quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

LULA FOI ALCAGUETE DA DITADURA MILITAR, E NINGUÉM QUER INVESTIGAR NADA....ELE DEDURAVA MUITO....

Escreve Romeu Tuma Júnior na página 66 do seu livro "Assassinato de Reputação": "Eu vivi essa história com o meu 'velho' (o chefão do Dops de São Paulo na ditadura militar, Romeu Tuma). Sou protagonista; eu era policial (investigador do Dops) não esqueçam". O livro chegou a Porto Alegre na segunda-feira. Em 20 páginas (da 51 a 70) de enorme consistência, o delegado Romeu Tuma Júnior desconstrói por completo a imagem que Lula e o PT forjaram ao longo da sua exitosa carreira de sindicalista e líder político, reduzindo-o a um reles dedo duro da ditadura militar, um traidor da causa operária e dos oposicionistas que acreditaram na sinceridade do que ele proclama até hoje nas assembléias, nas convenções e no governo. O título do capítulo em que conta a deduragem de Lula, Tuma Jr. diz tudo: "Lula: Alcaguete e aprendiz do Dops". O que escreve Tuma Júnior, relatando a ordem de Lula para que seu ministro Tarso Genro deveria mantê-lo secretário nacional da Justiça, como reconhecimento das "relações íntimas" que o presidente sustentava com Tumão, o pai de Tuma Júnior, quando este comandava o Dops de São Paulo, justamente o órgão estadual da repressão, enlace direto com os militares e sobretudo com o general Golbery do Couto e Silva, o ente político de Geisel e da tese da abertura "lenta, gradual e segura": "Na ditadura, Lula foi um dos mais importantes informantes do Dops, capitaneado pelo meu pai". Lula era o que no jargão policial chama-se "ganso (nos sindicatos, a função chama-se "Judas") e seu nome de guerra era "Barba". Ele foi recrutado por Tumão, antes mesmo de ser preso, em 1980. Na prisão, Lula costumava dormir na poltrona da sala de Tumão no Dops paulista. Pouco ia para o xadrez onde estavam seus companheiros, alegando que era "ouvido" a toda hora pelos policiais e militares, o que não deixava de ser verdade. A função era muito perigosa: "Se soubessem que era informante pessoal do meu pai, Lula estaria morto há muito tempo". Mais adiante, Tuma Júnior escreve (página 53): "Lula era o nosso melhor informante, por isso eu estava na missão de acompanhá-lo em sua prisão. Lula nos prestava informações muito valiosas sobre as datas e locais de reuniões sindicais, quando haveria greve, onde o pastrimônio das multinacionais poderia estar em risco por conta dessas paralisações. Queríamos informações especiais sobre o líder dos bancários, Luiz Gushikin, um jovem trotskista da facção Libelu. Sobre Gushikin, que depois seria seu ministro da Propaganda, mais tarde defenestrado em meio a denúncias, eis o que Lula pensava dele: "Gushiken é o mais arredio, um louco incontrolável". Tuma Júnior conta no livro que Lula entregava tudo de Gushiken.  A colaboração com a polícia da ditadura militar incluía acertos com as multinacionais do setor automotivo: "Lula combinava as greves com empresários e avisava o Dops. Muitas das greves que ele armava com os empresários eram para aumentar o valor de venda dos veículos.  Não foi por acaso que Miguel Jorge, um dos ex-presidentes de montadoras do ABC, virou ministro de Estado sob Lula". Tuma Júnior concede datas, locais, testemunhas, situações - em grande profusão. Muito do que ele escreve, é contado de maneira bem mais encoberta nos livros "Jogo Duro", do banqueiro e ex-presidente da Anfavea, Mário Garnero, e "O que eu sei de Lula", de José Nêumanne Pinto. Em Porto Alegre, o livro está à venda por R$ 69,90 nas livrarias Cameron (shopping Bourbon Ipiranga). No seu livro "Jogo Duro", Editora Best Seller, 1988, 3ª edição, página 130 a 132, o banqueiro e ex-presidente da Anfavea, Mário Garnero, diz que Lula não chegou a ser o cabo Anselmo do ABC, mas andou perto disto. Ele escreveu no livro: "O líder da esquerda brasileira costuma se esquecer, por exemplo, de que esteve recebendo lições de sindicalismo da John Hopkins University, nos Estados Unidos, em 1972. Na universidade americana, até hoje todos se lembram de um certo Lula com enorme carinho". Na página 57 do seu livro, Tuma Júnior confirma as informações de Mário Garnero: "Esclareço aqui a dúvida de Garnero. Lula fez a sua parte. Aliás, meu irmão Rogério, que estudou medicina na Univerisdade John Hopkins, em Baltimore, Maryland, já havia confirmado ao Tumão sobre a presença de um jovem sindicalista brasileiro por lá, no início de 1970…" Lula passou em 1968 pelo IADESIL (Instituto Americano de Desenvolvimento do Sindicalismo Livre), escola de doutrinação mantida desde 1963, em São Paulo, pelos norte-americanos da ALF-CIO (American Federation of Labor Congresso Industrial Organization), que surgiu em 1955 e é a maior Central Sindical dos Estados Unidos. Tanto a IADESIL como a ALF-CIO ministram cursos contra-revolucionários de liderança sindical.

