segunda-feira, 26 de maio de 2014

RISCALA CORBAJE, EX-AGENTE DO DOI, REVELA AO MINISTÉRIO PÚBLICO COMO TORTUROU MAIS DE 500 PRESOS

De 1970 a 1972, durante o auge da repressão política no país, as sessões de interrogatório no Destacamento de Operações de Informações do 1º Exército (DOI-I), na Rua Barão de Mesquita, na Tijuca, Rio de Janeiro, chegaram a mobilizar 20 torturadores para cada preso. A brutalidade servia para arrancar informação em menos de 48 horas, a tempo de fazer novas prisões. Era “um massacre”, como definiu o coronel reformado Riscala Corbaje, da Polícia Militar, ex-chefe de equipe de interrogadores do DOI, ao falar pela primeira vez sobre sua participação direta nas torturas. Em três horas de depoimento ao grupo Justiça de Transição do Ministério Público Federal, Riscala contou que, ao chegar, o preso era levado à “sala do ponto”, um lugar tão terrível que “até o diabo, se entrasse ali, saía em pânico”. Pelas mãos de Riscala, que usava nos porões da ditadura o codinome “Nagib”, passaram cerca de 500 presos nos quase dois anos que esteve no DOI. Embora admita o envolvimento em sessões de eletrochoque e a prática de outras violências físicas contra presos, ele disse que o aparelho mais eficaz para fazer o interrogado abrir a boca era o pau de arara, que consiste em atravessar uma barra de ferro entre os punhos amarrados e a dobra do joelho do torturado, e colocá-la entre duas mesas, deixando o corpo da vítima pendurado. Riscala explicou que a dor era indescritível, pois todo o peso do corpo do torturado ficava “em cima dos dois nervos que passam por debaixo da perna”. "Não tem necessidade de fazer nenhum outro sofrimento, choque, nem nada. Os outros davam tapa, davam soco. Cada um trabalhava de um jeito lá. Tu já viu estudante? Você pega um estudante, você bota ele com o peso do corpo numa barra de ferro e deixa ele 15 minutos pendurado no pau de arara. Não precisa dar choque. O cara urra de dor. Sabe por quê? Atinge os nervos da perna. O cara quer descer de qualquer maneira". Cabia a Riscala, nas sessões que comandava, decidir quem descia do pau de arara e quem continuava pendurado. Desde que figurou pela primeira vez em listas de torturadores, o coronel nunca se deixou ser visto. Conseguiu ficar nas sombras até mesmo em 1985, já na democracia, quando foi descoberto e denunciado por ex-presos políticos no cargo de assessor de Segurança do Banerj, no governo Brizola. Hoje, completamente cego e doente, ele disse que revolveu contar o que sabe para se livrar do problema: "Só quero de vocês (membros do Ministério Público), pelo amor de Deus, que me deixem em paz. Eu sou cardíaco, cheio de problemas, tenho um neto que é excepcional, cada vez que eu venho para cá, fica a família toda nervosa. Eu falei para a mulher, não vou deixar de depor, estou cansando o meu advogado. Não tenho nada a esconder". Riscala chegou ao DOI com outros nove oficiais da PM recrutados para interrogar presos. Na mesma época, segundo ele, “paraquedistas do Exército eram convocados para trabalhar na área de buscas, prisões e trocas de tiros”. A unidade era comandada pelo então major José Antônio Nogueira Belham, hoje general reformado e um dos cinco denunciados pela tortura, morte e desaparecimento do ex-deputado Rubens Paiva, entre 20 e 21 de janeiro de 1971, no mesmo DOI da Barão de Mesquita. O movimento de prisões, descreveu o militar, era muito grande e só havia duas salas para interrogatório. A sala 1 era a “sala do ponto”, onde o preso passava, em média, por sessões de 48 horas de tortura, sendo “jogado num corredor” após o interrogatório: "Quando chegava um preso, ficavam 20 para interrogar da pior forma possível uma única pessoa. De vez em quando, essa pessoa, por algum motivo, desmaiava ou qualquer coisa durante o interrogatório. Estávamos vivendo o apogeu de assaltos a bancos, invasão de residência, policiais feridos, incêndios. Era uma guerra constante". Riscala disse que, por ser considerado um especialista nas mais de dez organizações da esquerda armada que atuavam no País, muitas vezes era chamado em casa por outros interrogadores menos experientes: "Me chamavam para tirar dúvidas sobre as mentiras do preso. Eu sabia porque lia. Aí eu ia. Dizia, essa organização não é do Rio, é de outro Estado. Se ele veio para o Rio, ele veio para uma reunião, e então já tinha assunto, o que aquele cara estava fazendo aqui. O problema é o que fazer com o preso no estado em que ele ficava depois". O coronel reformado explicou que tinha facilidade de interrogar, inclusive com a ajuda de um organograma de cada organização, porque pertencera ao serviço reservado da PM (P2) e havia passado muito tempo “interrogando presos de favelas para saber onde havia depósito de armas”. O problema, ele reconhece, era encontrar o preso já sem condições de ser interrogado. "Uma vez, conversando com esse outro capitão, falei: ‘Esses caras (outros agentes) chegam aqui, não sabem o que perguntar, fazem o que querem com um preso e, depois, largam o cara em mau estado. E o que que a gente, que está de plantão 24 horas, vai fazer com esse pessoal? Às vezes, você queria falar com um preso. Mas, dependendo do lugar em que ele estava machucado, não conseguia falar". Embora a idéia fosse não juntar os presos da mesma organização na mesma cela, Riscala disse que o DOI efetuou tantas operações que a carceragem, gerida pelo Pelotão de Investigações Criminais da Polícia do Exército (PIC), enfrentou uma superlotação ou “montoeira de presos”. "Quando nós entramos, era uma merda só porque não havia organização no DOI. Havia muita gente sendo presa o tempo inteiro. Nós tínhamos umas 20 guarnições de equipe de rua. Havia denúncias surgidas em São Paulo, dizendo que no Rio, em tal rua, tinha um estudante de Medicina, que era da mesma organização de lá, porque um preso de lá denunciou, havia estado em tal apartamento. Havia muita prisão, mas os interrogadores não sabiam perguntar. O DOI se fazia passar por idiota". Para tentar organizar o porão, Riscala disse que montou um painel, com o organograma de cada organização, evitando assim a mistura. "Se você tivesse, de cada organização, um painel, você poderia orientar. Nós tínhamos esse quadro na sala. Quando alguém tinha dúvida, ia lá e olhava. Quando nós começamos a organizar a coisa, começou a haver uma confiança maior do 1º Exército, porque havia menos gente ferida", lembrou. Nas sessões de tortura que comandava na “sala do ponto”, Riscala só retirava o preso do pau de arara depois que ele denunciasse os companheiros: "Chegava ali na sala e dizia: ‘Zairo, você quer descer do pau de arara?’ Ele dizia: ‘Quero!’. ‘Mas você vai conversar legal comigo? Vou mandar te levar para uma outra sala, tu vai sentar, vou te dar água, mas nós vamos conversar legal. Agora eu tenho dados que você deve me dizer de outras pessoas que te indicaram, se você não me disser, vai voltar para a sala do ponto’. Aí, ele dizia assim: ‘Você é um torturador. Não é?’ Porque é mesmo! Porque se ele não me contasse, tinha um problema de consciência. Ia voltar para lá por minha culpa. Mas, ao mesmo tempo, tinha que proteger a organização dele, pelo fanatismo político. Então, ele não queria entregar os colegas". Riscala lamentou que o médico destacado para monitorar as sessões de tortura, avaliando a capacidade de resistência do preso, tivesse sido o jovem e inexperiente tenente Amilcar Lobo, então com 23 anos: "Amilcar Lobo, o Doutor Carneiro, era um cara tão idiota, mas tão idiota, tão infantil, que eu dizia: ‘Esse cara não é médico?’ Às vezes, o cara (preso) estava desmaiado, e ele (Amilcar) dizia que podia. Mas não podia, cara! Eu dizia: se a gente não organizar o interrogatório, a gente não vai ter produtividade aqui. Outro erro do Exército, segundo ele, foi destinar ao DOI todos os oficiais que estavam ameaçados de desligamento por problemas disciplinares: "O Exército pegou todos os oficiais que iam ser mandados embora, major cachaceiro, capitão contrabandista da Vila Militar, capitão bicheiro. Pegaram a escória e jogaram para lá. E qual era o interesse desse pessoal em trabalhar? Nenhum. Faziam o mínimo. Eles adoravam ir à “sala de ponto” porque ali não precisava saber muita coisa porque, normalmente, as pessoas falavam". Riscala diz que não se arrepende do que fez: "Não tenho o menor peso na consciência". (O Globo)

