A R$ 2,1 mil mensais. Obviamente, é outra farsa. Com todo o seu o prestígio entre os corruptos do Brasil, certamente o Zé vai ocupar a sala principal do escritório de José Gerardo Grossi. Com direito a todas as mordomias, em horário das 8 às 18 horas, com espaço de duas horas para o almoço. É ou não é o paraíso para um chefe de quadrilha como José Dirceu? Que, aliás, continua atacando o STF e organizando movimentos contra a Justiça em seu blog. Que vá costurar bolas, limpar latrinas ou cortar grama na esplanada dos Ministérios. Bibliotecário do próprio advogado? Só rindo de tamanha cara de pau.

BETO RICHA AMPLIA VANTAGEM ELEITORAL NO PARANÁ, E DILMA TERIA QUE IR AO SEGUNDO TURNO

O jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, tem novo pesquea do Instituto Paraná Pesquisas, na qual o governador Beto Richa amplia sua vantagem sobre os adversários e Dilma teria que disputar segundo turno com Aécio Neves ou Marina Silva. Nos números sobre a disputa para governador, estão entre parênteses os dados da pesquisa anterior: para Governador - Richa (PSDB), 43% (39%); Gleise Hoffmann (PT), 24 (25%); Roberto Requião (PMDB), 20% (21%); para Presidente - Cenário com Eduardo Campos (PSB) -  Dilma (PT), 40%; Aécio Neves (PSDB), 25%; Eduardo Campos (PSB), 15%; Cenário com Marina Silva (PSB) - Dilma, 36%; Marina (PSB), 25%; Aécio Neves (PSDB), 22%.

VALE AUMENTA O RITMO DE VENDA DE ATIVOS E LEVANTA US$ 5,2 BILHÕES NO ANO

A venda de ativos da Vale em 2013 supera em mais de três vezes o valor registrado com desinvestimentos ao longo de 2012. A empresa termina o ano mais enxuta, após levantar US$ 5,2 bilhões com a venda de cinco operações consideradas não estratégicas e fora de seu principal negócio: o minério de ferro. No ano passado, a companhia arrecadou US$ 1,47 bilhão ao se desfazer de operações. O montante deste ano poderá ser ainda maior. Nesta semana, a mineradora informou que vai se desfazer de sua fatia da Vale Logística Integrada (VLI). A companhia também pretende vender a participação que detém na empresa de logística Log-In. A mineradora realizará um leilão em bolsa, no dia 26, ao preço de R$ 8,00 por ação. Se o leilão envolver a totalidade das ações da companhia de logística, a Vale levantará mais R$ 229,9 milhões. Por fim, a mineradora anunciou a reestruturação dos ativos de energia. A companhia informou que vendeu 49% de sua participação de 9% no capital da Norte Energia para Cemig GT por R$ 206 milhões. Em 2013, o montante levantado pela Vale foi inflado por grandes transações. A primeira delas foi a venda de uma fatia da VLI para a japonesa Mitsui por R$ 1,5 bilhão (US$ 695 milhões) e outros 15,9% do capital da VLI para o FI-FGTS por R$ 1,2 bilhão (US$ 553 milhões). A segunda foi o desinvestimento da fatia que detinha na fabricante norueguesa de alumínio Norsk Hydro, por US$ 1,8 bilhão. Outra venda neste ano, de US$ 1,9 bilhão, foi referente a 5% dos fluxos de ouro pagável produzidos como subproduto da mina de cobre do Salobo durante a vida da mina e 70% dos fluxos de ouro pagável como subproduto das minas de níquel de Sudbury. Além disso, também vendeu a fabricante chilena de cobre Três Valles, por US$ 25 milhões. A GDF Suez informou ao mercado que comprará a participação de 20% da mineradora em dois contratos de exploração de gás natural na Bacia do Parnaíba. Segundo o analista Andreas Bokkenheuser, do UBS, a estratégia é positiva, já que a companhia consegue levantar capital para financiar projetos prioritários. Por outro lado, ele destaca que o risco nesse movimento é a empresa vender apenas os ativos que possuem valor de mercado, deixando, assim em seu balanço aqueles que têm pouco valor. De forma geral, a venda de ativos é bem vista pelos analistas, uma vez que ajudará a Vale a financiar seu maior projeto, o Serra Sul, o S11D, de US$ 20 bilhões e que adicionará 90 milhões de toneladas à capacidade de produção da companhia.

PAPA FRANCISCO PEDE QUE VATICANO CONTENHA AS FOFOCAS

O Papa Francisco pediu no sábado aos administradores do Vaticano, assolados por disputas internas e alegações de corrupção durante o papado de seu antecessor, que sejam profissionais humildes e "opositores conscienciosos" da fofoca. "Quando falta profissionalismo, acontece uma lenta derrocada rumo à mediocridade", disse Francisco em sua primeira saudação natalina aos membros da administração central da Igreja Católica Romana, conhecida como Cúria. Ele disse aos cardeais, bispos, monsenhores e leigos que trabalham nos vários departamentos do Vaticano e que administram a Igreja de 1,2 bilhão de fiéis que devem sempre lutar por "profissionalismo e prestação de serviço". Quando foi eleito em março, Francisco herdou uma Cúria problemática e ainda se recuperando do escândalo do "Vatileaks", no qual documentos roubados do escritório do ex-Papa Bento 16 mostravam corrupção e intrigas mesquinhas entre monsenhores. Bento 16, que se tornou o primeiro pontífice a renunciar em 600 anos, também foi manchado por relatos na mídia italiana de um assim chamado "lobby gay" na Cúria que chantageava pessoas. Membros da Cúria também ficaram conhecidos por usar jornalistas italianos para espalhar boatos ou atacar anonimamente membros de diferentes facções da burocracia. Francisco foi eleito para reformar a estrutura central da Igreja Católica e nomeou uma comissão internacional de oito cardeais para aconselhá-lo nas mudanças a fazer. Em seu discurso, disse que também quer que a Cúria vire uma página. "Santidade na Cúria também significa uma objeção conscienciosa da fofoca", disse e, afastando-se do texto preparado, acrescentou que também há "santos" trabalhando no Vaticano.

MINISTRO DA ECONOMIA DO URUGUAI RENUNCIA

O ministro da Economia do Uruguai, Fernando Lorenzo, pediu demissão no sábado para facilitar os processos relacionados com a liquidação da companhia aérea estatal Pluna, informou o presidente José Mujica. O anúncio foi feito pelo presidente enquanto Lorenzo entrava no tribunal criminal onde seria interrogado sobre acusações de irregularidades no leilão de aeronaves Pluna, após declarar a falência da companhia aérea em 2012. “Lorenzo nos entregou hoje sua demissão por iniciativa própria, visando facilitar o caminho para a justiça’, disse "Larica" Mujica via assessoria de imprensa. “Foi um ministro brilhante”, acrescentou.

ARGENTINOS SE ARMAM APÓS ONDA DE SAQUES

"Eu me armei. Tenho muitas armas - escopetas, espingardas, pistolas e revólveres", afirmou o comerciante Rubén López, de 50 anos, de Córdoba, em meio aos escombros completamente queimados da loja que por 22 anos garantiu seu sustento, na Avenida Tenente-General Donato Álvarez, em Arguellos, no norte da capital cordobesa. Os saques na via - uma das mais prejudicadas da cidade - começaram pouco depois das 23 horas do dia 3, de acordo com o relato de vários comerciantes da região que tiveram suas mercadorias roubadas durante a onda de ataques que atingiu quase 2 mil estabelecimentos comerciais de 17 das 24 províncias argentinas, além de centenas de residências, e deixou ao menos 16 mortos em todo o país. Em meio à tensão da semana passada, durante a qual os grupos de saqueadores ameaçaram reeditar as cenas de terror do começo do mês, a loja de materiais de construção e ferramentas elétricas de López continuava a cheirar queimado. Ela foi incendiada pelos assaltantes depois de toda a mercadoria ter sido roubada. Como muitos lojistas da região, o argentino tirou suas armas de casa para se proteger de seus próprios vizinhos, que se aproveitaram da ausência das autoridades - causada por uma greve de policiais por melhores salários - para levar o que podiam durante as quase 24 horas em que durou o quebra-quebra. López relatou que, antes de invadirem sua loja, viu os saques "em todos os estabelecimentos" próximos ao seu, perto da esquina com a Rua Piedra Labrada, por cerca de três horas. O comerciante, que mora a 100 metros da sua loja, disse que testemunhou os saqueadores carregando o que podiam, como podiam, das lojas da região, até que foi avisado pela central de alarmes antirroubo que monitorava a seu estabelecimento que o local também tinha sido invadido. "Optei por proteger minha casa, minha mulher e meus filhos (dois meninos, de 14 e 12 anos, e duas meninas, de 9 e 6). Eles sabem quem eu sou. Se eu chegasse à loja armado, matariam a minha família. Como não havia polícia, eu me contive. Via passar clientes e vizinhos com as minhas mercadorias. Conheço todos. Estávamos 100% desprotegidos". O comerciante disse que, meia hora depois, um amigo foi à casa dele avisar que sua loja estava em chamas. "Deixei parte das minhas armas com a minha mulher e vim para cá com algumas pistolas. O fogo já havia tomado conta de quase todo o estabelecimento. Quis apagar o incêndio, mas tinham roubado os oito extintores que havia. Sufoquei-me com a fumaça e tive de sair. Daí chamei os bombeiros", disse. Segundo López, porém, quando o socorro chegou, os agentes, voluntários civis que atuam nos municípios vizinhos, foram apedrejados, e deixaram o local. Somente quando os bombeiros da capital, "que têm poder de polícia", chegaram, o combate às chamas começou. "Minha loja ardeu por três dias. Tinha muito material inflamável. Vieram 16 carros de bombeiros. Agora as pessoas comuns estão preparadas", disse, contando que "todos" os donos de pequenos estabelecimentos na região se armaram: "Não permitiremos que isso ocorra de novo". Segundo o comerciante, os vizinhos saqueadores "agora abaixam a cabeça" quando o encontram na rua: "Continuo armado. Carrego sempre uma pistola". López afirmou que não demitiu seus cinco funcionários, que na quarta-feira o ajudavam a limpar os destroços, ao lado de seus dois filhos e cinco amigos. Parte da loja desabou. "Vou ressurgir", garantiu, estimando que levará seis meses para reformar seu estabelecimento: "Minha mulher ainda está sob  cuidados médicos, com crise de pânico, mas vamos seguir adiante". A comerciante Jésica Radlec, de 27 anos, dona de uma pequena loja de guloseimas, na mesma avenida, disse que, após os saques, passou a manter uma espingarda calibre 22 "e outras armas" em seu estabelecimento, que teve os vidros quebrados, mas não chegou a ser invadido - pois ela e o marido foram avisados, por volta da 1 hora do dia 4, que a avenida estava tomada pela turba - e ambos tiveram tempo de proteger o local ao lado de parentes que se prontificaram a ajudá-los. "Decidimos vir diretamente. Tinha muito movimento. Já haviam entrado numa loja de roupas e em outra de peças de motos. Viemos com paus e pedaços de ferro. Não sei onde conseguimos armas, mas tínhamos. O dono de uma loja atirava para o alto. Em apenas uma hora já havia umas 700 pessoas aqui. Muitos estavam de moto. Depois os saqueadores vieram com caminhonetes. Entraram em uma loja de brinquedos, levaram tudo e puseram fogo. Fui com meu marido tentar apagar. Invadiram a Ribeiro (loja de eletrodomésticos que tem unidades espalhadas por quase toda a Argentina). Vi um rapaz com uma geladeira nas costas - não sei como ele aguentou, devia ser a adrenalina", resumiu Jésica. A comerciante afirmou ter visto um saqueador levando a máquina de fazer café de uma padaria e pessoas saindo com sacos cheios de remédios de uma farmácia. "Os criminosos estavam bastante lúcidos. Pareciam formigas, indo de um lugar ao outro, derrubando tudo como se fosse pedras de dominó. Os seguranças do supermercado Cordiez disparavam balas de borracha. Pusemos nossos carros em cima da calçada para nos proteger. Todos aqui ficaram literalmente entrincheirados. Isso virou uma terra de ninguém. Agora, a maioria dos comerciantes está ficando nas lojas a noite toda. Quase todos passaram a fechar na hora da sesta. Muitos dos saqueadores me cumprimentaram no dia seguinte. Diziam ‘que absurdo o que aconteceu". O comerciante Gustavo, de 43 anos, que preferiu não dar o sobrenome e pediu à reportagem que não dissesse que tipo de mercadorias vende, para não ser identificado, afirmou que, ao ser avisado dos saques, por volta das 23h30, correu para seu estabelecimento empunhando sua pistola 9 milímetros e chegou ao local atirando. "Disparei mais de 15 vezes contra os filhos da puta. Apontei para a cara de um deles, mas minha arma travou. Tinha umas 40 pessoas aqui. Remontei a pistola e comecei a atirar para cima. Só assim eles saíram daqui. Já tinham levado a metade das minhas mercadorias", disse, afirmando que agora passou a manter "várias armas" atrás do balcão.

