sábado, 1 de março de 2014

O FACEBOOK E OLAVO DE CARVALHO: REDE SOCIAL SERÁ REFÉM DE MILÍCIAS CRIMINOSAS?

Olavo de Carvalho: alvo das falanges fascistoides do ódio
Olavo de Carvalho: alvo das falanges fascistoides do ódio
Nem o Vladimir Putin nem as hostes do ódio me deixam quieto, no Carnaval, entre o silêncio da montanha e o marulho. Entro no meu e-mail e lá está uma mensagem de Olavo de Carvalho, que me foi enviada, e a outros amigos seus, ontem, dia 28 de fevereiro. Reproduzo. Volto em seguida.
Prezado Reinaldo,
Tão logo o deputado Marco Feliciano denunciou na Câmara a campanha de assassinato de reputação que eu vinha sofrendo (vídeo aqui), a militância do crime, decerto mobilizada por alguma Excelência em pânico, mudou de tática e passou a tentar bloquear a minha conta no Facebook para que, diante do assalto multitudinário à minha pessoa e à minha honra, não me restasse nem mesmo este miserável e último recurso de defesa que é espernear na internet.
O ardil consiste simplesmente em entrar na minha conta desde um IP qualquer que não seja o meu, acionando automaticamente o Facebook para que bloqueie a conta e inicie um procedimento de verificação.
Tentaram isso ontem usando um IP registrado numa cidade da Índia.
Como eu consegui restaurar a conta, aperfeiçoaram o sistema. Fornecem ao Facebook, não sei como, um número de telefone falso ou imaginário (hoje foi +33 7 87 16 56 82), de modo que o código para restauração da conta é enviado a esse número e não chega jamais a mim. Assim, torna-se impossível reativar o acesso à minha página.
A coisa é de uma sordidez que desafia a imaginação. Se quer saber, nem mesmo me surpreende que apelem a esse recurso, ou talvez, mais tarde, a outros mais abjetos ainda. A mentalidade dessa gente faria os porcos vomitarem, se lhes fosse servida no cocho.
Ainda não sei bem o que fazer diante desse descalabro, mas creio que solicitar um inquérito à Polícia Federal não seria má ideia. Tentarei fazer isso.
Se você puder divulgar o episódio pela sua coluna, ficarei grato. Estou pedindo o mesmo a outros articulistas.
Obrigado desde já e um abraço do
Olavo
Retorno
Posso divulgar, é claro!, e peço que vocês multipliquem a denúncia. Escrevi outro dia na Folha que esperar que um esquerdista seja ao menos factualmente honesto é malhar em ferro frio — ou ele seria outra coisa. Não se deve, pois, esperar que seja moralmente honesto.
A questão agora é saber se o Facebook vai se tornar refém dessas milícias. Por Reinaldo Azevedo

TRANSPETRO LANÇA AO MAR O NAVIO IRMÃ DULCE

A Transpetro lançou ao mar nesta sexta-feira o navio Irmã Dulce. Conforme a subsidiária da Petrobras, essa é a décima embarcação do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) a atingir a fase de lançamento no prazo de quatro anos. O navio  passará ainda por acabamentos antes de  iniciar  as operações. O Irmã Dulce é o segundo de uma série de quatro petroleiros do tipo panamax, termo que designa os navios que, devido às suas dimensões, alcançaram o tamanho limite para passar nas eclusas do Canal do Panamá. Os nomes de mulheres colocados nos petroleiros constituem homenagem às figuras femininas que ajudaram a construir a história do Brasil. O primeiro foi o Anita Garibaldi. As embarcações são utilizados para o transporte de petróleo e derivados escuros  e têm capacidade de transporte de  90,2 milhões de litros. Nascida em 1914, em Salvador (BA),  a Irmã Dulce  (Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes) pertencia à Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. Foi   uma das mais importantes ativistas humanitárias brasileiras do século 20. O presidente da Transpetro, Sergio Machado, disse que o novo navio lançado ao mar marca a retomada da indústria naval brasileira, com produtividade em série. “O Promef garante a encomenda de navios no Brasil e o conteúdo nacional mínimo de 65%. Agora, estamos perseguindo a competitividade internacional para colocar de novo o nosso País na posição de ator mundial na produção de navios”, disse. O Promef totaliza investimentos de R$ 11,2 bilhões na  encomenda de 49 navios e 20 comboios hidroviários.