domingo, 9 de fevereiro de 2014

MÉDICO CUBANO DIZ QUE ESTÁ GANHANDO MENOS DO QUE ENFERMEIRA

Em cidades do Nordeste atendidas pelo programa Mais Médicos, médicos cubanos também reclamam de promessas não cumpridas. O alto custo de vida surpreendeu os profissionais trazidos da ilha da ditadura castrista. Há relatos de médicos que comem de favor e precisam pegar carona para trabalhar. Andres Manso, que atende em Quipapá, a 180 quilômetros do Recife, está decepcionado. "Teve dia de ir comer na casa de amigo", afirmou, por telefone, reclamando da bolsa de R$ 900,00. Ele divide a moradia - oferecida pela prefeitura - com mais três médicos. Trabalha muito, mas diz não ver recompensa: "Todos trabalham pela possibilidade de viver melhor e não é isso que acontece, estou vivendo mal". Manso diz que, "se não produzir muito ou não trabalhar, haverá reclamação, mas ninguém se preocupa se ele tem o que comer". Apesar das reclamações, garante que não faria como Ramona Matos Rodríguez, que abandonou seu posto no Pará: "Não descumpriria um acordo". Arnais Rojas, de 44 anos, três filhos, mora no Recife, onde trabalha em um posto de saúde em Mustardinha, e se sente satisfeito com a gratidão da população. O único aspecto negativo, para ele, é o pouco dinheiro: "Ganho menos do que a enfermeira que trabalha comigo".Segundo o profissional, a reclamação por melhor remuneração é geral: "Mas, até agora, não houve resposta de aumento do salário ou de ajuda". Rojas diz que, além das despesas com alimentação e pessoais, há as imprevistas. Ele e o colega com quem divide moradia tiveram de comprar um ar-condicionado para suportar o forte calor. Ele tem moradia e transporte pagos pela prefeitura do Recife. Carona. Acompanhado por duas funcionárias e uma enfermeira do posto de saúde de Cajazeiras, na periferia de Salvador, o médico cubano chega ao local de trabalho, no início da tarde de quinta-feira. Está no carro de uma das funcionárias, voltando de visitas a pacientes. A carona, conta ele, foi uma forma encontrada para economizar. "Ela estava saindo para almoçar e perguntei se não poderia me levar até a casa de um morador, e me pegar na volta", diz o integrante do Mais Médicos, que pediu para não ser identificado: "Fiz o que precisava e não gastamos".

MÉDICOS CUBANOS MORAM EM REPÚBLICA, VIVEM DE CESTA BÁSICA E PAGAM ÔNIBUS

Cubanos do programa federal Mais Médicos, responsáveis pelo atendimento em unidades básicas de saúde nas periferias de grandes cidades e no interior do País, têm trabalhado sem receber o dinheiro da ajuda de custo prometido pelas prefeituras. Para driblar o atraso, eles improvisam repúblicas, vivem de cestas básicas, recebem "vale-coxinha" e pagam, do próprio bolso, a passagem de ônibus para fazer visitas do Programa Saúde da Família (PSF). Embora o Ministério da Saúde pague as bolsas, cabe às prefeituras arcar com os custos de moradia, alimentação e transporte. A cláusula é uma exigência do governo federal para a participação no programa. "Em Cuba, disseram que teríamos facilidades que não estamos encontrando aqui. Prometeram, por exemplo, que haveria um carro nas unidades para levar para as visitas domiciliares, mas isso não existe. Temos de pegar ônibus e pagamos a passagem", diz uma médica cubana que atende em uma UBS da capital paulista. Os médicos têm despesa extra de pelo menos R$ 24,00 com as tarifas. "Parece pouco, mas faz diferença porque recebemos só US$ 400,00 e o custo de vida aqui é alto", afirma. A bolsa em torno de R$ 900,00 ante a de R$ 10 mil paga a profissionais de outras nacionalidades, foi um dos motivos apresentados por Ramona Matos Rodríguez, de 51 anos, para abandonar o programa, no Pará, na semana passada. Os médicos reclamam também do vale-refeição. "São R$ 180,00 por mês, dá R$ 8,00 por dia de trabalho. Onde você almoça em São Paulo com esse dinheiro?", pergunta um médico trazido por meio do convênio entre a Organização Pan-americana de Saúde (Opas), o governo federal e o governo cubano, que fica com a maior parte da bolsa.

CRESCE A POSSIBILIDADE DE DILMA ROUSSEFF NÃO SUBIR NOS PALANQUES DE TARSO GENRO

É cada vez mais forte a possibilidade de a presidente Dilma Rousseff não defender abertamente a reeleição do governador Tarso Genro nas eleições de outubro. Caso PMDB e PDT decidam apoiar Dilma, a petista virá ao Rio Grande do Sul apenas para defender a própria candidatura, e não participará de comícios e eventos da campanha de Tarso. Diante dessa possiblidade, a direção estadual do PT procurou o ex-presidente Lula, alcaguete do Dops paulista na ditadura militar, e já iniciou as tratativas para trazê-lo ao palanque de Tarso Genro. Quem está conduzindo essa negociação é Ary Vanazzi, da DS (Democracia Socialista, grupelho neotrotskista que habita o PT).

ESPERANÇA PARA A UERGS

Prevista para março, a cedência definitiva de uma área da CEEE, em Porto Alegre, para a Uergs é a aposta da direção para que a universidade deslanche, após quase 13 anos de existência. Pela primeira vez, a Uergs terá um campus central, que deve receber cerca de 500 alunos de quatro cursos a partir do início do ano letivo, no próximo dia 24. Os funcionários já iniciaram a instalação da universidade no local, uma área de 13 hectares que abrigará, em um primeiro momento, a Unidade Porto Alegre, reitoria, almoxarifado e Biblioteca Central. A entrega definitiva da área é esperada para ocorrer durante a aula magna de inauguração do campus central. A transferência do local, onde atualmente funciona o Centro Técnico de Aperfeiçoamento e Formação (Cetaf), integra a contrapartida de R$ 1,3 bilhão da CEEE ao Estado, que assumiu a folha de pagamento de 1.402 ex-autárquicos da companhia, após aprovação da Assembleia, em dezembro. O espaço será dividido com o Cetaf por um determinado tempo, até a sua desativação. Segundo o reitor Fernando Guaragna, além de ser “fundamental para a personalidade da instituição”, o campus vai otimizar custos e pessoal. O próximo passo da mudança, que começou com a transferência da biblioteca, contemplará, a partir de segunda-feira, a Unidade Porto Alegre, hoje junto ao Hospital São Pedro. Com um orçamento 144% maior neste ano, em comparação com 2011, o reitor está otimista em relação ao futuro da instituição. Ao dispor de mais infraestrutura, ele acredita que a universidade caminha rumo à sua reestruturação. – Queremos ser uma universidade de Estado, não de governo, como era até 2010, o que gerou sérios problemas – explica.

PEDRO PASSOS, DONO DA NATURA, DIZ QUE CONFIANÇA DOS EMPRESÁRIOS NO GOVERNO PETISTA ACABOU

Além de ser um dos fundadores e sócios da fabricante de cosméticos Natura, ele é presidente do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), organização que reúne alguns dos maiores industriais do País. Pedro Passos atribui os resultados ruins da indústria de 2013, divulgados na semana passada, ao que chamou de "ambiente econômico prejudicado". Para o empresário, "falta direção" na economia e há insegurança no meio empresarial. "O clima de confiança do empresariado não existe, acabou", disse Passos: "Foi uma surpresa negativa, a queda foi muito maior do que se previa. Uma primeira análise mostra um desempenho setorial disperso, com retração nos setores de consumo. Mas tivemos performance melhor de alguns setores, inclusive dos ligados ao comércio exterior. Setores de transporte, calçados e madeira, apesar da fragilidade, exportaram mais, principalmente para a Argentina. O ambiente econômico está muito prejudicado no País. A taxa de investimento é muito baixa, o clima de confiança não existe, acabou. Falta direção. Não está claro para onde estamos indo, quais são os grandes compromissos. Isso cria instabilidade. O resultado de dezembro é um problema que vem se acumulando há muito tempo. E esse cenário não nos dá muita esperança porque a gente já entra em 2014 com ritmo lento. E ainda sujeitos à volatilidade da economia internacional. Esse cenário volátil repercute com a falta de definição interna. As dificuldades que temos em saber qual é o caminho, qual é a aposta do País, criam um ambiente de muita insegurança no meio empresarial".