DILMA TRANCA PAUTA DA CÂMARA E INIBE VOTAÇÕES

A ameaça constante de votação de temas com alto impacto orçamentário, a chamada "pauta bomba", levou a presidente Dilma Rousseff a investir neste ano na estratégia de trancar a agenda de votações da Câmara para evitar o enfrentamento de temas incômodos. Projetos com urgência constitucional passaram a ser uma constante e o próprio governo contribuiu para impedir o avanço do que tem interesse. Com isso, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), concluiu 2013 com a marca de pior primeiro ano de mandato da era PT em número de votações em plenário. A Câmara votou 134 proposições em 2013. O resultado é o pior para anos de estréia desde 2001, quando foi apreciado um projeto a menos sob a presidência de Aécio Neves (PSDB). Desde que o PT chegou ao poder, em 2003, os números sempre foram superiores. Mesmo em 2005 com a crise do Mensalão e a renúncia de Severino Cavalcanti (PP-PE) foram aprovados mais propostas: 176. Aldo Rebelo (PC do B-SP) foi quem terminou 2005 à frente da Casa. Até 2013 o pior resultado era de Marco Maia (PT-RS), em 2011, com 139 votações em plenário. O primeiro ano de mandato é o mais importante no Legislativo porque não há eleições e o novo presidente tem condições de impor um ritmo de acordo com compromissos assumidos na campanha. No caso de Alves, nem sua principal bandeira teve a tramitação concluída. A proposta de Emenda à Constituição (PEC) que torna obrigatório o pagamento de emendas parlamentares, o chamado Orçamento impositivo, só terá a tramitação concluída no próximo ano.

CÂMARA DOS DEPUTADOS BANCA VÔO DE 1ª CLASSE PARA NOVA YORK A COMITIVA DE PARLAMENTARES

O deputado Newton Cardoso (PMDB-MG) gastou, com autorização da Câmara dos Deputados, mais de R$ 20 mil de verba pública para fazer um upgrade da classe econômica para a primeira classe em um vôo para Nova Iorque, para onde viajou, no começo de dezembro, integrando uma delegação da Casa na Assembléia Geral da ONU. O gasto foi autorizado pelo diretor-geral do Senado, Sérgio Sampaio Contreiras de Almeida. A diferença entre os R$ 24,6 mil pagos para o ex-governador de Minas Gerais viajar de primeira classe, e os R$ 4,2 mil que a Câmara gastou com demais integrantes da comitiva foi descontada da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar de Newtão, como é conhecido. Todos os 513 deputados têm direito a uma verba mensal para gastos diversos com o exercício do mandato, como a utilização de serviços postais, locação de veículos, material de escritório e também bilhetes aéreos. Com o último reajuste, no dia 18, o cotão passou a ser de R$ 27,9 mil a R$ 41,6 mil, dependendo do Estado pelo qual o parlamentar exerce o mandato – os do Distrito Federal podem gastar o valor mínimo, e os de Roraima, o valor máximo. No dia 18 de novembro, no ofício 115/GAB-NC/13, Newton Cardozo solicitou ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que autorizasse “o uso da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar para custear a diferença de passagem aérea da categoria econômica para primeira classe – upgrade, em virtude da minha participação em missão oficial na cidade de Nova York, representando a Câmara dos deputados no período de 05/12/2013 a 10/12/2013”. Três dias depois, em 21 de novembro, o diretor-geral da Câmara, no processo132.831/2013, decidiu autorizar as despesas estimadas da viagem, e anotou, sobre a primeira delas: “R$ 24.665,41 (vinte e quatro mil, seiscentos e sessenta e cinco reais e quarenta e um centavos) para atender a despesa decorrente da emissão de requisição de transporte aéreo para os trechos São Paulo/Nova Iorque/São Paulo, em primeira classe”, à conta e na forma do contrato nº 2013/101.0, firmado com a empresa Aires Turismo Ltda”. Em seguida, determinou o desconto, na cota de Newton Cardozo, “da diferença entre o custo do bilhete emitido em primeira classe e o custo correspondente à menor cotação em classe econômica”. Também viajaram para Nova Iorque os deputados Marcio Macêdo (PT-SE), Mendonça Filho (DEM/PE), João Bacelar (PR-BA), Fabio Ramalho (PV-MG) e o senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE). Eles participaram de debates na 68ª reunião da Assembleia Geral, entre eles os que trataram de legislação sobre mares. Também tiveram um encontro com o embaixador do Brasil na instituição, o petista Antonio Patriota.

GOVERNO PETISTA VAI MONTAR UMA UNIVERSIDADE COM AULAS DE MARXISMO PARA DOUTRINAR TRABALHADORES

O governo petista de Dilma Rousseff vai fundar uma nova universidade no primeiro trimestre de 2014. A Universidade do Trabalhador já tem até grade curricular definida. Aulas de “marxismo, socialismo e capitalismo” serão obrigatórias, como adiantou o ministro do Trabalho, o fisiológico trabalhista catarinense Manoel Dias. A plataforma de ensino à distância oferecerá cursos de qualificação profissional. "Estamos vivendo um período de despolitização geral no Brasil, em todas as áreas. Os trabalhadores são peça fundamental na discussão política”, explica o ministro. De acordo com o especialista José Pastore, professor de Relações do Trabalho da Faculdade de Economia e Administração (FEA) da Universidade de São Paulo (USP), a qualificação profissional é, de fato, uma questão crucial, mas ter como foco "politizar" os trabalhadores é uma medida "defasada”. "Uma economia globalizada exige competência, eficiência e produtividade. Muito mais conhecimento das tecnologias e do sistema de produção do que propriamente de ciência política". O primeiro convênio para a criação da Universidade do Trabalhador foi firmado com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), um tradicional foco do esquerdismo vulgar no Brasil. Segundo o professor João Arthur de Souza, do Departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC, a universidade vai receber 2,5 milhões de reais pelo contrato de dois anos, dinheiro que será usado para pagar bolsas a estudantes e contratar técnicos para o projeto. A equipe responsável pela definição dos novos cursos tem 30 a 40 alunos bolsistas e profissionais de várias áreas, como Psicologia, Pedagogia, Estatística, Computação, Letras, Economia, Sociologia e Administração. A próxima da fila a integrar o sistema será a Universidade de Brasília (UnB), outro foco esquerdopata, que fechará convênio com o governo ainda em 2013. Mais três instituições virão em 2014.

APÓS 31 ANOS, MARINA SILVA É EXONERADA DO QUADRO DE PROFESSORES ESTADUAIS DO ACRE

O governo do Acre publicou na edição de sexta-feira do Diário Oficial a exoneração de Marina Silva (PSB) do quadro de professores da Secretaria de Educação. Professora da rede pública desde 1982, Marina deixou as salas de aula após ser eleita deputada estadual, em 1990. Desde o início de sua carreira política, Marina tem recorrido a afastamentos do cargo sem ônus aos cofres públicos. Eleita senadora em 1994, foi reeleita em 2002. Com o fim do mandato, no início de 2011, após ficar em terceiro lugar na disputa pela Presidência, Marina Silva solicitou um novo período de afastamento, desta vez recorrendo à "licença para tratar assuntos particulares". O mecanismo está previsto no Estatuto do Servidor Público do Estado do Acre. Para o advogado Edinei Muniz, especialista em administração pública, a ex-ministra do Meio Ambiente deveria ter sido processada por abandono de emprego, pois não voltou a lecionar em fevereiro, quando expirou a licença. Segundo ele, houve um crime contra a administração pública, ao Marina Silva não ser notificada pela Secretaria de Educação por abandono de emprego. Além disso, Muniz afirma que a secretaria cometeu improbidade administrativa ao conceder a exoneração com efeito retroativo a fevereiro, o que não poderia ter ocorrido. O secretário Daniel Zen (Educação) disse não ter ocorrido a improbidade administrativa, já que Marina Silva não recebeu salário no período. "Só existe abandono de emprego quando a pessoa está recebendo. Não houve nenhuma dano aos cofres públicos por ela não estar incluída na folha de pagamento", diz. O secretário afirma não lembrar quando a ex-ministra entrou com pedido de exoneração. De acordo com ele, o decreto só foi publicado em dezembro por demora no trâmite do processo "dentro da burocracia da administração pública".