PESQUISA APONTA QUE O PETISTA FERNANDO PIMENTEL VENCERIA ELEIÇÃO NO PRIMEIRO TURNO EM MINAS GERAIS SE A ELEIÇÃO FOSSE HOJE

Pesquisa Vox Populi aponta que o pré-candidato petista ao Governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel, ganharia a eleição no primeiro turno. O ex-prefeito de Belo Horizonte tem mais votos do que todos os adversários somados em quatro cenários diferentes; 38% acham que Pimentel é o nome com maior chance de vitória em outubro. No confronto direto com seu principal adversário, Pimentel tem 35% das intenções de voto, enquanto Pimenta da Veiga aparece com apenas 19%. Não votam em ninguém, brancos e nulos somam 20%. Não sabem e não responderam, 26%. Em outro cenário, se as eleições fossem hoje, Fernando Pimentel teria 29% das intenções de voto contra 16% de Pimenta da Veiga (PSDB), 2% de  Maria da Consolação Rocha (PSOL), 2% de Vanessa Portugal (PSTU) e 1% de Apolo Heringer (PSB). Não votam em ninguém, brancos e nulos somam 20%. Não sabem e não responderam, 30%. No cenário mais provável, com 28% das intenções de voto, Fernando Pimentel também bate todos os adversários. O pré-candidato do PT é seguido por Pimenta da Veiga, com 18%, Maria da Consolação, 2%, Vanessa Portugal, também com 2%, e Julio Delgado, com 1%. Não votam em ninguém, brancos e nulos somam 19%. Não sabem e não responderam, 28%. Quando Pimenta da Veiga é substituído por Marcus Pestana como pré-candidato do PSDB, Fernando Pimentel aparece com 33% das intenções de voto, contra apenas 4% de Pestana. Nesse cenário, Maria da Consolação e Vanessa Portugal têm com 3%. Não votam em ninguém, brancos e nulos somam 23%. Não sabem e não responderam, 34%. Para 38% dos entrevistados, Fernando Pimentel é o nome com maior chance de vitória nas eleições de outubro. Apenas 15% acreditam que Pimenta seja capaz de vencer a disputa para o Governo de Minas Gerais.

SEM NOÇÃO - ESPETINHO CUSTARÁ R$ 15,00 DENTRO DO MARACANÃ

Má notícia para quem vai assistir a  jogos da Copa do Mundo no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Os preços dos produtos nas lanchonetes internas da arena continuam exorbitantes, alguns valores ainda foram reajustados em comparação com os valores praticados durante a Copa das Confederações, no ano passado. A água, por exemplo, era vendida por R$ 4,00, no Mundial, o preço é será de R$ 6,00. Quem quiser tomar um refrigerante, terá que pagar R$ 8,00 por 600 ml do produto. Outro valor estratosférico é o do espetinho de carne, será vendido por R$ 15,00. Um cachorro-quente não sairá por menos de R$ 10,00, no ano passado custava R$ 8,00. Aos menos afortunados a opção mais “em conta” é um biscoito de polvilho, vendido por R$ 5,00. A empresa Coca-Cola informou que não ouve reajuste das bebidas não alcoólicas vendidas para a Aramaka, concessionária que administra as lanchonetes, e que não pode ser responsabilizada pela alta dos preços para a Copa do Mundo.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL ENTRA COM AÇÃO CONTRA DILMA PARA TIRAR DO PROPAGANDA ENGANOSA DA COPA

O Ministério Público Federal em Goiás instaurou ação civil pública e requereu a concessão de liminar para a suspensão imediata da campanha publicitária "Todos ganham (Hexa)", que promove a marca "A Copa das Copas", executada pelo governo federal para divulgar o Mundial Fifa 2014. Também foi requerido que outras campanhas do governo sobre a Copa obrigatoriamente se restrinjam a um "caráter educativo, informativo ou de orientação social".  A publicidade foi vista como propaganda positiva de compromissos que a União não conseguiu cumprir. Para o autor da ação, o procurador federal Ailton Benedito, a campanha publicitária "não condiz com a verdade". A ação foi instaurada na quinta-feira, e divulgada na tarde desta segunda-feira. No entendimento do Ministério Público Federal o conteúdo publicitário da atual campanha atinge inadequadamente o inconsciente coletivo, de forma subliminar, com mensagens de que o governo federal cumpriu tudo que estava compromissado. Ele discorreu também que a publicidade sugere que a organização do evento transcorreu sem problemas; que todas as ações, programas e políticas públicas necessárias foram planejados e executados completa e adequadamente; que não se utilizaram recursos públicos no evento; que a Copa proporciona, exclusivamente, resultados positivos para o País; que existe unânime aprovação do evento. "Enfim, que todos os brasileiros já estão unidos, vestindo a camisa amarela da seleção e calçados de chuteira, esperando apenas o momento de comemorar, sambar, festejar a vitória do Brasil", citou. O procurador requereu a aplicação de multa diária de R$ 5 milhões à União e de multa diária pessoal de R$ 1 milhão aos agentes do governo, no caso de retardamento no cumprimento da decisão.

