sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

ÍNDIOS TENHARIM SÃO PRESOS EM OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL

Agentes da Polícia Federal prenderam na quinta-feira cinco índios da etnia Tenharim suspeitos de terem sequestrado e matado três homens quando eles passavam pela BR 230, rodovia que corta a área indígena. As prisões ocorreram na reserva Tenharim Marmelo, a 150 quilômetros de Humaitá, no sul do Amazonas. Os índios foram levados para a Superintendência da Polícia Federal em Porto Velho (RO). O conflito entre brancos e índios começou com a morte do cacique Ivan Tenharim. O então coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai), Ivã Bocchini, levantou suspeitas de que o cacique poderia ter sido assassinado. Os Tenharins são acusados pelo desaparecimento do professor Stef Pinheiro, do representante comercial Luciano Freire e do técnico Aldeney Salvador, em represália à suposta morte do cacique. A operação da Polícia Federal, organizada para prender os índios, mobilizou 400 agentes e levou a interdição da Transamazônica entre Humaitá e Apuí, localização da Terra Indígena Tenharins Marmelo.

DEMISSÃO DA PETISTA HELENA CHAGAS FOI DECIDIDA DEZ DIAS ANTES

A presidente petista Dilma Rousseff decidiu substituir a jornalista petista Helena Chagas (Comunicação) por Thomas Traumann, seu porta-voz, após encontro com o ex-presidente Lula, o alcaguete do Dops paulista, em Brasília, no dia 20, para discutir reforma ministerial. Na terça-feira, véspera da viagem ao Exterior, Dilma contou a um ministro íntimo e pediu segredo. Na viagem, entre 22 e 29, esteve a sós com a petista Helena Chagas várias vezes, até demoradamente, e em nenhum momento falou no assunto. Lula exigiu a cabeça de Helena a pedido de Franklin Martins. A ministra contrariou interesses dele e da mulher, dona de uma produtora de TV. Helena Chagas foi surpreendida com a fritura. Na quarta-feira (29), disse não ser “mulher de se demitir” e que ficaria até o último dia do governo. Em outubro, sob ataque especulativo, Helena Chagas entregou o cargo e Dilma foi enfática: “Esqueça isso!” Na quinta-feira, a presidente petista Dilma Rousseff a entregou às feras. A saída Helena Chagas entroniza na Comunicação do governo o comando da reeleição de Dilma Rousseff. Mas o marqueteiro João Santana e Franklin Martins vão se estapear para mostrar quem manda.

REINCIDENTE, CHIORO NOMEOU SÓCIOS NA PREFEITURA

O futuro ministro da Saúde, Arthur Chioro, foi flagrado há onze anos em outro caso de conflito de interesses. Em 2003, era o responsável no Ministério da Saúde pela fiscalização de hospitais com os quais se relacionava, como dono da empresa Consaúde. Na época, jurou que se desligaria da sociedade. Como secretário de Saúde de São Bernardo (SP), nomeou dois sócios para cargos de confiança, na sua assessoria. Gláucio Grijó e Paulo Guilherme Muniz foram os sócios nomeados por Arthur Chioro na Secretaria Municipal de Saúde, que chefiava. O Ministério Público paulista investiga Chioro por contratar sua própria empresa na Secretaria de Saúde de São Bernardo. A empresa da qual Chioro, Grijó e Muniz são sócios tem o nome de fantasia “Fábrica de Sons” e atua, claro, na área de sonorização. Políticos de oposição, em São Paulo, garantem que o futuro ministro Arthur Chioro, autêntico empreendedor, é sócio em três empresas.(Claudio Humberto)

