domingo, 12 de janeiro de 2014

JAGUAR LAND ROVER TEM VENDAS RECORDES COM DEMANDAS DO BRASIL, CHINA E ÍNDIA

A fabricante de carros de luxo britânica Jaguar Land Rover vendeu um volume recorde de veículos no ano passado, quando o aumento da demanda em mercados como Brasil, China, Índia e Estados Unidos ajudou a impulsionar os negócios em 19%. O forte desempenho destaca o ressurgimento da indústria de fabricação de automóveis na Grã-Bretanha desde a crise financeira de 2008, com a maioria dos carros novos vendidos no exterior. A empresa, que é de propriedade da indiana Tata Motors, disse que vendeu 425.006 veículos em 2013, com recordes de vendas em 38 de seus mercados internacionais. As vendas de Jaguar subiram de forma mais forte, um aumento de 42% sobre o ano anterior, enquanto o volume da Land Rover cresceu 15%, para 348.338 veículos, disse a empresa em um comunicado neste domingo. A Jaguar Land Rover, que gera cerca de 85% das suas receitas com exportações, registrou um forte crescimento em todas as grandes regiões, liderado por um aumento de 30% de crescimento na Ásia-Pacífico e na região da China, 21% na América do Norte e 14% no Reino Unido.

PAPA FRANCISCO ANUNCIA 19 NOVOS CARDEAIS, INCLUINDO O ARCEBISPO DO RIO DE JANEIRO

O papa Francisco anunciou neste domingo que nomeará 19 novos cardeais no próximo mês, entre eles o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta. Essa é a primeira lista de nomeação de cardeais do papa. Entre os nomeados, 16 têm menos de 80 anos e são "cardeais eleitores", o que significa que poderiam participar de um conclave. Os outros três assumem na condição de cardeais eméritos. Além do brasileiro, o papa Francisco escolheu cardeais da Itália, Alemanha, Grã-Bretanha, Nicarágua, Canadá, Costa do Marfim, Argentina, Coréia do Sul, Chile, Burkina Faso, Filipinas, Haiti, Espanha e Santa Lúcia. O anúncio da nomeação a cardeal do arcebispo do Rio, d. Orani João Tempesta, de 63 anos, não foi nenhuma surpresa, afinal a arquidiocese é tradicional sede cardinalícia. Inesperado foi o fato de outro brasileiro, o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, d. Murilo Krieger, de 70 anos, não ter entrado na lista, pois Salvador, a diocese mais antiga do País, também é sede cardinalícia. O fato de ser tradicionalmente governada por um cardeal não significa, porém, uma regra que o papa tenha de obedecer. A relação dos escolhidos de Francisco tem algumas novidades interessantes, como a nomeação de um haitiano, d. Chibly Langrois, de 55 anos, bispo de Les Cayes. Ele é o mais moço dos novos cardeais e ocupa uma diocese do interior, não a da capital, Porto Príncipe. É um dos cinco representantes da América Latina na relação. Os outros são os arcebispos de Buenos Aires, Santiago do Chile, Manágua e Rio de Janeiro. Dos 16 nomeados, quatro são membros da Cúria Romana, entre eles d. Lorenzo Baldisseri, secretário do Sínodo dos Bispos e ex-núncio apostólico no Brasil. Muito interessante a inclusão de d. Loris Francesco Capovilla, de 98 anos, que em 1988 renunciou à arquidiocese de Loreto e foi morar em Sotto Il Monte, na região de Bergasmo, a cidadezinha natal do papa João XXIII, de quem foi secretário particular. No fim do ano passado, Francisco telefonou a d. Capovilla e o convidou para visitá-lo em Roma. O arcebispo emérito (aposentado) prometeu ir para a canonização de João XXIII e João Paulo II, em 27 de abril. Agora, terá de viajar antes, para o consistório de 22 de fevereiro, quando os novos cardeais serão oficialmente nomeados. D. Capovilla e outros dois escolhidos – d. Fernando Sebastián Aguilar, arcebispo emérito de Pamplona, e d. Kelvin Edward Felix, emérito de Castries, capital de Santa Lúcia, nas Antilhas – recebem o título pelos serviços prestados à Igreja. Como ambos têm mais de 80 anos, não são mais eleitores no conclave para a eleição do papa. Com a nomeação de 16 cardeais com direito a votar, o Papa Francisco refaz o número de 120 eleitores, aqueles que têm menos de 80 anos. Havia, até hoje cedo, 13 lugares vacantes e outros três ficarão vacantes até maio, o que significa que, com os 16 nomes anunciados, o quadro ficará completo.

CAMPANHA DE AÉCIO NEVES NA INTERNET VAI SER COMANDADA PELO EX-CHEFE DE GABINETE DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

Diretor do Instituto FHC e um dos mais próximos interlocutores do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de quem foi chefe de gabinete, o engenheiro agrônomo Xico Graziano foi convidado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG) para coordenar a estratégia digital de sua campanha presidencial. A idéia do mineiro, que também é presidente nacional do PSDB, é montar o quartel-general "virtual" da campanha em São Paulo. Depois de assumir o comando do partido, no ano passado, Aécio Neves promoveu uma reforma nas estruturas online dos tucanos. A equipe de operação digital foi ampliada e assessores de imprensa de todos os diretórios estaduais do PSDB foram chamados à Brasília e orientados a montar uma estrutura integrada de rede - antes, havia pouca comunicação entre os Estados. O mesmo aconteceu com os profissionais responsáveis pelas páginas virtuais das bancadas tucanas no Senado e na Câmara. O objetivo do senador é unificar nacionalmente o discurso do partido e difundir sua candidatura.