MÉDICA CUBANA QUE DESERTOU AFIRMA QUE QUEREM DESMORALIZÁ-LA

Há uma semana, a médica cubana Ramona Matos Rodriguez, de 51 anos, fugiu da cidade de Pacajá (PA), onde estava desde outubro trabalhando em um posto de saúde, e viajou para Brasília. Saiu de casa cedo, levando apenas uma pequena mala com roupas e toda a documentação necessária para comprovar o que o governo brasileiro sempre escondeu: o contrato diferenciado firmado com profissionais de Cuba para ingressarem no programa Mais Médicos, futura bandeira eleitoral de Dilma Rousseff. Enquanto todos os profissionais recebem 10.000 reais por mês, os cubanos têm salário de 400 dólares, cerca de 1.000 reais. Segundo ela, há uma promessa de que outros 600 dólares seriam depositados em uma conta bancária em Havana – o que Ramona diz não acreditar. Não demorou para ela ser alvo de ataques dos defensores do programa governista. O mais exaltado – e grosseiro – foi o descarado deputado federal José Geraldo (PT-PA), que subiu à tribuna para acusar a médica de abusar do álcool e "levar um homem estranho" para casa. “Querem me desmoralizar para tirar o foco das denúncias do Mais Médicos”, disse Ramona. “Em Pacajá, não tinha liberdade para sair na rua", completou. Ramona diz que poderá aceitar a proposta de trabalho feita pela Associação Médica Brasileira, onde conseguiu retirar a carteira de trabalho: "Eu vi as notícias que falaram sobre isso, mas até agora nada me foi dito. Eu penso em aceitar, claro, até porque estou esperando a resposta do Comitê Nacional para os Refugiados sobre o pedido de refúgio e isso pode durar vários meses. Também estou esperando resposta da Embaixada Americana sobre pedido de asilo político, que foi o primeiro que fiz quando cheguei a Brasília, e isso demora de três a quatro meses. Neste tempo, preciso trabalhar, custear as minhas coisas e por isso eu quis tirar a carteira de trabalho, para poder viver. Na associação, eu me sentiria mais respaldada e, como não posso ser médica aqui, gostaria de conseguir um trabalho na área da saúde". Ela diz que sua vida sofreu uma guinada muito grande: "É uma mudança radical. Em Pacajá, no Pará, eu não podia fazer o que estou fazendo aqui, que é me expressar livremente. Não podia dizer o que sentia ou o que pensava nem com as duas médicas cubanas que moravam comigo, porque elas poderiam relatar ao nosso superior. Também não tinha liberdade para sair na rua ou ir para qualquer lugar. Tinha de pedir permissão para um médico cubano que era um coordenador do programa. A minha vida em Pacajá era de trabalho, eu trabalhava com muitos pacientes, era a única médica do posto de saúde, e gostava muito. Aqui estou tranquila porque estou protegida, mas estou muito ansiosa por tudo o que está acontecendo. Não consigo dormir. De noite fico muito nervosa, durmo no máximo quatro horas". Ela diz que nunca pediu para sair à noite em Pacajá porque sabia que seus supervisores cubanos não permitiriam: "Eu nunca pedi porque sabia que não iam autorizar. Não tinha liberdade de pedir. As cubanas que moravam comigo diziam que se eu quisesse ir para algum lugar, deveria informá-las para que pedissem ao nosso coordenador. Não sei qual a relação entre as médicas e o coordenador, não me interessava, mas não tinha boa relação com elas". Ramona diz que sente por sua filha, que está em Habana: " Aqui em Brasília tenho falado com ela todos os dias, de uma a duas vezes. Ela me disse que a minha irmã que morava na minha casa foi desalojada pela polícia e pelo Partido Comunista. Minha casa era do Estado, eu sabia que isso iria acontecer. Minha filha mora em outro lugar e conta que eles a visitam todos os dias, perguntam se sabia que eu desistiria do programa. Ela responde que não sabia nada, o que é verdade. Ela está com medo. Até agora não aconteceu nada com ela. Mas é algo psicológico... Quando uma pessoa bate à sua porta todos os dias e te faz muitas perguntas.... Temo por minha filha. Ela está se formando na faculdade, também em medicina. Ela tem de fazer trabalhos, provas, e temo que qualquer coisa que ela faça tomem seu diploma ou atrapalhem sua formação".

PARLAMENTARES PAGAM ADVOGADOS COM DINHEIRO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

A verba indenizatória (Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar) está servindo para parlamentares pagarem a contratação de advogados sob a justificativa de que eles prestam "assessoria jurídica". Como os advogados não precisam bater ponto no gabinete nem são obrigados a produzir qualquer tipo de material escrito, a "consultoria" pode ser prestada, por exemplo, via telefone –, a fiscalização desses gastos é praticamente impossível. Um exemplo é o do deputado Carlos Alberto Lereia (PSDB-GO). Em 2013, ele repassou 117.600 mil reais ao escritório Freitas e Figuerêdo, de Goiânia. Foram oito pagamentos de 14.700 reais.Os sócios do escritório são Danilo de Freitas, atual secretário de Infraestrutura de Goiás, e José Eliton Figuerêdo Júnior, vice-governador do Estado. Danilo e José Eliton não podem advogar porque ocupam cargo público.

LIDER DO PT MANIFESTOU "RESPEITO E SOLIDARIEDADE" AO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOÃO PAULO CUNHA APÓS A RENÚNCIA

O líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho Alves (SP), divulgou nota pública na sexta-feira na qual manifestou, em nome da bancada petista, “respeito e solidariedade” ao deputado federal e bandido mensaleiro João Paulo Cunha (SP) por sua renúncia. “Reiteramos ainda que João Paulo terá o nosso apoio em todas as iniciativas que vier a tomar para demonstrar os equívocos, erros e omissões que permearam seu julgamento no âmbito da Ação Penal 470”, diz a nota. Vicentinho disse que ficou sabendo da renúncia minutos antes de a carta ser entregue pelo advogado Luiz Eduardo Yukio Egami ao secretário-geral da Câmara, Mozart Vianna de Paiva. O líder petista disse ainda que esteve com o bandido petista João Paulo Cunha na quinta-feira, mas que os dois conversaram pouco sobre a possibilidade de renúncia.

ENTIDADES MÉDICAS ABREM GUERRA AO PROGRAMA "MAIS MÉDICOS"

Entidades médicas divulgaram neste domingo carta de repúdio às condições de trabalho dos profissionais, cubanos ou não, que atuam no Programa Mais Médicos. O Conselho Federal de Medicina, a Federação Nacional dos Médicos e a Associação Médica Brasileira alegam que o contrato fere direitos individuais e trabalhistas As entidades querem que todas as denúncias e os "indícios de irregularidades" no processo de contratação de intercambistas e de médicos brasileiros sejam apurados pelo Ministério Público Federal, pelo Ministério Público do Trabalho e pelo Supremo Tribunal Federal. Nesta segunda-feira o Ministério Público do Trabalho ouvirá o depoimento da médica cubana Ramona Rodriguez, que abandonou o programa na semana passada, alegando que recebia menos de 10% do valor pago aos médicos inscritos individualmente. Desde o lançamento do programa, em julho do ano passado, as entidades médicas defendem que a solução para a falta de profissionais em regiões carentes é a criação de uma carreira federal, semelhante à dos magistrados, para médicos do Sistema Único de Saúde, além da estruturação dos locais de atendimento.

PT GAÚCHO ALUGOU SALÃO NOBRE DA FEDERASUL PARA ALMOÇO DA VAQUINHA DO BANDIDO MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU

Será nesta segunda-feira o almoço que o PT do Rio Grande do Sul realizará no Palácio do Comércio para arrecadar dinheiro com o objetivo de ajudar a pagar a multa de R$ 971,1 mil do bandido petista mensaleiro José Dirceu, chefão da organização criminosa do Mensalão do PT, que comprou apoios de parlamentares e partidos políticos para o governo do alcaguete Lula. O evento será no Salão Nobre da Federasul, normalmente aberto somente para grandes eventos, o que significa que o PT gaúcho espera muita gente. A dúvida é sobre a presença do peremptório governador petista "grilo falante" Tarso Genro. O ex-governador Olívio Dutra (O Exterminador do Futuro) com certeza não comparecerá. Ele reclama que "o gesto da vaquinha não pode ser uma instrução do Partido, não pode ser uma deliberação partidária, não pode e nem deve, porque isso não é republicano, não é correto".

PELÊGOS RECRUTADOS PELO PT E PELA CUT EM OUTROS ESTADOS FORAM TRAZIDOS A PORTO ALEGRE PARA ENCORPAR PIQUETES NAS PORTAS DAS GARAGENS DE ÔNIBUS

Neste final de semana, Alceu Weber, dirigente da CUT (braço pelêgo sindical do PT) no Rio Grande do Sul, membro do Sindicato dos Rodoviários, mas militante da oposição à atual direção (dominada pela Força Sindical), mesmo assim integrante da comissão de negociações da greve dos rodoviários, recebeu 12 ligações vindas de seis Estados diferentes (entre eles São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia) de pessoas ligadas a sindicatos se oferecendo para ajudar nos piquetes nos portões das garagens. Ou seja, são piqueteiros profissionais, gente que trabalha a soldo, são sindicalistas ligados à CUT, portanto ao PT, ou seja, alinhados ao governo federal. São pelêgos chapas-brancas mercenários.