MONTEZEMOLO QUER REUNIR EQUIPES PARA DISCUTIR O FUTURO DA FÓRMULA 1

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, revelou na sexta-feira que está planejando organizar uma reunião com as demais equipes para discutir o futuro da Fórmula 1. Preocupado, o dirigente disse que o encontro terá por objetivo definir os rumos da categoria, sem debater pontos específicos, como o novo regulamento. "Eu tenho a intenção de convidá-los para ir a Maranello, não para discutir um ponto ou outro que pode dar vantagem a um ou outro time, mas para ter uma conversa geral sobre como encaramos a Fórmula 1", declarou Montezemolo, que pretende promover o encontro na metade de janeiro de 2014. "Acho que o pessoal tem poucas oportunidades para se encontrar nos finais de semana das corridas, quando você tem que preparar os carros, manter contato com patrocinadores, televisão, o público. Poderemos ter um dia de paz para conversarmos sobre o futuro", reiterou. O presidente da Ferrari admite que uma de suas preocupações é a gerência da F1. Bernie Ecclestone, atual chefão da categoria, corre o risco de ser preso nos próximos meses, em processo que corre na Inglaterra. E os dirigentes pouco têm conversado sobre quem seria o sucessor de Ecclestone. "Nós temos que discutir isso, porque no fim do dia esse é o nosso negócio. Acho que, depois de Bernie, que é único, será necessário ter uma abordagem diferente para a governança do esporte", declarou Montezemolo, que já descarta um sucessor para ocupar o mesmo lugar de Ecclestone no futuro. "Eu não vou aceitar que, no lugar de Bernie, teremos um novo homem no comando do show. Teremos que criar um grupo de governança, no qual teremos um CEO. E aí você teria um homem no comando do automobilismo esportivo". Apesar de não citar pontos específicos a serem discutidos em janeiro, o presidente da Ferrari já adiantou que não concorda com a nova regra de distribuir pontuação dobrada na última corrida do ano, a partir de 2014.

JEROME VALCKE PEDE PARA QUE BRASIL NÃO AFROUXE PRAZOS E TRABALHOS DA COPA

Em seu último 'discurso' antes das festas de fim de ano, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, lembrou os momentos vividos pelos representantes das 32 seleções durante o Sorteio dos Grupos na Costa do Sauipe, dia 6, e as visitas que as seleções fizeram nos CTs onde vão treinar durante a competição no Brasil. Ele ressaltou que os comentários, de modo geral, foram bons em relação aos locais de concentração. Os centros de treinamentos oficiais onde cada seleção ficará serão divulgados pela Fifa no fim de janeiro. Valcke lamentou o atraso no estádio de abertura da Copa e a morte dos dois operários no Itaquerão, mas disse que Comitê Organizador Local continua atento aos prazos e à segurança das arenas que serão usadas no Mundial. "Com todos os prazos em mente, não haverá nem houve nenhuma concessão em relação à segurança e à proteção – um assunto que é sempre prioridade máxima tanto para trabalhadores quanto para jogadores e torcedores". O secretário-geral cobra atenção, sobretudo aos prazos estipulados pela Fifa.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DENUNCIA EX-DELEGADO POR OCULTAR CADÁVERES

O Ministério Público Federal em Goiás denunciou o ex-delegado Epaminondas Nascimento, da Polícia Civil no Estado, pelo crime de ocultação do cadáver de Márcio Beck Machado e Maria Augusta Thomaz, dois ex-militantes do Movimento de Libertação Popular (Molipo) assassinados em maio de 1973, durante a ditadura militar, em uma fazenda do município de Rio Verde, cidade distante 240 quilômetros de Goiânia. O crime é punido com até três anos de prisão e multa. Na ação apresentada à Justiça Federal de Rio Verde na última quinta-feira, o procurador Wilson Rocha Assis disse ter ficado comprovado que Epaminondas, com o objetivo de esconder a impunidade pelos homicídios do casal agiu com "abuso de poder" e violou o dever inerente ao cargo ao atuar na ocultação dos corpos dos ex-integrantes da Molipo. Em 1968, Márcio Beck e Maria Augusta participaram do 30º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), que contou com a presença do ex-ministro José Dirceu. Com o aumento da repressão da ditadura, eles deixaram o País e fizeram treinamento militar em Cuba. O casal regressou ao País em 1971, já integrando o Molipo, organização de esquerda armada da qual também fez parte José Dirceu. Dois anos depois, mudaram-se para uma fazenda em Rio Verde como agregados de uma família de camponeses. Dias depois à chegada, de madrugada, agentes da repressão cercaram o casebre onde viviam, metralhando-os brutalmente. Segundo a acusação do Ministério Público Federal, na tarde do dia 17 de fevereiro de 1973, Epaminondas esteve no local e determinou ao dono da fazenda e aos trabalhadores dele que enterrassem o corpo dos jovens. Investigações oficiais citadas na denúncia do Ministério Público Federal descobriram que, no dia 31 de julho de 1980, houve uma segunda ocultação dos corpos. Um inquérito policial concluiu que a participação do ex-delegado na primeira ocultação estava acobertada pela Lei da Anistia e que, quanto à nova ocultação dos cadáveres, não havia elementos que indicassem a participação de Epaminondas no crime. Na ocasião, o Ministério Públlico Federal deu parecer pelo arquivamento da investigação com base nas justificativas da polícia. Em meados da década de 80, a investigação, não encerrada, foi deslocada para a Justiça estadual com o argumento de que as duas ocultações de cadáver são crimes permanentes, isto é, se prolongam no tempo enquanto a situação perdurar. O caso só foi retomado pela Procuradoria da República em Goiás em fevereiro de 2013, a partir de informações de duas das publicações editadas pela Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República. Depoimentos e um relatório do extinto Serviço Nacional de Informações (SNI) também indicaram a participação do ex-delegado no crime.

IBGE DIZ QUE MORRE MAIS HOMEM QUE MULHER ATÉ 79 ANOS

Os homens morrem mais do que as mulheres em todas as faixas etárias até os 79 anos - a partir dos 80, elas respondem por porcentual maior nas estatísticas de óbito por ter vida mais longa. A fase mais perigosa é a juventude: a mortalidade masculina entre os 15 e 24 anos por causas externas (acidentes de trânsito, homicídios e suicídios) superou a feminina na razão de 4 para 1. A proporção de falecimentos violentos aumentou em 2012, principalmente no Norte e Nordeste, embora a maior taxa do Brasil esteja no Centro-Oeste. Sergipe (80,7%), Bahia (78,3%) e Alagoas (77,7%) têm as proporções mais altas de mortes violentas entre jovens de 15 a 24 anos de idade do sexo masculino. As mulheres correm mais riscos no Espírito Santo e no Tocantins, Estados em que a proporção feminina ficou em 47% e 45,9%, respectivamente.

APÓS DERROTA NO SUPREMO, O PETISTA HADDAD DESISTE DE AUMENTAR O IPTU EM SÃO PAULO

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse na tarde de sexta-feira que não haverá aumento de IPTU em 2014. No ano que vem haverá apenas a correção da inflação de 5,6%. A decisão foi anunciada depois de o Supremo Tribunal Federal ter mantido a liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo que suspendeu a lei que determinava um reajuste de até 35% (no caso dos imóveis comerciais) do imposto na cidade. O Tribunal de Justiça de São Paulo só voltará a se manifestar sobre o caso em 2014. Caso ele decida a favor da Prefeitura, o aumento só será cobrado em 2015. O prefeito creditou a decisão judicial que barrou o reajuste à "disputa entre classes", na qual o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, representaria a "casa grande" e a Prefeitura, a "senzala. "A casa grande não deixa a desigualdade ser reduzida na cidade", afirmou. É um caso típico de análise sociológica esquerdopata bagaceira. "Esse derrota", disse Haddad, "não é do prefeito, é de São Paulo". Haddad reafirmou que não vai mandar novo projeto de aumento do IPTU para a Câmara Municipal, demonstrando que vai esperar o julgamento do mérito da ação judicial - que teve a Fiesp como uma de suas patrocinadores - sobre o imposto. O outro autor da ação foi o PSDB.

QUEIROZ GALVÃO DIZ QUE PETROLEIRA DE EIKE BATISTA É DEVEDORA NO BLOCO BS-4

A Óleo e Gás Participações, ex-OGX, deixou de pagar 73 milhões de reais relativos a sua participação no bloco BS-4, na Bacia de Campos, informou a Queiroz Galvão Óleo e Gás, operadora e parceira da petroleira de Eike Batista na área exploratória. A QGEP relatou a inadimplência da sócia à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), de acordo com comunicado divulgado ao mercado na sexta-feira. "O valor não aportado pela OGX está sendo suportado pelos consorciados adimplentes em 50 por cento cada", disse a QGEP. O bloco, que deu origem aos campos de Atlanta e Oliva, é desenvolvido pelo consórcio formado pela Queiroz Galvão Exploração e Produção (30 por cento), Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás Ltda (30 por cento) e pela petroleira de Eike Batista (40 por cento). A OGX comprou a sua participação na concessão da Petrobras no ano passado, por 270 milhões de dólares. "A Companhia (QGEP) aguarda o posicionamento da ANP acerca do tratamento jurídico a ser dado pela agência para o descumprimento da OGX, enfatizando que todas as medidas necessárias para solução da questão serão tomadas pelo consórcio em consonância com as determinações da ANP, nos termos da lei e dos contratos aplicáveis". A despeito da inadimplência, a ex-OGX, que está em processo de recuperação judicial, continua contando com as atividades do bloco, segundo informações dadas por seus executivos em encontro com investidores nesta semana. Segundo os executivos, a petroleira e seus sócios estudam perfurar no pré-sal do bloco, que fica ao lado da gigantesca área de Libra, na Bacia de Santos. A companhia de Eike Batista informou que o bloco BS-4 terá um sistema de produção antecipado para extrair inicialmente 25 mil barris petróleo por dia. Depois da implantação do sistema definitivo da área, estimado para 2018, a produção deverá alcançar 80 mil barris diários.

CONTRATO SECRETO LIGAVA NSA A PIONEIRA DA INDÚSTRIA DE SEGURANÇA

Como parte de um esforço para incorporar um software de criptografia que pudesse rastrear produtos de informática amplamente usados, a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos firmou um contrato secreto de 10 milhões de dólares com a RSA, uma das empresas mais influentes na indústria de segurança de computação. Documentos vazados pelo ex-prestador de serviços da NSA, o espião traidor Edward Snowden, mostram que a agência criou e difundiu uma fórmula com falhas para geração aleatória de números que criassem uma "porta de trás" em produtos criptografados, informou o New York Times em setembro. A RSA se tornou a mais importante distribuidora daquela fórmula ao incorporá-la em uma ferramenta de software chamada BSafe que é usada para aumentar a segurança de computadores pessoais e vários outros produtos. Até agora não tinha sido revelado que a RSA havia recebido 10 milhões de dólares em um negócio que fez com que a fórmula da NSA fosse o método preferido - ou padrão - para geração de número no software BSafe, de acordo com duas fontes a par do contrato. Embora essa quantia possa parecer insignificante, ela representa mais de um terço da receita que a divisão encarregada do assunto na RSA recebeu durante todo o ano anterior, segundo mostram dados. As revelações anteriores do intrincado relacionamento da RSA com a NSA já haviam chocado muita gente no mundo fechado dos peritos em segurança de informática. A empresa tinha uma longa história de liderança em privacidade e segurança e desempenhou papel de destaque no bloqueio de um esforço da NSA nos anos 1990 de requerer um chip especial para permitir espionar uma ampla gama de computadores e produtos de comunicação. A RSA, agora uma subsidiária da gigante de armazenamento de dados EMC Corp, orientou os clientes a parar de usar a fórmula da NSA depois que as revelações do traidor Snowden demonstraram sua fraqueza.

