sexta-feira, 16 de maio de 2014

TRIBUNAL SUSPENDE ACORDO ENTRE ARGENTINA E IRÃ

O governo argentino sofreu um revés na Justiça relacionado ao acordo firmado com o Irã para investigar o atentado realizado em 1994 contra um centro judaico. Um tribunal de apelações de Buenos Aires declarou o acordo inconstitucional, ao considerar que ele “invade a esfera judicial”. O pacto assinado em janeiro do ano passado prevê a criação de uma "comissão da verdade" conjunta, formada por juristas "independentes", que ficaria responsável por revisar as investigações. A explosão de um carro-bomba contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia) deixou 85 mortos e mais de 300 feridos. Duas das principais organizações judaicas argentinas, a Amia e a Daia (Delegação de Associações Israelitas Argentinas), entraram com uma ação para anular o documento, mas o juiz de primeira instância, Rodolfo Canicoba, decidiu pela improcedência da reclamação. As associações recorreram e conseguiram a suspensão do acordo. Ao menos por enquanto, pois o governo já avisou que vai apelar em todas as instâncias correspondentes, até à Suprema Corte. Na decisão, os membros da Câmara Federal de Buenos Aires ordenaram ao juiz de primeira instância que solicite à Interpol um aumento nos esforços para descobrir o paradeiro dos iranianos acusados de envolvimento no atentado e “efetivar as capturas”. Também pediram que a Interpol reavalie a solicitação de emissão de alerta vermelho contra o ex-presidente Al Rafsanjani, o ex-chanceler Ali Akbar Velayati e o ex-embaixador em Buenos Aires, Hadi Soleimanpour. Os acusados com pedido de captura, segundo o jornal argentino La Nación, são o ex-ministro de Segurança, Ali Fallahijan, o ex-conselheiro cultural da embaixada do Irã, Mohsen Rabbani, o ex-terceiro secretário da embaixada, Ahmad Ashgari, o ex-chefe da Guarda Revolucionária, Mohsen Rezai, e o ex-chefe das Forças Quds (a unidade de elite da Guarda Revolucionária), Ahmad Vahidi. Ao anunciar a posição do governo de brigar para fazer valer o pacto, o ministro da Justiça, Julio Alak, defendeu que “as relações exteriores estão sob responsabilidade do Poder Executivo e do Senado, não dos juízes”. Os magistrados tiveram entendimento diferente. “Convalidar a ação do Ministério das Relações Exteriores importaria admitir a indevida intromissão do mesmo em questões alheias a sua competência constitucional e, em consequência, aceitar uma violação flagrante da divisão de poderes inserida no sistema republicano de governo”, ressalta a decisão assinada pelos juízes Eduardo Farah e Jorge Ballestero. A anulação do pacto formaliza uma situação já percebida na prática. Desde a assinatura do memorando não houve muitos avanços efetivos para a formação da tal comissão da verdade, interrogatório de acusados ou qualquer medida de revisão das investigações. O acordo foi aprovado no Legislativo argentino em fevereiro do ano passado e, em setembro, Cristina Kirchner chegou a usar seu discurso na Assembleia Geral da ONU para cobrar ações do regime iraniano para colocar em marcha o previsto no documento. Tudo de mentirinha.

INFRAESTRUTURA E NOVA ROTA DE EXPORTAÇÃO DA SOJA DEVEM CONSOLIDAR O CRESCIMENTO DE SORRISO, CIDADE DESTAQUE DO MATO GROSSO

Quando a população de Sorriso ultrapassou os 50.000 habitantes, em 2006, o prefeito Dilceu Rossato contratou o escritório de arquitetura de Jaime Lerner, ex-prefeito de Curitiba. A missão dele: planejar o crescimento do município matogrossense até 2020. A equipe de Lerner projetou a expansão da cidade para o eixo Leste-Oeste, em torno da Avenida Blumenau, para evitar aliviar outra área, já muito movimentada e dinâmica, no eixo Norte-Sul. Ele também previu a criação de parques, mudou o sentido de ruas e criou rotatórias. O plano tem sido seguido. A prefeitura vai começar em breve a prolongar a Avenida Blumenau para estendê-la até a degradada BR-163, o principal ponto de acesso à cidade. Ainda há muitos terrenos vazios no trecho já existente da avenida, mas o objetivo da gestão municipal é estar um passo à frente dos problemas – e não deixar problemas pendentes para as próximas administrações. Essa parece ser uma das lições de Sorriso em suas quatro décadas de história: seguidas gestões, de partidos diferentes, planejaram o crescimento para garantir a infraestrutura necessária a moradores e investidores. O projeto de expansão também passa pela atração de universidades que permitam a Sorriso formar a mão de obra da qual necessita. Isso deve reduzir o fluxo de migrantes, o que também vai permitir à prefeitura planejar de forma mais segura o atendimento em áreas com demanda crescente, como a saúde e a educação. A prefeitura pretende ainda incentivar a chegada de indústrias de beneficiamento da matéria-prima produzida na região, para comercializar produtos de valor mais elevado no mercado. Hoje, a cidade já tem uma indústria de processamento de carne suína, uma de frango e uma unidade esmagadora de soja. Em 2030, Sorriso deve chegar aos 300.000 habitantes e se consolidar como uma referência regional no Estado, papel semelhante ao desempenhado por Maringá e Londrina, no Paraná. O potencial econômico do agronegócio será um dos fatores de impulsão. Para isso, as melhorias na principal rota de escoamento da soja, que reduzem o lucro dos produtores, são essenciais.  A manutenção da BR-163, cuja criação foi a razão da chegada dos primeiros colonos em Sorriso, já começou a ser entregue à iniciativa privada, que passará a cobrar pedágio na via. A maior expectativa dos produtores da região envolve a pavimentação da rodovia até o porto fluvial de Miritituba, no Pará. Com isso, vai ser possível encurtar o caminho e os custos da exportação. A nova rota deve aumentar o ganho dos produtores e dar uma competitividade ainda maior ao agronegócio na região. Quando isso acontecer, Sorriso deve estar preparada.

BANCO SAFRA COBRA A EMPRESA DE FACHADA DO DOLEIRO ALBERTO YOUSSEF

Apontada pela Polícia Federal como uma das empresas de fachada do esquema do doleiro Alberto Youssef, a GFD Investimentos foi intimada nesta sexta-feira a pagar duas parcelas de um empréstimo ao Banco Safra. A cobrança é direcionada a Carlos Alberto Pereira da Costa, laranja do doleiro, também preso na Operação Lava-Jato da Polícia Federal. Segundo registro da Junta Comercial de São Paulo, a companhia é controlada pelo Devonshire Global Fund, organização bancária baseada na Ásia, com escritórios na Tailândia, Índia, China e Coréia do Sul. De acordo com os policiais que atuam na investigação, para lavar 10 bilhões de reais nos últimos anos, os criminosos fraudavam contratos com a administração pública e simulavam contratos de importação com empresas de fachada para justificar a movimentação dos recursos. Valendo-se de falhas de órgãos de controle na fiscalização, quatro quadrilhas enviaram dinheiro para o Exterior simulando operações de importação e exportação, especialmente em negócios na China e em Hong Kong. Na denúncia da Operação Lava-Jato, Carlos Alberto Pereira da Costa aparece como o principal subordinado de Alberto Youssef.  Além de constar como gestor da GFD Investimentos, gerencia empresas de propriedade ou controladas por Youssef, como a Expandir Participações,  a Mala Engenharia, Web Hotéis, CSA Project Finance e a Viagens Marsans, uma das maiores operadoras de viagem do País. Em todos os casos, segundo o Ministério Público, Costa tem “envolvimento  direto  na  ocultação  e  dissimulação  dos  investimentos  realizados  pelo  grupo criminoso  e  na  titularidade  das  empresas  criminosas”. A GFD, alvo da cobrança de quase 400.000 reais, também é um elo da quadrilha da Lava-Jato com o escândalo do Mensalão do PT. Condenado por envolvimento no Mensalão, Enivaldo Quadrado trabalhava na sede da GFD no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, até a Polícia Federal desvendar o esquema de lavagem de dinheiro de Youssef. Enivaldo Quadrado utilizava sua empresa, a Corretora Bônus-Banval, para repassar dinheiro do valerioduto para as lideranças do PP. No julgamento do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal, iniciado em agosto de 2012, Enivaldo Quadrado foi condenado por lavagem de dinheiro. Pelo crime, recebeu pena de três anos e seis meses de prisão, convertida em restrição de direitos, mais multa de cerca de 28.600 reais. Em março deste ano, foi preso na cidade de Assis, no interior de São Paulo, durante a Operação Lava-Jato. Nos tentáculos do esquema de Youssef, a GFD também é suspeita de integrar um esquema de desvios de recursos das obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. A companhia teve o sigilo bancário quebrado por decisão da Justiça para que seja possível apurar se recursos repassados para a obra irrigaram o esquema bilionário de lavagem de dinheiro do qual faziam parte o doleiro Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Agora uma perguntinha: o banco Safra, um dos maiores do mundo, não tem capacidade na sua análise de cadastro dos contribuintes de avaliar a solidez de uma empresa e se ele é quente ou não? É com base nessas análises de cadastro que os bancos ditam as suas taxas de risco, o chamado "spread", que todos os brasileiros acabam obrigados a pagar. O Banco Central não vai investigar isso?

JUIZ FEDERAL DECIDE QUE CANDOMBLÉ E UMBANDA NÃO SÃO RELIGIÕES. MAS QUE TAL, HEIN?!!!! ABOLIU A CONSTITUIÇÃO.... QUE PROTEGE A LIBERDADE DE CULTO

O juiz federal Eugenio Rosa de Araújo, da 17ª Vara Federal do Rio de Janeiro, afirmou em uma sentença que "as manifestações religiosas afro-brasileiras não se constituem em religiões". Referindo-se à umbanda e ao candomblé, o magistrado afirmou que elas "não contêm os traços necessários de uma religião" por não terem um texto-base (como a Bíblia ou o Corão), uma estrutura hierárquica nem "um Deus a ser venerado". Nessa decisão, emitida em 24 de abril, o juiz negou um pedido do Ministério Público Federal para que obrigasse o Google a retirar 15 vídeos ofensivos à umbanda e ao candomblé postados no site YouTube. O episódio começou no início do ano, quando a Associação Nacional de Mídia Afro levou ao conhecimento do Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, um conjunto de vídeos veiculados na internet por meio do site YouTube. Segundo essas gravações, as religiões de origem africana estão ligadas ao "mal" e ao "demônio". Um dos vídeos afirma que "não se pode falar em bruxaria e magia negra sem falar em africano" e outro associa o uso de drogas, a prática de crimes e a existência de doenças como a Aids a essas religiões. Não foi possível identificar quem publicou ou divulgou essas gravações na internet. Para o Ministério Público Federal, esses vídeos disseminam o preconceito, a intolerância e a discriminação a religiões de origem africana. Por isso, o órgão enviou recomendação ao Google no Brasil para que retirasse as gravações da internet. Mas a empresa se negou a atender o pedido, afirmando que o material divulgado "nada mais é do que a manifestação da liberdade religiosa do povo brasileiro" e que os vídeos discutidos não violam as regras da empresa. Evidente que o Ministério Público Federal deveria ter pedido ordem judicial, mas quis se mostrar ele também um Poder de Estado, o que não é. Diante da recusa do Google, muito natural e correta, o Ministério Público Federal foi à Justiça para pedir a retirada dos vídeos. Mas o juiz não atendeu o pedido. Bem, aí já não dá para entender..... "Os vídeos contidos no Google são manifestações de livre expressão de opinião", afirmou Araújo. Além de serem religiões, o candomblé e a umbanda são filosofias de vida e manifestações culturais enraizadas no Brasil", afirmou Manoel Alves de Souza, presidente da Federação Brasileira de Umbanda. Márcio Righetti, presidente da Associação Nacional de Mídia Afro, entidade que denunciou os vídeos ao MPF, classificou como "infeliz" a decisão do juiz. "Essa intolerância tomou uma proporção absurda. A gente não pode conviver com isso com naturalidade. Hoje são (atacadas) as religiões africanas, amanhã podem ser os judeus, os católicos, os evangélicos", afirmou ele.