CONFIRMADO: CINCO INDIOS BONZINHOS INCITADOS PELA FUNAI E PELA IGREJA CATÓLICA ASSASSINARAM TRÊS BRANCOS MAUS

O CIMI, Conselho Indigenista Missionário,  é parte da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, que é quem orienta a Igreja Católica. O CIMI incita a violência contra produtores rurais. O CIMI é co-responsável por atos bárbaros que vem acontecendo no Brasil contra a propriedade privada, em nome de que, em 1.500, o Brasil era dos índios. Podem botar estas mortes na conta da Igreja Católica. Ela, no fundo, é a grande culpada. Sobre a FUNAI, sem comentários. Nem os índios a querem. Cinco índios da etnia tenharim foram presos na quinta-feira na região de Humaitá (AM) por suposto envolvimento no assassinato de três pessoas, em dezembro, informaram fontes policiais. Todos os presos foram levados a Porto Velho, a 200 quilômetros dali. Para a captura, a Polícia Federal comandou uma megaoperação com agentes seus, da Polícia Rodoviária Federal, do Exército e da Força Nacional. Não há informações sobre se foram achados os corpos do funcionário da Eletrobras, Aldeney Salvador, do representante comercial Luciano Ferreira e do professor Stef de Souza. Eles sumiram em viagem pela Transamazônica, em 16 de dezembro. O caso motivou protestos que tiveram depredação de carros e de instalações da Funai. O governo enviou uma força-tarefa para a região.

AGORA GOVERNO PETISTA DE DILMA ROUSSEFF VIA PRIVATIZAR A PONTE RIO-NITERÓI

A presidente petista Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira que seu governo vai lançar realizar cinco privatizações de rodovias. Serão leiloadas a ponte Rio-Niterói, trechos da BR-163, BR-364 e BR-153, no Centro-Oeste, e parte da BR-476, na região Sul. Para tentar evitar novos fiascos nos leilões, como o que ocorreu na BR-262, que ficou sem propostas no ano passado, a petista Dilma Rousseff aproveitou para elogiar o modelo firmado com o setor privado, considerado por ela como de "bastante sucesso". "Acredito que esse modelo que construímos com o setor privado é um modelo de bastante sucesso, conseguimos fazer cinco leilões no ano passado. Estou aqui hoje aproveitando essa cerimônia para anunciar que o governo coloca hoje também mais cinco concessões", afirmou Dilma. A lista de novas privatizações inclui o trecho da estrada federal BR-163 entre os Estados do Mato Grosso e Pará e um lance da BR-480 entre Goiás e Minas Gerais. Também serão leiloados dois trechos da rodovia federal BR-364: um entre as cidades de Rondonópolis e Goiânia e outro entre os estados do Mato Grosso e Minas Gerais. O anúncio foi feito durante a cerimônia de assinatura do contrato do lote composto pelas rodovias BR-060/153/262, que liga Brasília à Betim (MG). Segundo o ministro dos Transportes, César Borges, as cinco privatizações vão viabilizar a duplicação de 2.282 quilômetros de rodovias e terão investimento previsto de 17,8 bilhões de reais. As novas concessões fazem parte da segunda parte do Programa de Investimentos em Logística lançado pelo governo no ano passado. A primeira parte previa a privatização de nove trechos de estradas, somando 7.500 quilômetros de extensão, mas até agora só foram leiloados direitos sobre cinco rodovias. As licenças dos outros quatro lances também serão leiloados neste ano em datas por definir.

JOSÉ SERRA RECEBE ALTA APÓS CIRURGIA NA PRÓSTATA

O ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB), recebeu alta na tarde desta sexta-feira no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, onde estava internado recuperando-se de uma cirurgia na próstata realizada na terça-feira. De acordo com o boletim médico divulgado pelo hospital, a análise do material removido do paciente constatou "crescimento benigno local, sem a necessidade de tratamento adicional". Segundo com o comunicado, Serra já pode retomar as atividades.