PSDB PRONTO PARA REAGIR À GUERRA SUJA DO PT NAS REDES SOCIAIS

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), pré-candidato à Presidência da República, montou um time de estrelas jurídicas, que inclui três ex-ministros do Tribunal Superior Eleitoral e especialistas em Direito na área digital, para a guerra política que vai ser travada durante a campanha eleitoral. Cada um terá uma área específica de atuação. O núcleo digital da defesa do senador descobriu que parte dos ataques virtuais à imagem do tucano partiu de dentro de órgão públicos, como a Eletrobras e a prefeitura de Guarulhos, comandada há 14 anos pelo PT. "Identificamos uma atuação simultânea contra o senador Aécio Neves em diversos pontos do País. Muitos partindo de computadores situados em órgãos públicos. Inclusive já temos comprovação de que um dos ataques partiu de dentro da Eletrobras", afirmou a advogada Juliana Abrusio, do escritório Opice Brum. De acordo com Juliana Abrusio, a utilização de computadores da estatal para ataques ao senador não é o primeiro identificado em um órgão público. A Folha de S. Paulo publicou que Aécio Neves foi vítima de ações que partiram de computadores da prefeitura de Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo. "Há uma atuação simultânea, em locais diferentes, utilizando perfis compartilhados. Ou seja, o mesmo perfil é acessado por pessoas em diferentes cidades, o que representa uma organização. Há evidências de que esses grupos agem como quadrilhas virtuais", acrescentou a advogada. A descoberta aconteceu depois que Aécio Neves conseguiu, na Justiça, quebrar o sigilo contratual de clientes de 27 empresas que prestam serviços relacionados à internet, com o objetivo de descobrir quem estava por trás de páginas com o nome “Aécio Boladasso”. Segundo Juliana, já é possível dizer que há uma rede coordenada para fazer ataques virtuais ao pré-candidato tucano em diversos Estados. "Contratamos peritos para avaliar e investigar as contas criadas para denegrir a imagem do senador. Estamos impressionados com o número de ofensas virtuais que já estão acontecendo", disse a advogada. Além de Juliana, o advogado Renato Opice Blum também estará atento ao uso de técnicas como robôs virtuais para viralizar boatos contra o tucano. Há outros cinco juristas sob a coordenação do deputado Carlos Sampaio (SP). Os ex-ministros do TSE, Carlos Eduardo Caputo Bastos e Marcelo Henriques Ribeiro de Oliveira, serão responsáveis por cuidar dos assuntos relacionados ao tribunal em Brasília. O advogado José Eduardo Rangel de Alckmin, que também foi ministro do TSE e é primo do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), vai cuidar dos recursos nos Estados e acompanhar os candidatos a governador. Já o ex-subprocurador-geral da República José Roberto Figueiredo Santoro, que tem bom trânsito no Ministério Público Federal, vai atuar na área criminal e nos casos de improbidade administrativa. "A eleição será muito judicializada, trabalhar com o PT em uma disputa nacional é muito difícil, eles tangenciam a legalidade sem nenhum receio. Por isso, optei por organizar uma forma metodológica de trabalho em equipe. Um não vai interferir no trabalho do outro, mas todos vão trabalhar de forma conjunta e complementar. Apesar das competências específicas, todos serão ouvidos, e faremos conferência quando tivermos um debate maior", explica o deputado Carlos Sampaio, que também é advogado.

DEFESA RECORRE AO PLENÁRIO DO SUPREMO E DIZ QUE SAÚDE DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ GENOÍNO PIOROU

O advogado Luiz Fernando Pacheco apelou nesta segunda-feira para que o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, submeta ao plenário da corte o pedido para que o ex-deputado do PT, o bandido petista mensaleiro  José Genoino, cumpra prisão domiciliar pela condenação no processo do Mensalão do PT. "O sentenciado apresentou piora em seu quadro clínico desde seu retorno ao presídio da Papuda, em Brasília", justificou. Ele acrescenta que o médico cardiologista Geniberto Campos diz que resultados de exames evidenciam que "o ambiente doméstico seria o lugar mais adequado para o tratamento do paciente, nesta fase da evolução de sua enfermidade".

EX-DIRETOR DA PETROBRAS ENTREGA TAMBÉM SEU PASSAPORTE PORTUGUÊS À JUSTIÇA

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, entregou seu passaporte português à Justiça após a Polícia Federal descobrir a cidadania européia de um dos pivôs do esquema de lavagem de 10 bilhões de reais investigado pela operação Lava-Jato. O advogado de Paulo Roberto Costa, Nélio Machado, afirma que o ex-diretor de Abastecimento da empresa "jamais cogitou usar" o documento para deixar o País. "Não sei por que o documento não havia sido entregue anteriormente, não era o advogado do caso. Assim que tomei conhecimento do passaporte, remeti para o STF. Paulo Roberto jamais cogitou usar o documento para deixar o País. Ele vai se defender de tudo o que for necessário", disse Machado. Segundo Nélio Machado, que assumiu a defesa de Paulo Roberto Costa, seu cliente está no Rio de Janeiro e não tem intenção de deixar a cidade. Machado afirma que não há "qualquer chance" de que Paulo Roberto Costa deixe a cidade, e que ele já comunicou seus endereços ao Supremo, conforme determinava o ministro Zavascki. O advogado também confirmou que seu cliente irá comparecer à CPI do Congresso, caso seja convocado. "Certamente ele irá e vai responder às indagações de todos. Ele tem até um certo anseio em participar", disse o advogado. Segundo ele, ainda não há uma estratégia definida para o depoimento. "Não tem problema nenhum a convocação, com ou sem a oposição, ele irá", disse. Os passaportes dos investigados na operação Lava-Jato foram entregues à Justiça após decisão liminar do ministro Teori Zavascki de soltá-los na última segunda-feira. No despacho,  Zavascki fez uma ressalva: para não atrapalhar as investigações, eles não podem se ausentar das cidades onde residem e devem entregar seus passaportes no prazo de 24 horas.

AS MANOBRAS DE PAULO ROBERTO COSTA PARA ENGANAR A RECEITA FEDERAL

A Polícia Federal encontrou, em documentos armazenados pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, indícios de sonegação fiscal. Paulo Roberto Costa é, de acordo com a Polícia Federal, um dos pivôs do esquema de lavagem de 10 bilhões de reais investigado pela operação Lava-Jato, paralisada desde o último dia 18, por decisão do Supremo Tribunal Federal. O ex-diretor envolveu a família (suas duas filhas e dois genros) no mecanismo de ocultação de ganhos ilícitos, de acordo com investigadores do caso. A julgar pelos documentos apreendidos e pelas declarações de bens apresentadas à Receita Federal, o ex-diretor, a mulher Marici Costa, as filhas Arianna e Shanni Bachmann e os genros Márcio Lewkowicz e Humberto Mesquita gastaram, nos últimos cinco anos, mais de 10 milhões de reais em imóveis e em uma lancha de alto padrão. No notebook de Arianna os policiais federais encontraram documentos que detalham orientações sobre como escapar da mira do Fisco com justificativas para gastos elevados, como a compra de um apartamento. Em arquivo de nome IR2013, Arianna anota que, na aquisição de um imóvel, pagou 580.000 reais "por fora" e outros 100.000 reais procedentes de contas bancárias. Pelo valor total de 680.000 reais, registrado em cartório, ela adquiriu um apartamento de 107 metros quadrados no edifício Saint Martin, na Península, região da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O valor causou estranheza a corretores de imóveis, porque foi exatamente o mesmo pago pela antiga proprietária um ano antes – o imóvel vale, atualmente, 1,3 milhão de reais. "Preciso fazer caixa desse valor restante", diz o texto. Investigadores do caso explicaram que o termo "fazer caixa" é usado por sonegadores para se referir à prática de originar rendimentos com aparência lícita. O objetivo é justificar despesas para as quais o contribuinte não conseguiria apresentar fonte de custeio apenas com o patrimônio que tinha declarado à Receita Federal. No caso de Arianna, ela mencionava que uma das estratégias seria aumentar seu salário na Costa Global, a consultoria do pai, para 20.000 reais, ou seja, para "fazer caixa". A preocupação tinha motivo. Quando um contribuinte demonstra despesas maiores do que o patrimônio financeiro disponível em determinado ano, a Receita Federal costuma lavrar multa por "acréscimo patrimonial a descoberto". Esse tipo de autuação ocorre quando o auditor do Fisco constata que o contribuinte omitiu rendimentos tributáveis e, por isso, conseguiu arcar com tais despesas. A punição também pode ocorrer na esfera criminal, em processo por sonegação fiscal. Mesmo com as investigações paralisadas, Paulo Roberto Costa e a esposa Marici continuam com ativos financeiros bloqueados pela Justiça. Ele foi proibido de movimentar 1,3 milhão de reais nas contas bancárias que possui no Brasil. Ela teve direito a utilizar apenas a conta onde recebe uma pensão de aposentadoria da Petrobras, mas ficou com 1,3 milhão de reais bloqueados por ordem judicial. Arianna não era a única preocupada com a declaração de bens à Receita Federal. Nos documentos enviados ao Fisco nos últimos anos, diversos familiares declararam ter recebido empréstimos de terceiros, de forma a turbinar os rendimentos, de acordo com fontes que atuaram na investigação. É um expediente que também costuma ser adotado para "fazer caixa" e cometer sonegação fiscal, segundo os investigadores. Os sinais de riqueza da família de Costa ficaram mais evidentes nos últimos cinco anos. Nesse período, a família declarou gastos de 6,4 milhões de reais em imóveis somente na capital do Rio de Janeiro. O ex-diretor também fez compras de alto padrão em áreas de elevado interesse turístico no entorno do Rio de Janeiro. Ele gastou parte do patrimônio na expansão de uma mansão em Petrópolis, no condomínio Quinta do Lago, avaliada na declaração de bens de 2012 em 1,4 milhão de reais, e na compra de um terreno de 11,49 hectares em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, com valor estipulado em 300.000 reais. A última grande aquisição custou 3,2 milhões de reais no ano passado: um lote no condomínio Porto Belíssimo, de frente para a Praia do Cação, em Mangaratiba, Sul Fluminense. A compra aparece registrada no notebook de Arianna e foi feita pela Sunset Global Investimento e Participações, uma das empresas da família. A família também comprou uma lancha Intermarine 42 pés por 999.618,25 reais, de acordo com laudo da Polícia Federal. A embarcação está registrada em nome da Sunset Global Investimento e Participações. No site da fabricante, é ressaltado que o produto é vendido como uma embarcação luxuosa com "ambientes requintados".