PETISTA MIGUEL ROSSETTO ASSUME MINISTÉRIO PELA SEGUNDA VEZ

O petista Miguel Rossetto (membro da DS - Democracia Socialista, grupelho neotrotskista que habita o PT) será o novo ministro do Desenvolvimento Agrário em substituição a Pepe Vargas (PT-RS), que deixará o governo para disputar uma vaga de deputado federal na eleição de 2014. "Rossetto volta à pasta por ser da confiança da presidente Dilma Rousseff e por ser um petista com diálogo com os movimentos sociais rurais", disse uma fonte petista governamental. O anúncio da mudança no Ministério do Desenvolvimento Agrário será feito pela presidente Dilma Rousseff assim que forem concluídas as negociações para a mudanças em outras pastas. Rossetto deixa a presidência da Petrobras Biocombustível, retornando ao ministério que comandou durante a gestão do primeiro mandato do ex-presidente Lula, o alcaguete do Dops paulista na ditadura militar (conforme o delegado Romeu Tuma Jr.).

POLÍCIA DO RIO DE JANEIRO JÁ OUVIU BLACK BLOC ENVOLVIDO NO ATENTADO CONTRA CINEGRAFISTA DA REDE BANDEIRANTES

A Polícia Civil do Rio de Janeiro identificou um dos envolvidos no disparo do rojão que atingiu o cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, de 49 anos, durante protesto realizado no Rio de Janeiro, na última quinta-feira. O tatuador Fábio Raposo, de 23 anos, membros da terrorista organização clandestina Black Block, se apresentou à 16ª DP (Barra da Tijuca) e afirmou ser o rapaz de bermuda e tatuagem que, em imagens de emissoras de TV, aparece caminhando ao lado do homem de camiseta cinza que acendeu o rojão. Eles conversam e um chega a apoiar a mão no ombro do outro. Ao delegado Maurício Luciano de Almeida e Silva, que investiga o caso, Raposo contou que estava no protesto quando viu uma pessoa derrubar um artefato no chão. Ele pegou o rojão e ficou com o artefato por alguns minutos, até que o rapaz de camiseta cinza, que Raposo diz desconhecer, lhe pediu o rojão. O tatuador black bloc entregou o artefato, que foi aceso pelo suposto desconhecido. Raposo já foi detido em duas manifestações anteriores, por agressão e depredação, segundo seu advogado, Jonas Tadeu Nunes, que esteve na 16ª DP com Raposo. Após prestar depoimento, o tatuador foi liberado. A polícia analisa se vai pedir sua prisão preventiva. "As imagens deixam claro que ele estava junto com o principal suspeito de ter acendido o rojão, os dois estavam agindo em conjunto. Ele disse que não conhece esse homem, mas não nos convenceu", disse o delegado.

PT ENTRARÁ COM AÇÃO POR DANOS MORAIS CONTRA MINISTRO GILMAR MENDES

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, revelou na sexta-feira que o partido entrará, na quarta-feira, com uma ação por danos morais contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. O motivo são as declarações de Gimar Mendes de que as doações feitas para o pagamento de multas de bandidos petistas condenados e presos pelo Mensalão do PT poderiam ser fruto de lavagem de dinheiro. Falcão explicou que o partido já interpelou Gilmar Mendes junto ao STF para que ele explique formalmente as declarações e prometeu ampliar o ataque ao ministro. Obviamente, o que o petista Rui Falcão está fazendo é pura balaca. A interpelação vale menos do que zero, não tem qualquer poder judicial, e Gilmar Mendes, se quiser, nem precisará responder a essa petulância. "A declaração do Gilmar Mendes é uma tentativa de intimidar. O interpelamos judicialmente para que ele se explique e, na quarta-feira, ingressaremos com ação de danos morais, porque ele não tem direito de atingir o PT", disse Rui Falcão.

CORRENTE DO PT É CONTRA USINEIRO COMO VICE DE PADILHA

Um grupo de militantes da corrente minoritária do PT "O Trabalho" levantou uma faixa com os dizeres "Usineiro de vice, não", no lançamento da "Caravana Horizonte Paulista", em Ribeirão Preto (SP). A faixa é uma referência à possível escolha do empresário Maurílio Biagi Filho, filiado ao PR, como candidato a vice do ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, na disputa ao governo paulista. Biagi, de família de usineiros da cidade do interior paulista, organizou um jantar para empresários do setor, no qual estiveram presentes ainda Padilha, deputados e políticos do PT e do PR, bem como o ex-presidente Lula, "alcaguete do Dops paulista na ditadura militar", conforme Romeu Tuma Jr.

PEREMPTÓRIO PETISTA "GRILO FALANTE" TARSO GENRO QUER MOBILIZAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL PELA RENEGOCIAÇÃO DA DÍVIDA DO ESTADO PARA SALVAR SUA CANDIDATURA

O peremptório governador petista "grilo falante" Tarso Genro, um grande balaqueiro, se meteu em uma enrascada e agora quer salvar sua candidatura fazendo com os gaúchos peçam, por favor, que ele continue candidato. Veja a nota divulgada em Zero Hora, atualmente uma espécie de Diário Oficial auxiliar do governo petista: "Mobilização - O governador Tarso Genro convocou uma reunião extraordinária do Conselhão para discutir a mobilização do Estado pela aprovação do projeto de reestruturação da dívida com a União. Foram convidados os ex-governadores, senadores e representantes de entidades. "Precisamos mostrar que, apesar de divergências partidárias e ideológicas, estamos todos unidos", afirma o secretário Marcelo Danéris". Todos unidos, uma ova. Da parte que me cabe nesse latifúndio, sou radicalmente contrário a qualquer apoio a esse projeto do peremptório petista Tarso Genro, ao PT e, especialmente, à Democracia Socialista, grupelho neotrotskista que habita o PT. O "grilo falante" Tarso Genro, naquele seu estilo sempre "peremptório", declarou que só seria candidato à reeleição se (1) Dilma Rousseff comparecesse somente aos seus palanques e (2) se passar o projeto de renegociação da divida do Estado no Senado Federal. Pois bem: 1) Dilma não vai apoiar só sua candidatura no Estado, nem comparecerá aos seus palanques; 2) Dilma deu ordem para não ser votado o projeto da renegociação da dívida no Senado Federal. Quando estava em campanha, Tarso Genro dizia peremptóriamente que o Rio Grande do Sul teria grandes vantagens com ele governador, porque tinha relações umbilicais com Dilma Rousseff. Portanto, ele que se vire. Não é problema de ninguém neste Estado salvar a candidatura de Tarso Genro que naufrada. Ele que aprenda a deixar de ser bocudo e balaqueiro.

TV POR ASSINATURA CRESCEU 11% EM 2013

O setor de TV por assinatura cresceu 11,31% em 2013. Chegou no período a 18,02 milhões de clientes, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O serviço está presente em 28,42% dos domicílios do País. Considerando o número médio de 3,2 pessoas por domicílio, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a TV por assinatura chega a 57,66 milhões de brasileiros. Na Região Sudeste, a TV paga chegou a 40,2% dos domicílios no final do ano passado. Em seguida, aparece a Região Sul, com 28,77,1%, a Região Centro-Oeste, com 26,39%, a Região Norte, com 18,22% e a Região Nordeste, com 12,78%,   O Distrito Federal lidera o ranking dos estados: 53,53% das casas têm o serviço de TV paga. No Piauí está o menor percentual, com 7,14% das residências com o serviço. A participação do serviço prestado via satélite atingiu 61,75% da base de assinantes em dezembro de 2013 e a do serviço a cabo, 38,12% dos assinantes. A NET/Embratel lidera o mercado, com 53,61% de participação, seguida pela Sky/Directv, com 29,81%. A Oi tem 4,6%, a GVT 3,76% e a Telefônica, 3,3%.

SINDICATO PETISTA DOS JORNALISTAS CULPA ESTADO PELA AGRESSÃO A CINEGRAFISTA NO RIO DE JANEIRO, E LIVRA A BARRA DOS TERRORISTAS DO BLACK BLOC

O Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro responsabilizou na sexta-feira o Estado por omissão no caso da agressão ao repórter cinematográfico da TV Bandeirantes, Santiago Idílio Andrade. Ele foi atingido na quinta-feira por um artefato explosivo, enquanto fazia a cobertura de um protesto no centro do Rio de Janeiro, disparado por terroristas dos Black Blocs. A situação do cinegrafista é grave, ele passou por cirurgia e permanece internado. As últimas imagens de Santiago na manifestação, capturadas pela BBC Brasil, mostram que o cinegrafista estava sozinho e não usava equipamentos de segurança. Para a presidente do sindicato, Paula Máiran, embora a emissora tenha que ser responsabilizada pelo ocorrido, é tarefa do Estado fiscalizar os canais de TV, que são serviços públicos, e assegurar a proteção aos jornalistas. “Estamos, desde o ano passado, apontando a falta de políticas públicas para garantir o exercício do jornalismo em segurança. Entre elas, a responsabilidade da autoridade de segurança pública e das empresas”, disse. Segundo Paula, jornalistas continuam sendo enviados às ruas sem equipamentos de proteção e em condições de vulnerabilidade. “A Bandeirantes explora uma concessão pública que deve ser fiscalizada pelo Estado. Mesmo que a responsabilidade seja, em primeiro lugar, da empresa”, completou Paula.