JÉRÔME VALCKE VOLTA A FAZER CRÍTICAS À COPA DO MUNDO DO BRASIL

A Fifa alerta que não terá tempo para testar todos os estádios da Copa do Mundo e, faltando cinco meses para o Mundial, implementa de vez a estratégia de transferir toda a culpa pelos problemas do torneio ao Brasil. Neste domingo, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, voltou a criar um mal-estar com o governo e mostrou que o distanciamento entre as autoridades e a entidade é cada vez maior. Esse é o segundo ataque direto da Fifa ao Brasil em duas semanas. Antes, o presidente Joseph Blatter havia afirmado que a Copa organizada pelo Brasil será a mais atrasada desde que ele chegou à entidade, em 1975. Agora, o trabalho coube à Valcke: "A grande dificuldade é que não temos um período de testes. Nós, da Fifa, não podemos treinar. Os estádios serão entregues perto demais do início da primeira partida. Seis dos 12 estádios serão entregues fora do prazo. No caso de São Paulo, o estádio em Itaquera só estará pronto em abril". A estratégia de atacar o Brasil na imprensa internacional é deliberada. A Fifa tenta se distanciar dos problemas no País e, no caso de um caos na Copa, vai transferir a responsabilidade inteiramente ao governo brasileiro. "Nos deparamos com uma infraestrutura que não está perfeitamente no ponto, quando sabemos que isso é fundamental para garantir um melhor fluxo de pessoas dos aeroportos às cidades, das cidades aos estádios, etc", insistiu. Valcke não deixou por menos suas críticas: "Certamente haverá problemas, já que é um país do tamanho de um continente. Não sabemos como será a reação das ruas".

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL EM SANTA CATARINA VAI AJUIZAR AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA CONTRA A MINISTRA PETISTA IDELI SALVATI

Três procuradores do Ministério Público Federal que atuam em Joinville devem assinar e ajuizar até o fim do mês uma ação contra a ministra de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvatti, por improbidade administrativa. A decisão foi tomada após a conclusão do inquérito civil público iniciado no ano passado. Os procuradores Davy Lincon Rocha, Rodrigo Joaquim Lima e Mário Sérgio Ghannagé Barbosa consideram que houve irregularidades graves no uso do único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina por parte da ministra em vôos desde 2012, mas principalmente durante o ano passado. Ideli usou o helicóptero para viagens ao Sul do Estado, à região do Vale do Itajaí e ao Planalto Norte, para participar de solenidades oficiais e encontros com políticos e empresários. A aeronave é conveniada com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a prioridade é o salvamento de vítimas de acidentes nas BRs do Estado. A Polícia Rodoviária Federal informou, durante os três meses de investigação do Ministério Público Federal, que os gastos foram de R$ 35 mil. Mas os procuradores vão recalcular esse valor. "Os R$ 35 mil são apenas das seis horas de vôo. O valor é mais alto. Vou recalcular levando em conta também as horas em que ele ficou à disposição da ministra", disse Barbosa. A ação deve ser ajuizada até o fim do mês. Além do ressarcimento do valor gasto com o helicóptero, o Ministério Público Federal também quer que a ministra seja punida administrativamente e com multa em dinheiro. O helicóptero Bell 407, prefixo PT-YZJ, foi usado pela ministra petista para a entrega de algumas obras do governo federal e para o deslocamento dela e de assessores para assinaturas de ordem de serviço. Quando isso ocorreu, toda a estrutura de salvamento que fica no helicóptero, como maca e tubos de oxigênio, teve de ser retirada. A modificação do aparelho para o transporte da ministra passava a caracterizar a aeronave apenas como de transporte civil, e não mais para atendimento de emergência. A Polícia Rodoviária Federal informou que houve 52 acidentes com 73 feridos e dois mortos nas estradas de Santa Catarina em pelo menos três dias em que Ideli utilizou a aeronave. Os dados fazem parte do Relatório Operacional Diário da Polícia Rodoviária Federal e agora integram o inquérito do Ministério Público Federal.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL EM SANTA CATARINA VAI AJUIZAR AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA CONTRA A MINISTRA PETISTA IDELI SALVATI