MINISTRO DA JUSTIÇA ENTRA COM PROCESSO CONTRA SECRETÁRIO DE ALCKMIN

O ministro da Justiça, o "porquinho" petista José Eduardo Cardozo, entrou com processo por injúria contra o secretário de Energia de São Paulo, José Aníbal, que o chamou de "vigarista", após o vazamento da investigação da Polícia Federal sobre o cartel do Metrô em governos do PSDB. O "porquinho" Cardozo entrou com ação penal contra Aníbal, alegando que ele cometeu crime contra a honra: "Ele disse que eu era vigarista, acobertador de falsários, bandido e sonso. O ministro da Justiça não pode aceitar passivamente ser ofendido na sua honra, até em defesa do cargo que ocupa", afirmou Cardozo. Aníbal disse que parte do relatório com a denúncia do ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer foi "adulterado" e acusou o ministro de fazer "vazamento seletivo" de informações. No último dia 4, o secretário tirou licença do governo de Geraldo Alckmin e retomou sua cadeira de deputado por um dia só para participar da sabatina do ministro no Congresso. Na ocasião, Aníbal desafiou Cardozo a processá-lo. "Eu disse o que achava sobre o vazamento e continuo a dizer", insistiu ele. Além do processo por injúria, o ministro disse que entrará com ação por danos morais contra o secretário. O inquérito do caso Siemens está agora no Supremo Tribunal Federal.

CAI LIMINAR QUE INTERDITAVA OS BEACH CLUBS DE JURERÊ INTERNACIONAL, EM FLORIANÓPOLIS

O desembargador federal Tadaaqui Hirose, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, suspendeu a liminar que determinava a interdição dos cinco beach clubs de Jurerê Internacional, em Florianópolis. A justificativa de Hirose foi de que a decisão de interditar os estabelecimentos contrariou o resultado da audiência conciliatória que definiu um prazo para a adequação dos espaços, que estariam ocupando área ambientalmente irregular. Na quinta-feira o juiz da 6ª Vara Federal (Ambiental), Marcelo Krás Borges, concedeu liminar determinando a suspensão imediata das licenças e alvarás emitidos pela prefeitura de Florianópolis e interditando os cinco estabelecimentos. A ação foi movida pela Ajin (associação de Proprietários e Moradores de Jurerê Internacional), que acusa os beach clubs de estarem instalados em APP (Área de Proteção Ambiental) e descumprirem normas de funcionamento (poluição sonora e estacionamento irregular, por exemplo). Ainda no final da tarde de quinta-feiras, entidades turísticas de Florianópolis divulgaram nota de repúdio à decisão do juiz Kras Borges: "Este tipo de atitude, às vésperas do recesso do Poder Judiciário, em uma decisão que vem sendo postergada há meses, prejudica o turismo da cidade, as receitas, os empregos e dificulta a possível convivência de realça o estado de insegurança jurídica". Florianópolis é uma cidade onde impera mais fortemente o conúbio entre o poder público e o dinheiro graúdo.

PETISTA WALDOMIRO DINIZ, AQUELE QUE PEDIU PROPINA EM VIDEO AO VIVO EM REDE NACIONAL DE TELEVISÃO, É ABSOLVIDO NA JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO

Enquanto os mensaleiros petista vão sendo presos, outros notórios personagens da Era Lula estão escapando de punições na Justiça brasileira. Waldomiro Diniz, aquele que apareceu em video exibido em rede nacional de televisão, tentando extorquir propina de Carlinhos Cachoeira, em 2004, acaba de ser absolvido na 6ª Vara de Fazenda Pública do Rio de Janeiro. Waldomiro Diniz e a Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj) eram acusados de improbidade administrativa por autorizar o funcionamento de bingos irregularmente. Neste processo, as casas funcionavam em sedes de federações, restaurantes e outros estabelecimentos. Waldomiro, presidente da Loterj em 2002, conseguiu provar que não teve qualquer ingerência no funcionamento dos bingos fluminenses. Esse tipo de quinta classe é o mesmo que morava no mesmo apartamento dos então deputados federais petistas José Dirceu e Aloizio Mercadante durante a CPI do Orçamento, na qual atuou como um técnico do PT. È o mesmo vagabundo que elevou até a sucursal da revista Veja, em Brasília, uma "prova" fajuta de que o deputado federal Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), então pré-candidato à Presidência da República, teria desviado um milhão de dólares para o Exterior, por meio de uma casa de câmbio em Rivera (Uruguai). O vagabundo entregou um papelucho em que o valor real transferido era de 1.000 dólares. O jornalista que recebeu a informação "bombástica" e a transferiu para a redação da revista Veja era o petista Luis Costa Pinto. O jornalista que recebeu a informação na redação de Veja e a mandou imprimir era o petista Paulo Moreira Leite (ex-militante da  na USP, corrente trotskista, que tinha por orientador da 4ª Internacional o gardelão argentino Felipe Belisario Wermus, também conhecido pela alcunha de Louis Favre - ex-marido da socialite petista Marta Suplicy). Este Paulo Moreira Leite é, hoje, um escarrado defensor da inocência do bandido petista José Dirceu. Luis Costa Pinto recebia pagamentos inexplicáveis para sua firma da Câmara dos Deputados, presidida então pelo petista bandido mensaleio João Paulo Cunha. Em um inexplicável acesso de remorso, Luis Costa Pinto reconheceu o incrível crime cometido contra Ibsen Pinheiro, que resultou na cassação do seu mandato de deputado federal e do enterro prematuro da candidatura à Presidência da República. Em qualquer república democrática séria este bandido estaria na cadeia. Waldomiro Diniz, quando passou na televisão brasileiro seu "educativo" video pedindo propina a Carlinhos Cachoeira, era um destacado assessor de José Dirceu na Casa Civil da Presidência da República, responsável pelas relações do governo petista com os parlamentares. Já era o Mensalão caminhando. E o tipo ainda anda por aí, livrinho da silva, todo pimpão.....

DILMA CRIA A SUA PRÓPRIA HERANÇA MALDITA; SE REELEITA, AUMENTARÁ A CONTA DE LUZ EM 20%

Mentira eleitoral tem perna curta. Ao baixar a conta de luz, Dilma sangrou as empresas da área. Ao retardar os aumentos para não comprometer a sua campanha pela reeleição, Dilma joga para 2015 um aumento que pode chegar até a 20%, segundo fontes do setor. O governo poderá ter que repassar às empresas de distribuição de energia elétrica até R$ 13 bilhões em 2014 para manter o esforço de reduzir as contas de luz, programa implantado neste ano. É o que prevê a Abradee (associação das distribuidoras). Os cálculos foram feitos após o governo anunciar o adiamento do sistema de bandeiras tarifárias, que começaria a ser implantado em 2014. Por esse sistema, custos extraordinários na contratação de energia junto aos produtores seriam repassados mensalmente à conta de luz dos consumidores. Sem esse sistema de bandeiras, as distribuidoras de energia voltarão em 2014 à situação de 2012, quando os custos adicionais de contratação de energia eram compensados uma vez por ano, com defasagem, no reajuste tarifário aprovado para cada empresa. Os custos extraordinários acontecem quando as empresas precisam contratar energia a um preço superior à média do sistema, geralmente das usinas térmicas. Em 2013, com a redução nas tarifas e o volume reduzido de chuvas, as empresas distribuidoras reclamaram que não tinham como suportar os pagamentos extraordinários até o reajuste anual. O governo publicou então um decreto se comprometendo a cobrir boa parte desse custo com recursos do Tesouro. A conta terá que ser paga pelos consumidores ao longo dos próximos cinco anos. O custo acumulado está em R$ 9,6 bilhões. Segundo Nelson Fonseca Leite, presidente da associação, as empresas não têm como suportar, em 2014, o pagamento desses valores extras até o reajuste anual. De acordo com ele, isso comprometeria o pagamento de impostos e investimentos, entre outros problemas. Diante desse cenário, Leite disse que vai voltar a negociar com o governo a extensão do subsídio dado neste ano até que as bandeiras entrem em vigor. A Abradee estima que o custo pode variar de R$ 4,2 bilhões a R$ 13 bilhões. Pelas contas da entidade, cada R$ 1 bilhão a mais de custo extras significa um reajuste adicional de 1% a 1,2% nas contas dos consumidores, além da reposição garantida de parte da inflação. Por isso, segundo a entidade, sem o subsídio, os reajustes das contas de energia poderão chegar perto dos 20%, o mesmo percentual prometido pela presidente Dilma como redução média do custo da conta de luz.

A CONTROVERTIDA ESTRADA DE DILMA

Dilma inaugurou uma estrada de 22 quilômetros. Cada quilômetro custou R$ 65 milhões. O TCU mandou parar, mas não adiantou. A presidente Dilma Rousseff inaugurou na manhã de sexta-feira no Rio Grande do Sul a BR-448, obra que motivou críticas dela ao Tribunal de Contas da União no mês passado.  Em novembro, após o tribunal incluir o projeto da estrada em uma lista de obras que não deveriam mais receber recursos devido a suspeitas de irregularidades, Dilma disse que era "um absurdo" determinar a paralisação de obras. Falou que ordens do tipo geram prejuízos que não há como ressarcir. A estrada, que forma uma espécie de anel viário entre Porto Alegre e cidades próximas, custou R$ 1,3 bilhão e demorou quatro anos para ficar pronta. Na semana passada, havia operários trabalhando até no turno da noite para dar conta de cumprir os prazos. Três acessos à rodovia (Porto Alegre, Canoas e Esteio) ainda não estão prontos. Agora vejam quais as maracutaias descobertas pelo TCU na BR-448 que Dilma inaugurou, desobedecendo as determinações do tribunal: nas obras de implantação e pavimentação da rodovia 448, o TCU encontrou superfaturamento em três contratos, irregularidade grave que gerou recomendação de paralisação, por meio de bloqueio orçamentário.