MAIOR USINEIRO DO MUNDO DESMENTE "FEITOS” CITADOS POR LULA NA TV

O empresário paulista Rubens Ometto, considerado o maior produtor de açúcar e álcool do mundo, que foi a Nova York para receber o título de “Homem do Ano”, da Câmara Americana do Comércio, desmentiu enfaticamente todos “feitos” relativos ao  setor sucroalcooleiro, atribuídos pelo ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros ao Dops paulista, na ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) ao seu governo, durante o programa do PT na TV, exibido na quinta-feira à noite. O setor sucroalcooleiro vive a maior crise de sua história, iniciada no governo Lula. Só nas últimas cinco safras, 44 usinas fecharam, 25 em São Paulo, e há 33 usinas em recuperação judicial . O endividamento é altíssimo: em 20% das usinas, 30% da receita estão comprometidos com serviço da dívida (juros e amortizações). Mais de 80 mil pessoas foram demitidas. Ometto, que se aliou a Lula, acreditando em seus compromissos com o setor, no início do seu governo, não poupou críticas em Nva York às decisões (ou à falta delas) que levaram o setor a enfrentar a mais séria crise de sua história. As críticas de Ometto foram feitas diante de uma platéia de empresários brasileiros e norte-americanos, que pareciam surpreendidos pelo tom áspero das críticas, em razão das ótimas relações que ele já teve com Lula e próceres do PT.  Ele está tão desapontado com os rumos do setor sucroalcooleiro que resolveu diversificar e, pela primeira na história de suas empresas, resolveu direcionar todos os seus investimentos para áreas que nada têm a ver com açúcar ou álcool. Em maio, por exemplo, pagou .R$ 3,4 bilhões pela Comgás, maior distribuidora de gás natural do País. É o maior aquisição de sua vida.

DEPUTADO FEDERAL LUIZ ARGÔLO PERDE LIDERANÇA E DEVE SER EXPULSO DO SDD

O diretório nacional do Solidariedade (SDD) se reuniu nesta sexta-feira e decidiu tirar do deputado baiano Luiz Argôlo o posto de vice-líder do partido na Câmara Federal. O líder da legenda, Fernando Francischini, disse que vai pedir a expulsão de Argôlo se ele não pedir desfiliação. "Ele negociou com um criminoso, Alberto Youssef, que está preso, usando o nome do partido. É uma quebra grave da ética", disse Francischini. A reunião para discutir expulsão de Argôlo está marcada para o próximo dia 20. O deputado baiano está respondendo a processo no Conselho de Ética da Câmara. A bancada do PSOL formalizou denúncia contra o deputado por quebra de decoro parlamentar. Relatório da Polícia Federal revela que o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato, orientou Luiz Argôlo a ocupar a vice-liderança do SDD para ficar "mais perto do governo". Documento da Polícia Federal foi enviado na quinta-feira pelo juiz federal Sérgio Moro ao Supremo Tribunal Federal para eventual abertura de ação penal contra o parlamentar baiano. Youssef é acusado de comandar um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou R$ 10 bilhões, que teria ramificações em partidos como o PT, PMDB, PP e Solidariedade. O relatório enviado ao Supremo Tribunal Federal aponta indícios de que Argôlo usou verba da Câmara para pagar passagens aéreas e hotel em encontros que teve com o doleiro. O documento diz também que o deputado recebia dinheiro de Youssef no apartamento funcional cedido pela Câmara em Brasília. A Polícia Federal contabilizou 1.411 mensagens trocadas entre os dois entre 14 de setembro de 2013 e 17 de março de 2014. O deputado usava o celular da Câmara ou um aparelho Black Berry exclusivo para trocar mensagens com o doleiro.

EMPREITEIRAS ENVOLVIDAS NOS ESCÂNDALOS DA PETROBRAS PATROCINAM VÁRIOS MEMBROS DA CPI CHAVISTA DO SENADO

Humberto Costa atrás de Dilma e Campos. O aliado vira investigado na CPI chavista do Senado.

Ontem este blog mostrou que os mentores da CPI chavista da Petrobras, feita a mando de Dilma, receberam altas somas de fornecedores da estatal. Não defendem a estatal. Defendem a si mesmos. Renan Calheiros (PMDB-AL), Humberto Costa (PT-PE) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) estão impedindo com unhas e dentes que os seus patrocinadores sejam investigados. É uma CPI para não investigar, para jogar escândalos de bilhões para debaixo do tapete. Leia aqui. Abaixo, matéria do Estadão que mostra que vários senadores que irão investigar a Petrobras também ganharam muito dinheiro de empreiteiras suspeitas de superfaturamento. O Brasil assiste escandalizado tamanha sujeira no Senado da República.
Um terço dos 12 titulares da CPI da Petrobrás do Senado indicados até agora recebeu dinheiro de fornecedoras da estatal nas eleições de 2010. O relator da comissão, José Pimentel (PT-CE), está entre eles. Ele recebeu R$ 1 milhão da Camargo Corrêa, empreiteira que lidera o consórcio responsável por obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, alvo de suspeitas. A doação da empreiteira equivale a 20% de tudo o que o petista conseguiu arrecadar para a sua campanha ao Senado quatro anos atrás. Outros três titulares da comissão, instalada nesta semana e controlada pelos aliados da presidente Dilma Rousseff, também receberam de fornecedores da Petrobrás. Até o momento, são conhecidos 12 titulares da CPI no Senado. Ainda falta a indicação de um nome da oposição, que resiste em fazê-lo por defender uma comissão mista, com a presença de deputados na apuração. Humberto Costa (PT-PE) também recebeu R$ 1 milhão da Camargo Corrêa para sua campanha ao Senado. A construtora OAS doou outros R$ 500 mil à campanha do senador. Juntas, as duas fornecedoras com contratos com a Petrobrás respondem por 30% das doações obtidas pelo petista. A Camargo Corrêa também contribuiu para as campanhas de Ciro Nogueira (PP-PI), com R$ 150 mil, e Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), com R$ 500 mil, outros dois membros da CPI. Ciro ainda conseguiu recursos R$ 100 mil da Votorantim Cimentos. Os fornecedores da Petrobrás foram responsáveis por 10% de todas as doações feitas em 2010 à campanha de Grazziotin e 6,25% do arrecadado pelo comitê de Nogueira. Conforme revelou o Estado em abril, os fornecedores da Petrobrás respondem por 30% das doações nos pleitos de 2010 e 2012 aos postulantes à Presidência e ao Congresso Nacional. Isso não implica que a estatal tenha direcionado as doações ou que haja ilegalidade, mas revela o potencial de alcance político e econômico da estatal. 
Operação. A Operação Lava Jato, da Polícia Federal, revelou em março deste ano suspeitas sobre as obras em Abreu e Lima tocadas pela Camargo Corrêa. A partir da intermediação do doleiro Alberto Youssef, a empreiteira teria sido favorecida por superfaturamento nas obras. O favorecimento teria ocorrido, segundo a Polícia Federal, com a ajuda do ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa. Ele e Youssef estão presos no Paraná. A Justiça deu na semana passada prazo de 20 dias para que a Petrobrás apresente todos os pagamentos feitos entre 2009 e 2013 à Camargo Corrêa, a principal financiadora dos membros da CPI. A estatal e a empreiteira tiveram o sigilo bancário quebrado pela Justiça Federal do Paraná, que apura se houve desvios de recursos da estatal que eram destinados a obras da Abreu e Lima. A estatal terá de abrir para a PF e para o Ministério Público Federal as transações feitas entre Petrobrás, Camargo Corrêa e Sanko Sider. Nas investigações do Ministério Público e da PF, Costa e Youssef receberam cerca de R$ 7,9 milhões por meio do consórcio da Camargo Corrêa, para a Sanko Sider, que teria feito depósitos em contas para a MO Consultoria, comandada pelo doleiro. Financiadora da campanha de Humberto Costa, a construtora OAS fechou contrato de R$ 185 milhões com a Petrobrás em novembro do ano passado para a construção e montagem de dutos para o emissário do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). O contrato vai até agosto do ano que vem. Relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) já apontou "conduta omissiva" da alta administração da estatal em relação aos atrasos nas obras de tubulação do Comperj, cujo custo total foi estimado, em fevereiro de 2010, em R$ 26,9 bilhões, com expectativa de conclusão em 2021. Só o primeiro trem de refino (o complexo é composto por dois) possui previsão de conclusão em agosto de 2016. Já a Votorantim Cimentos, doadora da campanha de Ciro Nogueira, foi contratada pela petroleira estatal por um ano para fornecer cimento para poços de petróleo pelo valor de R$ 10,8 milhões. O contrato, que se encerra hoje, ainda teve um aditivo. Como não concorreu à vaga de senador, o vice-presidente da CPI, Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP), não recebeu nenhuma doação dos fornecedores da estatal. No entanto, a petista Marta Suplicy, hoje ministra da Cultura e eleita para o cargo, ganhou R$ 2,5 milhões das construtoras Camargo Corrêa e OAS de um total de R$ 12 milhões de contribuições na campanha de 2010.

BNDES EMPRESTOU R$ 10,5 BILHÕES PARA PETROBRAS CONSTRUIR A REFINARIA ABREU E LIMA SEM OLHAR O PROJETO. NEM PODERIA. O PROJETO NÃO EXISTIA

Na foto, Dilma, Lula e Eduardo Campos na Refinaria Abreu e Lima, comemorando com Chávez. Todo mundo sabe que a Venezuela deu um calote no Brasil e saiu do negócio. Uma obra que começou orçada em R$ 4 bilhões já está custando R$ 40 bilhões. Dilma e Campos são candidatos à presidência da República. Eles fazem parte deste esquema vergonhoso da refinaria pernambucana, onde o BNDES cometeu, no mínimo, gestão temerária. Está na hora de mudar a fotografia do Brasil.