AL QAEDA TEM BASES NA TURQUIA E SEUS TERRORISTAS PODEM ALCANÇAR A EUROPA A PARTIR DELAS

Alguns dos militantes da Al-Qaeda que estão lutando na Síria têm bases na vizinha Turquia,  e de lá podem facilmente chegar a Europa , afirmou o chefe da inteligência militar de Israel, Major-General Aviv Kochavi, durante uma conferência de segurança em Tel Aviv. Apresentando um mapa do Oriente Médio, o oficial israelense marcou áreas de presença da Al- Qaeda no território turco e afirmou que combatentes da rede terrorista chegam semanalmente à Turquia para se preparar para ingressar no território sírio. Essas afirmativas confrontam diretamente as declarações do primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, que repetidamente nega o apoio da Turquia a grupos da Al-Qaeda. Mesmo com a polícia anti- terrorista turca fazendo operações contra indivíduos suspeitos, a fronteira com a Síria está aberta para a entrada de militantes anti-Assad.  Especialistas internacionais afirmam que a ascensão de grupos da Al- Qaeda, como o Jabhat al- Nusra, Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL), em partes do norte da Síria, perto da fronteira com a Turquia, só está sendo possível com apoio turco.

O DISTRITO FEDERAL ENTREGUE AO CRIME. OU: OS REITERADOS DESASTRES DOS GOVERNOS PETISTAS NA SEGURANÇA PÚBLICA. OU: MÁQUINAS DE PRODUZIR CADÁVERES


Agnelo Queiroz: incompetência comprovada também na segurança pública
Agnelo Queiroz: incompetência comprovada também na segurança pública
Os governos petistas são notavelmente incompetentes em várias áreas, mas em nenhuma eles conseguem ser tão ruins como na segurança pública. Atenção! O Distrito Federal tem a renda per capita mais alta do país. O Distrito Federal tem a Polícia Militar mais bem paga do país — salário médio de R$ 4.300. O Distrito Federal tem o maior número de policiais militares por habitante: 1 para cada 168. Não obstante, a região vive um impressionante surto de violência. Os roubos cresceram 22% nos últimos dois anos. Os homicídios, em janeiro, tiveram um aumento de 41% em relação a igual mês de 2013. Desde o fim do ano passado, a PM realiza o que se chama “Operação Tartaruga” — que é, assim, trabalhar com vagar, com moleza. Pedem aumento de salário e mudança no plano e carreira. Os crimes explodiram.
Debaixo do nariz de José Eduardo Cardozo, aquele que gosta de vir dar pitaco na polícia de São Paulo.
Debaixo do nariz de Maria do Rosário, aquela que gosta de emitir notas marotas quando chama de homicídio um suicídio acontecido em São Paulo.
Debaixo do nariz de Dilma Rousseff, aquela que disse esperar explicações sobre suposta ação injustificada da PM de São Paulo — que, na verdade, era a vítima.
Vamos botar números nessa história. Segundo o Anuário de Segurança Pública, o Distrito Federal teve, em 2012, uma taxa de 32,1 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) por 100 mil habitantes, quase três vezes a de São Paulo, que tem menos policiais por habitantes, cuja polícia ganha bem menos e com renda per capita inferior. Os CVLI incluem homicídios dolosos e latrocínios. Sem dúvida, uma polícia bem paga é importante para garantir a segurança pública — mas, sem competência, é inútil. Sem dúvida, uma renda per capita elevada pode contribuir para diminuir certos crimes. Mas, sem competência, é inútil. Sem dúvida, um número maior de policiais é importante para garantir a segurança pública, mas, sem competência, é inútil.
E, está demonstrado, competência, nessa área, o PT não tem. E a prova não está só no Distrito Federal, não. De 2008 a 2012, segundo o mesmo anuário — que é do Ministério da Justiça! —, a taxa de CVLI da Bahia cresceu 30% — de 31,3 por 100 mil habitantes para 40,7. O caso desse estado é mesmo espantoso. Segundo um outro levantamento, o Mapa da Violência, no ano 2000, a Bahia tinha 9,4 homicídios por 100 mil habitantes. Dez anos depois, já havia chegado a 37,7.
Sergipe
O PT governa o Sergipe desde 2007. A taxa de Crimes Violentos Letais Intencionais saltou de 27 por 100 mil habitantes em 2008 para 40 em 20912. É outro escândalo.
Acre
O PT está no poder no Acre há 15 anos. Os Irmãos Viana e Marina Silva são os donos do pedaço. De 2008 para 2012, conseguiu-se reduzir um pouco a taxa dos CVLI: de 26 para 24,2 — ainda assim, mais do que o dobro da de São Paulo.
“Pô, Reinaldo, que história é essa de ficar o tempo todo comparando com São Paulo? Ora, meus caros, a esmagadora maioria dos “especialistas” ouvidos pela imprensa paulistana quando há questões relativas a segurança pública é do PT ou pertence a aparelhos do PT. O partido tem a ambição de conhecer a área. Por que, então, quando lhe é dado governar, consegue implementar uma política que produz o dobro, o triplo e até o quádruplo de cadáveres?
Rio Grande do Sul
No Rio Grande do Sul, Tarso Genro assumiu o poder com uma taxa de CVLI de 17 por 100 mil. Em 2011, ela passou para 17,5 e saltou para 19,8 em 2012. Não tenho os dados de 2013.
Piauí
PT e PSB dividem o governo do Piauí desde 2003. A taxa de CVLI saltou de 9,9 por 100 mil em 2008 para 16,4 em 2012 — e, ainda assim, o anuário inclui o estado entre aqueles cujos dados são de confiabilidade apenas média. Deve ser mais do que isso.
Encerro
A taxa de homicídios dolosos do Estado de São Paulo em 2010 foi de 10,5 por 100 mil. Deve ser a mais baixa do país. Não obstante, a polícia do estado é a que mais apanha do PT — claro! —, das ONGs, dos “advogados ativistas”, do governo federal e também da imprensa.
Se a taxa de homicídios do Brasil fosse igual à de São Paulo, salvar-se-iam por ano perto de 30 mil vidas. Em breve, virá a campanha eleitoral, e o petista Alexandre Padilha tentará dar aula aos paulistas de segurança pública. Vai ver pretende pôr em prática as lições que aprendeu com Agnelo Queiroz, no Distrito Federal, e Jaques Wagner, na Bahia, entre outros especialistas… Dá para tremer só de pensar. Por Reinaldo Azevedo