MORRE NO RECIFE O CANTOR REGINALDO ROSSI

Morreu na sexta-feira o cantor e compositor Reginaldo Rossi, de 70 anos. Conhecido sobretudo pelo hit "Garçom", ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Memorial São José, em Recife, desde 27 de novembro. Durante o tempo em que ficou internado, foi submetido a uma cirurgia para retirada de um nódulo na axila direita. A biópsia confirmou o diagnóstico de câncer de pulmão.  Conhecido por sucessos como "A Raposa e as Uvas" e "Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme", o cantor começou sua carreira artística nos anos 1960, inserindo-se no movimento Jovem Guarda. Sobre essa fase, ele sempre se orgulhava em afirmar que foi o primeiro cantor de rock do Nordeste, onde liderava a banda "The Silver Jets". Somente em 1970 estreou como cantor solo. O LP "À procura de você", gravado pela CBS, marcou seu afastamento do rock e a aproximação com o brega romântico. Sua atividade como crooner em festas e bailes, cantando sucessos de vários lugares do mundo, fez com que desenvolvesse uma grande presença de palco. Sua maior popularização começou nos anos 1980, quando passou a apresentar um programa de auditório pela televisão. Foi nesta época em que conseguiu ganhar seu primeiro disco de ouro, por conta da música "A Volta". Mas a consagração veio em 1987, com o sucesso de "Garçom". Conhecido do público como "Rei do Brega", Reginaldo se orgulhava de sua música romântica encantar as diferentes classes sociais. Ele costumava afirmar que "só no Brasil é que existe essa história de brega e chique", sendo o brega "a linguagem do povo". Seu último trabalho foi lançado em 2010. "Cabaret do Rossi" tinha intepretações de faixas como Taras & Manias (Elymar Santos), Amor I Love You (Marisa Monte) e Só Você (Vinicius Cantuária).

DILMA ANUNCIA OBRA DE DUPLICAÇÃO DE DOIS TRECHOS DA BR-290

Durante a inauguração da Rodovia do Parque, na manhã de sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff anunciou ter sido assinada, no mesmo evento, a ordem de serviço da duplicação de dois trechos da BR-290. São dois lotes que somam cerca de 60 quilômetros, situados dentro dos 115 quilômetros do total previsto para ser duplicado da rodovia, em quatro lotes, entre Eldorado do Sul e Pantano Grande. O custo total da obra é de R$ 600 milhões, mas deverá haver um gasto extra de cerca de R$ 100 milhões para desapropriações. Agora as empreiteiras já podem dar início às adequações nos projetos. Elas têm cinco meses para começar as obras e 36 meses para terminá-las. Os outros dois lotes deverão ter seus contratos assinados em janeiro.

BANCO CENTRAL PREVÊ SUPERÁVIT PRIMÁRIO DE 2,1% DO PIB EM 2014

Em seu Relatório Trimestral de Inflação, o Banco Central colocou em suas previsões um superávit primário das contas do setor público de 2,1% em 2014. Ou seja, em sua visão, este seria o resultado ideal para manter o equilíbrio entre a dívida líquida e o PIB. A meta para a economia feita para pagamento dos juros da dívida pública já constava na proposta de Orçamento para 2014 encaminhado ao Congresso Nacional pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Contudo, o ministro não quis confirmar se esta será a meta definitiva a ser perseguida no próximo ano. Segundo Mantega, a meta só será conhecida no início de 2014. No relatório divulgado na sexta pelo Banco Central, a meta de superávit é de 2,2% para 2015 e de 2% para 2016. Neste ano, o governo baixou de 3,1% para 2,3% do PIB a meta do superávit por meio de abatimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e, mesmo assim, ainda encontra dificuldades para fechar as contas. Em outubro, o superávit primário foi de 5,437 bilhões de reais. No acumulado do ano, a conta é de 33,433 bilhões de reais ou 0,85% do PIB, contra 1,78% do PIB em igual período de 2012.

CVM ABRE PROCESSO CONTRA EIKE BATISTA E EXECUTIVOS DA CCX

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu um processo administrativo sancionador para investigar supostas irregularidades na CCX, companhia de carvão do grupo EBX, de Eike Batista. Além do empresário, controlador da empresa, estão na mira do regulador outros sete administradores. A lista inclui ex-executivos como José Gustavo de Souza Costa, ex-presidente e diretor de Relações Internacionais da CCX, Leonardo Pimenta Gadelha, Eduardo Karrer, Aziz Ben Ammar, Rodolfo Tourinho Neto, Luiz do Amaral de França Pereira e Samir Zraick. Os dois últimos ainda figuram no conselho da companhia. A CVM apura se houve infração às normas que tratam da divulgação de informações e fatos relevantes pela companhia, previstas na Instrução 358/02. Não há maiores informações abertas sobre o caso, mas é possível que se relacione a rumores sobre o fechamento de capital da CCX. Em meados do ano passado as notícias levaram as ações da empresa e de sua co-irmã LLX a disparar na Bolsa de Valores.

GOVERNO ARGENTINO ANUNCIA NOVO CONGELAMENTO DE PREÇOS

O governo argentino da peronista populista e muito incompetente Cristina Kirchner anunciou, na sexta-feira, um novo congelamento de preços de produtos de consumo de massa. Este é o terceiro congelamento anunciado em 2013 para tentar brecar a aceleração da inflação, que já acumula alta anual de quase 27%, conforme estimativas de institutos privados. As questionadas estatísticas oficiais apontam inflação anual de 10,5%. Pelas projeções privadas, só em dezembro a alta de preços está em torno de 3%. Segundo o ministro de Economia, Axel Kicillof, a diferença deste novo tabelamento é que o acordo fechado com os supermercadistas inclui também os fornecedores. "É um acordo voluntário de preços entre o governo federal e os principais atores do setor e que avança na cadeia de valor, não só nos pontos de venda", disse Kicillof durante o anúncio do acordo, que inclui 200 produtos: "É voluntário porque sabemos que sem a participação do setor privado, os controles e os congelamentos não funcionam". O governo ainda não divulgou a lista dos produtos, mas pelos tabelamentos anteriores, é possível inferir que entre os itens tabelados estarão algumas marcas de farinha de trigo, macarrão, erva-mate, sabonete e vinho. O esquema não inclui todas as marcas dos itens tabelados, somente as mais populares. Nos dois congelamentos anteriores, por exemplo, houve muitas críticas por parte das associações de consumidores porque havia somente uma marca de farinha de trigo tabelada, enquanto no segmento de bebidas havia cinco marcas de vinho e algumas de cerveja. O programa terá "controle popular", anunciou o ministro-chefe de Gabinete, Jorge Capitanich. "O valor da participação das pessoas é inestimável", afirmou, pedindo "que cada um dos argentinos ajude o governo ao cuidar do próprio bolso". Ao redor dos empresários, no salão onde o anúncio foi feito, havia dezenas de militantes do movimento kirchnerista jovem La Cámpora usando camisetas com a frase "Olhamos os preços". O tabelamento entrará em vigor no dia 1º de janeiro e vai durar um ano.

CARGA TRIBUTÁRIA BRUTA EM 2012 FOI 35,85% DO PIB

A carga tributária bruta em 2012 foi de 35,85% do PIB, ante 35,31% em 2011. O dado foi divulgado na sexta-feira pela Receita Federal. Já a carga tributária líquida foi de 19,82% no ano passado, ante 20,17% em 2011. Segundo explica a Receita, a alta de 0,54 ponto porcentual na carga tributária bruta de 2012 em relação a 2011 resulta da combinação dos crescimentos, em termos reais, de 1,0% do PIB e de 2,44% da arrecadação tributária nos três níveis de governo (municipal, estadual e federal). A Receita Tributária total do ano passado foi de 1,574 trilhão de reais, frente a um PIB de 4,392 trilhão. De todo esse conjunto, uma fatia de 69,05% ficou com a União (1,087 trilhão de reais); uma parcela de 25,16% foi para os Estados (396 bilhões); e 5,79%, com os municípios (91 bilhões). "Esta queda, explicada pelo fato das transferências (TAPS) terem crescimento mais que a carga tributária bruta, se deve principalmente à ampliação da rede de proteção social no Brasil, que inclui a política de valorização do salário mínimo, que elevou o seu valor em 14,1% em 2012 em relação a 2011, e a ampliação da cobertura dos programas sociais", cita nota da SPE sobre o tema. A carga tributária líquida é definida como o valor da totalidade dos impostos, taxas e contribuições arrecadadas pelo governo, deduzido dos subsídios ao setor privado e das transferências previdenciárias, assistenciais e subsídios, efetuadas pelo governo às famílias e às instituições privadas sem fins lucrativos. As transferências para a Previdência e Assistência Social e Subsídios em 2012 representaram 16,03% do PIB, ante 15,14% em 2011.

DÓLAR FECHA SEMANA EM FORTE ALTA E SE APROXIMA DE R$ 2,40

O dólar fechou em forte alta na sexta-feira puxado pela maior demanda no fim do ano diante da redução dos estímulos monetários nos Estados Unidos e da atuação menos intenso do Banco Central brasileiro no mercado de câmbio. A moeda norte-americana avançou 1,58%, a 2,3875 reais na venda, chegando a 2,3902 na máxima da sessão. Na véspera, a moeda tinha se valorizado 0,33%, a 2,3503 reais. "Os números da economia dos Estados Unidos vão balizar o mercado, após a diminuição do aporte do Fed", afirmou o superintendente de câmbio da Intercam, Jaime Ferreira. "A avaliação do mercado é que, dependendo da evolução mais forte da economia, o Fed poderá acelerar a retirada dos estímulos", emendou. A economia dos Estados Unidos cresceu no ritmo mais rápido em quase dois anos no terceiro trimestre, a uma taxa anual de 4,1%, em vez do ritmo de 3,6% divulgado anteriormente neste mês. Na última quarta-feira, o Federal Reserve, banco central norte-americano, anunciou que começará a reduzir seu programa mensal de estímulos em 10 bilhões de dólares, a 75 bilhões de dólares, o que vai limitar a liquidez mundial.

PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA DEVE PEDIR INTERDIÇÃO DE PRESÍDIO NO MARANHÃO APÓS A DECAPITAÇÃO DE PRISIONEIROS

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot , enviou um ofício à governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), pedindo informações atualizadas sobre a situação do sistema carcerário do Estado após cinco presos serem decapitados – dois deles na sexta-feira – no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA). O governo maranhense tem prazo de três dias para responder ao procurador-geral, que avalia pedir intervenção federal no local. O Conselho Nacional do Ministério Público e o Conselho Nacional de Justiça enviaram representantes aos presídios maranhenses para realizar uma inspeção. No total, 58 detentos morreram neste ano no local. “A situação é aterrorizante. Os detentos não têm a mínima condição de higiene e sobrevivência, as celas não têm grades. Duzentos a trezentos presos dividem o mesmo pavilhão sem qualquer critério de separação”, afirmou o juiz auxiliar do CNJ Douglas de Melo Martins, coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário. “Em algumas alas nós sequer pudemos entrar, porque os líderes das facções não permitiram a nossa presença e o grupo tático de policiais que nos acompanhava não garantia a nossa segurança". Durante a vistoria, Martins teve a camisa que usava manchada. “Atiraram um olho humano em mim. Claramente um sinal de que a Justiça não é bem-vinda e que a ordem é imposta através do medo”, relatou. As decapitações promovidas por facções que dominam os presídios – Bonde dos 40, Anjos da Morte e 1º Comando do Maranhão – são comuns no Estado. “Já vi casos em que eles atiram a cabeça decapitada na ala ao lado para mostrar quem está no comando”, afirma Martins. “Presenciei uma situação em que, depois de deceparem a cabeça do indivíduo, eles abrem a barriga e a colocam dentro, espalhando as vísceras". Entre as denúncias recebidas pelo Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário está a visita íntima sem regras. “Com isso, líderes de facções obrigam os detentos presos por crimes menores a prostituírem as próprias esposas, namoradas, sobrinhas e até filhas. O detento que não aceita as regras impostas acaba pagando com a própria vida e casos de estupro acontecem rotineiramente”, diz Martins. Pedrinhas, o maior complexo de penitenciárias do Maranhão tem capacidade para abrigar 1.700 detentos. Hoje, 2.200 homens ocupam o local.