A classificação de risco e o porte da Petrobras foram argumentos suficientes para que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberasse um financiamento de R$ 9,89 bilhões para a construção da refinaria Abreu e Lima, dispensando a necessidade de, antes, exigir da estatal a apresentação de estudos técnicos sobre a viabilidade ou não do empreendimento, que está em construção em Pernambuco. Reportagem publicada ontem pelo Valor revelou que, no dia 30 de outubro de 2008, o conselho de administração da refinaria aprovou o "plano básico de organização" de Abreu e Lima. Em 12 de maio de 2009, após chancelar o plano básico, o conselho aprovou as condições para a empresa firmar um empréstimo de R$ 10,5 bilhões, do BNDES. Um mês depois, no dia 30 de julho, o BNDES assinou um contrato de financiamento no valor de R$ 25 bilhões para apoio do programa de investimentos da Petrobras. Desse valor, foi acertado que R$ 9,89 bilhões seriam utilizados na refinaria Abreu e Lima. Acontece que, somente em 14 de janeiro de 2010, o conselho de administração decidiu submeter para a aprovação Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira (EVTE) da refinaria. Em resposta encaminhada ao Valor, o banco estatal admitiu que, de fato, liberou o recurso sem analisar os estudos técnicos do empreendimento. "Na avaliação do pedido de financiamento em questão, o BNDES levou em consideração a classificação de risco e o porte da Petrobras, que foi a fiadora do crédito à Refinaria Abreu e Lima", informou o banco. Segundo o BNDES, pesou na avaliação o fato de que "a companhia possui um excelente histórico de crédito junto ao BNDES e tomou os recursos para realização de um projeto dentro de seu ramo central de atividade". "Diante disso, a exigência feita pelo BNDES para a contratação do financiamento era a apresentação pela Petrobras e pela Refinaria Abreu e Lima de atas de suas respectivas diretorias executivas autorizando a contratação da referida operação, além da prestação de fiança corporativa, o que efetivamente ocorreu", informou o banco. Por fim, o BNDES acrescenta ainda que todo o recurso já foi liberado e que "sua aplicação foi devidamente comprovada". As transações do financiamento de Abreu e Lima constam das 123 atas que compõem as decisões tomadas sobre a construção da refinaria em Pernambuco, entre março de 2008 e dezembro de 2013. A maior parte dos documentos foi assinada pelo então diretor da área de abastecimento e refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que está preso desde o dia 20 de março pela Polícia Federal, no âmbito das investigações da Operação Lava Jato. Pelo crivo de Paulo Roberto e de seu parceiro no conselho de administração, José Carlos Cosenza (então gerente executivo de refino da Petrobras), passaram mais de 150 termos aditivos de contratos. A refinaria de Abreu e Lima, que chegou a ser inicialmente orçada em aproximadamente R$ 4 bilhões, hoje beira a marca de R$ 40 bilhões, sendo o empreendimento mais caro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). (Valor Econômico)

DILMA AVISA: ESTÁ COM MEDO DOS DEBATES

Em 2010, Dilma trocou um debate da Igreja Canção Nova pelas canções de um CD do Pato Fu. Em 2014, a sua cadeira deverá ficar vazia em muitos debates, por puro medo de enfrentar o novo.

O presidente do PT, Rui Falcão, acredita que há debates eleitorais demais no Brasil, o que está levando o modelo à “banalização”. Para ele, o número precisa ser reduzido e os veículos de comunicação deveriam fazer consórcios para a realização deste tipo de evento. “O excesso de debates bloqueia muito a agenda dos candidatos e ao mesmo tempo cria sensação de déjà vu, vai repetindo perguntas e respostas (...) temos que valorizar mais os debates, que estão se banalizando pelo excesso”, disse Falcão. A postura do petista contrasta com a do partido há alguns anos. Em 1998, quando o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se recusou a participar de debates, foi duramente criticado pelo PT. Hoje, com seu partido no governo central, Falcão acredita não só que há excesso de debates, mas também afirma que eles prejudiquem a agenda dos candidatos, que mobilizam cerca de três dias para cada evento. “Caso aconteçam 10 debates durante a eleição, um mês da agenda dos candidatos será tomado somente com debates.” Questionado sobre a participação da presidente Dilma Rousseff, Falcão disse que ela deve participar de “alguns” debates. Não quis, no entanto, dizer quantos. Dentro do PT, comenta-se que ela deve participar de dois ou três. “Os eleitores gostam do contato direito, da presença, da simpatia (...) a presidenta fez muitos debates na campanha de eleição (...) vamos propor a quem nos convida para tentar fazer junção dos veículos para valorizar os debates e permitir que os candidatos viagem mais e tenham mais contato direto com os eleitores”, disse. Na eleição passada, Dilma participou de cinco debates de TV e de um online promovido pela Folha e pelo UOL, empresa do Grupo Folha. No segundo turno ela debateu com o então candidato José Serra (PSDB) em quatro ocasiões. De 1989 para cá controvérsias têm marcado os debates eleitorais. Em 2006, o ex-presidente Lula adotou uma estratégia por ele criticada em eleições anteriores e não participou de debates no primeiro turno das eleições. No último evento, promovido pela Globo, em vez de debater, ele participou de um comício. À época, sua equipe acreditava que ele venceria a disputa sem a necessidade de um segundo turno. Durante o evento, sua cadeira vazia foi mostrada na TV e o petista foi alvo de críticas. A eleição foi para o segundo turno. Antes disso, em 1998, na tentativa de reeleição, foi o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que não participou de debates. No seu caso, venceu a eleição no primeiro turno. Em 1989, o então candidato Fernando Collor de Mello, que viria a ser eleito e se tornaria o primeiro presidente a sofrer um processo de impeachment, não quis participar de debates no primeiro turno. Naquela eleição, 22 disputaram o cargo mais alto da República na primeira eleição direta desde a redemocratização. No segundo turno, Collor e Lula debateram, naquele se tornou um evento considerado de grande relevância para a eleição de Collor.

DILMA USA PIS DOS POBRES PARA MAQUIAR O SUPERÁVIT PRIMÁRIO; GOVERNO ESCONDE QUE SAQUES DEVEM SER FEITOS ATÉ 30 DE JUNHO; CAMPANHA PUBLICITÁRIA FOI CANCELADA

Caixa: a petista Camila Pitanga faz propaganda de tudo. Menos de que o trabalhador pobre pode sacar o seu abono salarial do PIS. Uma sacanagem enorme, pois um salário mínimo equivale a quase um ano de Bolsa Família. Por que os times de futebol patrocinados pela Caixa não entram em campo com uma faixa dizendo que o trabalhador deve sacar o seu PIS até 30 de junho? Custo zero!

Com dificuldade para cumprir a meta de superávit do ano, o governo tenta fazer caixa com um dinheiro destinado aos trabalhadores mais pobres: o abono salarial (PIS). O benefício, no valor de um salário mínimo (R$ 724), é pago todo ano aos trabalhadores que recebem até dois salários. O prazo para o recebimento do abono encerra no dia 30 de junho. Em anos anteriores, o governo fez campanhas publicitárias para alertar as pessoas a procurarem as agências da Caixa Econômica Federal e sacar o dinheiro dentro do prazo. Este ano, em março, o Ministério do Trabalho iniciou os preparativos da campanha publicitária, mas ela foi suspensa. De acordo com integrantes do governo, a orientação partiu do Ministério da Fazenda e o objetivo é reservar os recursos para compor o superávit primário, economia que o governo faz para o pagamento dos juros da dívida. Segundo o Ministério do Trabalho, há ainda 1,83 milhão de beneficiários que não sacaram o abono, o que equivale a uma quantia de R$ 1,32 bilhão. Tem direito ao abono, quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos um mês no ano anterior ao do pagamento. Para isso, é preciso estar inscrito no cadastro do PIS há pelo menos cinco anos. Consultado no mês passado sobre o tema, o Ministério do Trabalho confirmou que não havia campanhas previstas e que “estudava a produção de uma campanha publicitária sobre o tema, observando os limites orçamentários”. Integrantes do Palácio do Planalto, no entanto, confirmaram que não haverá campanha. Se os saques não forem feitos até junho, o recurso volta para o Tesouro e só pode ser retirado mediante decisão judicial. 

AÉCIO NEVES DIZ: O PARTIDO DO MENSALÃO QUER POSAR DE QUEM COMBATE A CORRUPÇÃO

O senador Aécio Neves (MG) ironizou o programa nacional do PT exibido na quinta-feira em rede nacional. O tucano disse que a sigla da presidente Dilma Rousseff "brindou os brasileiros" com uma peça "exótica" em que "o partido do mensalão aparece como aquele que mais combate a corrupção". O senador falou sobre o assunto na manhã desta sexta-feira durante palestra a integrantes da Amcham (Câmara Americana De Comércio) no que chamou de "análise" sobre a propaganda petista. O mineiro disse ainda que o PT não exibe o Brasil real, mas um pais fictício que está com a inflação sob controle e sem "nenhum brasileiro" está abaixo da linha da miséria. "Eles falam em medo da população quando medo eles é que tem hoje de perder", disse Aécio Neves. Por fim, ele disse que o PT tenta levar o eleitor a uma conclusão curiosa quando prega a mudança. "Para mudar deixar tudo como está. É curioso. Eu quero mudar tudo, mudar de verdade", finalizou. Aécio Neves foi diversas vezes aplaudido pelos empresários durante seu discurso. Ele pregou medidas como a reforma tributária, flexibilização das regras do Mercosul e priorização de acordos comerciais com os Estados Unidos e a União Europeia.