FORA DE ÓRBITA, SUPLICY QUIS DISCURSAR EM PLENO RECESSO

Senadores já não têm dúvidas de que o colega Eduardo Suplicy (PT-SP) anda mesmo “fora da casinha”, "abilolado". No domingo ele incomodou vários senadores, especialmente os que se encontravam em Brasília, convidando-os a assistir ao discurso que ele pretendia fazer na segunda-feira, mesmo com o Senado em recesso. “Suplicy parecia fora de órbita”, contou um dos senadores, intrigado. Esses surtos nele parecem recorrentes.

MENSALEIROS FICAM SEM CEIA ESPECIAL NESTE NATAL

Presos no Centro de Internamento e Reeducação (CIR) da penitenciária da Papuda, os mensaleiros José Dirceu, Delúbio Soares, Valdemar da Costa Neto, Pedro Corrêa e Pedro Henry não tiveram direito a alimentação diferenciada no Natal, segundo  informou nesta terça-feira a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. De acordo com a secretaria, os presos do CIR tiveram como jantar nstas terça e quarta-feiras arroz, feijão, salada, um tipo de carne e um copo de suco, itens servidos todos os dias. O jantar foi servido no horário habitual, às 18 horas. Além do jantar, cada detento pode gastar até R$ 125,00 por semana – dinheiro do próprio preso, enviado por familiares – para comprar itens como cigarro e refrigerantes na cantina da penitenciária. Já presos em regime fechado, como é o caso de Marcos Valério e seus ex-sócios, tiveram direito a feijoada e farofa no almoço, e frango, no jantar, por iniciativa das próprias empresas fornecedoras da alimentação. Na Penitenciária Feminina do Distrito Federal, foi servido no jantar deste dia 25 frango assado e, no Ano Novo, será servido peru com farofa doce.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA FAZ LICITAÇÃO QUE ESTÁ SOB SUSPEITA

O Ministério de Justiça se prepara para anunciar, no apagar das luzes, em 31 de dezembro, a empresa vencedora da milionária licitação que vai criar o sistema de indexação balística no Brasil. Investigada pelo Tribunal de Contas da União por suspeita de direcionamento da vencedora, a licitação só foi anunciada na véspera do recesso Judiciário, dia 18. Assim, recursos judiciais não dificultarão o processo. Das três empresas no mundo que fornecem o sistema de balística, só a russa Evofinder atende ao requisito de entregar “unidades portáteis”. O pregão eletrônico 56/2013 prevê a compra de 67 equipamentos avaliados em R$ 1,8 milhão cada um, somando R$ 120,6 milhões. Os equipamentos pretendidos pelo Ministério da Justiça são defasados. Já há duas gerações mais avançadas avaliadas em R$ 350 milhões. O banco de dados de balística ajuda a precisar de onde saiu o disparo de arma de fogo e, assim, identificar o responsável pelos tiros.

TRÊS SECRETÁRIOS ANUNCIAM SAÍDA DO GOVERNO FORTUNATI PARA CONCORRER EM 2014

No próximo dia 31 sairá Kevin Krieger (PP) do governo do prefeito José Fortunati (PDT), em Porto Alegre, para concorrer a uma vaga de deputado estadual na Assembléia Legislativa. Até lá ele continua secretário da Fase. No dia 5 de abril sairão Mauro Zacher e Pompeo de Matos, ambos do PDT, que tentarão uma vaga na Câmara dos Deputados. Eles ocupam as secretarias de Obras e do Trabalho. Os substitutos serão Marcelo Soares (PP), na Fase; vereadores Luís Neves e Mário Fraga, do PDT, para Obras e Trabalho. O governo de José Fortunati não poderá ficar mais obscuro. Entretanto, o prefeito não está nem aí. Ele já se programou para passar o final do ano em Nova Iorque, com a mulher e o enteado.