PSDB ACIONA MINISTÉRIO PÚBLICO CONTRA SERVIDORES DE PREFEITURA DO PT

O PSDB apresentará nesta ao Ministério Público de São Paulo um pedido de investigação contra funcionários da prefeitura de Guarulhos (SP), administrada por Sebastião Almeida (PT). Servidores locais apontados por ter utilizado computadores da prefeitura para criar páginas na internet com ofensas ao presidente do partido e candidato à presidência da República, senador Aécio Neves (MG). O coordenador jurídico nacional da pré-campanha do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), planeja duas representações, por improbidade administrativa e crime contra a honra. "É inaceitável o PT utilizar estrutura do Estado para difamar", disse. Sampaio afirmou também que encaminhará nesta terça-feira uma representação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o PT por propaganda eleitoral antecipada negativa. A informação de que parte dos ataques virtuais a Aécio Neves partiu de equipamentos localizados dentro da prefeitura de Guarulhos consta em documentos da Justiça paulista. Os vínculos dos administradores dos perfis anti-Aécio no Facebook com a prefeitura petista foram publicados pelo jornal Folha de S.Paulo. Em sua página oficial, Aécio Neves se disse vítima de uma "covarde campanha de agressões, calúnias e mentiras nas redes sociais". Aécio Neves chamou de "jogo baixo" o envolvimento do PT no caso. Afirmou, ainda, que a atitude demonstra "desespero" e "falta de responsabilidade" dos adversários.

NA PIOR - HORROR - DESASTRE PETISTA EM SÃO PAULO

O PT tem em mãos uma pesquisa do Vox Populi, encomendada pelo partido, que revela um monumental índice de rejeição a Fernando Haddad. Apenas 12% dos paulistanos avaliam seu governo como ótimo ou bom. (Por Lauro Jardim)

EM VÍDEO PUBLICADO NA INTERNET, ESCRITOR ARIANO SUASSUNA DÁ APOIO A EDUARDO CAMPOS


“A figura e o trabalho de Eduardo Campos constituem uma das maiores alegrias que eu tive em minha vida”. Assim o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna inicia depoimento em que tece louvores ao candidato do PSB à presidência da República. A fala está em vídeo publicado no domingo, no canal oficial do ex-governador de Pernambuco no YouTube. Ariano Suassuna afirma que ficou “felicíssimo” quando Campos se candidatou, 2006, ao cargo de mandatário maior do Estado. “Eu sabia que ele ia ser um grande governador. Mas eu não esperava que fosse tanto, não”, reforçou. Na visão do autor de "O auto da compadecida", Eduardo Campos conseguiu “desafogar” o Hospital da Restauração, com a criação de UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), “reajustou” a economia de Pernambuco e fez a violência decair no Estado. No final do vídeo, de dois minutos e 20 segundos, Ariano Suassuna declara que Eduardo Campos “é o político mais brilhante que eu já vi na minha vida. Honrado e trabalhador. Não só gosta... Ele tem entusiasmo e dá importância à cultura. Foi um governador excepcional”.

MANAUS ENTRA EM ESTADO DE EMERGÊNCIA POR CAUSA DA CHEIA DO RIO NEGRO

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, decretou situação de emergência na cidade em virtude da cheia no Rio Negro. O decreto deverá ser publicado nesta terça-feira no Diário Oficial do município. O nível do Rio Negro chegou a 29,19 metros. A previsão do Serviço Geológico do Brasil é que o rio suba mais 30 centímetros. Os bairros mais atingidos são Educandos, São Raimundo, São Jorge, Presidente Vargas e Bariri. Famílias em áreas de risco são retiradas e recebem ajuda de R$ 300,00 no chamado aluguel social. O dinheiro é para que paguem aluguel em outro local enquanto persiste risco nos locais onde moram. Ainda que o decreto declare emergência em todo o município, as medidas determinadas na publicação serão executadas nas mais afetadas pelas águas. A prefeitura de Manaus informou que foram construídas passarelas metálicas para acesso às áreas comerciais do centro de Manaus. Dessa forma, a cheia do rio “não atrapalha o andamento da cidade”, inclusive durante a Copa do Mundo. Apesar da situação, a prefeitura explica que se trata de uma situação com a qual sabe como lidar: “A cheia não chega a comprometer, temos o expertise nessas situações”.

JUSTIÇA CONDENA POLICIAIS E BOMBEIROS A PAGAR CUSTOS DE DESLOCAMENTE DA FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA ATÉ PERNAMBUCO

Uma decisão judicial da 3ª Vara de Justiça de Pernambuco determinou que a Associação Pernambucana de Cabos e Soldados Policiais e Bombeiros Militares (ACS-PE) e a Associação dos Praças de Pernambuco (Aspra-PE) paguem R$ 1.103.014,40 à União. O valor, que deverá ser dividido igualmente entre as associações, é referente aos gastos com o envio da Força Nacional de Segurança Pública e do Exército Brasileiro ao Estado, em decorrência da greve das categorias, entre os dias 13 e 15 deste mês. A decisão referendou pedido da Advocacia-Geral da União, que ajuizou processo contra as duas associações e contra um dos líderes do Movimento Independente da Política Militar, na última sexta-feira. De acordo com o juiz titular da Vara, Frederico José Pinto de Azevedo, a condenação foi baseada na Constituição Federal e na Constituição de Pernambuco, que proíbem a realização de greves por parte de militares. “A Força Nacional e o Exército ainda estão nas ruas do Recife e demandam custos, que estão listados no processo, como combustível, manutenção de viaturas, deslocamento, entre outros. Esses custos devem ser pagos por alguém”, disse o juiz. As contas dos bens das associações já foram bloqueados, para que o ressarcimento seja feito à União.

PT REAFIRMA APOIO AO PMDB DE JOSÉ SARNEY E SUA OLIGARQUIA NO MARANHÃO

O vice-presidente nacional do PT, deputado José Guimarães (CE), afirmou nesta segunda-feira que a executiva nacional do partido reafirmou, em reunião realizada durante a manhã, o apoio à candidatura do PMDB para o governo do Maranhão. O nome peemedebista para a disputa deverá ser o do senador Lobão Filho, aliado da família Sarney. "Entendemos que o melhor caminho é manter a aliança com o PMDB", disse o petista. Ele colocou ainda que o entendimento da executiva é que o partido, na coligação, deveria pleitear uma vaga ao Senado, e não à vice de Lobão. Perguntado, ele disse que a legenda entende que este é o melhor caminho para o fortalecimento das bancadas da Câmara e do Senado. Por fim, o petista disse que a direção nacional vai "chamar os petistas" do diretório maranhense que defendem a pré-candidatura de Flávio Dino (PCdoB), que conta com o apoio do provável candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves. Guimarães negou que a direção nacional estaria "enquadrando" os dissidentes: "Vamos chamar para dialogar, conversar". Então tá...