INFLAÇÃO MEDIDA PELA FGV CAI PARA 0,4%

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) caiu para 0,4%, em janeiro deste ano, taxa inferior à observada em dezembro de 2013 (0,69%), de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em 12 meses, o IGP-DI acumula alta de 5,62%. A queda da taxa em janeiro foi provocada por uma inflação menor dos preços no atacado. O Subíndice de Preços ao Produtor Amplo, que mede a variação do atacado, passou de 0,78% em dezembro para 0,12% em janeiro. Por outro lado, o Subíndice de Preços ao Consumidor, que analisa os preços no varejo, subiu de 0,69% para 0,99%, com alta principalmente de 0,47% para 4,47%. O Subíndice de Custo da Construção também teve alta, ao passar de 0,1% em dezembro para 0,88% em janeiro.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL QUER MANTER PUNIÇÃO AO CORONEL CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

O Ministério Público Federal em São Paulo solicitou que o Tribunal Regional Federal da 3ª Região reverta a decisão da Justiça Federal em São Paulo, que impede a punição de Carlos Alberto Brilhante Ustra e Alcides Singillo por considerar prescrito o crime de ocultação de cadáver do estudante de medicina Hirohaki Torigoe, morto no dia 5 de janeiro de 1972. O coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra, comandante do Destacamento de Operações Internas (DOI-Codi) de São Paulo, no período de 1970 a 1974, e o delegado aposentado Alcides Singillo, que atuou no Departamento de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops-SP), foram denunciados pelo Ministério Público Federal em abril do ano passado e obtiveram, em maio, parecer favorável da juíza Federal titular da 5ª Vara Criminal, Adriana Freisleben de Zanetti.

AGENTES DA POLÍCIA FEDERAL MARCAM GREVE PARA TERÇA-FEIRA

De acordo com presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Distrito Federal, Flávio Werneck, está havendo um “boicote” do Ministério da Justiça, ao qual a Polícia Federal é ligada, a agentes, escrivães e papiloscopistas, porque outras carreiras do órgão, como peritos e delegados, vêm recebendo aumentos maiores. Por sua vez, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federal, Jones Leal, disse que o trabalho da Polícia Federal no combate à corrupção está incomodando. "Estamos querendo chamar a atenção da sociedade para isso". “A verdadeira operação tartaruga está sendo feita pelo governo federal. Há oito anos apresentamos propostas ao Ministério da Justiça para recomposição inflacionária e definição das atribuições, e até hoje não tivemos uma resposta”, disse Werneck. O sindicato reclama que os policiais federais não têm uma lei orgânica que reconheça as atribuições deles. Werneck disse ainda que, restando quatro meses para o início da Copa do Mundo, falta planejamento em relação à segurança.

BNDES FINANCIARÁ ATÉ 55% DO PRIMEIRO LEILÃO DE BELO MONTE

O BNDES será o grande financiador dos 5 bilhões de investimentos necessários para construir a linha de transmissão de energia que sairá da usina de Belo Monte, no Pará, até Minas Gerais. A informação foi dada nesta sexta-feira pelo presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, após o leilão. O banco de fomento será responsável por financiar de 50% a 55% dos investimentos totais, sendo que outros 10% virão do caixa da estatal chinesa e o restante de fundos de investimento e emissão de debêntures, uma modalidade de título privado de dívida de empresas.

VIZINHOS DIZEM QUE O BANDIDO PETISTA MENSALEIRO HENRIQUE PIZZOLATO ESTÁ "HÁ MESES" NO NORTE DA ITÁLIA

Vizinhos da casa onde o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, o bandido petista mensaleiro Henrique Pizzolato, se escondeu em Maranello, no norte da Itália, afirmam que o condenado a doze anos e sete meses de cadeia estava na cidade havia meses e saía diariamente de casa. A versão contradiz a informação prestada nesta quinta-feira pela polícia de Módena, segundo quem Pizzolato estaria na cidade há apenas uma semana. Conforme a polícia local, ele não saía de casa e mantinha todas as janelas fechadas durante o dia. Os policiais disseram que encontraram grande quantidade de comida estocada ao entrarem na residência na quarta-feira durante a prisão do mensaleiro. "Era como se ele estivesse se preparando para ficar vários dias sem sair de casa", contou Stefano Savo, comandante da polícia de Módena. O brasileiro ocupava um dos quartos do apartamento do sobrinho Fernando Grando, na via Vandelli, em um sobrado de dois andares no número 167, cujo valor de aluguel não chega a 800 euros por mês. O local é um dos cruzamentos mais movimentados da pequena cidade, rodeado por lojas, restaurantes e supermercados. Grando é engenheiro da Ferrari, montadora que tem sede em Maranello. No período em que passou na pequena cidade de Maranello, Pizzolato adotou um estilo discreto, mas não recluso, segundo vizinhos. Todos os dias, exatamente no mesmo horário, deixava a casa do sobrinho, cruzava a rua e entrava em um mercado para comprar comida. Costumava caminhar pelas ruas da região central relativamente tranquilo. Eles dizem que Pizzolato agia de maneira cordial, costumava cumprimentar a todos que encontrava, e que não despertava suspeita na vizinhança. Maranello lembra uma típica cidadezinha do interior, são apenas 17.000 habitantes, e qualquer novo morador é notado e comentado. Para a cabeleireira Giorgia Vitali, que tem um salão colado à casa do sobrinho de Pizzolato, o brasileiro já estava na cidade "antes do Natal". "Parecia ser uma pessoa gentil", contou. "Ele saudava e eu saudava de volta. A última vez que o vi faz já algumas semanas", disse Giorgia. O proprietário do mercado Sigma, que fica na calçada oposta ao esconderijo de Pizzolato e era frequentado pelo mensaleiro inclusive aos domingos, contou que o reconheceu quando viu a foto de Pizzolato no jornal. "Logo entendi quem era a pessoa", disse o empresário Gaetano. "Ele vinha todos os dias pela manhã, por volta das dez horas. Comprava pasta, lasanha congelada, cerveja e pagava tudo em dinheiro. Agora que entendi que ele é um homem perigoso. Pessoalmente, parecia alguém muito distinto, muito sério e que falava pouco".
Moradores também disseram que se assustaram com a operação da polícia no local, na manhã da quarta-feira. "Eu achava que isso só ocorria em filmes", disse Giordana Richieri. Ela também afirma que via Pizzolato "com frequência" andando pelas ruas. Agentes da polícia italiana à paisana já ocupavam todo o bairro onde estava a casa de Pizzolato e haviam montado uma arapuca. Para forçar que as janelas fossem abertas e terem certeza de que era o brasileiro que estava dentro da casa, os policiais optaram por uma ação drástica: cortar a energia. A mulher do foragido, a arquiteta Andréa Eunice Haas, foi então obrigada a abrir a janela, o que permitiu que a operação fosse levada a cabo. Nos minutos seguintes, a rua da pacata cidade veria uma ação de cerca de dez policiais para capturar o brasileiro, que chegou a insistir que ele era, na verdade, Celso – seu irmão morto há 36 anos cuja identidade foi usada na fuga. "Todos os elementos que encontramos apontam que ele planejou muito bem a fuga e que isso foi algo organizado há muito tempo", disse Stefano Savo, comandante da polícia local. Além de dezenas de documentos, dois computadores foram apreendidos. Pizzolato não resistiu à prisão e saiu da casa sem ser algemado.

GOVERNO DE DILMA ROUSSEFF COMUNICA SUPREMO SOBRE PEDIDO DE EXTRADIÇÃO DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO HENRIQUE PIZZOLATO

O Ministério da Justiça enviou na noite de quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal comunicação sobre a abertura do procedimento preparatório para o pedido de extradição do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, o bandido petista mensaleiro Henrique Pizzolato. A formalidade marca o início do prazo de 40 dias para que a Corte manifeste se tem ou não interesse na instalação de um processo de extradição. O primeiro passo foi a comunicação oficial da polícia da Itália à Polícia Federal brasileira. Em seguida, a Polícia Federal anexou documentos enviados pela Itália ao processo de execução penal e comunicou essa etapa ao Ministério da Justiça. Paralelamente, cabe à Procuradoria Geral da República reunir providências necessárias para a extradição, como traduzir para o italiano a certidão do trânsito em julgado e o mandado de prisão, além de provocar o tribunal e o Executivo. Depois de todos esses passos, a interlocução final com o governo italiano cabe ao Ministério de Relações Exteriores.

BANDIDO PETISTA MENSALEIRO HENRIQUE PIZZOLATO DIZ QUE SOFREU PROCESSO POLÍTICO

O ex-diretor do Banco do Brasil, o bandido petista mensaleiro Henrique Pizzolato, condenado no julgamento do Mensalão do PT, prestou na sexta-feira depoimento à Justiça da Itália, onde foi preso na quarta-feira, depois de passar meses foragido. Pizzolato criticou a condução do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal e afirmou ter sido vítima de um "processo político". Considerado foragido desde novembro do ano passado, Pizzolato foi preso pela polícia Italiana na última quarta-feira em Maranello. Ele fugiu para a Itália em setembro do ano passado e teve o nome incluído na lista de procurados pela Interpol, a polícia internacional, em mais de 190 países.