GOVERNO DO PEREMPTÓRIO PETISTA GRILO FALANTE TARSO GENRO VAI INSISTIR EM APROVAR LEI PARA TUNGAR R$ 1,3 BILHÃO DA CEEE

O governo do peremptório petista "grilo falante" Tarso Genro, que retirou e depois reapresentou o projeto que tunga R$ 1,3 bilhão dos cofres da CEEE para o arrombado caixa único do Estado do Rio Grande do Sul, avisou que não recuará desta vez, insistindo com a aprovação durante a convocação extraordinária da Assembléia. Os deputados terão reunião nesta quinta-feira à tarde. O governo, em princípio, não tem votos para aprovar o projeto. Só em princípio, porque o que mais falta na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul é justamente princípios. Quase certamente ocorrerão escrachadas traições que darão a vitória ao grilo falante Tarso Genro. Não estranhe se o voto da vitória para o peremptório governador petista não sair da bancada do PMDB, partido que já vendeu sua história.

RECEITA CORRIGE TABELA DO IMPOSTO DE RENDA EM 4,5%

A última correção automática da tabela do Imposto de Renda entra em vigor a partir de janeiro e elevará em 4,5% as faixas de cobrança. Os novos valores já vão ser deduzidos na folha de pagamento em 2014 e valem para a declaração do IR de 2015. Pela nova tabela, uma parcela de trabalhadores que estava incluída na primeira faixa de cobrança passa a ter isenção. Vão ser dispensados de pagar o imposto os empregados que recebe até R$ 1.787,77. Atualmente, o imposto não é cobrado de quem ganha até R$ 1.710,78. A alíquota de 7,5% passa a ser aplicada para quem receber entre R$ 1.787,78 e R$ 2.679,29 em 2014. Ainda, segundo a nova tabela da Receita, o desconto de 15% válido atualmente para vencimentos de R$ 2.563,92 até R$ 3.418,59 passa a ser aplicado sobre a faixa salarial de R$ 2.679,30 até R$ 3.572,43. Pela nova tabela, a alíquota de 22,5% passa a valer em 2014 para quem recebe salários entre R$ 3.572,44 e 4.463,81. Já a alíquota máxima, de 27,5%, vai incidir sobre vencimentos superiores a R$ 4.463,81.

PETISTA HADDAD CRIA CORTA DE 20% DE CARGOS PÚBLICOS PARA NEGROS

Uma lei publicada na segunda-feira no Diário Oficial da cidade de São Paulo estabelece que 20% das vagas em cargos efetivos e comissionados do serviço público municipal sejam destinados a pessoas negras. O decreto é assinado pelo prefeito Fernando Haddad (PT). A lei prevê que "todos os órgãos da administração pública direta e indireta do município de São Paulo ficam obrigados a disponibilizar em seus quadros de cargos em comissão e efetivos o limite mínimo de 20% das vagas e/ou cargos públicos para negros, negras ou afrodescendentes". Ainda de acordo com o texto, que foi aprovado em novembro na Câmara Municipal, "consideram-se negros, negras ou afrodescendentes as pessoas que se enquadram como pretos, pardos ou denominação equivalente, conforme estabelecido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ou seja, será considerada a autodeclaração". De acordo com a publicação, as novas regras também se aplicam a vagas de estágio profissional no âmbito da prefeitura. Também "será garantida a equidade de gênero para composição das ocupações a que se refere a presente lei". Caso não haja o preenchimento do porcentual mínimo para negros, "as vagas remanescentes serão distribuídas aos demais candidatos". O poder executivo tem 90 dias para regulamentar a lei, que partiu de um projeto apresentado pela bancada do PT na Câmara Municipal. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) já havia anunciado, no início do mês, a reserva de 35% das vagas na administração direta e indireta (empresas públicas) para negros e indígenas.