NO ANO DA COPA DO MUNDO, PIB CRESCE APENAS 0,3% NA PRÉVIA DO PRIMEIRO TRIMESTRE


A economia brasileira cresceu 0,30% no 1º trimestre em relação aos três últimos meses de 2013, na série com ajuste sazonal, segundo o IBC-Br, calculado pelo Banco Central e considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB). Para analistas, o dado reforça a expectativa de que o índice oficial de crescimento do País, que será divulgado pelo IBGE em 30 de maio, cresça menos do que no 4º trimestre de 2013 (quando avançou 0,7%). No mês de março, a atividade econômica recuou 0,11% ante fevereiro, após registrar alta de 0,02% entre janeiro e fevereiro (dado revisado). Em 12 meses, o avanço foi de 2,11%. "A trajetória (do IBC-Br) é inequívoca ao mostrar estagnação da economia, os números não são convincentes. O crescimento do PIB no primeiro trimestre não deve ser mais do que 0,5%", avaliou o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco Gonçalves, que vê o PIB crescendo neste ano em torno de 1,6%. A expectativa de economistas ouvidos pelo Banco Central, via pesquisa Focus, é de que o PIB crescerá 1,69% neste ano, abaixo dos 2,3% vistos em 2013. Para o banco Bradesco, o resultado de março é compatível com a expectativa de desaceleração do PIB no primeiro trimestre deste ano. "Considerando-se outros indicadores coincidentes, continuamos acreditando que o PIB do primeiro trimestre apresentará desaceleração ante o período anterior", diz, em relatório, o Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco. O banco chamou atenção ainda para a revisão ocorrida no resultado de fevereiro, que passou de uma alta de 0,24% para +0,02%. Nos meses anteriores também ocorreram revisões nas variações mensais. A economia brasileira não consegue mostrar recuperação neste ano, afetada pelo mau desempenho de importantes setores, como o industrial, e pela falta de confiança dos agentes econômicos. O cenário também inclui vendas no varejo sem força, em meio à inflação elevada e crédito mais caro, vindo da política de aperto monetário adotado pelo BC há um ano e que tirou a Selic da mínima histórica de 7,25% para os atuais 11%.
Diferente do PIB. O IBC-Br incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia: serviços, indústria e agropecuária, assim como os impostos sobre os produtos. Entre os indicadores que compõe o índice está a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do IBGE, que mostrou queda de 0,5% em março ante fevereiro, na série com ajuste sazonal, e recuo de 1,1% na comparação entre o terceiro mês do ano e igual período de 2013. No primeiro trimestre do ano, as vendas do varejo registraram estabilidade. Outro dado importante é a produção industrial, que em março caiu 0,5% na comparação com o mês anterior e recuou 0,9% em relação a março de 2013. No trimestre, no entanto, houve crescimento de 0,6%. Já o PIB do IBGE é a soma do valor final de todos os bens e serviços produzidos no País durante certo período. Por conta da diferença de cálculo, os dois indicadores podem apresentar resultados diferentes. (Estadão)

DILMA DIZ QUE TURISTA "NÃO LEVA AEROPORTO NA MALA" E LULA AFIRMA QUE É "BABAQUICE CHEGAR DE METRÔ AO ESTÁDIO". ESTE É O LEGADO DA COPA DO MUNDO DO PT


Para Lula, os portadores de deficiência física devem ir de jumento para os estádios. Na África do Sul, houve protestos para que o problema de acessibilidade fosse resolvido.

Como tiveram sete anos, mas falharam na organização da Copa do Mundo, os dois maiores responsáveis, Lula e Dilma, passam a desqualificar o que, na boca deles, seria a grande vitória do Brasil: o legado da Copa. As obras de infra-estrutura. A mobilidade urbana. A melhoria da vida nas cidades-sede. Na quinta-feira Dilma afirmou que  “o legado da Copa é nosso, ninguém que vem aqui leva aeroporto, obras de mobilidade urbana nem estádios na mala”, afirmou. Segundo ela, os estrangeiros que vierem assistir aos jogos vão levar consigo apenas a garantia e a certeza de que este é um país “alegre e hospitaleiro”. E concluiu: “os aeroportos ficam pra nós, as obras de mobilidade e os estádios ficam pra nós”. E a imagem do país diante do mundo? E os ganhos para o nosso turismo, tão decantados? Nada disso tem mais importância diante do caos e da bagunça. Nesta sexta-feira, usando o mesmo discurso marqueteiro ensaiado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou de "babaquice" a preocupação de dar condições de primeiro mundo a torcedores durante a Copa do Mundo, como "chegar de metrô dentro do estádio", porque brasileiro não tem problema "em andar a pé". "Nós nunca tivemos problemas em andar a pé. Vai a pé, vai descalço, vai de bicicleta, vai de jumento, vai de qualquer coisa. Mas o que a gente está preocupado é que tem que ter metrô, tem que ir até dentro do estádio? Que babaquice é essa? Tem que dar garantia para essa gente assistir ao jogo, tem que ter o melhor da comida brasileira, tem que tratar bem as pessoas nos hotéis..." Novamente, é de se perguntar: quem vai voltar ao Brasil? Como vamos ser vistos lá fora, com turistas sendo assaltados e tendo que pular buracos para chegar aos estádios? Ocorre que é tempo de eleição e Lula, agora, está falando para os "coreanos" do Brasil. Apelando para o jeitinho brasileiro.  Obviamente que Lula tambem não teve a mínima preocupação com os obesos, os portadores de deficiências, os idosos que não terão a mínima infra-estrutura para chegar aos estádios. Enfrentarão as piores aventuras. O mundo já superou estas coisas. Depois de encarar inúmeros protestos, a África do Sul, em 2010, adaptou os estádios em termos de acessibilidade. Não só os estádios. Os acessos! Quatro anos depois, o Brasil vai fazer um fiasco diante do mundo. Foram vendidos milhares de ingressos especiais da FIFA para estas pessoas, com direito a acompanhante. São um dos públicos mais respeitáveis de uma Copa do Mundo. Preparem-se para ver reportagens e reportagens de estrangeiros que não conseguirão chegar ao estádio. A verdade é que a Copa do Mundo no Brasil virou um campeonato de várzea. O que Dilma e Lula mais querem que o juiz apite, bola pra frente e seja o que Deus quiser. A Copa do Mundo do PT não tem legado. É mais uma herança maldita desta corja incompetente que está no poder. (CoroneLeaks)

DEPUTADO FEDERAL LUIZ ARGÔLO USOU PASSAGENS DA CÂMARA PARA SE ENCONTRAR COM O DOLEIRO ALBERTO YOUSSEF

A Operação Lava-Jato da Polícia Federal apontou que o deputado federal Luiz Argôlo (SDD-BA) mantinha uma estreita relação com o doleiro Alberto Youssef, pivô de um megaesquema de lavagem de dinheiro. Agora, os desdobramentos das investigações indicam que o deputado não só participou da trama criminosa do doleiro, como o fez com dinheiro público. Segundo a Polícia Federal, Argôlo usou passagens aéreas pagas pela Câmara dos Deputadospara se reunir com Youssef. O político baiano responde a processo de cassação no Conselho de Ética da Casa. Apelidado pelo doleiro de “bebê Johnson”, Argôlo utilizou 18.188,85 reais de sua cota parlamentar da Câmara para emitir bilhetes aéreos em novembro do ano passado. A emissão de passagens é permitida em lei, mas os altos valores declarados em apenas um mês levantaram suspeitas da Polícia Federal, que há tempos monitorava as atividades de uma rede de doleiros no País. As investigações apontam que Alberto Youssef tinha um telefone exclusivo para falar com Argôlo. No dia 26 de novembro do ano passado, o deputado comprou com dinheiro público um bilhete de Brasília para o Aeroporto de Congonhas (SP), no valor de 1.624,55 reais, para conversar pessoalmente com Youssef na capital paulista. O bilhete número 9572480.419740, da TAM, foi utilizado dias após Argôlo reclamar, em uma conversa no dia 19 de novembro, das dificuldades na entrega de dinheiro movimentado pelo esquema. Um interlocutor registrado como “LA”, que a Polícia Federal diz ser Argôlo, se queixa da quantidade de dinheiro: “Impossível eu ter errado. É aquele [sic] ‘num’ mesmo que te falei”. Na sequência, Youssef avisa que tentará resolver a situação: “Nao vou ficar doido agora, tranquilo, amanhã falo com ele e vemos entre nós. Não tem erro. Confere direito para não dar mais para alguém, só isso. E olhe lá de novo”. Em março deste ano, Argôlo utilizou novamente os recursos da Câmara para comprar passagens e se encontrar com o doleiro. No dia 10 de março, um bilhete no valor de 826,57 reais foi emitido pela Avianca para o trecho entre Salvador e Brasília. Nos dias que antecedem a emissão do bilhete, o deputado cobra de Youssef o pagamento de 200.000 reais. Nas mensagens trocadas entre Argôlo e Youssef, monitoradas pela Polícia Federal, o parlamentar exige o pagamento: “200 hoje resolve”. Depois de novas cobranças, o doleiro diz que vai resolver: “Calma que eu estou resolvendo. Sei o que você está passando”. No dia seguinte, 7 de março, nova pressão do parlamentar: “Me dá notícia, o que você tem para depositar hoje. Tenho vários compromissos”, diz em mensagem enviada a Youssef. No mesmo dia, o deputado volta a reclamar que o doleiro não enviou o dinheiro prometido e afirma que os recursos ainda não estão na conta bancária indicada por ele. “Não entrou ainda. Zero”, reclama. Na sequência, manda uma foto que a Polícia Federal acredita ser de um extrato bancário da conta que deveria ter recebido o depósito. A baixa qualidade da imagem não permitiu que os policiais identificassem os dados inseridos. Argôlo continua com as cobranças até que, em 10 de março deste ano, parece perder a paciência. Nas mensagens, reclama que viajou exclusivamente para se encontrar com Youssef e que o doleiro, chamado de última hora para uma reunião com o presidente da UTC/Constran, Ricardo Pessôa, não pode recebê-lo. Argôlo também tinha um encontro agendado com Pessôa, cujo nome já aparecia nas anotações do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, também preso na Operação Lava-Jato. A passagem, paga pela Câmara, foi emitida pela Avianca. De acordo com a Polícia Federal, as cobranças de Argôlo poderiam ocorrer porque “frequentemente Youssef mentia para seus clientes sobre as datas de entrega, de depósitos e de remessas de dinheiro. Além das passagens aéreas, Argôlo também utilizou um telefone celular da Câmara para o envio das mensagens ao doleiro. Entre 14 de setembro de 2013 e 17 de Março de 2014, foram 1.411 mensagens trocadas entre os dois. A operadora Vivo confirmou à Polícia Federal que o aparelho Black Berry utilizado por “LA” está registrado em nome da Câmara dos Deputados.

BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU RECORRE AO PLENO DO SUPREMO CONTRA DECISÃO DO MINISTRO JOAQUIM BARBOSA QUE LHE NEGOU O DIREITO AO TRABALHO EXTERNO

A defesa do bandido petista mensaleiro José Dirceu recorreu ao pleno do Supremo Tribunal Federal contra a decisão do ministro Joaquim Barbosa, que lhe negou a autorização para trabalhar fora do presídio. O ministro lembrou, o que é fato, que a Lei de Execuções Penais concede esse benefício apenas depois do cumprimento de um sexto da pena. Segundo Joaquim Barbosa, o trabalho também tem de ser adequado às habilidades do preso. A defesa de José Dirceu alega que se deve levar em conta o Código Penal e que, não havendo as condições adequadas para o exercício do regime semiaberto — prisão que seja uma colônia agrícola ou industrial —, o desejável é que o preso obtenha a autorização. Vamos ver. A Papuda, de fato, não é uma colônia agrícola nem industrial, mas é conversa mole essa história de que José Dirceu vive as condições do regime fechado. Não é, não. O ex-ministro e ex-deputado tem a vigilância relaxada e ampla liberdade de circulação, próprias do regime semiaberto, sim, senhores! De resto, a licença para um preso em regime semiaberto trabalhar fora não é automática. Entre outros quesitos, analisa-se o comportamento do detento. O de José Dirceu, dados os últimos eventos, não parece dos melhores. De resto, há poucos estabelecimentos para esse tipo de detenção no País, mas existem, sim. Por que não se pede a transferência de José Dirceu para um deles? Mas ele quer ficar na Papuda, do companheiro Agnelo Queiroz. E gritar de lá: “Ah, isso não é uma colônia agrícola ou industrial. Quero trabalhar fora”, transformando o regime, então, em aberto, do albergado, quando o apenado é apenas obrigado a dormir na cadeia.