REMOVIDA DELEGADA QUE APURAVA LIGAÇÃO DO ALCAGUETE LULA COM O MENSALÃO DO PT

Responsável pelo inquérito que investiga a suposta participação do ex-presidente Luís, alcaguete do Dops paulista na ditadura militar, no esquema do Mensalão do PT, a delegada Andrea Pinho foi removida do cargo na sexta-feira. O inquérito que tem Lula como alvo será tocado por outro delegado, ainda não designado, que pode pedir novas diligências ou o arquivamento do caso. Andrea Pinho, que era delegada substituta da delegacia de crimes financeiros, foi transferida para a divisão de desvio de recursos públicos. Ela passará a despachar na sede da Polícia Federal em Brasília, mesmo prédio onde trabalha o diretor-geral, Leandro Daiello, que assina sua remoção, e não mais na superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal. A delegada foi responsável pela Operação Miqueias que desarticulou um esquema de desvio de recursos de fundos de previdência municipais em vários Estados. Novata, Andrea Pinho foi escalada para tocar a operação de maior visibilidade no segundo semestre do ano passado, o que foi interpretado por colegas na Polícia Federal como uma forma de lhe dar atribuições em meio às investigações sobre o ex-presidente Lula.

PSOL FARÁ REPRESENTAÇÃO CONTRA A JORNALISTA RACHEL SHEHERAZADE

O deputado federal esquerdóide Ivan Valente (PSOL-SP) disse na sexta-feira que o partido dará entrada nos próximos dias a uma representação junto ao Ministério Público em relação à jornalista Rachel Sheherazade, do SBT, pelos comentários que ela fez defendendo um grupo de jovens que deteve um suposto assaltante, bateram nele, tiraram sua roupa e o deixaram nu preso em um poste com uma trava de bicicleta no pescoço. O caso foi registrado no Rio de Janeiro. "O menor que foi torturado é que deveria ter o apoio da jornalista", criticou o esquerdóide Ivan Valente. Naturalmente, o que ele e o partido dele desejam é patrulhar jornalista. O esquerdóide deputado paulista também rebateu as falas do presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP). Na quinta-feira, Feliciano defendeu Sheherazade e criticou a postura de Ivan Valente. "Como responsabilizar a jornalista, ela não criou o fato, apenas informou, e manifestou com parcimônia o que todos nós sentimos, uma insegurança generalizada, e ela apenas demonstrou compreensão pela atitude de pessoas ordeiras e de bem, que apenas extravasaram um sentimento que tem tomado grande parte da sociedade, já que autoridades legislativas não se preocupam em apresentar leis que realmente intimidem quem envereda para o crime, mas ao contrário, tentar atacar quem se indigna numa odiosa inversão de valores", disse Feliciano. Ele também criticou a postura de Valente: "Se sua Excelência está tão preocupado com o horário apropriado para exibição de matérias jornalísticas que não venham a constranger o público, espero a mesma atitude desse senhor em relação à programação das emissoras onde se vê cenas fortes de sexo na novela das seis, programas com cenas de violência em tempo real todos os dias em qualquer horário. Até hoje não vi nenhum comentário do nobre colega em relação aos atos praticados por membros de seu partido no Rio de Janeiro, fartamente noticiados pela imprensa em horário impróprio para menores. Isso não configura apologia ao crime e, sim, se trata do próprio crime, o que a meu ver é bem mais grave", criticou o deputado do PSC.

TESTEMUNHA AFIRMA QUE BLACK BLOC LANÇOU O ROJÃO QUE ATINGIU CINEGRAFISTA

Uma testemunha que não quis se identificar afirma ter flagrado o momento em que um rojão atingiu e feriu gravemente o cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Ilídio Andrade, durante um protesto promovido na quinta-feira, na estação ferroviária Central do Brasil, no centro do Rio de Janeiro. No flagrante, o homem estava de costas, trajando camisa cinza, calça jeans e lenço preto no rosto, uniforme dos Black Blocs. Vários vídeos mostram o episódio, mas nenhum exibe o rosto de quem acendeu o artefato. O artefato que atingiu o cinegrafista é um rojão de vara e não foi lançado por nenhum policial, mas por terrorista do Black Bloc. Santiago Andrade, que teve afundamento craniano, está internado em estado grave no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro da cidade. "Esse tipo de rojão é acionado por um pavio e tem duas etapas: primeiro é lançada uma espécie de foguete, que contém cerca de 60 gramas de pólvora, e segundos depois esse explosivo é detonado", contou o inspetor de polícia e técnico em explosivos Elington Cacella, integrante do Esquadrão Antibombas da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Segundo ele, por segurança, recomenda-se que o artefato só seja aceso após preso na extremidade de uma vara de pelo menos um metro. A pessoa segura a outra ponta, para ficar mais longe do explosivo.

MST DA BASE OCUPA FAZENDA ESPERANÇA EM IEPÊ

No mesmo dia em que a Justiça deu ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) a posse da Fazenda Esperança, em Iepê, no Pontal do Paranapanema, 50 famílias de integrantes da organização terrorista e clandestina MST da Base ocuparam a propriedade. O proprietário, José Carlos Garla, foi surpreendido pela chegada do comboio com os sem-terra. O MST da Base, dissidência da também organização terrorista e clandestina Movimento dos Sem-Terra (MST) liderada por José Rainha Júnior, já invadiu essa propriedade seis vezes desde 2006. "Estamos entrando com autorização do Incra", disse o líder Luciano de Lima ao fazendeiro. A fazenda estava em plena atividade, com lavoura, gado, funcionários e máquinas. Em uma vistoria realizada em 2006, as terras foram consideradas improdutivas pelo Incra, que deu início ao processo de desapropriação para fins de reforma agrária. Nesta sexta-feira, enquanto os sem-terra iniciavam a montagem dos barracos, o antigo proprietário acertou com as lideranças um prazo para a retirada dos seus pertences. Ele se comprometeu a esvaziar a fazenda até o dia 10 de março. O Incra informou que obteve decisão favorável da Justiça Federal de Presidente Prudente em relação à desapropriação, tendo sido cumprida a imissão de posse na área. Informou ainda ter autorizado a entrada das famílias na fazenda, enquanto inicia os trâmites de criação de um assentamento e de seleção dos futuros assentados. O imóvel de 467 hectares, segundo o órgão federal, tem capacidade para 31 famílias. Já o líder do MST da Base disse que as 50 famílias que entraram na propriedade é que serão assentadas. Isso aparenta ser uma monstruosa ilegadlidade, porque o processo tem todos os indicativos de não ter transitado em julgado.

APÓS ARREMETER POR CAUSA DE HELICÓPTERO, PILOTO CRITICA SISTEMA AÉREO

O piloto de avião do vôo 1400 da Gol que chegava à Brasília na manhã da última quinta-feira decidiu arremeter após avistar um helicóptero na pista. O piloto acionou o sistema de alto-falante do avião e criticou a torre de controle do aeroporto por não ter lhe dado nenhuma informação sobre a trajetória da aeronave. A professora da USP Luisa Villa estava no voo e contou que o tom do piloto era de desabafo. "Ele pediu licença aos passageiros e disse que gostaria de explicar por que teve de descontinuar a aterrissagem. Segundo ele, foi necessário arremeter porque, apesar de ter um helicóptero no seu campo visual, ninguém havia passado nenhuma informação sobre isso e que a sua decisão foi baseada na segurança", disse a professora. O piloto não parou por aí: "Ele afirmou, logo em seguida, que isso refletia problemas gravíssimos de infraestrutura no sistema aéreo. Depois, disse que lamentava o ocorrido". Para Luisa, o profissional parecia estar "de saco cheio", alguém que aparentemente já havia presenciado outros casos parecidos. "Eu tive vontade de aplaudi-lo, mas não é algo que se faça em um avião. Dava para perceber que ele estava saturado de problemas".

PETISTA ALEXANDRE PADILHA AMPLIA CRÍTICAS AO PSDB DURANTE CARAVANA

Quase no final do primeiro dia da caravana pelo Estado de São Paulo, o ex-ministro da Saúde, o petista Alexandre Padilha, ampliou as críticas ao PSDB, partido de seu possível adversário e atual governador Geraldo Alckmin. "Há um esgotamento e uma fragmentação muito nítida do governo Alckmin; a bateria do PSDB em São Paulo acabou", afirmou Padilha, em entrevista na sexta-feira, em Ribeirão Preto (SP). Padilha adotou um discurso municipalista e afirmou que a forma como o governo do Estado trata os prefeitos "é excludente" e pediu mais agilidade ao governo paulista. "O governo do Estado de São Paulo deveria ser mais ágil para ajudar a resolver nossos desafios", afirmou. O ex-ministro sinalizou que o empresário Maurílio Biagi (PR) é o nome mais forte para ser um futuro candidato a vice-governador em uma chapa encabeçada com o PT. "O PT tem interesse em uma composição com perfil que amplie o diálogo com outros setores na composição da chapa. O Maurílio é uma grande liderança não só do setor sucroenergético e tem condições de assumir qualquer cargo". O ex-ministro também criticou a ação do governo paulista, comandado pelo PSDB, na defesa do setor sucroenergético, produtor de etanol, açúcar e energia elétrica a partir da cana.