BANDIDO PETISTA MENSALEIRO DELÚBIO SOARES PAGA MULTA E REPASSA EXCEDENTE PARA O BANDIDO MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU

O ex-tesoureiro do PT, o bandido petista mensaleiro Delúbio Soares, pagou nesta sexta-feira a multa imposta pelo Supremo Tribunal Federal como parte de sua condenação no processo do Mensalão. Segundo o coordenador jurídico do partido, Marco Aurélio Carvalho, a compensação do pagamento deverá ser feita nos próximos dias, assim como o anexo ao processo do comprovante da guia de recolhimento da União. Como o depósito foi feito nesta sexta-feira, a Vara de Execuções Penais do Distrito Federal ainda não confirmou o recebimento do dinheiro. Multado em R$ 466,8 mil, o bandido petista Delúbio Soares conseguiu arrecadar mais de R$ 1 milhão em campanha promovida por companheiros de partido pela internet. Agora, o excedente será usado para ajudar o ex-ministro e bandido petista mensaleiro José Dirceu a pagar a multa de R$ 960 mil estipulada pelo Supremo. Segundo Marco Aurélio Carvalho, deve começar em breve a campanha de arrecadação para que José Dirceu possa pagar a punição pecuniária a ele importa. "O modus operandi do Dirceu vai seguir o mesmo modelo dos anteriores. Vai ser aberta uma conta na Caixa Econômica Federal que será divulgada por meio de um site. Temos confiança de que, mais uma vez, alcançaremos o valor da multa com excedente que será destinado ao próximo e último condenado petista com multa a pagar, que será o deputado João Paulo Cunha (SP)", explicou.

MOTORISTAS E COBRADORES DECIDIRAM CONTINUAR COM A GREVE GERAL DOS ÔNIBUS EM PORTO ALEGRE

Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira, os motoristas e cobradores de ônibus de Porto Alegre decidiram manter a greve geral, que se ampliou na quarta-feira. Os líderes grevistas convocaram os motoristas e cobradores a tomar as garagens e impedir a saída dos ônibus a partir da madrugada deste sábado. A assembleia aconteceu após a categoria descumprir acordo com a Justiça, de manter parte da frota em serviço, anunciada na quinta-feira. A greve foi definida em assembleia da categoria no dia 23. Os motoristas e cobradores querem 14% de aumento, reajuste do vale-alimentação de R$ 16,00 para R$ 20,00 e manutenção do plano de saúde, sem desconto no salário. As empresas oferecem 5,56% (reposição integral da inflação no ano, segundo o INPC) e querem coparticipação financeira dos empregados no plano de saúde.