PRESIDENTE DA AUTORIDADE PALESTINA VAI Á VENEZUELA BUSCAR APOIO

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, chegou na noite da quinta-feira à Venezuela para estreitar as relações com o ditador Nicolás Maduro. Abbas foi recebido no Aeroporto Internacional Simón Bolívar pelo chanceler venezuelano Elías Jaua e deve pedir o apoio do ditador venezuelano para que a Palestina se torne membro observador da União das Nações Sul-americanas (Unasul), Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) e Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba). Nesta sexta-feira, acompanhado pelo ditador fascista bolivariano Maduro, Abbas prestou homenagens a Simón Bolívar no Panteon onde estão os restos mortais do libertador.

FISIOLOGISTA DIZ QUE SÃO ASSUSTADORES OS RESULTADOS DE TESTES DE ATLETAS ATUANDO NO CALOR

A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) divugou nesta sexta-feira os resultados de um estudo científico realizado no ano passado que comprova os malefícios das altas temperaturas sobre o organismo dos atletas. O estudo foi motivado pela tabela da Copa, que prevê a realização de jogos às 13 horas e às 15 horas, por exemplo. "Os resultados são assustadores", diz o fisiologista Turíbio Leite de Barros, um dos mais renomados especialistas brasileiros em Fisiologia do Exercício e coordenador da pesquisa. "Não é terrorismo dizer que existe o risco de os jogadores terem uma lesão neurológica, como o coma ou acidente vascular cerebral (AVC), nas partidas realizadas às 13 horas", afirma Turíbio.  Com base nesse estudo, a entidade vai entrar com uma ação judicial nesta segunda-feira na Justiça do Trabalho de São Paulo pedindo o adiamento dos jogos realizados nesse horário. Eles seriam remarcadoas para 17 horas. Ao todo, 24 jogos seriam modificados. Como alternativa, a entidade propõe a reidratação obrigatória durante os jogos. "É nossa obrigação zelar pela saúde dos atletas. Gostaríamos de resolver a questão amigavelmente, mas a Fifa não nos atendeu", afirma Rinaldo Martorelli, presidente do sindicato. O estudo no qual se baseia a ação judicial foi realizado entre junho e julho (mesmo período da Copa). Foram realizados quatro jogos-teste com atletas profissionais em Manaus, Brasília, Fortaleza e São Paulo às 13 e 15 horas. Os atletas ingeriram uma cápsula com um sensor térmico e um aparelho media a temperatura corporal em diversos momentos do jogo. Os organizadores afirmam que é o primeiro estudo do gênero realizado no futebol mundial. Na maioria das situações, os jogadores apresentaram uma temperatura central (temperatura do sangue)  próxima a 40º, o que representa risco iminente para os atletas. "Os sintomas são a sensação de mal-estar, vômito e desmaios. E, em situações extremas, pode levar à morte. Na maioria das vezes, é um perigo silencioso", disse Turíbio. Durante a Copa das Confederações, as duas seleções européias - Itália e Espanha - sofreram muito com as condições climáticas. Na Espanha, que atuou no Recife, Rio de Janeiro e Fortaleza, a sensação era de que não haverá como alterar muita coisa para a Copa. "Tentamos nos recuperar da melhor forma possível entre uma partida e outra, mas não temos como mudar o clima. A temperatura não é a melhor para a gente, mas é igual para todos", disse o volante Busquets. O goleiro italiano Buffon foi irônico ao comentar os jogos no início da tarde: "Foi bom, é um horário inteligente para se jogar".

ALCAGUETE LULA VOLTA A DEFENDER A COPA DO MUNDO E A OLIMPÍADA NO BRASIL

O ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) dedicou-se, em evento com blogueiros nesta sexta-feira, em São Paulo, a defender a realização da Copa do Mundo no Brasil. Ele disse ter "muito orgulho" de ter trazido o mundial de futebol e a Olimpíada para o País. Em discurso semelhante ao adotado pelo ministro Gilberto Carvalho, que tem feito um périplo de defesa da Copa com representantes de movimentos sociais, Lula disse que o orçamento federal para saúde e educação hoje soma R$ 852 bilhões e que a verba para estádios veio da iniciativa privada. Lula tentou animar os presentes com relação à competição: "É uma oportunidade extraordinária de o País se mostrar ao mundo como é", disse o ex-presidente. Lula chamou de "babaquice" a preocupação em dar aos estrangeiros condições de primeiro mundo, como "chegar de metrô dentro do estádio" e reforçou que o importante, em sua avaliação, é mostrar a cultura brasileira.

O ALCAGUETE LULA DIZ QUE OPOSIÇÃO QUER "UM POUQUINHO DE DESEMPREGO"

Em discurso durante encontro de blogueiros e ativistas digitais petistas, em São Paulo, o ex-presidente e alcaguete Lula (ele delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) disse que a oposição tem preconceito com os pobres e defende o aumento do desemprego quando propõe o endurecimento das regras de combate à inflação. "A nossa inflação está controlada há 11 anos, dentro da meta. E quem é economista aqui sabe que para controlar a inflação, para ela ficar baixa, você tem que ter um pouquinho de desemprego. É isso que os tucanos querem, um pouquinho de desemprego. E nós não queremos. Porque possivelmente eles não sabem o que é ficar desempregado", disse. Ele não sabe o que é ficar desempregado, nunca soube, porque sempre foi sustentado pelos outros. "E não é fácil, é um milagre você manter a inflação dentro da meta como teve ano passado 4,3% de desemprego", acrescentou o X9. Lula lembrou a queda dos níveis de dívida líquida em relação ao PIB, a manutenção do crescimento ainda que a uma taxa menor em período de crise internacional e o baixo nível de desemprego dos anos de governo do PT. O ex-presidente também acusou a oposição de ser preconceituosa com os pobres que ascenderam socialmente. Ao ex-ministro da Educação e prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, Lula disse que "você não tem idéia do preconceito contra os pobres que você colocou no Prouni. Nós cansamos de ser pedreiro (sic), nós queremos ser engenheiro (sic). Temos orgulho de todas as profissões, mas também queremos ascender socialmente". Lula adotou um tom incisivo de defesa do governo de sua sucessora, Dilma Rousseff. "Nunca vi tanta virulência de ataque preconceituoso contra o governo, como vejo hoje", disse o delator Lula, voltando a relacionar a avaliação negativa sobre a situação do País à imprensa brasileira. Ele disse que sempre que volta ao Brasil de uma viagem ao Exterior vê que apenas uma "minoria" da imprensa falar a "verdade". Lula falou aos blogueiros da importância da internet para a comunicação e disse que o PT precisa "cuidar com carinho" da imagem desses 11 anos de governo. "Comecei a perceber que esses jovens não têm noção de como era o 'mar de rosas' dos tucanos neste País", disse ele, lembrando que os que hoje têm 17 a 20 anos eram crianças quando ele assumiu seu primeiro mandato. Lula chamou ainda de "preconceituosas" as manifestações recentes contra o governo Dilma. Como exemplo, citou as declarações do deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SDD-SP), que, em evento no dia 1º de maio, disse que "pelos roubos que tem feito na Petrobrás, a presidente Dilma Rousseff, deveria estar presa no Presídio da Papuda".

S&P MANTÉM PETROBRAS COM RATING BBB- COM PERSPECTIVA ESTÁVEL

A agência de classificação de riscos Standard & Poor''s manteve o rating de crédito corporativo da Petrobras em BBB-, com perspectiva estável. A agência informou que a sua decisão reflete a avaliação de que a companhia tem "um ''satisfatório'' perfil de risco de negócios" e "perfil de risco financeiro ''significativo''". "Vemos também a liquidez da Petrobras como ''adequada'' e a gestão de governança como ''satisfatória''", destacou o relatório. A S&P explicou ainda que a revisão para baixo da pontuação de governança de "forte" para "satisfatória" é "baseada na influência negativa do governo sobre a capacidade da gestão em controlar a execução de sua estratégia". A S&P ressaltou ainda que a Petrobras tem um papel "muito importante" como principal produtor de petróleo no País, por ser "uma indústria-chave, com perspectivas de crescimento elevadas", e também ser o principal distribuidor de combustíveis do Brasil, com um efeito correlativo com a inflação.

AÉCIO NEVES DIZ QUE DEM E PSDB "SÃO A MESMA COISA"

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta sexta-feira, em almoço na capital paulista, que "PSDB e DEM são a mesma coisa". "Não haverá em um eventual governo do PSDB distinção entre DEM e PSDB", afirmou o tucano, diante de platéia formada por prefeitos, deputados e dirigentes do DEM paulista. No encontro, que teve a participação do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o presidenciável tucano ouviu afagos de correligionário do DEM, mas ainda não recebeu o apoio oficial da sigla. O DEM espera finalizar os acertos regionais com o PSDB para anunciar o embarque na chapa de Aécio Neves. "Nossa aliança no quadro nacional não está ainda anunciada", disse o senador José Agripino, presidente nacional do DEM. No encontro, que reuniu correligionários do Democratas e do PSDB, o governador Geraldo Alckmin falou da "grande parceria" entre as duas siglas no Estado. "Esta é uma reunião histórica, é um marco no futuro do Brasil, início de uma grande caminhada. O PT está fazendo a política do medo, que é a antítese da política, que é esperança", disse Alckmin.