ANJ CONDENA AGRESSÃO A CINEGRAFISTA E EXIGE PUNIÇÃO

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) divulgou nota condenando a agressão ao cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Ilídio Andrade, ferido gravemente na cabeça por um explosivo durante manifestação na quinta-feira, na qual terroristas dos Black Bloc agrediram a polícia na Central do Brasil, no Rio de Janeiro. na Central do Brasil, no Rio de Janeiro. "Diante da gravidade do fato, que constitui um atentado à liberdade de imprensa, ao direito da população de ser livremente informada e ao cidadão de exercer sua profissão, a ANJ exige que os responsáveis pelo ataque sejam identificados e punidos com todo o rigor". A nota é assinada pelo vice-presidente da ANJ, Francisco Mesquita Neto, responsável pelo Comitê de Liberdade de Expressão.

PADILHA EVITAR COMENTAR ESPAÇO DE PALOCCI NA SUA CAMPANHA

Possível candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo PT, o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha evitou comentar, na sexta-feira, em Ribeirão Preto, se o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antonio Palocci, ex-prefeito da cidade paulista, participará da campanha eleitoral. "Há espaço para a participação de qualquer militante do PT, sobretudo os que foram ministros, que ampliam o diálogo", disse Padilha, sem sequer citar o nome de Palocci. "Todos aqueles que quiserem colaborar têm espaço garantido", completou.

LULA ATACA MINISTROS DO SUPREMO E DIZ QUE PARTIDO SOFRE POR COMPANHEIROS PRESOS

O ex-presidente Lula fez em Ribeirão Preto (SP) uma defesa veemente do PT e dos filiados que foram presos após serem condenados pelo Supremo Tribunal Federal no escândalo do Mensalão do PT. "O nosso partido está sofrendo; temos companheiros presos, somos solidários e queremos justiça". Lula, alcaguete do Dops na ditadura militar (conforme o delegado Romeu Tuma Jr), desconhece de maneira criminosa que a Justiça já foi feito com os bandidos petistas mensaleiros. O "alcaguete" Lula ainda atacou, sem citá-los nominalmente, os ministros Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, do Supremo, por eles terem feitos declarações públicas sobre o processo após a condenação dos réus. Em relação a Gilmar Mendes, que declarou que doações feitas para o pagamento de multas de petistas condenados e presos poderiam ser fruto de lavagem de dinheiro, Lula disse que "o grande papel do ministro da Suprema Corte é falar nos autos do processo e não falar para a televisão o que ele pensa", disse. Como sempre, o "alcaguete" Lula esquece tudo que não lhe interessa, esquece, por exemplo, que foi a Brasília, para uma reunião no escritório de Nelson Jobim, a seu pedido, para pressionar Gilmar Mendes no julgamento do Mensalão do PT, durante o qual sugeriu que outros ministros do Supremo já estavam devidamente acochambrados. "Se quer fazer política, que entre para um partido", completou Lula, que participa do lançamento da "Caravana Horizonte Paulista", marco do início da pré-campanha do ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ao governo de São Paulo. Sobre Joaquim Barbosa, indicado por Lula ao STF, o petista comentou: "Quando você indica alguém, você está dando um emprego vitalício e o cidadão, quando quer fazer política, diga não aceito ser ministro, vou ser deputado, entrar para um partido político e mostrar a cara". Lula cobrou julgamento justo, pediu que os eventuais culpados pagassem, "desde que haja provas", e garantiu que "foi nosso partido que não deixou sujeira embaixo do tapete".

BARRAGEM DA CANTAREIRA, QUE FORNECE ÁGUA A SÃO PAULO, CORRE RISCO DE SECAR

O aumento do volume máximo de água produzido pelo Sistema Cantareira – que abastece 47% da Grande São Paulo –, a partir de 2004, agravou a situação de esvaziamento de represas, até chegar a um atípico verão sem chuva. Criados em 1974, os reservatórios do Cantareira chegaram ao pior nível (20,3% da capacidade) neste mês. Um estudo feito pelo especialista em hidrologia Antônio Carlos Zuffo, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), indica que o aumento de produção do sistema desconsiderou períodos históricos de pouca chuva. O Cantareira começou a ser construído com base em um período de poucas precipitações – que durou de 1935 a 1969. Nas duas décadas seguintes, no entanto, o volume de precipitações aumentou e a vazão subiu até 30%. "Com base nesse período de mais chuva, quando foi renovada a outorga, em 2004, elevou-se a capacidade de produção do Cantareira, porque viram que ele chegou a fornecer até 7 mil litros de água por segundo a mais". Oficialmente, a partir de 2004 a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que opera o sistema, recebeu da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) autorização para aumentar o volume de produção de 33 mil litros de água por segundo para 36 mil litros. Observando as chuvas desde 1910, o estudo da Unicamp indica que o Estado pode ter entrado em um longo período, de 30 a 40 anos, com precipitações abaixo da média dos anos anteriores. Isso vai colocar o Cantareira em colapso, caso não seja redimensionada sua capacidade de produção. As conclusões do estudo, encomendado para o Consórcio das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, entidade que representa 73 cidades do interior de onde é retirada a água do sistema, foram apresentadas em junho. "Sem novos sistemas, vamos ter de conviver por 10 a 15 anos com os racionamentos, se tivermos entrado em um longo período de seca", afirma Zuffo. Segundo o professor, estudiosos em hidrologia consideram a existência de dois fenômenos, denominados José e Noé – referências bíblicas aos períodos cíclicos de fartura precedidos pela seca no Egito e ao dilúvio, respectivamente. São fenômenos cíclicos e de longa duração em que fases de precipitações mais elevadas – como nos verões de 1982/83 e 1975/76 – são sucedidas por períodos de seca. Para o especialista, o Sudeste entrou nesse longo período de baixas precipitações. "O problema é que o clima não obedece a interesse político. O que vão fazer se o Cantareira deixar de produzir os 7 mil litros por segundo a mais da época de mais chuvas?"

PETISTAS TENTAM ISOLAR O BANDIDO MENSALEIRO HENRIQUE PIZZOLATO PARA NÃO COMPROMETER TESE DE "JULGAMENTO INJUSTO"

A prisão do bandido petista Henrique Pizzolato na Itália, na semana passada, com documentos falsos, e a descoberta de um plano de fuga que remonta a 2007, cinco anos antes de o Supremo Tribunal Federal dar suas sentenças sobre o Mensalão do PT, deixaram parte dos petistas constrangida e já levam os integrantes do partido da presidente Dilma Rousseff a tentar "isolar" o caso do ex-presidente de Marketing do Banco do Brasil. O relato da tentativa do bandido Henrique Pizzolato de se passar por Celso, seu irmão morto num acidente de carro em 1978, inclusive na hora em que foi descoberto pela política italiana, contrasta com as imagens da prisão, em novembro do ano passado, de petistas com os braços levantados, como o ex-ministro e bandido mensaleiro José Dirceu, e o ex-presidente do partido José Genoino, também bandido mensaleiro. O gesto que buscou dar uma conotação de "julgamento político" ao Mensalão do PT também foi repetido pelo ex-presidente da Câmara, o ex-deputado federal e bandido mensaleiro João Paulo Cunha, dias antes de sua prisão, e virou provocação quando feito pelo vice-presidente da Câmara, deputado André Vargas (PT-PR), ao lado do presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, na cerimônia de abertura do ano legislativo. A reação de constrangimento com Pizzolato veio do líder do PT na Câmara, Vicentinho (SP). "Quando foge parece que está assumindo a culpa. É um sentimento de vergonha que fica para a militância do PT", disse ele na quinta-feira: "Estamos defendendo a tese da inocência, combatendo o que foi feito no julgamento, então ele não tinha que ter fugido". No dia seguinte, Vicentinho disse ter feito só um "desabafo". A tentativa de "isolar" o caso Pizzolato começou a ser verbalizada logo depois. "A fuga do Pizzolato não diz respeito a nada do PT. O governo brasileiro está tomando as medidas para providenciar a extradição. É um problema que está a cargo da Justiça e da polícia internacional. Esta questão não envolve o PT nem tangencialmente nem lateralmente", disse o presidente do diretório estadual do PT em São Paulo, Emidio de Souza. Pizzolato construiu sua história no movimento sindical, como funcionário de carreira do Banco do Brasil. Chegou a ser candidato ao governo do Paraná pelo PT em 1990 atacando justamente um dos crimes pelos quais foi condenado, a corrupção. Assim como presidente do PT paulista, o líder do partido no Senado, Wellington Dias (PI), também tenta apartar o caso de Pizzolato dos outros condenados. "O caminho dos demais presos de se apresentar voluntariamente foi o mais adequado", disse Dias, que é ex-governador do Piauí. Para ele, a atitude do ex-diretor do Banco do Brasil foi "de foro íntimo".