PAPA E PRIMEIRO MINISTRO DE ISRAEL DISCORDAM SOBRE LÍNGUA FALADA POR JESUS CRISTO

O papa Francisco e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, discordaram nesta segunda-feira sobre a língua falada por Jesus dois milênios atrás. "Jesus esteve aqui, nesta terra. Ele falava hebraico", disse Netanyahu ao papa, em um encontro público em Jerusalém no qual o primeiro-ministro citou uma forte conexão entre o judaísmo e o cristianismo. "Aramaico", interveio o papa. "Ele falava aramaico, mas ele sabia hebraico", Netanyahu retrucou. Assim como muitas outras questões no Oriente Médio, onde o papa esteve no último dia de uma visita de três dias, as referências a Jesus nos dias de hoje são complicadas e muitas vezes políticas. Um judeu, Jesus nasceu em Belém, na região da Judéia, à época dominada pelos romanos, atual Cisjordânia, ocupada por Israel. Ele cresceu em Nazaré e ministrava na Galiléia, no norte de Israel, e morreu em Jerusalém, cidade reverenciada por judeus, cristãos e muçulmanos e reivindicada por israelenses e palestinos. Os palestinos, às vezes, descrevem Jesus como um palestino, algo a que os israelenses se opõem. O professor de linguística Ghil'ad Zuckermann disse que tanto Netanyahu, filho de um renomado historiador judeu, quanto o papa, líder espiritual da comunidade de 1,2 bilhão de católicos no mundo, têm argumentos válidos. "Jesus era um falante nativo do aramaico", disse sobre a língua semítica quase extinta que tem grande relação com o hebraico: "Mas ele também teria conhecido o hebraico porque havia escritos religiosos em hebraico". Zuckermann afirmou que na época de Jesus, o hebraico era falado pelas classes mais baixas, "o tipo de pessoas a quem ele pregava".

BRASIL ELEVARÁ MISTURA DE BIODIESEL NO DIESEL A PARTIR DE JULHO

O governo do Brasil elevará a mistura de biodiesel no diesel a partir de julho, de 5% para 6%, e depois o teor do biocombustível no combustível mineral subirá a 7% em novembro deste ano, disseram dois representantes da indústria nesta segunda-feira. O aumento da mistura será realizado por medida provisória, em uma cerimônia que está sendo planejada para esta quarta-feira desta semana no Palácio do Planalto. Com uma mistura de 7%, o consumo de biodiesel no Brasil poderia subir dos cerca de 3 bilhões de litros atuais para 4,2 bilhões de litros ao ano, aliviando importações de diesel pela Petrobras. Ao mesmo tempo, reduz a capacidade ociosa da indústria de biodiesel e incentiva a produção de soja, principal matéria-prima do biocombustível no País. O aumento da mistura vinha sendo discutido desde o ano passado, mas encontrava resistência no Ministério da Fazenda, que temia impacto inflacionário com a mudança. "A Fazenda tinha essa preocupação inflacionária, parece que foi superada, não é exatamente o marco regulatório que o setor desejava, mas é uma notícia muito bem-vinda", afirmou o assessor econômico da Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), Leonardo Zilio, descartando impacto inflacionário da elevação da mistura. Segundo ele, estudo de 2012 da Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou que, com uma mistura maior, o aumento no custo da cesta básica não chegaria a 20 centavos de real, enquanto um repasse do custo para o valor da passagem de ônibus, por exemplo, seria menor que 1 centavo de real, por hipótese. Mas Zilio ressaltou que, desde a divulgação do estudo, o preço do biodiesel caiu e o valor do diesel mineral subiu, limitando ainda mais qualquer alta de custo. O aumento da mistura ainda reduziria a necessidade de importações do combustível pela Petrobras, cujos resultados vêm sendo afetados por compras do diesel no exterior a valores mais altos que os de venda no mercado interno. A título de comparação, o consumo adicional de 1,2 bilhão de litros de biodiesel, com a mistura de 7% em vigor durante um ano todo, o que só deve acontecer em 2015, representaria cerca de 10 por cento do volume que o Brasil importou de diesel em 2013, segundo dados da indústria. Se pode reduzir a importação de diesel, o Brasil reduzirá as exportações de soja em grão, cujo óleo responde atualmente por 75% da matéria-prima utilizada para a produção de biodiesel. "Por outro lado, a mistura maior agrega valor à produção... Tende a exportar mais farelo de soja", afirmou ele, lembrando que da massa processada de soja 80% se transforma em farelo (utilizado na indústria de alimentação animal) e 20% em óleo, grosso modo. O Brasil é o maior exportador global de soja, vendendo ao Exterior cerca de metade da produção da oleaginosa. O Brasil teve uma safra recorde de mais de 86 milhões de toneladas de soja na última colheita (2013/14), e poderia colher mais de 90 milhões de toneladas em 14/15, com plantio a partir de setembro, em condições normais de clima, segundo as primeiras estimativas. Num cenário em que a totalidade do biodiesel adicional seja produzido a partir da soja, seriam necessários cerca de 8 milhões de toneladas para atender a mistura maior, segundo especialistas, pouco menos de 10% do volume da última colheita.

EXECUTIVA DO PT PAULISTA CRIA COMISSÃO PARA OUVIR O DEPUTADO PETISTA LUIZ MOURA, EX-ASSALTANTE, QUE SE REUNIU COM BANDIDAGEM DO PCC EM GARAGEM DE SINDICATO DE ÔNIBUS

A Executiva do PT paulista decidiu criar uma comissão para ouvir o deputado estadual Luiz Moura (PT) a respeito das denúncias que envolveram seu nome na semana passada. O deputado é ex-assaltante. A comissão que analisará o caso será formada pelo presidente do PT-SP, Emídio de Souza; pelo secretário-geral do partido, Vilson Augusto; pelo líder do PT na Assembleia Legislativa, João Paulo Rillo; e pelo deputado estadual Gerson Bittencourt. Luiz Moura participou de uma reunião que foi alvo de uma operação do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) em uma investigação sobre o envolvimento do PCC nos ataques a ônibus na capital paulista neste ano e da qual participaram pessoas com antecedentes criminais e um foragido da Justiça. Na reunião havia 40 pessoas, algumas delas suspeitas de integrar o PCC. Várias delas foram conduzidas para uma delegacia para averiguação.