MINISTÉRIO PÚBLICO DENUNCIA 14 ENVOLVIDOS POR ADULTERAÇÃO DO LEITE NO RIO GRANDE DO SUL

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou nesta sexta-feira à Justiça do município gaúcho de Teutônia, 14 pessoas envolvidas na fraude do leite. Dentre os denunciados estão Sérgio Seewald, proprietário da indústria Hollmann, Jonatas William Kronbauer, funcionário da mesma companhia, e Ércio Vanor Klein, dono da Pavlat. Os três estavam presos preventivamente desde o dia 8 de maio. Os outros 11 que foram denunciados nesta sexta-feira são transportadores responsáveis por levar o produto para as indústrias. Os acusados responderão por 69 delitos no total. A denúncia faz parte da quinta etapa da Operação Leite Compen$ado, que investiga novas incidências de fraude na cadeia leiteira do Estado. Segundo o Ministério Público, na investigação ficou comprovado que Sérgio Seewald, Jonatas William Kronbauer e Ércio Vanor Klein davam ordens para que subordinados adicionassem produtos como citrato, soda cáustica, bicarbonato de sódio e água oxigenada para corrigir a acidez de leite que estava se deteriorando. A investigação mostrou que a adulteração era feita tanto na unidade industrial como no processo de transporte, mas sempre com a participação dos empresários. Na denúncia, o promotor solicita que as empresas Pavlat e Hollmann remetam as notas fiscais relativas à aquisição do leite cru refrigerado adulterado ou corrompido entregue pelos transportadores. Nas fases anteriores da Operação Leite Compen$sado, 26 pessoas foram denunciadas e 13 presas temporariamente. Até agora, a Justiça condenou seis envolvidos a penas entre dois anos e um mês e 18 anos e seis meses de reclusão.

S&P REDUZ PERSPECTIVA DE RATING DA KLABIN PARA NEGATIVA

A agência de classificação de risco Standard & Poor's reduziu de estável para negativa a perspectiva de rating da produtora de papel Klabin. A nota da companhia, porém, foi mantida em "BBB-" na escala global, primeiro nível da escala de grau de investimento. "O menor risco associado ao setor de embalagens se comparado a outros setores de papel, e a posição de liderança da Klabin no Brasil contribuíram para a manutenção do grau de investimento", disse a S&P em comunicado ao mercado nesta sexta-feira. "Por outro lado, a mudança da perspectiva reflete o aumento de endividamento da companhia para a execução de seu novo projeto de celulose", acrescentou a agência.

OSX PROPÕE PAGAR OS CREDORES EM 25 ANOS

A OSX, empresa de construção naval do empresário Eike Batista, propôs pagar os credores listados no seu processo de recuperação judicial ao longo de 25 anos, incluindo um período de carência de três anos, de acordo com plano apresentado à Terceira Vara Empresarial da Comarca do Rio de Janeiro nesta sexta-feira. A empresa também diz que pode buscar novos financiamentos, além de reestruturação societária. Assim é fácil alguém se tornar bilionário.

S&P MANTÉM RATING DA EMBRAER EM BBB

A agência de classificação de risco Standard & Poor''s manteve o rating da Embraer em BBB, com perspectiva estável, citando o portfólio "eficiente" de produtos da empresa e sua forte métrica de crédito. "A manutenção do rating reflete nossa expectativa de que a companhia continuará detendo uma posição de liderança no segmento de aviação comercial, principalmente devido ao portfólio de produtos com eficiência operacional superior à de seus concorrentes", afirmou a S&P. A agência também apontou a melhora da posição da Embraer no segmento de aviação executiva, na medida em que a demanda deve continuar a se recuperar gradualmente nos próximos anos. "Esperamos que a companhia continue desenvolvendo seus projetos de aviação comercial e executiva com recursos internos, e seus projetos militares com fundos do governo brasileiro, sem a necessidade de nova dívida nos próximos anos, mantendo assim forte métrica de crédito", disse a agência.

CACIQUES CAINGUANGES GAÚCHOS SE JULGAM TRAÍDOS E DECIDEM NÃO IR A REUNIÃO COM O MINISTRO "PORQUINHO" PETISTA JOSÉ EDUARDO CARDOZO

Reunidos no acampamento do Rio dos Índios, no município de Vicente Dutra, os caciques que comandam acampamentos indígenas e disputam terras com os brancos decidiram não ir à reunião com o ministro da Justiça, o "porquinho" petista José Eduardo Cardozo, na próxima semana. O encontro foi marcado depois que os índios caingangues mataram a tiros e pauladas os irmãos e agricultores Alcemar, 41 anos, e Anderson de Souza, 26 anos, que tentaram passar po um bloqueio na estrada feito pelos indígenas, em Faxinalzinho, cidade agrícola no norte do Rio Grande do Sul. Na semana passada, a Polícia Federal prendeu o cacique Deoclides de Paula e outros quatro índios como suspeitos pelas mortes. No documento redigido pelos caciques, as lideranças dizem que as prisões foram uma traição do governo do Estado e da União e que aconteceram para intimidar os índios. Afirmam que só voltam à mesa de negociação se suas reivindicações forem atendidas.

TOFFOLI DEFENDE SIGILO NO JULGAMENTO DE PROCESSOS DE IMPUGNAÇÃO DE CANDIDATURAS

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Dias Toffoli, defendeu nesta sexta-feira que a análise dos processos de impugnação de mandato, após diplomação dos eleitos, seja feita de forma sigilosa. Segundo ele, atualmente os processos são julgados de forma aberta, o que pode provocar “instabilidades” na gestão de municípios ou Estados. “Embora a própria Constituição traga o princípio da transparência, foi a própria Constituição originária, de 1988, que trouxe essa determinação do segredo de Justiça", afirmou Toffoli. Segundo ele, a previsão constitucional do sigilo para os julgamentos de impugnação não é para proteção do candidato eleito que está sendo julgado, mas para preservar o cidadão e o eleitor. “O que ocorre, na prática, é que uma prefeitura que está com o seu prefeito em vias de ser cassado ou o Estado com o seu governador, cria-se uma instabilidade administrativa de gestão”, explicou o presidente do TSE. Não é de estranhar uma proposição dessas vinda do ex-advogado do PT.

NÍVEL DO SISTEMA CANTAREIRA CHEGA A 26,7%

O nível de água do Sistema Cantareira alcançou 26,7%, um aumento de 18,5 pontos percentuais no que foi registrado na quinta-feira, de 8,2%, o menor nível de sua história. O nível foi alcançado um dia após o início da captação da reserva técnica, ou volume morto. O Sistema Cantareira responde pelo abastecimento de água para 9 milhões de habitantes da região metropolitana de São Paulo. O governo estadual e a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) iniciaram na quinta-feira a captação de água da reserva técnica da Represa Jaguari/Jacareí. A reserva técnica é o volume de água das represas que fica abaixo da cota mínima de captação. A água retirada da reserva técnica é levada para a Estação de Tratamento de Água Guaraú, na zona norte de São Paulo. O Sistema Cantareira recebeu 182,5 bilhões de litros de água, o que fez com que o nível subisse nesta sexta-feira. A estimativa da Sabesp é que o aumento do nível de água seja suficiente para abastecer a região metropolitana de São Paulo até 2015. Se começar a chover com regularidade a captação do volume morto será suspensa.

PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA PEDE A TRANSFERÊNCIA DE MARCO PRISCO PARA PRESÍDIO FEDERAL EM RONDÔNIA

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal que o vereador Marco Prisco, que liderou o movimento grevista da Polícia Militar da Bahia, seja transferido para o presídio federal em Porto Velho (RO). O pedido será analisado pelo ministro Ricardo Lewandowski, relator do habeas corpus no qual o vereador pede prisão domiciliar. O pedido do procurador foi feito após o resultado de um relatório médico, divulgado na quinta-feira. A junta médica, formada por dois servidores do Supremo, concluiu que Marco Prisco “não apresenta, no momento, evidência de cardiopatia que exija tratamento hospitalar ou domiciliar". "O laudo é bastante claro: não há necessidade de internação hospitalar, de modo que não mais subsiste à manutenção do interessado no hospital. A hipótese é de, em cumprimento ao que já determinado, presentes os requisitos da prisão preventiva, seja ele encaminhado para o Presídio Federal em Porto Velho", afirmou Janot. Marco Prisco foi preso em Salvador, no dia 18 de abril e transferido para Presídio da  Papuda, no Distrito Federal, porque a ordem judicial determinou que ele deve ficar recolhido em instituição prisional federal. Prisco é presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia e vereador pelo PSDB em Salvador. Ele liderou um movimento grevista dos policiais militares da Bahia, que foi encerrado no dia 17 de abril. A prisão do vereador, no entanto, foi motivada por outra greve, também encabeçada por ele. Na semana passada, o vereador sofreu um infarto na Papuda e está internado em um hospital público de Brasília.

ESCOLAS DE SÃO PAULO ACABAM COM O "DIAS MÃES" E INSTITUEM O "DIA DOS CUIDADORES". VIVA O FIM DA FAMÍLIA, PREFEITO FERNANDO HADDAD!

Pois é, pois é… Recebi na Jovem Pan a informação de um pai indignado, morador de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. Na semana passada, as instituições públicas de ensino em que seus filhos estudam deixaram de comemorar o tradicional “Dia das Mães” para celebrar o inovador “Dia de quem cuida mim”.

O jovem pai, de 27 anos, tem dois filhos matriculados na rede municipal de ensino. O mais velho, de 5 anos, é aluno da EMEI Cecília Meireles, e o mais novo, de 3 anos, do CEI Monteiro Lobato, de administração indireta.
Ele afirma que conversou com a coordenadora pedagógica da EMEI e sugeriu que fossem mantidas as datas do “Dia dos Pais” e do “Dia das Mães”, além de incorporar ao calendário esse tal “Dia de quem cuida de mim”. Ele acha que essa, sim, seria uma medida inclusiva e não preconceituosa. A resposta que recebeu dessa coordenadora pedagógica foi a seguinte: “A família tradicional não existe mais”.
Isso quer dizer que, segundo a moça, família com pai, mãe e filhos acabou. É coisa do passado.
O produtor Bob Furya foi apurar. Tudo confirmado. A assistente de direção da Escola Municipal de Ensino Infantil Cecília Meireles afirmou que a iniciativa de criar “o dia de quem cuida de mim” partiu de reuniões do Conselho Escolar, do qual participam pais e professores e de reuniões pedagógicas entre os docentes.
O pai garante que não participou de consulta nenhuma. Ele assegura, ainda, ser um pai presente. E parece ser mesmo verdade. Para a escola, o fato de se criar “o dia de quem cuida de mim” permite a crianças órfãs, criadas por parentes ou por casais homossexuais que não se sintam excluídas em datas como o “Dia das Mães” ou o “Dia dos Pais”. Para esse pai, no entanto, trata-se do desrespeito à “instituição da família”.
Em nota, afirma a Secretaria de Educação: “Hoje em dia, a família é composta por diferentes núcleos de convívio e, por isso, algumas escolas da Rede Municipal de Ensino decidiram transformar o tradicional Dia dos Pais e das Mães no Dia de quem cuida de mim.”
Não dá! Você que me lê. Pegue o registro de nascimento do seu filho. Ele tem pai? Ele tem mãe? Ou ele tem, agora, cuidadores?
Qual é a função da escola? É aproximar os pais, não afastá-los. O que é? A escola pública vai agora decretar a extinção do pai? A extinção da mãe? A democracia prevê o respeito às minorias. Querem integrar os pais homossexuais? Muito bem! Os avôs? Muito bem! Extinguir, no entanto, a figura do pai e da pai, transformando-os em cuidadores é uma ideia moralmente criminosa.
Nessas horas, sei bem o que dizem: “Ah, lá estão os conservadores…”. Não se trata de conservadorismo ou de progressismo. Todo mundo sabe que boa parte das tragédias sociais e individuais tem origem em famílias desestruturadas.
Uma pergunta: declarar o fim da família tradicional é o novo objetivo da gestão de Fernando Haddad? Por Reinaldo Azevedo