MULHER VISITA BANDIDO PETISTA HENRIQUE PIZZOLATO NA CADEIA ITALIANA E CRITICA A IMPRENSA

Mulher do bandido petista mensaleiro Henrique Pizzolato, Andrea Haas visitou no o foragido na prisão de Módena, próximo a Maranello. Na primeira tentativa, pela manhã, ela foi barrada por problemas burocráticos. Depois, numa segunda tentativa, conseguiu entrar. Questionada na saída por jornalistas, ela atacou a imprensa e afirmou que seu marido nunca desviou dinheiro público, como sentenciou o Supremo tribunal Federal. Segundo os ministros da Corte, o ex-diretor do Banco do Brasil desviou R$ 73 milhões do fundo Visanet, do qual o banco estatal fazia parte junto com bancos privados, para abastecer o esquema de pagamento e parlamentares no primeiro mandato do ex-presidente Lula. A mulher de Pizzolato então negou os crimes atribuídos pelo Supremo ao petista. Essa mulher, que é um portento de atrevimento, deve ser indiciada e processada, porque participou ativamente do processo de fuga de um foragido da Justiça brasileira, inclusive comprando a passagem em nome de Celso Pizzolato (o irmão morto) para ser usada por ele, na fuga de Buenos Aires até Madri.

AEROPORTO DE GUARULHOS NÃO RECEBE CERTIFICAÇÃO DA ANAC PARA OPERAR O GIGANTESCO AIRBUS A380

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) verificou nesta semana que o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, não está apto para receber operações do Airbus A380 - maior avião comercial do mundo. Dessa forma, a Air France não poderá inaugurar as operações do "super jumbo" no Brasil na pista do Terminal 3, prevista para maio. Segundo a Anac, o aeroporto "ainda não cumpriu todos os requisitos mínimos e essenciais de segurança para esse tipo de aeronave". O maior problema é em relação à largura do acostamento da pista de pouso e decolagem, que deve aumentar em 7,5 metros para cada lado em toda a extensão. A GRU Airport informou que, "no setor do transporte aéreo, é comum que um estudo técnico passe por uma série de ajustes até que se consiga a autorização". Segundo a concessionária que administra o aeroporto, o mesmo aconteceu durante o processo para operar o Boeing 747-800, aprovado em novembro. A concessionária informou que "continuará empenhada em complementar o estudo técnico" porque "tem interesse em receber essa categoria de aeronave até a Copa do Mundo". A Air France afirmou em nota que também "continua com a intenção de voar para São Paulo com o A380". A companhia aérea disse, ainda, que aguarda as negociações com as autoridades aeroportuárias "se encerrarem favoravelmente". A GRU Airport tem até o final de 2016 para se adequar às solicitações da Anac, mas pretendia começar as operações do A380 antes da Copa do Mundo, em junho.

TST ASSEGURA QUE PELO MENOS 40% DOS FUNCIONÁRIOS DOS CORREIOS DEVEM TRABALHAR DURANTE A GREVE

O ministro Márcio Eurico Vitral Amaro, do Tribunal Superior do Trabalho, determinou na sexta-feira, liminarmente, que pelo menos 40% dos empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), em greve desde o dia 29 de janeiro, devem permanecer em atividade em cada uma das unidades da empresa. Vitral Amaro fixou multa diária de R$ 50 mil, a ser paga pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares, em caso de descumprimento da decisão, mas atendeu apenas parcialmente ao pedido liminar interposto pela ECT, que queria permanência mínima de 80% do pessoal no trabalho. De acordo com o ministro, a paralisação dos Correios "põe em risco necessidades inadiáveis da população", justificando a intervenção do Poder Judiciário "para harmonizar o exercício legítimo do direito de greve e o atendimento da população". O ministro salientou, no entanto, que não se justificava a suspensão total da greve antes do julgamento da ação cautelar ajuizada pela ETC contra a federação. No seu entender, a exigência de 80% em atividade manteria quase que a normalidade na prestação do serviço, o que "frustraria o exercício do direito fundamental dos empregados à greve".

JOAQUIM BARCOSA DIZ QUE SUPREMO NÃO ATUA EM PROCESSO EXTRADIÇÃO DE FORAGIDO PETISTA MENSALEIRO

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, respondeu na sexta-feira ao Ministério da Justiça que a Corte não terá papel ativo no processo de extradição do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, o bandido petista mensaleiro Henrique Pizzolato, um dos condenados no processo do Mensalão do PT. Com a decisão, por enquanto, o STF não vai pedir a extradição do condenado, por entender que a tarefa cabe apenas ao ministério. O Brasil tem prazo de 40 dias para fazer o pedido ao governo italiano. Na quinta-feira, o Ministério da Justiça protocolou no STF o aviso da abertura do processo, no qual pede a manifestação do Supremo sobre o interesse na extradição. Foragido desde novembro do ano passado, o bandido petista mensaleiro Pizzolato foi preso pela polícia italiana na última quarta-feira, em Maranello.

JANOT PEDE CONDENAÇÃO DE EX-GOVERNADOR MINEIRO A 22 ANOS DE PRISÃO

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu na sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal a condenação do deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) no processo do mensalão mineiro. Janot pede que o parlamentar cumpra pena 22 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Na ação penal são investigadas denúncias de desvio de dinheiro público durante a campanha do então governador de Minas Gerais, que disputava a reeleição, em 1998. De acordo com denúncia da procuradoria, aceita pelo Supremo em 2009, o parlamentar é acusado dos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Segundo a procuradoria, o então candidato teria se beneficiado de recursos oriundos de um esquema que envolvia a empresa SMP&B, de propriedade do publicitário Marcos Valério, condenado no processo do Mensalão do PT. Outros acusados repondem a acusações na primeira instância da Justiça de Minas Gerais, porque não têm foro privilegiado.

EDUARDO AZEREDO ALEGA INOCÊNCIA E DIZ QUE RELATÓRIO DA PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA NÃO CONDIZ COM PROVAS DO PROCESSO

O deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) divulgou nota na sexta-feira na qual manifestou “estranheza” pelo que chama de contradições entre relatório da Procuradoria-Geral da República e provas contidas no processo do Mensalão mineiro. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou as alegações finais sobre o processo e pediu a condenação do parlamentar a 22 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Na ação que tramita no Supremo Tribunal Federal são investigadas denúncias de desvio de dinheiro público durante a campanha de Azeredo, então governador de Minas Gerais, que disputava a reeleição, em 1998. “Azeredo reitera sua inocência com relação às acusações e espera que as questões sejam esclarecidas o quanto antes. Reforça que não houve mensalão, ou pagamento a parlamentares, em Minas Gerais, e que as questões financeiras da campanha de 1998, alvo da ação penal que tramita no Supremo, não eram de sua responsabilidade. Reafirma ainda que a aquisição de cotas de patrocínio por estatais mineiras, também questionada, não é da alçada de um governador de Estado e não houve sua a determinação para que ocorresse”, diz a nota.

MÉDICA CUBANA DESERTORA PRESTARÁ DEPOIMENTO NESTA SEGUNDA-FEIRA NO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

A médica cubana Ramona Rodriguez falará nesta segunda-feira no Ministério Público do Trabalho, sobre seu trabalho no Programa Mais Médicos. O depoimento  fará parte do inquérito aberto em agosto de 2013 pelo Ministério Público do Trabalho para investigar a legalidade da relação de trabalho entre os médicos do programa e o governo. Em nota, o Ministério Público do Trabalho informa que, ao final do inquérito, exigirá para os profissionais cubanos tratamento isonômico aos dos demais médicos contratados pelo programa. A previsão é que, até o fim deste mês, o Ministério Público do Trabalho conclua o inquérito e apresente um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para que o governo "corrija as ilegalidades" do programa. Durante a investigação, o Ministério Público do Trabalho fez visitas às unidades do programa e analisou contratos dos profissionais. Caso o governo não aceite o termo, o Ministério Público do Trabalho vai buscar na Justiça o cumprimento da lei. TAC é sacanagem nesse caso. Tem que abrir processo na Justiça e penalizar os políticos governistas que instauraram esse regime de trabalho escravo no Brasil. A expectativa é que com o depoimento da médica cubana, o Ministério Público do Trabalho possa ter acesso aos termos do contrato entre a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e o governo cubano, documento que não foi apresentado pelo Ministério da Saúde.

PREFEITURA DE SÃO PAULO NOTIFICA 341 EMPREENDIMENTOS POR SUSPEITA DE FRAUDE

A prefeitura de São Paulo notificou 341 empreendimentos imobiliários para que os proprietários apresentem o comprovante de pagamento do Imposto Sobre Serviços (ISS). Há suspeitas de envolvimento em um esquema de sonegação e propina. Auditores fiscais do município são acusados de cobrar propina de construtoras e incorporadoras para reduzir irregularmente os valores do imposto. Uma planilha eletrônica apreendida pelo Ministério Público mostra que, em 16 meses, de junho de 2010 a outubro de 2011, o grupo criminoso arrecadou R$ 29 milhões em suborno de 410 empreendimentos imobiliários. O prejuízo para os cofres públicos é estimado em pelo menos R$ 500 milhões. Até o momento, dez empreendimentos foram multados ou por terem pago menos imposto do que o devido, ou por não apresentar a documentação no prazo estabelecido. Os autos de infração somam R$ 2,1 milhões. Dos convocados, 67 compareceram com a documentação total ou parcial e 79 solicitaram mais prazo para entrega das notas fiscais que comprovam os descontos do ISS.