PROGRAMA NA CRACOLÂNDIA TEM 25% DE BAIXA ADESÃO

Um quarto dos 386 viciados que moram na cracolândia e estão cadastrados em programa da Prefeitura de São Paulo não aderiram completamente ao programa de trabalho e tiveram frequência baixa. Por isso, não devem receber o pagamento. A estimativa é da ONG União Social Brasil Gigante, que tem um convênio com a prefeitura para a gestão do projeto e é responsável pela remuneração dos usuários. Intitulada Braços Abertos, a ação iniciada no dia 16 busca recuperar dependentes de drogas da região oferecendo tratamento, abrigo e trabalho. A maior parte dos usuários cadastrados foi colocada no serviço de varrição de ruas e praças. Para cada dia trabalhado, eles recebem R$ 15,00.  ”Esse grupo de 25% aparece de vez em quando, some e depois volta. Não há um interesse”, diz Carlos Alberto de Souza, diretor financeiro da entidade e responsável pelas ações na cracolândia. No primeiro pagamento, na semana passada, todos os participantes receberam pela semana cheia, independentemente da presença. A partir de agorae, o programa entregará o valor apenas dos dias trabalhados. Usuários que faltaram, mas comprovaram a ausência com um atestado médico também vão receber o dinheiro. De acordo com a organização, os usuários foram avisados da mudança. Apesar de não trabalharem nos finais de semana, todos receberão por esses dois dias. Isso acontece porque a ação prevê a remuneração pela presença em atividades culturais agendadas para os fins de semana, mas que ainda não tiveram início. ”Nossa tenda estará pronta apenas no segundo fim de semana de fevereiro. Lá, eles poderão fazer teatro ou ver filmes”, diz Souza.

SUPERÁVIT PRIMÁRIO É O MENOR EM 12 ANOS: 1,9% DO PIB

O superávit primário fechou 2013 com o pior resultado em doze anos: o setor público conseguiu poupar apenas 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Foram economizados para pagamento de juros da dívida 91,3 bilhões de reais, 17,6% abaixo da meta oficial, que era de 110,9 bilhões de reais, ou 2,3% do PIB. O montante é o menor desde 2009. O número também está abaixo do de 2012, quando somou 104,951 bilhões de reais, ou 2,38% do PIB. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pelo Banco Central. O setor público é formado pelo governo central (União, Previdência Social e o Banco Central), empresas estatais, Estados e municípios. De janeiro a novembro, as contas do setor público haviam somado 80,899 bilhões de reais. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, adiantou em novembro que o superávit primário deveria fechar 2013 entre 96 bilhões e 99 bilhões de reais. Em dezembro, a economia feita para o pagamento dos juros da dívida brasileira somou 10,4 bilhões de reais. Segundo o Banco Central, o governo central apresentou superávit primário de 14,7 bilhões de reais; Estados e municípios, déficit de 3,8 bilhões de reais, e empresas estatais, déficit de 506 milhões. Em novembro, com o Refis da crise e o dinheiro do leilão de Libra, o governo conseguiu economizar 29,745 bilhões de reais. Em 2012, o resultado fiscal ficou 34,849 bilhões aquém do objetivo (139,8 bilhões de reais), mas a meta de foi considerada alcançada porque o governo abateu 40,6 bilhões de reais de gastos com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e valeu-se de artifícios financeiros, que ficaram conhecidos como “contabilidade criativa”. Originalmente, a meta de superávit primário para 2013 era de 3,1% do PIB. Contudo, o governo lançou mão de mecanismos que permitiam o abatimento de gastos do PAC e de receitas que deixaram de entrar por causa de desonerações e revisou a meta para 2,3% do PIB.