OBA, FUI CITADO NA ABERTURA DO ENCONTRO DOS "BLOGUEIROS PETISTAS", FINANCIADO COM DINHEIRO PÚBLICO. OU: LULA DIZ QUE BRASILEIRO GOSTA É DE ANDAR A PÉ! RUBÃO DIRIA "DE A PÉ"

Ah, mas que coisa surpreendente! Está em curso em São Paulo um troço chamado “encontro de blogueiros progressistas”. Entende-se por “blogueiros progressistas” os blogueiros petistas. A Prefeitura de São Paulo, como já informei aqui, deu R$ 50 mil para o evento. Adivinhem quem passou por lá… Luiz Inácio Lula da Silva, o Apedeuta da democracia. Falou por uma hora e oito minutos. Quem mais apanhou na sua fala perturbada, para gente perturbada foi, claro, “a mídia”. “Mídia”, na boca deles, é o que comumente se entende por jornalismo, e jornalismo é, na boca deles, propaganda, que é o que fazem os blogueiros petistas, boa parte deles financiada por propaganda do governo federal e por estatais. Adivinhem quem foi saudado logo no discurso inicial… Sim, este humilíssimo blogueiro. Um dos chefões do evento, ao ver chegar o prefeito Fernando Haddad — o que só prova quão progressistas eles são — não teve dúvida: “O Reinaldo Azevedo criticou o patrocínio da Prefeitura; se o Reinaldo Azevedo criticou, então o senhor está no caminho certo”. Não sei se as palavras foram assim educadinhas, mas o sentido foi esse. Foi aplaudido. Viram só? Virei, para eles, referencial às avessas do que é certo. Que graça! Se eu jurar que a Lei da Gravidade existe, eles vão jurar que não! Se eu sustentar que dois mais dois são quatro, eles dirão que isso é coisa da mídia golpista.
Vira-lata
Huuumm… Será que Emir Sader estava lá, aquele que chamou os sem-teto de “vira-latas”? Ele tem um blog ou algo assim. E é, sem dúvida, “progressista”. Sua caraterística mais petista é “hortografia”. Dia desses, escreveu um texto sobre a “expoliação”. Um gênio da raça. Também é ele é “marxista” da linha “grouchista”. Um gênio. Tentou ser ministro da Cultura. Lula pediu que ele estudasse gramática primeiro.
Brasileiro tem de andar “de a pé
Meu pai, que já morreu, tinha um conselho para que as pessoas mantivessem a boa saúde: “Andar de a pé”. Sim, ele gostava desse encontro muito particular de preposições. Lula decidiu aderir à escola do Rubão. Falando sobre as obras de mobilidade, ou a falta delas, o Babalorixá de Banânia afirmou que é “babaquice” chegar de metrô dentro do estádio e que o brasileiro não tem problema de andar a pé até os estádios. É, Rubão diria “de a pé”. Mas não foi presidente da República nem chefão de partido. Trocava mola de caminhão. Por Reinaldo Azevedo

DILMA É RECEBIDA COM VAIAS EM JOÃO PESSOA, NA PARAÍBA

A presidente Dilma Rousseff foi vaiada logo que chegou a João Pessoa (PB) nesta sexta-feira. Cerca de 200 manifestantes, entre eles servidores estaduais, professores das instituições federais de ensino e indígenas, receberam a presidente com vaias, faixas e cartazes na porta de uma casa de shows da capital paraibana, onde foi realizada a cerimônia de formatura de alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Professores protestaram por melhores salários. A categoria está em greve desde março. Já os servidores estaduais, beneficiados com apartamentos do Minha Casa, Minha Vida, reclamam das péssimas condições em que as moradias foram entregues.

PAÍSES AFRICANOS TENTAM PLANEJAR COMBATE AO GRUPO TERRORISTA ISLÂMICO BOKO HARAM

Líderes de países africanos vão se reunir em Paris neste sábado para tentar melhorar a cooperação na luta contra o grupo terrorista islâmico nigeriano Boko Haram, que raptou mais de 200 estudantes e ameaça ultrapassar as fronteiras da Nigéria e desestabilizar a região. A revolta com o sequestro já levou o presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, criticado pela lenta resposta de seu governo ao sequestro, a aceitar ajuda dos serviços de inteligência dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e França para resgatar as meninas. Na semana passada, ele pediu à França, que também é um alvo de extremistas por sua intervenção militar contra terroristas islâmicos no Mali, para organizar uma cúpula em Paris com os países vizinhos da Nigéria – Chade, Camarões, Níger e Benin –, além de autoridades ocidentais. Diplomatas franceses descartaram qualquer operação militar ocidental, mas disseram esperar um plano regional para combater o Boko Haram, que já matou mais de 3.000 pessoas em uma campanha de cinco anos para estabelecer um Estado islâmico no nordeste da Nigéria, de maioria muçulmana. "O objetivo é chegar a um plano de ação neste fim de semana para que esses países, com o apoio do Ocidente, cooperem na apuração de dados, troca de informações e controle de fronteiras para impedir o Boko Haram de contrabandear armas e se mover livremente nesta zona", disse uma fonte diplomática francesa. "Não há absolutamente nenhum diálogo entre Camarões e Nigéria", disse a fonte. "Até agora, Camarões não aceitou que tem um problema, mas foi desestabilizado ao norte pelo Boko Haram e ao leste pelo afluxo de refugiados da República Centro-Africana. Eles precisam falar com a Nigéria", completou o diplomata. Com cerca de 1.600 soldados no Mali, Paris tem um grande interesse em impedir que a segurança na Nigéria se deteriore, temendo que o Boko Haram possa se espalhar ao norte, para a região do Sahel, e além de Camarões, para a República Centro-Africana. "Entre as nações ocidentais, a França é o principal alvo do Boko Haram. É por isso que estamos nos envolvendo", disse o diplomata francês. Com o grande e relativamente bem aparelhado Exército da Nigéria aparentemente incapaz de conter a ameaça do Boko Haram, muitos temem que o empobrecido Níger e o norte dos Camarões poderiam ter dificuldades em enfrentar um ataque. A Nigéria já chegou a um acordo com o Níger para permitir que as suas tropas cruzem a fronteira em busca do Boko Haram e está discutindo um acordo semelhante com o Chade.

MINISTRO TEORI ZAVASCKI VAI RELATAR PROCESSO CONTRA O PETISTA ANDRÉ VARGAS NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Indicado pela presidente Dilma Rousseff, o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, vai relatar o processo que envolve o ex-vice-presidente da Câmara, o petista André Vargas (agora sem partido) e sua relação com o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava-Jato. Nas conversas entre o parlamentar e Youssef interceptadas pela Polícia Federal, o petista André Vargas coloca seu mandato a serviço do doleiro e há evidências de que os dois planejavam “enriquecer juntos”. Na terça-feira passada, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, determinou que os trechos das conversas em que o petista André Vargas é citado fossem remetidos ao Supremo Tribunal Federal pelo fato de o deputado ter foro privilegiado. Para o juiz, há indícios dos crimes de corrupção passiva, tráfico de influência e advocacia administrativa na atuação do deputado federal petista. Ao investigar organizações criminosas que lavaram cerca de 10 bilhões de reais na Operação Lava-Jato, a Polícia Federal monitorou telefones de Youssef que expuseram a conexão com o petista André Vargas. Durante as investigações da Lava-Jato surgiram sinais de que o deputado petista atuou para que o Labogen, um laboratório fantasma comandado pelo doleiro, firmasse um contrato com o Ministério da Saúde, no valor de 134,4 milhões de reais e que duraria cinco anos. De acordo com o juiz, há indícios de que o petista André Vargas participou da "obtenção" desse contrato, uma Parceria para Desenvolvimento Produtivo (PDP) firmada com o laboratório EMS e o Laboratório da Marinha – o Labogen tinha conseguido um contrato inicial de 31 milhões de reais, mas tão logo Youssef foi preso e o caso veio à luz, o Ministério da Saúde anunciou a suspensão do acordo. A intervenção de André Vargas pode configurar advocacia administrativa, que significa crime de patrocinar interesses privados perante a administração pública, ou tráfico de influência. Também foi revelado que o doleiro fretou um jatinho para o petista André Vargas passar as férias com a família em João Pessoa, na Paraíba, o que pode configurar corrupção passiva, destaca o magistrado. O ministro Teori Zavascki também é relator de um recurso em que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, questiona decisão do juiz Sergio Moro, que havia determinado sua prisão.

JUSTIÇA ACEITA DENÚNCIA CONTRA SUSPEITOS DE MATAR O MENINO BERNARDO BOLDRINI

A Justiça do Rio Grande do Sul acolheu a denúncia feita pelo Ministério Público e abriu processo criminal contra os quatro acusados de envolvimento na morte do menino Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos. A decisão foi tomada juiz de Três Passos, Marcos Luís Agostini, na tarde desta sexta-feira. O médico Leandro Boldrini, pai do garoto, a enfermeira Graciele Ugulini, madrasta, e a assistente social Edelvânia Wirganovicz, amiga de Graciele, responderão como réus pelos crime de homicídio quadruplamente qualificado - por motivos torpe e fútil, emprego de medicamente como veneno e recurso que dificultou a defesa da vítima - e ocultação de cadáver. Boldrini também é acusado de falsidade ideológica por registro falso de ocorrência policial. E o motorista Evandro Wirganovicz, irmão de Edelvânia, passa a ser réu no crime de ocultação de cadáver. O corpo de Bernardo foi encontrado enterrado em meio a um matagal no interior da cidade de Frederico Westphalen, a 80 quilômetros da residência da família, que fica em Três Passos (RS), no dia 14 de abril. Depois do inquérito policial, o Ministério Público concluiu que o pai do garoto foi o mentor do crime, executado pela madrasta e a amiga com aplicação de medicamento durante viagem ao município vizinho. O casal considerava a criança, fruto de casamento anterior de Leandro, um "estorvo". Além disso, segundo a acusação, o casal queria se livrar do menino para ficar com a parte que lhe cabia dos bens da primeira mulher do médico. A defesa de Leandro sustenta que ele é inocente e que as provas contra o cliente, baseadas em um receituário e escutas telefônicas de diálogos entre familiares, são "fracas".  Graciele admite que o menino morreu em suas mãos, por aplicação "acidental" de dose errada de medicamentos e isenta o pai de Bernardo de responsabilidade no caso. Edelvânia admite ter ajudado a ocultar o cadáver, mas nega ter participado do "evento morte". Evandro alega inocência. Nas primeiras etapas do processo há prazo de dez dias para apresentação das alegações da defesa e, depois de cinco dias, para manifestação do Ministério Público. Posteriormente são ouvidos testemunhas e os réus. Ao final, o juiz pode considerar a acusação improcedente, absolver os réus ou condená-los, se entender que o homicídio foi culposo, sem intenção de matar. Se entender que houve crime doloso, com intenção de matar, a decisão sobre a condenação ou absolvição dos réus caberá a um júri popular. Polícia Civil e Ministério Público não conseguiram formar prova cabal de autoria do crime contra o médico Leandro Boldrini e, então, usam de índicos para forçar a sua culpabilidade. E recorrem, como ficou natural, à Teoria do Domínio do Fato, para levá-lo a julgamento no juri, onde deverá ser justiçado. O juiz que julgará o caso é o mesmo que negou ao menino Bernardo Boldrini o pedido para trocar de família, ajuizado pelo Ministério Público. Provavelmente, este tenha sido o fato motivador para a deflagração do processo de assassinato de Bernanrdo Boldrini.