MANOBRA DE EMERGÊNCIA EVITA COLISÃO ENTRE DOIS JATOS DE PASSAGEIROS

Dois aviões quase colidiram no ar na tarde da última quinta-feira. Um, da companhia aérea Azul, fazia o vôo 5114 entre Campinas (SP) e o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. O outro ainda não foi identificado. Numa área de responsabilidade do controle de tráfego de São Paulo, os aviões estavam em rotas próximas quando o Sistema Anticolisão de Tráfego (TCAS) dos dois teria sido acionado. O equipamento, que se comunica com outros aviões, informa ao piloto procedimentos para evitar uma colisão. No acidente do avião da Gol com o Legacy, em setembro de 2006, o sistema estava desligado no jato da Embraer. De acordo com nota da Azul, o vôo 5114 "teve de desviar seu percurso durante o trajeto por causa de outra aeronave, que seguia em rota próxima". O procedimento não é corriqueiro. A Aeronáutica, responsável pelo controle do tráfego aéreo, anunciou que foi instaurada uma investigação e que "os profissionais foram afastados, preventivamente, conforme previsto em normas".

“O GRIPEN É ÓTIMO, A CONCORRÊNCIA ESTÁ FALANDO BESTEIRA", DIZ A FABRICANTE SAAB

Na última quarta-feira, o governo brasileiro causou surpresa ao anunciar, após cerca de duas décadas de espera, o nome do fabricante dos caças que vão reequipar a Força Aérea Brasileira (FAB). As atuais aeronaves que servem a Aeronáutica são os sucateados Mirage 2000, que se aposentarão em 31 de dezembro. A sueca Saab foi a empresa escolhida para o contrato de cerca de 4,5 bilhões de dólares do Ministério da Defesa — e deverá desenvolver 36 caças para a FAB. As aeronaves Gripen NG ainda estão no papel, o que as deixa atrás das concorrentes do contrato, Dassault (com o Rafale) e Boeing (com o Super Hornet F18), no quesito horas de vôo. Mas o governo brasileiro insistiu que se tratava do melhor custo-benefício para o País, tendo em vista que o Gripen custará menos e sua manutenção é mais barata. Após o anúncio da decisão, a companhia francesa e a americana demonstraram frustração, em notas enviadas à imprensa. Mas os franceses foram além, afirmando que o Gripen não pode nem ser comparado a um Rafale. O vice-presidente de Aeronáutica da Saab, Lennart Sindahl, afirmou que a Dassault não tem razão. "Eles estão dizendo besteira. O Gripen carrega mais munição, tem um radar melhor, é mais acessível financeiramente, o que vai consumir menos dinheiro do contribuinte brasileiro", afirmou Sindahl. "A decisão do governo brasileiro não nos tomou de surpresa, mas nós estávamos começando a discutir a possibilidade de a decisão ser tomada no ano que vem. No dia do anúncio eu estava com a força aérea sueca fechando um contrato de venda de 60 aeronaves Gripen. No momento em que saí da reunião, comecei a receber mensagens do Brasil informando que algo havia acontecido sobre a questão dos caças. Duas horas depois, recebemos uma carta do governo afirmando que havíamos sido selecionados. Claro que ficamos muito felizes". Ele defende o caça que fabrica das críticas de que é uma aeronave montada com partes de outros países: "O Gripen é uma aeronave sueca no sentido em que estamos em total controle de sua tecnologia e produção. O que fazemos diferente com o Gripen é que selecionamos nossos fornecedores cuidadosamente em cada segmento. E é uma das razões que faz com que possamos produzir um caça tão bom quanto os outros, com o preço substancialmente mais favorável. A maior parte dos nossos concorrentes prioriza um produto 100% nacional. Mas isso também significa que o caça fica mais caro em todos os sentidos, inclusive na manutenção. Vou pegar o exemplo do trem de aterrissagem. Em vez de construirmos na Suécia, vamos ao maior e melhor fornecedor para comprá-lo. Vamos ao fabricante que só sabe fazer trem de aterrissagem. É um pouco o que a Embraer faz. Só assim se consegue sucesso no negócio da aeronáutica, quando se tem bons fornecedores. Poderíamos fazer tudo sozinhos, mas sairia muito mais caro e o resultado não é, necessariamente, melhor. Temos o total controle sobre a tecnologia. Isso significa que quando trabalharmos com o Brasil, não haverá nada escondido dos olhos e ouvidos dos brasileiros. E ninguém precisará pedir permissão a outro país para modificar o produto. Os caças entregues à FAB serão de total controle dos brasileiros. A turbina de um caça é uma commodity. É possível comprá-la de muita gente. Isso significa que se a Saab precisar de uma turbina mais potente, ela vai até a GE e a encomenda. Já os franceses ficam à deriva porque não têm como comprar. Os únicos que usam a turbina do Rafale são os caças Rafale. Para melhorá-la, é preciso desenvolver uma nova. Nós temos uma longa tradição de trabalhar com turbinas americanas e nunca tivemos problemas de qualidade, fornecimento, restrições de exportação".

A ARGENTINA NUNCA TERÁ ÊXITO, DIZ CAMERON SOBRE AS ILHAS FALKLANDS

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, enviou uma mensagem de fim de ano para os kelpers, os habitantes das Ilhas Falklands, em que diz que a Grã-Bretanha vai continuar a defender a soberania do arquipélago em 2014. “O governo britânico vai continuar com seus compromissos de manter a soberania e segurança das ilhas. O governo argentino nunca terá êxito em deturpar a história das ilhas e questionar o seu direito à autodeterminação. A Grã-Bretanha sempre estará pronta para defender as Falklands. Nosso compromisso com vocês é mais forte do que nunca”, ressaltou Cameron. O premiê relembrou o referendo de março, em que 99,8% dos cerca de 1 500 votantes confirmaram que querem permanecer sob controle dos britânicos, consequentemente rejeitando a Argentina, que reclama o arquipélago há décadas. “Vocês não poderiam ter mandado uma mensagem mais clara: as ilhas são britânicas do começo ao fim e é assim que devem continuar. E essa é uma decisão que o mundo precisa respeitar e honrar”. Cameron também classificou como “vergonhosas” recentes iniciativas argentinas que visam impedir a exploração de petróleo nas ilhas. Citou, especificamente, uma lei aprovada em novembro que pune com até 15 anos de prisão petroleiros que operem nas Falklandes e aportem em seguida em solo argentino. “Em 2014 vocês vão continuar contando com o apoio do governo britânico  para combater a campanha do governo argentino para reivindicar os recursos da ilha e infligir danos à sua economia”, disse. "Vocês têm todo o direito de explorar seus recursos naturais. As tentativas do governo argentino de impedir isso não terão êxito".

PETROBRAS DECLARA COMERCIALIDADE DE DUAS ÁREAS DE CESSÃO ONEROSA

A Petrobras apresentou à Agência Nacional do Petróleo (ANP) a declaração de comercialidade de duas áreas previstas no contrato de Cessão Onerosa: Franco e Sul de Tupi, na Bacia de Santos. A cessão onerosa foi um mecanismo criado pelo governo federal para permitir que a estatal produza até 5 bilhões de barris de petróleo em algumas áreas do pré-sal, sem a necessidade de licitação, mas mediante um pagamento. A declaração de comercialidade vem depois da exploração, isto é, a busca por petróleo, e de alguns testes. Com isso, a Petrobras poderá produzir petróleo em escala comercial e vendê-lo ao mercado. A área de Franco será renomeada Campo de Búzios. De acordo com a Petrobras, os 3,06 bilhões de barris de óleo equivalente (que inclui petróleo e gás) contratados por meio da Cessão Onerosa, pela Petrobras, em Búzios, foram confirmados na área exploratória. O petróleo, de acordo com a estatal, é de boa qualidade (entre 26 e 28 graus API. A empresa planeja operar com cinco unidades de produção no Campo de Búzios, que deverão começar entre o terceiro trimestre de 2016 e o final de 2019. Já em Sul de Tupi a Petrobras confirmou a existência dos 128 milhões de barris de óleo equivalente, contratados na Cessão Onerosa. De acordo com a empresa, o óleo também tem boa qualidade. A produção deve ser iniciada no primeiro trimestre de 2017.

BANCO CENTRAL PROJETA INFLAÇÃO DE 5,6% EM 2014 E MANTÉM PROJEÇÃO DE 5,8% PARA ESTE ANO

A inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 5,8%, este ano. A estimativa consta no Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente pelo Banco Central. Essa é a mesma estimativa divulgada em setembro. Para 2014, a estimativa para a inflação passou de 5,7% para 5,6%. Em 2015, a previsão é que a inflação fique em 5,4%. Essas projeções são do cenário de referência, elaborado com base na taxa básica de juros, a Selic, no atual patamar (10% ao ano) e o dólar a R$ 2,35. O Banco Central também divulga estimativas do cenário de mercado, em que são usadas projeções de analistas de instituições financeiras para a taxa Selic e câmbio. Nesse caso, a inflação, este ano, também deve ficar em 5,8%, este ano. Para 2014, a estimativa também foi ajustada de 5,7% para 5,6%. Em 2015, a inflação cai para 5,3%, de acordo com esse cenário. Todas as estimativas para a inflação estão acima do centro da meta que é 4,5% e têm margem de dois pontos percentuais. Ou seja, o limite superior é 6,5%.

BANCO CENTRAL DIZ QUE PREÇO DA GASOLINA FICARÁ ESTÁVEL EM 2014

O preço da gasolina deve subir 5,4%, este ano, e ficar estável, em 2014, de acordo com projeção do Relatório de Inflação, divulgado na sexta-feira pelo Banco Central. A instituição também projeta aumento de 6,2% nos preços do botijão de gás e queda de 0,9% nas tarifas de telefonia fixa e de aproximadamente 16% nos preços da eletricidade, em 2013. Para o próximo ano, a estimativa é estabilidade nos preços do botijão de gás e da telefonia fixa. No caso da eletricidade, a estimativa é aumento de 7,5%. Mesmo com a alta do preço da gasolina e do botijão de gás, a projeção para a variação do conjunto dos preços administrados por contrato e monitorados caiu de 1,8% para 1,3%, este ano. De acordo com o diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, essa redução ocorreu porque outros itens dos preços administrados tiveram queda, mas não são divulgadas projeções específicas, como a de reajuste de planos de saúde no relatório. Para 2014, a estimativa é 4,5% de aumento dos preços administradas, a mesma divulgada anteriormente.