VEÍCULO DA TAM QUE REBOCA AVIÕES VAI ECONOMIZAR 150 LITROS DE COMBUSTÍVEL POR HORA

Um novo trator de pushback (veículo que transporta os aviões nas pistas dos aeroportos por meio de encaixe) começou a ser usado pela TAM este mês em São Paulo e promete gerar uma economia de 150 litros de Querosene de Aviação (QAV) por hora. Durante o translado, o veículo permite que uma parte do motor do avião fique desligada, sem gastar combustível. A TAM é a primeira empresa aérea do mundo a usar o Towbarless, produzido na França, que já está operando no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. No Galeão, do Rio de Janeiro, entrará em operação até o fim do ano. O trator diminui até 75% do tempo de translado da aeronave do Finger à área de manutenção e pode alcançar 30 quilômetros por hora, 20% mais que o tempo gasto hoje. "Esse trator é mais ágil, mais econômicos, mais seguro e é o primeiro do tipo no Brasil", afirma o diretor de serviços aeroportuários da TAM, Carlos Osório. "Outra vantagem desse equipamento é que ele pode ser usado em qualquer aeronave, independentemente do modelo", diz. Junto com outras ações previstas para operações em solo nos próximos 12 meses, a companhia aérea espera economizar 9 milhões de galões de QAV por ano nos dois aeroportos. A previsão de investimento é de R$ 12 milhões entre o segundo semestre de 2014 e início de 2015. O trator começou a ser usado no mesmo dia do início das operações no Terminal 3 do Aeroporto de Cumbica. Segundo o diretor, Guarulhos é o principal hub da Latam. "É onde temos a operação mais complexa e onde visibilizamos maior ganho operacional. Já o Galeão tem distâncias muito grandes e, como podemos transitar com até 30 quilômetros por hora, ganho tempo", explica.

PP ANUNCIA APOIO À REELEIÇÃO DE DILMA NESTA TERÇA-FEIRA

O PP anuncia nesta terça-feira que apoiará a reeleição da presidente Dilma Rousseff, mesmo com setores da legenda que resistem à aliança com o PT, disse o presidente do partido, senador Ciro Nogueira (PI). No comando do Ministério das Cidades desde o segundo mandato do ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista na ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr), em 2010 o PP não integrou a aliança formal de Dilma, apesar de anunciar um apoio informal à petista. "Claro que a decisão formal só será tomada pela convenção do partido no dia 25 de junho, mas amanhã nós vamos anunciar nossa intenção de apoiá-la à reeleição", disse Nogueira nesta segunda-feira. Segundo ele, os setores que resistem à aliança e pregam inclusive o apoio ao pré-candidato do PSDB, senador Aécio Neves (MG), não têm como reverter essa decisão na convenção partidária.

EMPRESA DE PETRÓLEO DE EIKE BATISTA REVELA TERMOS DE NOVO PLANO DE RECUPERAÇÃO

A Óleo e Gás Participações, de Eike Batista, revelou novas regras de seu plano de recuperação judicial para a porção restante do chamado empréstimo DIP e sobre a "put option" que pode exigir que o sócio majoritário injete 1 bilhão de dólares na empresa. Em um documento divulgado no final de semana, a empresa antes conhecida como OGX Petróleo e Gás Participações informou que seus credores terão que aprovar 90 milhões de dólares adicionais de um empréstimo em posse do devedor (DIP) em duas parcelas. O documento também incluiu uma cláusula informando os credores de uma venda em potencial da unidade colombiana da OGX e mudanças nos termos da "put option" de Eike Batista em relação ao plano divulgado em fevereiro. A OGX entrou com o maior processo de recuperação judicial da história na América Latina no Rio de Janeiro em 30 de outubro último, depois que seus primeiros poços de petróleo produziram menos do que o esperado e os investidores perderam confiança na capacidade de a empresa manter os pagamentos de sua dívida e financiar novos empreendimentos em campos de petróleo. Nos termos do novo plano, os credores terão que concordar em honrar um decisão tomada entre Eike Batista e a empresa a respeito da validade da "put option". A opção foi questionada e investigada por promotores brasileiros. O plano ainda altera os termos do empréstimo em posse do devedor, que consistiria em uma venda de títulos em três porções totalmente subscrita pelos credores. A empresa já obteve uma primeira parcela de 125 milhões de dólares em novos financiamentos, e os 90 milhões de dólares restantes serão liberados em duas parcelas depois da aprovação do plano de reestruturação.

AÉCIO NEVES DIZ QUE RONALDO FENÔMENO NÃO FALA SOZINHO QUANDO DIZ SE SENTIR ENVERGONHADO POR ATRASOS NA COPA

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta segunda-feira que o ex-atacante da seleção brasileira Ronaldo Fenômeno “não fala sozinho” quando se declara envergonhado com os atrasos nos preparativos para a Copa do Mundo, que começa no dia 12 de junho. Após reunião com o governador de São Paulo, o também tucano Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes, Aécio Neves disse que o sentimento de Ronaldo, expresso na última sexta-feira, é partilhado por outros brasileiros. “O Ronaldo, na verdade, externou um sentimento com sinceridade, dele, pessoal, não político, fez isso de forma muito clara, como cidadão. E eu acho que ele não fala sozinho“, disse o senador, acrescentando que ainda não conversou com o ex-jogador sobre uma eventual participação dele na campanha.

OPOSIÇÃO QUER CPMI DA PETROBRAS FUNCIONANDO NO RECESSO

Preocupados com a possibilidade de esvaziamento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, que deve ser instalada nesta quarta-feira, a oposição vai propor que o colegiado funcione durante o período de recesso parlamentar, que começa em 18 de julho. "Vou trabalhar para não termos recesso", avisou o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE). O DEM deve apresentar o requerimento já na primeira sessão da CPMI e, caso não consiga aprovar o pedido, ameaça obstruir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Para que os parlamentares saiam de férias em julho, é preciso aprovar a LDO. No último ano, houve recesso informal porque deputados e senadores não conseguiram votar a LDO no período determinado pela legislação. Mendonça Filho vai propor que haja um rodízio de parlamentares durante o período que seria de recesso para que a CPMI continue funcionando. "Se não tem paralisação do Congresso, a gente pode trabalhar", concluiu o líder. A oposição sabe que será difícil manter a CPMI operando em período de Copa do Mundo seguido de recesso parlamentar. Os líderes apostam que fatos novos vão surgir já nas primeiras semanas, o que atrairá o foco da população e obrigará o comparecimento dos membros às reuniões. "A população estará de olho na Copa e na CPMI", previu o líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA). O tucano afirmou que o partido deve apresentar nestaa quarta-feira "dezenas" de requerimentos de convocação e informações envolvendo negócios da Petrobras. O alvo dos oposicionistas são os ex-diretores da estatal, Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, além do doleiro Alberto Youssef.

JUSTIÇA ACEITA DENÚNCIA CONTRA CINCO MILITARES PELA MORTE DO EX-DEPUTADO RUBENS PAIVA

A Justiça Federal aceitou a denúncia contra os cinco militares denunciados pelo Ministério Público Federal por envolvimento na morte do então deputado federal Rubens Paiva, desaparecido em janeiro de 1971. O juiz Caio Márcio Gutterres Taranto, da 4ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, entendeu que José Antônio Nogueira Belhan, Rubens Paim Sampaio, Raymundo Ronaldo Campos, Jurandyr Ochsendorf e Souza e Jacy Ochsendorf e Souza não foram beneficiados, neste episódio, pela anistia instituída em 1979. Segundo o magistrado, ela não se aplica a crimes previstos no Código Penal e em outras leis comuns. Os cinco militares têm dez dias para apresentar sua defesa. O comandante do Destacamento de Operações de Informações (DOI) na época da prisão, tortura e desaparecimento de Rubens Paiva, general reformado José Antônio Nogueira Belham, e o ex-integrante do Centro de Informações do Exército (CIE), Rubens Paim Sampaio, coronel reformado, são acusados de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, emprego de tortura e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima), ocultação de cadáver e associação criminosa armada, que podem levar a 37 anos de prisão. O coronel reformado Raymundo Ronaldo Campos e os irmãos Jurandyr e Jacy Ochsendorf de Souza, então sargentos paraquedistas, todos do DOI, são acusados de ocultação de cadáver, fraude processual e associação criminosa armada. As penas podem ultrapassar dez anos. Raymundo Campos pode ter a pena reduzida por ter colaborado com as investigações, revelando a "farsa" montada pelo Exército para simular uma fuga e fazer parecer que Rubens Paiva havia sido resgatado por "terroristas".