TRABALHADOR MORTO EM ACIDENTE NA ARENA MANAUS VEIO DE PORTUGAL PARA DESMONTAR EQUIPAMENTO

O operário Antônio José Pita Martins, de 55 anos, que morreu na quinta-feira em um acidente nas obras da Arena da Amazônia, veio de Portugal para desmontar um guindaste utilizado na construção da estrutura metálica do estádio. Ele era funcionário da empresa Martifer, em Portugal, que é responsável por toda a parte da estrutura metálica da arena. “Ele veio especificamente para dar assistência na desmobilização da obra, era um técnico especializado na desmontagem do equipamento”, explicou a gerente jurídica da empresa, Nina Neubarth. O acidente aconteceu ao lado da arena, na área do Sambódromo da capital amazonense, quando trabalhadores estavam desmontando o guindaste utilizado, que é de propriedade da Martifer.

EMPRESAS AÉREAS TRANSPORTARAM MAIS DE 111 MILHÕES DE PASSAGEIROS NO ANO PASSADO

O número de passageiros transportados em vôos domésticos e internacionais no ano passado cresceu 1,66% em comparação a 2012. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o total inclui tanto bilhetes pagos quanto gratuitos, em vôos administrados por empresas brasileiras e estrangeiras. Os passageiros de vôos internacionais foram 19,3 milhões, o que representa aumento de 2,45% em relação a 2012. Dentro do País, foram 91,8 milhões de pessoas voando em 2013, com crescimento de 1,49% sobre o ano anterior. Os dados são divulgados pela Anac com base em relatórios recebidos mensalmente das empresas aéreas. Segundo a agência reguladora, o volume de manifestações encaminhadas pelos passageiros à Anac caiu 14,7% em 2013, na comparação com 2012. No ano passado, foram 12.555 manifestações, entre críticas, reclamações, dúvidas e elogios relacionados ao serviço prestado pelas empresas aéreas.

DUQUE DE CAXIAS RECEBE PRIMEIRA UPP FORA DO RIO DE JANEIRO

A Baixada Fluminense recebeu na sexta-feira sua primeira Unidade de Polícia Pacificadora, que é também a primeira inaugurada pelo governo do Estado fora da capital fluminense. A UPP Mangueirinha, próxima ao centro de Duque de Caxias, foi estabelecida pelas forças de segurança no lugar da Companhia Destacada da Mangueirinha, aumentando o efetivo policial para 220 agentes. "A Companhia da Mangueirinha já foi pensada como uma resposta rápida para um lugar que receberia uma UPP", disse o secretário de segurança José Mariano Beltrame, ao explicar que outras companhias podem seguir o mesmo caminho e se tornarem UPPs. "Se avaliarmos uma companhia durante 90 ou 120 dias e não funcionar, podemos fazer com que ela vire uma UPP", disse José Beltrame. A região metropolitana do Rio tem outras companhias destacadas nas cidades de Niterói, São Gonçalo e Belford Roxo, todas candidatas a receberem uma UPP.

JÁ SÃO 47 OS ÔNIBUS DEPREDADOS EM PORTO ALEGRE

Chegou a 47 o número de ônibus depredados desde que começou a greve dos rodoviários em Porto Alegre, há 14 dias. No início da manhã de sexta-feira, 20 ônibus da empresa VTC, do Consórcio STS, começaram a circular, mas um deles teve os vidros quebrados, e todos os veículos retornaram para a garagem. Assim, nenhum ônibus circulou na sexta-feira, afetando 1 milhão de passageiros. A Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul informou que não há notícias de prisões, e as ocorrências de ataques a ônibus foram registradas em diferentes delegacias distritais, que ficam encarregadas pelas investigações.

ESPIÃO TRAIDOR EDWARD SNOWDEN RECUSA CONVITE PARA TESTEMUNHAR NO PARLAMENTO EUROPEU SOBRE ESPIONAGEM

O ex-consultor contratado para prestar serviço à Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, o espião traidor Edward Snowden, recusou na sexta-feira o convite para testemunhar, pessoalmente ou por videoconferência, perante uma comissão do Parlamento Europeu que investiga os casos de espionagem dos Estados Unidos. Em carta recebida na sexta-feira pelos membros da Comissão de Liberdades Civis do Parlamento, o advogado do espião traidor Snowden, Wolfgang Kaleck, explica que é impossível ao ex-analista dar o seu testemunho, tanto pessoalmente quanto por videoconferência.  Segundo o documento, o ex-consultor se dispõe a responder um questionário da comissão.

ANEEL COMEMORA SUCESSO EM LEILÃO DE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) considerou um sucesso o leilão para concessão das linhas de energia que ligarão a Usina Hidrelétrica de Belo Monte à Região Sudeste, realizado na sexta-feira na BM&FBovespa. “Esse leilão representa um sinal de otimismo no momento atual. O deságio obtido representará uma vantagem maior para os consumidores”, disse o diretor da Aneel, André Pepitone da Nóbrega. O consórcio IE Belo Monte, formado pelas empresas Furnas Centrais Elétricas S.A., State Grid Brazil Holding S.A. e Eletronorte, foi o vencedor da concessão do serviço de transmissão de energia nos Estados do Pará, de Minas Gerais, do Tocantins e de Goiás. A proposta de Receita Anual Permitida (RAP) do grupo foi R$ 434.647.038, com deságio de 38%. O deságio é a diferença entre o valor máximo fixado pelo edital e o da proposta feita pela empresa. O governo havia fixado em R$ 701 milhões o valor da RAP para o lote único (A e B). A receita será recebida pelo prazo de 30 anos. As instalações devem começar a operar entre 44 e 46 meses, a partir da assinatura dos contratos. Os investimentos previstos chegam a R$ 5 bilhões para a obra, considerada a mais importante do setor. Nesse montante estão incluídas a compra e a instalação de 28 transformadores, de 450 toneladas cada. Mais dois consórcios participaram do leilão: Abengoa Construção Brasil Ltda, que ofereceu RAP de R$ 620.423.600 (11,49% de deságio) e BMTE – Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A e Alupar Investimento S.A., com proposta de R$ 666.482.160 (4,93% de deságio). Segundo Pepitone, esta será a segunda maior linha de transmissão do País, com 2,1 mil quilômetros de extensão e capacidade para transmitir 4 mil megawatts (MW) de energia, ligando as subestações de Xingu, no Pará, e Estreito, em Minas Gerais, passando pelos Estados do Pará – onde está sendo construída a Usina Hidrelétrica Belo Monte –, do Tocantins, de Goiás e de Minas Gerais. “São 25 mil quilômetros de cabo e uma faixa terrestre de servidão de 18 mil hectares. O total de torres será de 4.500 e 64 mil toneladas de aço, três vezes mais do que a quantidade de aço que foi empregada na construção do estádio de Brasília para a Copa”, explicou o diretor da Aneel.

SUBSISTEMAS DE ENERGIA ELÉTRICA BATERAM NOVO RECORDE DE DEMANDA

A continuidade da onda de calor que vem afetando praticamente todo o País fez com que, do ponto de vista energético, a primeira semana de fevereiro terminasse como começou: com os subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul voltando a bater recordes de demanda instantânea de energia ao Sistema Interligado Nacional. Graças à continuidade das altas temperaturas e dos índices de desconforto térmico na hora de maior insolação, os subsistemas Sul  e Centro-Oeste fecharam na quinta-feira o dia superando os resultados anteriores: às 15h47, foram oferecidos 51.261 megawatts médios (MWm) no Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, recorde em relação aos 51.187 MWm demandados na quarta-feira; no Subsistema Sul, a demanda instantânea alcançou 17.971 MWm, índice verificado às 14h29. O recorde anterior havia ocorrido também na quarta-feira, quando o índice atingiu 17.771 MWm.  Na edição especial do Boletim Mensal de Carga, divulgada na quinta-feira, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) também informou uma nova quebra do recorde de demanda instantânea de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional para o total do País na última quarta-feira (5). Foram demandados 85.708 MWm, recorde batido às 15h41, quando foi superada a demanda instantânea de terça-feira (4), 84.331 MWm. Nesse caso, foi o segundo recorde registrado em uma mesma semana.

MÉDICOS ALERTAM PARA FALTA DE DOADORES DE FÍGADO NO PAÍS

A carência de doadores de fígado no Brasil é preocupante. O alerta é de médicos especialistas e dos próprios transplantados. Eles apontam que o País conta com número muito abaixo do ideal para suprir a demanda de transplantes de doadores não vivos em adultos. De acordo com o membro do corpo clínico do Serviço de Transplante de Órgãos e Cirurgia de Fígado do Departamento de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Wellington Andraus, apenas 35% dos transplantes de fígado necessários são feitos no País. “Uma estimativa da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos aponta que seriam necessários 25 transplantes por milhão de habitantes por ano no Brasil e conseguimos apenas 8 transplantes por 1 milhão de habitantes por ano. Apenas um terço dos transplantes são efetuados, os outros, 65% das pessoas que precisam deste procedimento morrem na fila”, lamentou ele. Segundo o médico  a situação é ainda mais grave em São Paulo, onde há maior fila de pacientes na lista de espera do País, em números relativos e absolutos.