Três procuradores do Ministério Público Federal que atuam em Joinville devem assinar e ajuizar até o fim do mês uma ação contra a ministra de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvatti, por improbidade administrativa. A decisão foi tomada após a conclusão do inquérito civil público iniciado no ano passado. Os procuradores Davy Lincon Rocha, Rodrigo Joaquim Lima e Mário Sérgio Ghannagé Barbosa consideram que houve irregularidades graves no uso do único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina por parte da ministra em vôos desde 2012, mas principalmente durante o ano passado. Ideli usou o helicóptero para viagens ao Sul do Estado, à região do Vale do Itajaí e ao Planalto Norte, para participar de solenidades oficiais e encontros com políticos e empresários. A aeronave é conveniada com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a prioridade é o salvamento de vítimas de acidentes nas BRs do Estado. A Polícia Rodoviária Federal informou, durante os três meses de investigação do Ministério Público Federal, que os gastos foram de R$ 35 mil. Mas os procuradores vão recalcular esse valor. "Os R$ 35 mil são apenas das seis horas de vôo. O valor é mais alto. Vou recalcular levando em conta também as horas em que ele ficou à disposição da ministra", disse Barbosa. A ação deve ser ajuizada até o fim do mês. Além do ressarcimento do valor gasto com o helicóptero, o Ministério Público Federal também quer que a ministra seja punida administrativamente e com multa em dinheiro. O helicóptero Bell 407, prefixo PT-YZJ, foi usado pela ministra petista para a entrega de algumas obras do governo federal e para o deslocamento dela e de assessores para assinaturas de ordem de serviço. Quando isso ocorreu, toda a estrutura de salvamento que fica no helicóptero, como maca e tubos de oxigênio, teve de ser retirada. A modificação do aparelho para o transporte da ministra passava a caracterizar a aeronave apenas como de transporte civil, e não mais para atendimento de emergência. A Polícia Rodoviária Federal informou que houve 52 acidentes com 73 feridos e dois mortos nas estradas de Santa Catarina em pelo menos três dias em que Ideli utilizou a aeronave. Os dados fazem parte do Relatório Operacional Diário da Polícia Rodoviária Federal e agora integram o inquérito do Ministério Público Federal.

A NOVA MODA AGORA DA ESQUERDALHA ATOMIZADA, O "ARRASTÃO SOCIAL" EM SHOPPINGS

A Polícia Militar e jovens que participavam de um "rolezinho" entraram em confronto no início da noite de sábado em São Paulo. Segundo a Polícia Militar, mais de 1.000 pessoas participaram do "rolê" no Shopping Itaquera, na Zona Leste da capital paulista. No confronto, a polícia utilizou balas de borracha e bombas de gás lacrimogênio para conter os esquerdopatas que participavam do "rolê", marcado através de redes sociais on-line. Ainda segundo a Polícia Militar, uma funcionária do shopping passou mal e foi retirada de maca. Muitos jovens entraram no centro comercial e começaram a cantar e gritar. Com medo de arrastão, os lojistas começaram a fechar as portas, assim como muitas lanchonetes e restaurantes da praça de alimentação. As pessoas que estavam no local, com medo, também começaram a deixar o shopping.

EXECUTIVO SUECO DIZ QUE SAAB FARÁ DO BRASIL UM PRODUTOR DE AVIÕES CAÇA

“Queremos ver a indústria brasileira como parte da cadeia mundial de produção da Saab". A declaração, que já antevê o papel do País com um produtor de aviões caças de alto desempenho, é do presidente da divisão de Aeronáutica da empresa sueca Saab, Lennart Sindahl, o executivo que comandou com o governo brasileiro a negociação para a venda, avaliada em US$ 4,5 bilhões, de 36 caças Gripen NG para o Brasil. O desfecho do negócio deixou de lado as poderosas Boeing, americana, e Dassault, francesa. No pacote sueco, um elemento decisivo foi o compromisso de ampla transferência da tecnologia das aeronaves de combate para o Brasil. O número 2 da Saab detalha de que forma se dará essa passagem de conhecimento. Segundo Sindahl, parte das peças produzidas no Brasil pode ser exportada até para a Suécia. No futuro, poderão ser feitos negócios com outros governos a partir da base no Brasil. Sindahl admite que a Saab está ajudando a criar um futuro concorrente ao transferir a tecnologia para empresas brasileiras, como a Embraer. Mas ele se mostra pragmático: “Esses concorrentes em países emergentes surgirão com ou sem o nosso apoio”. O executivo não acredita que o jogo tenha virado a favor do Gripen por causa da denúncia de espionagem feita no Brasil por agências de segurança dos Estados Unidos: “A decisão foi sobre o que a Aeronáutica precisava e que cabia no orçamento". Continua ele: "Já tivemos várias reuniões para ver como será o contrato. Temos de ouvir a Força Aérea de forma cuidadosa, saber seus pensamentos e necessidades, como pensa que deve ser a cooperação entre a Saab e as empresas brasileiras. Temos algumas idéias, mas cabe ao Brasil nos dizer o que quer. Temos como um dos cenários manter a linha de produção final no Brasil. Vamos dispor de uma instalação em São Bernardo, mas ainda falta detalhar como isso vai acontecer. A empresa local Akaer já faz parte desse esforço; eles desenham parte do avião. Certamente serão um dos parceiros. E outros virão. Queremos ver a indústria brasileira como parte da cadeia mundial de produção da Saab. Além disso, poderíamos ver, se isso for de desejo da Aeronáutica, uma linha de produção no Brasil para os aviões que ficarão no Brasil e também para fornecer para outros aviões de outros países".