MICHEL TEMER DIZ QUE PMDB TERÁ CANDIDATO À PRESIDÊNCIA EM 2018; VOCÊ JÁ PODE SENTAR NO FIO DA CALÇADA E DAR BARRIGADAS DE RISADAS

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), afirmou na manhã desta segunda-feira que seu partido terá candidatura própria à Presidência da República nas eleições gerais de 2018. Este ano, o partido deverá ratificar a aliança nacional com o PT da presidente Dilma Rousseff (PT), que tentará a reeleição e terá novamente o peemedebista como vice em sua chapa. A declaração de Temer foi feita no evento Estratégias de Comunicação e Marketing Político, promovido pelo PMDB Mulher, em um hotel da capital paulista. Ao falar de seu partido, Temer disse que "o PMDB tem o poder político", por isso os correligionários não podem ser pessimistas. E exemplificou: "Temos as presidências da Câmara, Senado e a vice-presidência da República. Os outros partidos temem nosso poder político, que será ainda maior nestas eleições".

PETISTA SÉRGIO GABRIELLI MUDA VERSÃO CONTRATOS DE REFINARIA

O ex-presidente da Petrobras, o petista José Sergio Gabrielli, mudou a versão dada na semana passada à CPI da estatal no Senado sobre aditivos contratuais da refinaria de Abreu e Lima. Em ofício à comissão, Gabrielli afirmou que "alguns" contratos e aditivos da refinaria eram submetidos à Diretoria Executiva da estatal. No depoimento prestado na terça-feira passada, o ex-presidente da estatal disse que a Rnest, como a refinaria é conhecida, tinha um conselho de administração próprio que tomava decisões sobre a assinatura de novos contratos e aditivos, sem submetê-los ao conselho e à diretoria da Petrobras. Ao menos, conforme notícias veiculadas, 150 aditivos teriam sido firmados na refinaria. Um dia depois da sua fala, Sérgio Gabrielli retificou sua declaração: "Conforme os termos de Governança da Petrobras, os aditivos e contratos da Rnest passavam pela análise e aprovação de vários órgãos de empresa antes de serem encaminhados à Refinaria Abreu e Lima S.A. Alguns, em razão de valor ou da matéria, eram submetidos à Diretoria Executiva da Petrobras. O demais aditivos eram analisados e aprovados por outras autoridades da Petrobras nos seus limites de competência. Todos, no entanto, eram de responsabilidade executiva da refinaria", afirmou o documento. Para alterar sua versão, o ex-presidente da Petrobras alegou que o fato de que ele deixou a estatal em fevereiro de 2012 e que houve um "expressivo número" de perguntas feitas durante o depoimento. Resumindo: as afirmações do petista Sérgio Gabrielli prestam tanto quanto uma cédula de R$ 13,00.

RONALDO FENÔMENO ESTUDA ENTRAR NA CAMPANHA DE AÉCIO NEVES

Integrante do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo, o ex-jogador Ronaldo Fenômeno provocou a ira do governo na semana passada, ao afirmar que se sente "envergonhado" com os problemas que o País enfrenta para concluir as obras necessária para a competição. A presidente Dilma Rousseff e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, apressaram-se em rebater as declarações, classificadas como "um chute contra o próprio gol" pelo ministro. Agora, outra entrevista de Ronaldo Fenômeno promete causar burburinho no Planalto: o ex-jogador afirmou que votará no tucano Aécio Neves nas eleições de outubro. E disse que uma participação na campanha do senador mineiro à Presidência não está descartada. Ronaldo Fenômeno afirmou que mantém uma relação de amizade com o pré-candidato do PSDB há pelo menos 15 anos. Questionado sobre em quem votaria, o ex-jogador da seleção brasileira afirmou que seu voto irá para Aécio Neves. Ele falou ainda da relação com a presidente Dilma: “Conheci a presidente, tenho uma ótima relação com ela. Mas minha amizade com Aécio tem quinze anos. Ele foi o único cara que eu apoiei publicamente. Sempre tivemos uma amizade muito forte e agora vou apoiá-lo. É meu amigo, confio nele”, afirmou. Sobre a possibilidade de filiar-se ao PSDB, partido do amigo, Ronaldo descarta. “Não sou filiado a nenhum partido, não tenho pretensão de entrar para a política. Voto declarado, mesmo, só no Aécio”. Ronaldo confirmou ainda sua participação na campanha do candidato tucano. “Alguma coisa vou fazer, sim. Justamente num momento em que vai acabar a Copa do Mundo e eu precisava de umas férias. Foram dois anos de luta e batalha para esta Copa. Mas vou fazer”, afirmou o ex-jogador.

ARRECADAÇÃO FEDERAL SOMA R$ 105,9 BILHÕES EM ABRIL

O governo federal arrecadou 105,88 bilhões de reais em impostos e contribuições em abril, informou a Receita Federal nesta segunda-feira, alta de 0,93% sobre o mesmo mês do ano passado (já descontada a inflação). O montante é recorde para meses de abril e vem em linha com as apostas de economistas, que esperavam um recolhimento de 106 bilhões de reais no mês passado. Em março, foram recolhidos 86,62 bilhões de reais. Embora o resultado seja recorde para abril, a variação sobre igual mês do ano anterior é mais fraca do que nos meses anteriores. Em março, a arrecadação havia crescido 2,5% sobre um ano antes, enquanto que em fevereiro, a expansão havia sido de 3,44%. Nos quatro primeiros meses do ano, o pagamento de tributos somou 399,3 bilhões de reais, alta real de 1,78% em relação ao mesmo período de 2013, já descontada a inflação. A arrecadação das chamadas receitas administradas pela Receita Federal somou 99,78 bilhões de reais em abril, enquanto as demais receitas (taxas e contribuições recolhidas por outros órgãos) foram de 6,11 bilhões de reais.

SALÁRIO MÍNIMO SOBE 1.019% EM 20 ANOS, MAS A INFLAÇÃO CORRÓI PARTE DOS GANHOS

Em 20 anos, desde o Plano Real, o salário mínimo do trabalhador brasileiro subiu 1.019,2%. Porém, se descontada a inflação do período, a alta se reduz a 146%, segundo pesquisa do Instituto Assaf. Mesmo com a inflação corroendo boa parte dos reajustes, houve aumento real do poder de compra dos salários. No período, o salário mínimo passou de 64,79 reais em 1994 para 724 reais nos dias atuais. O Plano Real completa 20 anos no dia 1º de julho. "A pesquisa mostrou que o plano trouxe aumento de poder aquisitivo da população como um todo. O aumento médio efetivo foi de 12,18% por reajuste", calcula o pesquisador do Instituto Assaf, Fabiano Guasti Lima. Apesar de o plano ter reduzido a inflação para patamares menores, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou em 20 anos, até março, alta de 354,74%. "Ao analisar os números concluímos que o aumento real do salário mínimo, aquele que ficou acima da inflação, foi de 4,6% ao ano", avalia o professor e diretor do instituto, Alexandre Assaf Neto. Dentro do IPCA, alguns grupos pesaram mais que outros na alta dos preços, conforme explica o economista da consultoria LCA, Étore Sanchez. "O grupo Habitação, influenciado pelo aluguel residencial, foi o que mais subiu", afirma Sanchez. No total, o grupo acumulou alta de 654,87% desde 1994, sendo que o aluguel avançou 868%. O aumento do aluguel foi maior inclusive que os 503% do próprio Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), que corrige os contratos de locação. "Atualmente, habitação é o terceiro maior grupo, representando 14% do IPCA. Tem um peso considerável na inflação", pondera o economista.