ARGENTINA ESTÁ NA LISTA DOS PAÍSES COM ALTO RISCO SOCIAL

A Argentina será um dos países com mais alto risco de instabilidade social do mundo em 2014, segundo um ranking elaborado pela Unidade de Inteligência Econômica da revista britânica "The Economist". O ranking, que mede a probabilidade de convulsão social em 150 países no mundo em base a fraquezas políticas e institucionais, colocou a Argentina na mesma categoria da Bolívia, Venezuela, Egito, Grécia e Iraque, denominada de "muito alto risco". Segundo Lazla Kekic, da Unidade de Inteligência, "somente quando os problemas econômicos são acompanhados por outros elementos de vulnerabilidade é quando existe risco de instabilidade. Das convulsões sociais recentes, as erosões dos governos e das instituições aparecem como um elemento desencadeante de grande importância: uma crise na democracia". Ao longo deste ano, além dos protestos sociais ocorridos, o país teve diversos problemas institucionais, entre eles, tentativas do Poder Executivo em limitar a ação do Poder Judiciário. Além disso, no início de dezembro a Argentina foi o cenário de saques a estabelecimentos comerciais e residências em dezesseis das vinte e quatro províncias do país.

EX-OGX FECHA ACORDO COM DETENTORES DE US$ 3,8 BILHÕES EM BÔNUS

A Óleo e Gás Participações, ex-OGX, de Eike Batista, afirmou na noite de terça-feira que chegou a um acordo com a maioria dos detentores de bônus de 3,8 bilhões de dólares, um avanço que pode abrir a porta para uma reestruturação bem-sucedida da petroleira em recuperação judicial. Pelo acordo, os detentores dos bônus terão o direito de participar de um empréstimo de entre 200 milhões a 215 milhões de dólares, para manter a empresa em operação. Os detentores também concordaram, em princípio, em liberar o acionista controlador Eike Batista de seu compromisso de colocar até 1 bilhão de dólares em novos investimentos na empresa. O empréstimo, conhecido como DIP (dívida extra-concursal, geralmente atribuída a empresas em reestruturação), será conversível em ações, que representarão 65% do total das ações da companhia reestruturada. O acordo com os detentores de bônus faz parte do chamado "acordo de apoio ao plano" (PSA). Eike Batista e outros acionistas controladores da Óleo e Gás e sua empresa irmã, a OSX Brasil, também concordaram com o plano. Os detentores de bônus, no entanto, não aprovarão o acordo se a OSX não chegar a um acordo com seus próprios detentores de bônus, disse o comunicado. O pedido de recuperação judicial da Óleo e Gás, com dívidas de 11,2 bilhões de reais, feito no dia 30 de outubro, foi o maior default já registrado na América Latina e também o maior entre os mercados emergentes nos últimos doze meses. A empresa disse que a proposta final para o plano de recuperação judicial deverá ser aprovado por todas as partes até 24 de janeiro. Os detentores não são obrigados a participar do empréstimo, mas aqueles que o fizeram vão para o topo da lista de credores a serem reembolsados se o acordo de reestruturação for aceito. O financiamento DIP será desembolsado em duas fases. Os credores que não são detentores de títulos poderão participar da segunda parcela do empréstimo em uma base "pro rata", disse a empresa . Aqueles que participarem da primeira parte do empréstimo serão obrigados a participar da segunda. O acordo depende da obtenção de financiamentos de curto prazo pela Óleo e Gás de entre 10 milhões e 50 milhões dólares, com vencimentos até 31 de janeiro de 2014. Se o acordo for implementado na íntegra, 5,8 bilhões de dólares em outros passivos da empresa, incluindo o dinheiro devido à OSX, serão convertidos em ações, disse a empresa. Após a conversão do empréstimo DIP em ações, outros credores da Óleo e Gás serão titulares de 25% do capital social total da empresa reestruturada. Após a diluição decorrente da conversão dos créditos em capital, incluindo o financiamento DIP, os atuais acionistas ficarão com 10% da empresa reestruturada. Os atuais acionistas terão o direito de comprar até 1,5 bilhão em novas ações na empresa reestruturada por cinco anos, mas esses direitos não devem exceder 15% da empresa reestruturada. O acordo também define as responsabilidades da Óleo e Gás com a OSX de 1,5 bilhão, segundo o comunicado. Na semana passada, a OSX disse que a empresa esperava um acordo nos próximos dias para atrasar o pagamento de juros sobre os títulos vendidos para financiar a OSX-3, uma plataforma petroleira. A OSX-3 começou a produzir petróleo e gás no campo de Tubarão Martelo, da Óleo e Gás, no Rio de Janeiro, no início de dezembro. O campo Tubarão Martelo, da Óleo e Gás, é única fonte significativa de receita. O fracasso da Óleo e Gás em produzir tanto petróleo quanto o esperado em seu primeiro campo de petróleo no mar, Tubarão Azul, levou ao colapso do Grupo EBX.