Conta
Os números do governo central foram positivos graças às receitas vindas do Refis da crise e das concessões. Na quinta-feira, o Ministério da Fazenda divulgou que o governo central registrou superávit de 77,1 bilhões de reais em 2013, 1,6% do PIB. O objetivo era alcançar 73 bilhões de reais no ano. Ainda que positivo, o resultado é o menor desde 2009, quando o governo economizou 39,2 bilhões de reais, ou 1,21% do PIB. A diferença é que o ano de 2009 foi o que mais recebeu o impacto da crise financeira internacional. Também foi o ano em que a economia recuou 0,3% e o governo teve de lançar mão de medidas anticíclicas para estimular o mercado interno. Em paralelo, os Estados e municípios somaram um superávit de 16,3 bilhões de reais, enquanto a meta de esforço era de 47,8 bilhões de reais. Já as empresas estatais registraram resultado fiscal de 300 milhões de reais. Em novembro, o Congresso aprovou o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 1/13, que muda a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2013, e contém uma importante mudança relacionada à política fiscal do país: ela prevê que o governo federal deixe de ter a obrigatoriedade de arcar com o superávit primário de estados e municípios, caso eles não consigam cumprir suas metas. Isso porque o governo já havia percebido a dificuldade em cumprir a meta fiscal e, assim, livra-se da responsabilidade de cobrir o déficit.
ContextoO ano de 2013 foi marcado pela recuperação do mercado internacional e por um crescimento da economia brasileira da ordem de 2,3%, segundo estimativas dos economistas. Contudo, no mercado interno, a estagnação da indústria, o alto endividamento da população e os entraves de infraestrutura têm trabalhado contra o avanço econômico. Diante da dificuldade em promover a alta do PIB, o governo não se empenhou (em 2012 e muito menos em 2013) em fazer ajustes fiscais que garantissem o cumprimento da meta cheia do superávit primário — fez justamente o contrário, reduzindo a meta ao longo do ano e afrouxando o esforço fiscal.
PerspectivaEm seu Relatório Trimestral de Inflação, o Banco Central colocou em suas previsões um superávit primário das contas do setor público de 2,1% em 2014. Ou seja, em sua visão, este seria o resultado ideal para manter o equilíbrio entre a dívida líquida e o PIB. A meta para a economia feita para pagamento dos juros da dívida pública já constava na proposta de Orçamento para 2014 encaminhado ao Congresso Nacional pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Contudo, o ministro não quis confirmar se esta será a meta definitiva a ser perseguida no próximo ano. Segundo Mantega na ocasião, a meta só seria conhecida no início de 2014. No relatório do Banco Central, a meta de superávit é de 2,2% para 2015 e de 2% para 2016.