IBGE CONSTATA QUE MULHERES ESTÃO TENDO FILHOS MAIS TARDE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA DIMINUI

As brasileiras estão se tornando mães mais tarde e o fenômeno da gravidez na adolescência está diminuindo no País. Os dados fazem parte do Levantamento Estatísticas do Registro Civil, divulgado na sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para o sociólogo Claudio Crespo, coordenador de População e Indicadores Sociais do instituto, o comportamento está ligado à inserção da mulher no mercado de trabalho e ao maior acesso ao estudo nos últimos anos. “Há uma mudança que mostra um número crescente de nascimentos para mães de 25 a 29 anos. Isso aponta que a natalidade está tendo um deslocamento para essas idades mais avançadas, apesar dela ainda ser jovem, se comparado com outros países, como Itália ou Portugal”, destacou Crespo. De acordo com o IBGE, o grupo de mães em idade mais avançada também aumenta no País. As mulheres que se tornaram mães entre 30 e 34 somavam 14,4% em 2002. Dez anos depois, em 2012, o grupo representava 19%. Em um recorte regional, os dados revelam que a gravidez tardia é ainda mais frequente no Sudeste (21,4%) e no Sul do País (20,7%). Na outra ponta, o IBGE detectou que diminui o número de adolescentes grávidas entre 15 e 19 anos. “Isso vem se reduzindo em todo o País, mas tem ocorrido de modo mais acelerado no Sul e no Sudeste. No Norte ainda há proporções relevantes de gestação nesse grupo etário, em torno de 20%”, destacou o sociólogo. O levantamento do instituto mostra que a gravidez entre os 15 e 19 anos caiu no Brasil de 20,4% do total, em 2002, para 17,7% em 2012. Atualmente, a Região Sudeste detém o menor índice (15,2%) e a Região Norte (23,2%), o maior percentual de gravidez nessa faixa etária.

VIOLÊNCIA É A PRINCIPAL CAUSA DE MORTE ENTRE JOVENS DE 15 A 24 ANOS

As mortes violentas, como assassinatos e acidentes de trânsito, representam a principal causa de óbitos para jovens entre 15 e 24 anos de idade. Em 2012, foram 29.797 casos. O dado faz parte do levantamento Estatísticas do Registro Civil, divulgado na sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O percentual de mortes por causas não naturais, em todas as faixas etárias, correspondeu a 10,2% do total no País em 2012, representando um aumento sobre o ano anterior, quando alcançou 9,6%. A Região Sudeste registrou a menor porcentagem de óbitos nessa faixa etária, com 8,7%, seguida pelas regiões Sul (9,2%), Nordeste (12,3%), Norte (13%) e Centro-Oeste (13,7%). Em 2012, ocorreram 117.076 mortes violentas no País. De acordo com o levantamento do IBGE, os homens continuam sendo as principais vítimas de mortes violentas entre 15 e 24 anos, representando 69,5% no País e chegando a 80,7% em Sergipe, 78,3% na Bahia e 77,7% em Alagoas.

LEVANTAMENTO DO IBGE MOSTRA QUE BRASILEIROS ESTÃO SE CASANDO MAIS TARDE

Os brasileiros estão indo cada vez mais tarde para o altar. A idade média dos solteiros na data do casamento, que era 26 anos para os homens, em 2002, subiu para 28 anos, em 2012. Entre as mulheres, no mesmo período, a idade média no dia de núpcias subiu de 23 para 25 anos. O dado faz parte do levantamento Estatísticas do Registro Civil, divulgado na sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Atualmente, 29% das mulheres estão dizendo “sim” entre 25 e 29 anos de idade. Outros 20% das noivas têm de 30 a 34 anos. Mesmo para aquelas mais maduras, entre 35 e 39 anos, o matrimônio continua uma realidade concreta, representando 12,2% do total. Se para elas a subida ao altar vai se tornando uma experiência cada vez mais tardia, para eles a idade aumenta ainda mais. Segundo o IBGE, 31,3% dos noivos têm entre 25 e 29 anos de idade e 24,6% trocam alianças entre 30 e 34 anos. Já os quarentões (de 40 a 49 anos) correspondem a 18,2% dos casados. Os números são referentes ao ano de 2012 e mostram forte tendência ao casamento tardio. Outra informação apontada no levantamento mostra que é crescente em todas as regiões do País a proporção de casamentos em que as mulheres são mais velhas. Em 2002, esses casos eram 20,7% do total e passaram para 24% em 2012. Ou seja, em quase um quarto dos casamentos, as mulheres são mais velhas que os homens.

QUEDA NA ATIVIDADE FAZ EMPRESÁRIO TEMER SOBRE EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS

A recuperação do ânimo dos empresários da construção em relação a seus negócios e ao crescimento da economia do País foi interrompida, neste último mês do ano, segundo aponta o Índice de Confiança da Construção (ICST), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). A taxa atingiu queda de 3,9% ante um recuo de 3,7%, em novembro (-4,3%), em outubro e (-4,6%), em setembro. O Índice também indica uma piora em comparação à igual período do ano passado com redução de 5% com diminuição de 3,7%, em novembro comparado ao mês de 2012. “ De forma geral, os resultados da pesquisa sinalizam que o ritmo de atividade do setor, que vinha ganhando fôlego, é ainda moderado na virada de ano”, assinala a nota técnica da FGV. A leve redução afetou mais o sentimento dos empresários quanto ao momento atual das atividades. O Índice da Situação Atual (ISA-CST) atingiu queda de 6,2% ante (-5,9%). Já o Índice de Expectativas (IE-CST) ficou, praticamente, estável com -1,6% ante -1,7%. Os segmentos que mais demonstraram falta de confiança foram os de Obras de arte especiais e Obras de outros tipos com o índice passando de -4% para -7,6% e Obras de Acabamento, que pulou de -8,3% para -11,2%. Das 699 empresas consultadas 21,9% avaliaram que o nível de atividade aumentou no trimestre em dezembro, contra 27,9% no mesmo período do ano anterior.

CONFIANÇA DO CONSUMIDOR CAI 6,1% EM 2013, DIVULGA A FGV

O Índice de Confiança do Consumidor acumula queda de 6,1% em 2013, depois de registrar retração de 1,2% em dezembro, divulgou na sexta-feira a Fundação Getulio Vargas, na Sondagem das Expectativas do Consumidor. Pelo décimo mês seguido, a confiança do consumidor está abaixo da média histórica de 115,7 pontos. O ICC terminou 2013 com 111,5 pontos, o segundo pior resultado do ano, que supera apenas o de julho (108,3 pontos). Em dezembro do ano passado, o ICC estava em 118,7 pontos. A queda de dezembro deste ano foi mais forte no Índice da Situação Atual, que recuou 1,3%, de 120,8 pontos para 119,2 pontos, distanciando-se da média histórica de 128,8 pontos. O Índice de Expectativas teve queda mais fraca (-0,4%), e está mais próximo da média de 108,8 pontos, com 108,6 pontos em dezembro. De acordo com a FGV, o número de consumidores que classificam sua situação financeira como boa caiu de 23,3% para 21,9%. Já o percentual contrário, dos que a avaliam como ruim, passou de 10,8% para 12,9%. Em relação às expectativas para o ambiente econômico, 26,6% acreditam que a situação vai melhorar, percentual menor que os 28,4% de novembro. A proporção dos que acreditam na piora do cenário econômico, também caiu, de 19,9% para 19,5%.

CONGRESSO NÃO PODE ANULAR ATO DO STF, DIZ MINISTRO

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Marco Aurélio, advertiu que o Congresso não tem poder de cassar ato jurisdicional. Ele se referiu a ameaça do presidente da Câmara, deputado federal Henrique Eduardo Alves, de anular decisão do Supremo Tribunal Federal por meio de um decreto legislativo, caso os ministros confirmem a tendência de proibir doações financeiras de empresas privadas para campanhas políticas. Marco Aurélio explicou que a decisão do TSE redefinindo o número de deputados, derrubada por decreto legislativo, era um ato administrativo. O presidente do TSE não crê em crise entre os poderes: “A não ser que vingue a Babel, e aí veremos o estágio democrático em que estamos”. Marco Aurélio chama de “arroubo de retórica” as críticas de Henrique Alves: “O STF cumpre seu dever de guardião da Constituição”. Além de Henrique Alves, Renan Calheiros criticou o STF e também o TSE, reclamando da “usurpação” do papel legislativo do Congresso.

CORÉIA DO NORTE QUER OS VELHOS MIRAGE DO BRASIL

O surrealismo é parte do cotidiano cruel na ditadura comunista da Coréia do Norte, agora interessada nos caças Mirage “aposentados” pela FAB e que serão substituídos pelos suecos Gripen. Quem garante é o jornalista francês Franck Guillory, da revista on-line JOL Press, de Paris. O ditador Kim Jong-un quer montar um “esquadrão kamikaze” à moda japonesa, com pilotos suicidas levando bombas nos caças franceses. A negociação, diz ainda o site, é “sigilo total”, por conta das sanções da ONU contra a Coréia do Norte, desafiando Washington e Moscou. Um general representante do maluco-filho da Coréia do Norte viria a Brasília nos próximos dias, para oferecer US$ 7 milhões por 12 caças. Pyongyang não revelou ao Brasil o objetivo da aquisição, mas exigiu a preservação dos sistemas de vôo e ataque dos caças pra lá de usados.

HOMICÍDIOS CRESCEM 52,2% NAS CIDADES PEQUENAS EM DEZ ANOS, ATESTA O IPEA

A taxa de homicídios nas cidades pequenas (com até 100 mil habitantes) cresceu 52,2% entre os anos 2000 e 2010, no País. Ao mesmo tempo, nas cidades grandes (com mais de 500 mil habitantes), houve uma queda de 26,9%. Os dados fazem parte de pesquisa divulgada na sexta-feira pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Nas cidades médias (com população entre 100 mil e 500 mil), a taxa cresceu 7,6%. Segundo o coordenador da pesquisa, Daniel Cerqueira, o crescimento econômico das cidades menores pode ter atraído atividades ilegais e, consequentemente, a violência. “A relação entre renda e crime vai em direções contrárias. Por um lado, quando a renda e a atividade econômica aumentam numa região, você teria um incentivo a diminuir o crime, porque o indivíduo tem mais condições de se virar no mercado de trabalho legal. Mas, por outro lado, quando a renda aumenta em determinada localidade, isso aumenta o valor dos mercados ilícitos, como o tráfico de drogas, extração de madeira etc. A gente percebeu claramente que houve uma interiorização do crime no Brasil”, disse. Apesar disso, os municípios grandes ainda tinham uma taxa de homicídios de 35,3 por 100 mil em 2010, quase duas vezes maior do que nas cidades pequenas (18,6 por 100 mil). Nas cidades médias, a taxa de homicídios era 34%.