GRUPO TERRORISTA LIGADO À AL QAEDA, QUE É FILHA DA IRMANDADE MUÇULMANA, ASSUME AUTORIA DE ATENTADO NO EGITO

O grupo Ansar Beit al-Maqdis (Campeões de Jerusalém), que é ligado à rede terrorista Al Qaeda, assumiu a responsabilidade pelo ataque suicida à sede da polícia em Mansoura, que deixou 16 mortos e mais de 100 feridos na terça-feira. Segundo o grupo, o ataque foi uma vingança ao "derramamento de sangue muçulmano". A autoria do ataque foi assumida por meio de um comunicado postado em um site. Embora a veracidade não possa ser absolutamente comprovada, o estilo corresponde a mensagens anteriores emitidas pelo grupo no mesmo fórum. Segundo o Ansar Beit al-Maqdis, o terrorista que promoveu o atentado era chamado de Abu Mariam. "Aos soldados e policiais nós repetimos nosso conselho de que vocês deveriam abandonar o serviço nas milícias de el-Sissi (o ministro de Defesa, general Abdel-Fattah el-Sissi) e Mohammed Ibrahim (o ministro do Interior)", diz o grupo no comunicado: "Nós orientamos a ficarem longe das delegacias desse regime renegado para proteger suas vidas". A explosão em Mansoura foi tão forte que destruiu um andar inteiro do prédio de cinco pavimentos e incendiou dezenas de carros que estavam próximos do local, além de afetar outras edificações. Logo após o ataque, o governo egípcio culpou a Irmandade Muçulmana, partido do presidente deposto Mohammed Morsi. No momento do atentando, altos funcionários dos serviços de segurança estariam reunidos no local para discutir o planejamento do referendo constitucional que será realizado nos dias 14 e 15 de janeiro. Segundo uma fonte do governo, na noite de terça-feira um membro da Irmandade Muçulmana foi preso no aeroporto do Cairo, suspeito de envolvimento com o atentado. Identificado como Adel Younis Rashid, de 22 anos, ele é filho de um importante membro da Irmandade Muçulmana e ex-político em Mansoura.

RÚSSIA PERDOA GREENPEACE; BRASILEIRA ESPERA FIM DE PERÍODO DE DETENÇÃO PELA INVASÃO DE PLATAFORMA PETROLÍFERA RUSSA

O grupo ambientalista Greenpeace informou nesta quarta-feira que as autoridades da Rússia encerraram as acusações contra 29 ativistas que foram detidos durante um protesto em setembro, incluindo a brasileira Ana Paula Maciel. Em comunicado divulgado no site da unidade brasileira do grupo, ela diz que sua saga "deve acabar logo" e afirma que é um "absurdo" ser perdoada por um crime que não cometeu. Em setembro, 30 membros do Greenpeace foram presos quando estavam a bordo de um barco protestando contra a exploração de petróleo no Ártico, tentando invadir uma plataforma de petróleo da empresa Gazprom. Eles foram inicialmente acusados de pirataria e depois de vandalismo. Eles foram liberados em novembro, mas aguardavam julgamento. Segundo o Greenpeace Brasil, os 26 integrantes de nacionalidade não russa vão entrar com pedido de vistos de saída para finalmente poderem deixar o país. Uma reunião com o Serviço de Migração Federal estava marcada para esta quarta-feira. "A nossa saga deve acabar logo, mas não existe anistia para o Ártico. Então, quando isso acabar, nós continuaremos nossa missão de proteger o Ártico das petrolíferas gananciosas", disse a ativista Ana Paula no comunicado. "É um absurdo que tenhamos sido perdoados de um crime que não cometemos. Não sou culpada e nunca fui. Estou triste de deixar a Rússia enquanto nosso navio Arctic Sunrise permanece aqui. Metade de meu coração vai permanecer com ele, atracado em Murmansk", acrescentou. Dos 30 membros do Greenpeace presos, apenas o italiano Cristian d''Alessandro não recebeu a anistia ainda, por não ter conseguido um tradutor para acompanhá-lo na vista ao Comitê Investigativo. Ele precisará conversar novamente com as autoridades nesta quinta-feira para conseguir resolver sua situação. As acusações contra os membros do Greenpeace foram retiradas como parte de um projeto de anistia aprovado pelo Parlamento este mês. Observadores dizem que a medida foi uma tentativa de acalmar as críticas contra o desrespeito aos direitos humanos no país, que receberá em fevereiro os Jogos Olímpicos de Inverno. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, questionou a intenção dos ativistas de defender o Ártico e disse que eles estavam tentando prejudicar os interesses econômicos do país. Ele disse que não se importava com o fim das acusações contra os membros do Greenpeace, mas acrescentou esperar que "isso não se repita".