ENTENDA A GREVE DOS MOTORISTAS DE ÔNIBUS DE PORTO ALEGRE E O QUE ESTÁ ENVOLVIDO

A greve geral dos motoristas e cobradores de ônibus em Porto Alegre deverá continuar. É uma greve selvagem, que está envolvendo o controle do sindicato dos trabalhadores do transporte coletivo na capital gaúcha, entre a Força Sindical e o PSOL, da filha do governador petista "grilo falante" Tarso Genro. A greve já começou levando meio de arrastão a direção do sindical, que procurou tomar a sua dianteira. A Força Sindical achou que poderia comandar o movimento, tendo o apoio deliberado dos tubarões donos das empresas de ônibus. Ou seja, a greve se tornou um lockout. Mas, a partir de certo momento, durante a semana, o jogo virou. Pressionados pela Justiça, Força Sindical e patrões quiseram fazer um acordo e acabar a greve, dando tempo para negociações. Só que esqueceram de perguntar aos "russos" se aceitavam o acordo. E a chamada "base" mandou a direção sindical pastar. A Força Sindical iniciou a greve para dar uma sinalização de sua importância e também para ganhar projeção política, porque agora ela tem um partido político, o Solidariedade, comandado no Rio Grande do Sul pelo vereador Claudio Janta. Os empresários ordenaram a realização do "lockout" por duas razões muito simples; 1) querem aumento do preço das passagens, que estão congeladas por ordem judicial; 2) querem intimidar a prefeitura e o prefeito José Fortunati (PDT) para que não saia a licitação para contratação das linhas de ônibus. Os trabalhadores querem aumento salarial porque é época de reajuste da remuneração anual dos seus rendimentos. O prefeito José Fortunati não estava dando a menor atenção para a greve, tanto que havia sido de férias, depois de ter passado o reveillon em Nova York, hospedado no luxuoso Waldof Astoria Hotel. Precisou voltar às pressas para tentar retomar o controle da cidade. Nesta sexta-feira ele pediu que a Brigada Militar desce segurança para que os ônibus possam sair às ruas. O governador petista Tarso Genro, cuja filha, do PSOL, lidera a greve, recusou os serviços da Brigada Militar. Fortunati ameaça pedir a intervença da Força Nacional. Porto Alegre se tornou um campo de manobras políticas envolvendo inclusive o governo federal petista. E a população segue sofrendo intensamente durante uma semana, sem transporte, sem poder procurar atendimento médico, ir ao trabalho, enquanto nada funciona na cidade. Para completar, em meio a um calor infernal, faltam água e lux em vários bairros de Porto Alegre. A capital da Síria, Damasco, parece ter se transportado para a beira do rio Guaíba.

ATENÇÃO - URGENTE - IMPORTANTE - PROTOCOLADO NA ASSEMBLÉIA GAÚCHA PEDIDO DE IMPEACHMENT DE TARSO GENRO

Foi protocolado às 16 horas, na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, o pedido de impeachment do governador do Rio Grande do Sul, o peremptório petista "grilo falante" Tarso Genro, por sua negativa de atender o pedido do prefeito José Fortunati (PDT) para colocar efetivos da Brigada Militar na segurança dos ônibus. O pedido de impeachment é assinado por João Luiz Vargas, ex-deputado estadual por quatro mandatos e presidente da Assembléia Legislativa, e ex-conselheiro e presidente do Tribunal de Contas do Estado. O pedido de impeachment diz o seguinte: "IMPEACHMENT DO GOVERNADOR TARSO FERNANDO HERZ GENRO, COM FULCRO NO ART. 75 E SEGUINTES DA LEI FEDERAL Nº 1079/50 C/C ART. 144 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E ART. 28 DA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL, PELOS FATOS QUE EXPÕE: 1 - DA RESENHA FÁTICA - É de conhecimento geral e intensamente disponibilizado pela mídia de Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul e do País, da situação que a greve dos rodoviárias de Porto Alegre vem causando à população. Conforme manifestação do Sr. prefeito da Capital, Dr. José Alberto Fortunati, o socorro solicitado ao Governador do Estado, Sr. Tarso Genro, para que a segurança da comunidade fosse preservada, inclusive observando que a negativa em determinar a Brigada Militar proteja a população, levou o Sr. Prefeito a comunicar que se faz necessária a Força Nacional. Para evitar tautologia, transcreve-se publicação disponível junto ao sítio www.estadors.gov.br in verbis: ....... II - DA LEGALIDADE - A legalidade é uma marca do Estado do Rio Grande do Sul simbolizada principalmente no movimento da Legalidade (imortalizado por Leonel Brizola que no império da lei obriga o Governador a manter a segurança da população. Resta com nítida evidência que o Governador do Estado age arbitrariamente, pois sequer considerou o perigo iminente de uma movimentação agressiva entre empregados e patrões no âmbito das empresas de transporte coletivo. III - DOS PEDIDOS - Seja analisada pela Assembléia Legislativa a prática de crime de responsabilidade pelo descumprimento dos artigos 144 da Constituição Federal e nº 82 da Constituição Estadual. A atitude do Sr. Governador traz nefastos prejuízos à comunidade porto-alegrense, violando de modo oblíquo as normas constitucionais, configurando crime de responsabilidade, a ser apurado pelo parlamento do Povo, culminando-se dom pedido de IMPEACHMENT do Sr. Governador em exercício Tarso Genro".