NOVO PRESIDENTE DO TSE QUER QUE CONGRESSO IMPONHA LIMITES PARA GASTOS COM CAMPANHA

Ex-advogado do PT e patrono de uma resolução que tenta amordaçar o Ministério Público Eleitoral durante o pleito de outubro, o novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro José Antonio Dias Toffoli, defendeu nesta sexta-feira que o Congresso Nacional adote um teto como limite para gastos de políticos e partidos com campanhas eleitorais. A manifestação do ministro está em sintonia com a tese de redução do custo das disputas e de diminuição da dependência das legendas de doações privadas, primeiros passos para a implantação da sonhada proposta petista de financiamento público de campanha. “Não havendo teto, é livre aos partidos autoestabelecerem o teto. Ainda tenho esperança de que o Congresso Nacional aprove lei estabelecendo teto para presidente, senador, governador, deputado federal, deputado distrital e deputado estadual”, disse ele. “Se é livre, o céu é o limite”, completou ele, que articula com os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), uma forma de levar o tema à votação. No Supremo Tribunal Federal, Corte da qual Toffoli também faz parte, já há maioria para se implantar um novo modelo de financiamento de campanhas políticas no Brasil. Até o momento, seis ministros consideram que empresas não poderão mais financiar campanhas eleitorais nem injetar recursos no caixa de partidos políticos. O julgamento está paralisado por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes e dificilmente a regra será aplicada no pleito de outubro. “Nessas eleições, diante do processo de convenções partidárias se iniciar em 10 de junho, evidentemente que não há tempo hábil de se aplicar. Este é um tema que ficará para discussão futura”, disse Toffoli. Pela atual legislação, empresas podem doar até 2% do faturamento bruto do ano anterior à eleição. No caso de pessoas físicas, a limitação é de 10% do rendimento do ano anterior ao pleito. Defensor de uma legislação eleitoral mais flexível, o ministro afirmou que a Corte eleitoral deve coibir abusos praticados por candidatos, mas considera que atualmente a Justiça aplica multas por práticas irregulares menores, como manifestações por meio do microblog Twitter. “Temos que evitar o abuso, mas evitar o abuso que é realmente abuso”, defendeu. “A Justiça eleitoral tem que ser como árbitro de futebol. Quando jogador dá carrinho por trás, o árbitro dá cartão. Mas, se em cada dividida você aplicar falta, o jogo fica chato. A Justiça eleitoral, quanto menos aparecer nesse processo, melhor”, disse.

ZAMBIASI, O PROPRIETÁRIO DO PTB GAÚCHO, ENQUADRA O PARTIDO E GARANTE QUE LARA SERÁ O VICE NA CHAPA DE TARSO GENRO

Informa o jornalista Políbio Braga - Em uma nova rodada de articulações realizada na sua própria casa, o apresentador da Rádio Farroupilha e colunista do Diário Gaúcho, ambos da RBS, praticamente selou, na quinta-feira, a candidatura do deputado Luís Lara ao cargo de vice-governador dentro da aliança PT-PTB-PCdoB. Foi em um almoço do qual participou o governador Tarso Genro. O anúncio oficial sairá na semana que vem, praticamente na undécima hora, porque o PT quer fazer o pré-lançamento da chapa completa no dia 7 de junho. A chapa completa poderá ter esta configuração: Governador, Tarso, PT; Vice, Luís Lara, PTB; Senador, Emília Fernandes, PCdoB.
COMENTO
O deputado estadual Luis Augusto Lara refugava até agora a indicação porque, farejando derrota do peremptório petista "grilo falante" Tarso Genro, temia ficar sem mandato e, principalmente, com o que é seu grande objeto de desejo: a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, no lugar de Iradir Pietroski (também indicado pelo PT). Assim, o anúncio de sua inclusão na chapa leva a uma leitura inevitável: Luis Augusto Lara recebeu a garantia de Tarso Genro da indicação ao Tribunal de Contas no caso de sua derrota. Só faltou combinar com os "russos" que são, no caso, os eleitores e dos deputados estaduais, aos quais cabe votar as indicações para o Tribunal de Contas. E mais um detalhe: um governador, depois de derrotado, não vale mais um ovo na Assembléia Legislativa.

OUÇAM UM PETRALHA EM PLENA AÇÃO. UM FANÁTICO DA TURMA DE TARSO GENRO RESOLVE INTIMIDAR UM JORNALISTA DO RIO GRANDE DO SUL. VALE A PENA ACOMPANHAR

Cleber Benvegnú escreve artigos no jornal “Zero Hora”, de Porto Alegre. Mantém um  blog no site do jornal. Pensa o que pensa — e, obviamente, lê o que ele escreve num e noutro lugares quem quer.

Pois não é que um sujeito, sabe-se lá quem, descobriu seu telefone pessoal? Depois de mais de 10 ligações, Cleber decidiu gravar a conversa. É preciso ouvir para crer.
O tal, que se disse funcionário aposentado da Receita Federal (???), resolveu cobrar de Cleber o que chama de “isenção”. A gente sabe como é: quando um petista, filiado ou não, cobra a tal “isenção” da “mídia”, o que eles quer é que o articulista, a exemplo da turma a soldo, se comporte como um soldado do partido.
Mais: quem disse que um jornalista tem de ser “isento” no sentido abordado pelo patrulheiro? Eu, por exemplo, sou independente. Penso o que penso. Mas não sou isento de minhas convicções, de minha visão de mundo, de minhas escolhas ideológicas. Quem pratica jornalismo opinativo, aliás, tem é a obrigação de dizer o que pensa.
O que um jornalista não pode fazer — pratique o jornalismo informativo, analítico ou de opinião — é mentir. E a mentira corre solta por aí hoje em dia, especialmente nos blogs sujos, financiados com dinheiro público, seja com verba do governo federal, seja com verbas de estatais.
Ouçam a asquerosa patrulha exercida pelo dito “funcionário aposentado da Receita”. Volto depois para encerrar.
Encerro
Acho que Cleber deveria processá-lo por assédio moral. Mas isso é com ele. Peço a vocês, especialmente aos gaúchos que identificarem o nome do vivente, que não o revelem aqui. Não é o nome do cara que interessa, mas a prática. Até porque eles não são um, mas uma legião, como os demônios. Por Reinaldo Azevedo

PROTESTOS CONTRA A COPA DO MUNDO SÃO INEXPRESSIVOS E VIOLENTOS; O RISCO MAIOR PARA DILMA NÃO É A VIOLÊNCIA, MAS A APATIA

Os protestos contra a Copa do Mundo se misturaram, em algumas capitais, notadamente São Paulo e Rio, a manifestações de categorias profissionais em greve. País afora, com boa vontade, devem ter reunido umas 20 mil pessoas— 15 mil delas em São Paulo, entre professores da rede municipal em greve, sem-teto e a turma do protesto propriamente. Pois é… Só na pequena Macapá, 20 mil pessoas foram ao Marco Zero do Equador para receber a taça do Mundial, que já percorreu, desde 2013, 150 mil quilômetros, em 90 países. Em junho, chega a São Paulo. Assim, a capital do Amapá pode ter reunido mais gente para ver a taça do que o Brasil inteiro para se opor a isso ou àquilo.

Nesse estrito sentido, é claro que o tal “dia internacional de protesto contra a Copa” foi um fiasco. Houve manifestações violentas no Rio e em São Paulo, onde agências bancárias foram depredadas, e uma revendedora de automóveis, inclusive os veículos, foi depredada. O repúdio à violência — ou o medo mesmo — impede a adesão de cidadãos comuns. Gente decente não acha que se deve sair quebrando tudo por aí.
O movimento contra a Copa, portanto, deu com os burros n’água. Ocorre que, desde junho, não é preciso juntar milhares de pessoas para parar uma avenida: bastam algumas dezenas. Como a Polícia Militar só age em último caso, as cidades vão ficando reféns de minorais extremistas. Em São Paulo, por exemplo, 20 black blocs foram detidos, acusados de portar coquetéis molotov e martelos. Logo serão soltos — se é que já não foram. Não há lei que possa mantê-los presos, por incrível que pareça. Ou melhor: até há, mas não será aplicada.
O Planalto comemorou as manifestações magras; tomou-as como um sinal de refluxo do movimento contra a Copa, mas está ainda ressabiado porque não está certo de que ele não possa renascer com força. Então é melhor ser discreto. A bem da verdade, nas jornadas de junho, poucos foram os protestos realmente grandes. O que incomoda desde sempre e faz o Poder Público bater cabeça é a violência. As autoridades brasileiras ainda não encontraram a resposta adequada para ela.
Clima de baixo-astralOs maquiáveis de segunda linha do governo, saibam, nunca viram com maus olhos a violência dos extremistas. Ao contrário: em certa medida, devem considerá-la útil porque isso tira das ruas os militantes que não são profissionais. O problema do governo, no entanto, é outro. Estamos a 28 dias do início da Copa do Mundo, e não há entusiasmo nas ruas. Ao contrário: muita gente que não põe pano preto na cara nem porta coquetéis molotov está com o saco cheio dessa história e acha mesmo que, em vez de se dar a tal desperdício, o Brasil deveria é cuidar melhor de saúde e educação — o tal “Padrão Fifa”.
Assim, a dificuldade maior da Soberana (na verdade, o seu temor) nem é a minoria extremista. Nessas horas, o risco é sempre a maioria silenciosa, ou, ao menos, a expressiva massa de silenciosos que pode concordar com os postulados que anima os incendiários, sem, no entanto, aderir às suas práticas. Na imaginação lulo-petista, a esta altura, os brasileiros estariam exultantes, orgulhosos, matando de inveja o Brasil de Garrastazu Médici. E, no entanto, isso não está acontecendo nem vai acontecer. É claro que todo mundo vai torcer para que no Brasil seja campeão. Mas isso nada tem a ver com o governo. E só por isso Dilma não vai discursar no jogo inaugural. Por Reinaldo Azevedo