OBRAS DE INFRAESTRUTURA EM 2014 ANIMAM INDÚSTRIA DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

As obras de ampliação, reparos e construção de portos, aeroportos, estradas e outros empreendimentos voltados para a melhoria da infraestrutura no País estimulou os empresários da indústria de materiais de construção a planejarem maior investimento no setor em 2014. É o que revela a pesquisa mensal da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). A taxa que mede a intenção de investir do setor nos próximos 12 meses atingiu 74% em dezembro, o que representa elevação de 12 pontos percentuais na comparação com novembro. “A melhoria na intenção de investimentos está associada com a expectativa positiva para o segmento de infraestrutura no próximo ano”, justificou por meio de nota o presidente da Abramat, Walter Cover. A pesquisa indica que quase a metade dos consultados (48%)  avaliou que, em novembro, o resultado das vendas foi bom. Para 17%, o resultado foi muito bom e essa mesma proporção de entrevistados classificou o desempenho do setor no período como regular. Catorze por cento consideraram o resultado ruim e apenas 5% opinaram que as vendas foram muito ruins. Para dezembro, 45% indicaram expectativa de vendas em nível regular, mesma classificação apontada por 43% dos consultados sobre a expectativa para janeiro de 2014. O percentual de empresários que acreditam que as vendas serão boas no primeiro mês de 2014 chegou a 43%. Doze por cento acreditam que as vendas serão ruins e 2% esperam cenário muito ruim. Na sondagem sobre o que os empresários esperam das ações de governo para o desenvolvimento do setor a médio prazo, a maioria (67%) demonstrou que está indiferente. O levantamento informa ainda que a Utilização da Capacidade Instalada manteve-se estável em 82%.

GOVERNO ESPANHOL APROVA REFORMA DA LEI DO ABORTO

O governo espanhol aprovou na sexta-feira o Anteprojeto de Lei Proteção da Vida do Concebido e dos Direitos da Mulher Grávida, que substituirá a atual legislação que permite a interrupção voluntária da gravidez até a 14ª semana. A vice-presidente da Espanha, Soraya Saénz de Santamaría, explicou que o texto teve o aval do Conselho de Ministros na última reunião do ano, na sexta-feira. De acordo com o projeto, o aborto passaria a ser permitido até a 12ª semana de gravidez em caso de violação sexual e até a 22ª semana em caso de risco de saúde para a mãe ou graves anomalias do feto. O ministro da Justiça espanhol, Alberto Ruiz-Gallardón, tem sido a principal voz de defesa da reforma. Segundo ele, o objetivo é “proteger os menores” e aplicar a sentença do Tribunal Constitucional de 1985 relativa aos direitos do não nascido. Nessa sentença, o Tribunal Constitucional considera que a vida do nascituro é um bem jurídico, que o Estado tem a obrigação de proteger, exceto nos casos em que a interrupção é despenalizada (estupro, risco à saúde da mãe e graves anomalias). Para o ministro da Justiça, a lei atual zela pelos direitos da mãe, mas não pelos do feto. O PSOE, dos socialistas, partido aborteiro, está protestando contra a reforma.

EUROPA VAI ENVIAR TROPAS PARA A REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA

A União Européia vai decidir em janeiro de 2014 sobre o envio de uma missão conjunta para a República Centro-Africana, segundo o texto das conclusões do Conselho Europeu aprovado na sexta-feira pelos líderes reunidos em Bruxelas, na Bélgica. A decisão, que caberá aos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 28 países do bloco, terá como base uma proposta da Alta Representante para Relações Exteriores e Política de Segurança da União Européia, Catherine Ashton. Segundo adiantou o presidente francês, François Hollande, a missão conjunta poderá ser de caráter civil, pois a missão francesa que já atua no país tem necessidade de apoio especialmente em segurança aeroportuária e sanitária. De acordo com ele, assim que aprovada, será enviada ao país o mais rapidamente possível. A atuação da França no país é resultado da aprovação de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU que prevê a intervenção de missão internacional por um período inicial de 12 meses. A intervenção francesa na República Centro-Africana foi elogiada pelo presidentes da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy. Desde março, a República Centro-Africana passa por uma crise causada pela substituição do então presidente François Bozizé pelo líder da coligação rebelde de maioria muçulmana, Seleka, Michael Djotodia.

CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL MANTÉM A TJLP EM 5% AO ANO PARA O PRÓXIMO TRIMESTRE

O Conselho Monetário Nacional manteve em 5% ao ano a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) para o próximo trimestre (janeiro a março). A taxa vem sendo mantida nesse patamar desde janeiro de 2013, o nível mais baixo já registrado, segundo o Ministério da Fazenda. A TJLP é usada nos empréstimos ao setor produtivo concedidos pelo BNDES e também serve de base para os financiamentos de fundos constitucionais.

CUBA LIBERA COMERCIALIZAÇÃO DE VEÍCULOS APÓS QUASE 50 ANOS DE CONTROLE DITATORIAL

Em uma das reformas mais aguardadas de sua gestão, o ditador Raúl Castro autorizou a importação e a comercialização de automóveis, depois de cerca de 50 anos de controle ditatorial. O governo de Cuba liberou o setor automotivo a comercializar veículos a preços de mercado e aboliu o sistema que só permitia aos cubanos comprar automóveis novos por meio do Estado. Até quinta-feira, cidadãos cubanos podiam vender e comprar veículos somente a preços fixados pelo Estado, de acordo com um decreto de 2010. A população não tinha acesso, no entanto, aos automóveis novos, que eram vendidos pelo Estado a pessoas selecionadas. O Conselho de Ministros de Cuba decidiu na quinta-feira liberar a venda no varejo de motocicletas, carros e caminhonetes novos e seminovos. A norma determina que a compra pode ser feita por pessoas físicas cubanas e estrangeiras, pessoas jurídicas estrangeiras e corpo diplomático. A nova política elimina as cartas de autorização emitidas pelo Ministério do Transporte, assim como outros mecanismos de aprovação pelo Estado.

VENDA DE TÍTULOS PELO TESOURO DIRETO CRESCE 33,1% EM NOVEMBRO

Balanço divulgado na sexta-feira pelo Ministério da Fazenda mostra que o Tesouro Direto vendeu R$ 313,88 milhões em novembro, valor 33,1 % superior ao mês anterior (R$ 235,81 milhões) e 44,6 % maior que o valor de novembro de 2012 (R$ 217,57 milhões). O Tesouro Direto permite que pequenos poupadores comprem títulos diretamente do governo federal para ganhos financeiros futuros. Pelo balanço, os resgates totalizaram R$ 159,57 milhões, sendo R$ 121,62 milhões relativos a recompras e R$ 37,95 milhões referentes a vencimentos. Os títulos mais demandados pelos investidores foram os indexados à inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), como as notas do Tesouro Nacional, Série B (NTN-B) e NTN-B Principal, cuja participação nas vendas atingiu 46,4%. Os títulos prefixados, como as letras do Tesouro Nacional e as notas da Tesouro Nacional, série F (LTN e NTN-F), corresponderam a 37,7% do total. Esse tipo de títulos permite ao poupador conhecer o rendimento antecipadamente. Já os títulos indexados à taxa básica de juros (Selic), como as letras Financeiras do Tesouro, cujo rendimento só é conhecido no resgate, corresponderam a 15,9%. Sobre o prazo de emissão, o Ministério da Fazenda informou que 26,9% das vendas no Tesouro Direto no mês corresponderam a títulos com vencimentos acima de dez anos. As vendas de títulos com prazo entre cinco e dez anos representaram 25,2% e com prazo entre um e cinco anos, 47,9% do total. O número de operações de venda de títulos, no mês passado, chegou a 26.951. O balanço indica ainda que a maior parte dos interessados foi poupadores que compraram até R$ 5 mil em papéis, o que correspondeu a 66,8% das vendas ocorridas no mês. Em novembro, informou o Ministério da Fazenda, o estoque do Tesouro Direto alcançou R$ 10,97 bilhões, o que significa aumento de 2,33% em relação ao mês anterior (R$ 10,72 bilhões) e aumento de 17,07 % sobre novembro de 2012 (R$ 9,37 bilhões).

ESFORÇO FISCAL MAIOR É MELHOR PARA CONTROLE DA INFLAÇÃO, DIZ DIRETOR DO BANCO CENTRAL

Quanto mais esforço fiscal, melhor para controlar a inflação. Essa é a avaliação do diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo. “Superávit primário ideal não existe. De qualquer maneira, do ponto de vista da nossa atividade, quanto mais a política monetária for apoiada pela política fiscal, melhor para a inflação”, disse o diretor, que apresentou na sexta-feira o Relatório de Inflação. O diretor reforçou que a política fiscal caminha da posição expansionista (estímulos à economia, com aumento de gastos públicos) para a de neutralidade. A redução de gastos do governo ajuda no combate à inflação. No relatório, o BC avalia o efeito do esforço fiscal sobre a dívida pública. O Banco Central reforça que “diferentemente do ocorrido quando a solvência do setor público era motivo de preocupação, hoje não se faz necessária a geração de superávit primário de ampla magnitude”. Entretanto, Araújo destaca que “superávits primários em patamares próximos à média dos gerados em anos mais recentes são necessários para manter a dívida pública em trajetória sustentável”.

CRIAÇÃO DE EMPREGOS EM NOVEMBRO TEVE CRESCIMENTO DE 0,12%

A criação de empregos formais no País em novembro alcançou saldo de 47.486, um crescimento de 0,12% em relação ao mês anterior, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Esse é o melhor resultado para o mês de novembro dos últimos três anos. As admissões no mês passado atingiram 1.618.426 e as demissões, 1.570.940. De acordo com o Ministério do Trabalho, a expansão de três dos oito setores pesquisados pelo Caged sustentou o crescimento dos postos formais de trabalho.

MULTAS DA POLÍCIA FEDERAL A BANCOS SOMAM R$ 24,3 MILHÕES ESTE ANO

A Polícia Federal aplicou este ano R$ 24,303 milhões em multas a 28 bancos que apresentaram falhas na segurança de agências e postos de atendimento. O montante é 583,24% superior ao do ano passado, quando os bancos foram multados em R$ 3,557 milhões. O levantamento, divulgado na sexta-feira, foi elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com dados da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). A instituição que recebeu mais multas foi o Banco do Brasil, com um total de R$ 7,728 milhões, seguido pelo Bradesco, com R$ 5,566 milhões, o Itaú, com R$ 4,173 milhões, o Santander, com R$ 3,711 milhões, a Caixa Econômica Federal, com R$ 1,679 milhão, e o HSBC, com R$ 727 mil. Segundo a Contraf, as principais irregularidades foram o número insuficiente de seguranças e a falta de rendição dos vigilantes no horário de almoço, alarmes e portas giratórias inoperantes, transporte de valores feito por bancários, inauguração de agências sem plano de segurança aprovado pela Polícia Federal e cerceamento da fiscalização de policiais federais.