GOVERNO EGÍPCIO CLASSIFICA A IRMANDADE MUÇULMANA COMO GRUPO TERRORISTA

O governo egípcio designou formalmente a Irmandade Muçulmana na quarta-feira como organização terrorista, acusando o grupo pela realização do ataque suicida a bomba na estação de polícia que matou 16 pessoas. A decisão anunciada pelo ministro Hossam Eissa dá às autoridades o poder de acusar qualquer membro do movimento do deposto presidente Mohamed Mursi de ligação com organização terrorista, o que marca uma escalada na repressão do governo sobre o grupo. Depois do ataque de terça-feira, o primeiro ministro Hazem el-Beblawi descreveu a Irmandade como grupo terrorista, mas o movimento de quarta-feira formalizou a decisão. A Irmandade condenou o atentado a bomba, cuja responsabilidade foi reivindicada por um grupo militante radical chamado Ansar al-Bayt Maqdis.

MARCOS VALÉRIO PEDE AO SUPREMO TRANSFERÊNCIA DA PAPUDA PARA PRESÍDIO EM BELO HORIZONTE

O empresário Marcos Valério, condenado pelo esquema do Mensalão do PT, solicitou transferência de Brasília para Belo Horizonte. O pedido foi entregue ao Supremo Tribunal Federal na segunda-feira. Marcos Valério foi condenado a 40 anos, um mês e seis dias de prisão em regime fechado, além do pagamento de uma multa de R$ 2.783.800. De acordo com Marcelo Leonardo, advogado do preso, as viagens semanais de Belo Horizonte a Brasília feitas pela família são muito onerosas. Outro motivo apresentado pela defesa é a idade avançada da mãe de Marcos Valério, que não teria condições de viajar de avião para visitar o filho. Até o momento, o Supremo concedeu transferência para oito condenados no processo do Mensalão do PT. O advogado de Marcos Valério informou que já havia solicitado uma vaga no sistema prisional mineiro e obteve resposta positiva. A vaga foi disponibilizada na penitenciária de segurança máxima Nelson Hungria, onde também estão os ex-dirigentes do Banco Rural, José Roberto Salgado e Vinícius Samarane. O presídio é o mesmo onde cumpre pena o ex-goleiro Bruno Fernandes, condenado pelo assassinato e desaparecimento do cadáver de Elisa Samudio. A decisão pela transferência agora depende do presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, que responde pelo plantão da Corte durante o recesso de fim de ano. Marcelo Leonardo informou ainda que o pedido não tem nenhuma relação com o tratamento dado a seu cliente em Brasília. Segundo ele, Marcos Valério não fez nenhuma reclamação sobre a penitenciária da Papuda, onde se encontra atualmente.

HACKERS DA TARGET ROUBARAM PINs BANCÁRIOS

Os hackers que atacaram a Target Corp e comprometeram até 40 milhões de cartões de crédito e de débito também conseguiram roubar números de identificação pessoal (PINs), de acordo com um alto executivo. Um dos maiores bancos americanos teme que os ladrões consigam decifrar o código de criptografia e fazer retiradas fraudulentas das contas bancárias dos consumidores, disse o executivo. A violação dos dados ainda está sob investigação. A porta-voz da Target, Molly Snyder disse que "nenhum dado de PIN criptografado foi acessado" e que não havia provas de que informações de números PIN tenham sido comprometidas. Ela confirmou que certa quantidade de informação criptografada foi roubada, mas se recusou a dizer se isso incluía PINs criptografados. "Continuamos a não ter motivo para crer que informações de PINs, sejam criptografadas ou não, tenham sido comprometidas. E não fomos informados de qualquer problema desse tipo nas comunicações com instituições financeiras até agora," disse Snyder: "Ainda estamos muito no começo de uma investigação judicial e criminal". O terceiro maior varejista dos Estados Unidos disse na semana passada que hackers haviam roubado informações de até 40 milhões de cartões usados nas lojas da Target durante as três primeiras semanas da estação de compras de Natal, tornando-se a segunda maior violação de dados na história varejista dos Estados Unidos. A Target não disse como seus sistemas foram comprometidos, embora tenha descrito a operação como "sofisticada." O Serviço Secreto americano e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos estão investigando o caso. Autoridades das duas agências se recusaram a comentar sobre a investigação.