ENERGIA HÍDRICA TERÁ MENOR PESO NA MATRIZ ENERGÉTICA ATÉ 2018, SEGUNDO O ONS

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) espera que a energia hidrica reduza sua participação na matriz energética nacional de 74,8% para 70,5% no período de 2013 a 2018, disse o assessor da diretoria-geral do ONS, Marcelo Prais, nesta segunda-feira. Segundo projeções do operador, neste mesmo período, a participação da energia eólica terá forte alta de 1,9% para 8,6%, enquanto a das térmicas a óleo passará de 3,8% para 3%. A participação da energia de biomassa também será reduzida de 5,4% para 4,9%. Para as térmicas a gás cairão, a queda será de 9,2% para 8,1%. No caso das térmicas a carvão, a baixa será de 2,6% para 2%. A participação da energia nuclear, por sua vez, deverá subir de 1,6% para 2,1% com a entrada em operação de Angra 3. Durante evento para o setor termelétrico no Rio de Janeiro, Prais explicou que a queda da matriz hidráulica ocorrerá apesar da entrada em operação das novas hidrelétricas em construção. "Ainda há dois leilões de A-3 com entrada prevista para 2017 e 2018. Temos possibilidade de agregar mais à matriz energética", disse ele, referindo-se ao leilão que trará fontes como gás, biomassa e eólica, com exceção de hidráulica, que não faz parte desse certame. Prais também afirmou que apesar de a capacidade da hidráulica atingir 20.555 MW em 2018 com a entrada em operação de novas usinas, somente 1% desse total representa reservatórios, o que considera "um fator preocupante". Para ele, é necessária uma rediscussão na sociedade para constituição de novos reservatórios com capacidade de acumulação.

AUMENTO DE IPI DE BEBIDAS ACONTECERÁ EM TRÊS PARCELAS

O aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre bebidas acontecerá em três partes, afirmou o secretário-adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes. Ele disse que ainda não há uma data definida para o início do reajuste. A Receita Federal ajustou a tabela de tributação sobre bebidas frias, com impacto médio de 2,25% no preço de cervejas, refrigerantes, energéticos, isotônicos e refrescos. Há duas semanas, no entanto, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou o adiamento da medida que entraria em vigor em 1º de junho. De acordo com ele, as alterações deverão ocorrer em setembro. A arrecadação do IPI teve alta de 4,06% de janeiro a abril ante o primeiro quadrimestre de 2013. O crescimento é resultado da recomposição das alíquotas incidente sobre móveis e linha branca, além de uma melhoria na produção industrial. O pagamento de IPI de automóveis cresceu 17,78% no período também em função da recomposição gradual das alíquotas. Por outro lado, o IPI das bebidas teve queda de 10,02% no primeiro quadrimestre em função da queda na produção e de compensações efetuadas pelas empresas do setor.

PETISTAS MIRIAM BELCHIOR E LUCIANO COUTINHO FARÃO PARTE DO COMITÊ DE AUDITORIA DA PETROBRAS; VOCÊ CONFIARIA NESSA AUDITORIA?!!!

A Petrobras comunicou à Securities and Exchange Commission (SEC), a Comissão de Valores Mobiliários americana, a nomeação da ministra petista Miriam Belchior, e do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, como novos membros do Comitê de Auditoria da estatal. O comunicado foi encaminhado ao órgão que regula as companhias abertas listadas na bolsa de valores dos Estados Unidos em abril. No Brasil, as informações constam no formulário de referência, ainda não publicado pela estatal. Os novos integrantes, ligados ao governo, substituem os representantes dos acionistas minoritários Mauro Cunha e Francisco Roberto de Albuquerque. A informação sobre a alteração no comitê foi divulgada nesta segunda-feira. Cunha afirmou que foi "expelido" do comitê em retaliação por seus questionamentos sobre a conduta financeira da empresa e as denúncias relacionadas à compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Ele foi o único a se opor, no Conselho fiscal, à aprovação dos resultados de 2013. O Comitê de Auditoria é formado por integrantes do Conselho de Administração da empresa. Sob suas atribuições estão a fiscalização e apoio ao trabalho do auditor independente da companhia, além de analisar as demonstrações financeiras e a eficácia dos controles internos. A ministra do planejamento, Miriam Belchior, é integrante do Conselho de Administração da Petrobras desde 2011, enquanto Luciano Coutinho ocupa a cadeira desde 2008. Além deles, também compõe o Comitê de Auditoria o conselheiro Sergio Franklin Quintella, vice-presidente da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e integrante do órgão colegiado desde 2009. Segundo o documento enviado à SEC, todos os integrantes "atendem os requisitos de independência previstos". Evidentemente, eles não têm independência alguma, ao contrário, são totalmente dependentes do governo do PT e do próprio PT. Atualmente, a auditoria da Petrobras possui cinco comissões internas que investigam as recentes denúncias de irregularidades na estatal. Uma delas, sobre a compra da refinaria de Pasadena, tem prazo de conclusão previsto para o dia 6 de junho, após ter sido prorrogado por 30 dias. Também são analisados pela companhia denúncias e contratos referentes às obras de construção das refinarias de Abreu e Lima (Rnest) e Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). As demais envolvem contratos com as empresas Astromarítima e Ecoglobal, firmados durante a gestão de Paulo Roberto Costa, ex-diretor de abastecimento da empresa, que chegou a ser preso na operação Lava-Jato, da Polícia Federal. São auditorias que não resultarão em qualquer coisa. Pode anotar.

MINISTÉRIO PÚBLICO DENUNCIA NOVE ACUSADOS DE TRÁFICO DE COCAÍNA NO PORTO DE SANTOS

O Ministério Público Federal em São Paulo denunciou nesta segunda-feira nove pessoas acusadas de traficar cocaína no interior do Estado e enviar a droga ao Exterior pelo Porto de Santos (SP). A acusação formal dos suspeitos à Justiça é um desdobramento da Operação Hulk, da Polícia Federal, deflagrada no fim de março em conjunto com a Operação Oversea. Segundo o Ministério Público Federal, dos nove suspeitos, sete foram presos preventivamente, um está foragido e outro é de nacionalidade portuguesa. Todos foram acusados de tráfico internacional de drogas e associação para o crime. Um dos investigados também pode responder por contrabando de armas. Caso sejam condenados, podem receber pena de mais de 50 anos de prisão. Juntas, as operações apreenderam 3,7 toneladas de cocaína, o equivalente a 10% do que a Polícia Federal apreendeu no Brasil em 2013. Coordenada pela Polícia Federal na capital paulista e no interior, a Operação Hulk foi responsável por recolher cerca de 500 quilos de cocaína e armamento pesado. De acordo com as investigações da Polícia Federal, a quadrilha comprava droga de fornecedores na Bolívia e no Paraguai e transportava em carros pelo interior paulista até o Porto de Santos, onde a cocaína era despachada dentro de contêineres para a Europa. Dois dos denunciados seriam responsáveis por negociar a droga com dois fornecedores dos países vizinhos. Quatro criminosos auxiliavam no transporte, na armazenagem e na remessa da droga dentro dos contêineres. Um receptador resgatava os malotes na Europa. A Operação Hulk começou a ser preparada em maio de 2013, quando os investigadores interceptaram um caminhão na Rodovia Raposo Tavares, em Cotia (SP), a partir de uma denúncia anônima. Na ocasião, duas pessoas foram presas. Além de 293 quilos de cocaína, os agentes apreenderam dois fuzis automáticos, dezessete pistolas semiautomáticas e munição.

TURMA DO STJ NEGA PEDIDO PARA ANULAR O PROCESSO DO ASSASSINATO DO PREFEITO PETISTA CELSO DANIEL

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça negou habeas corpus impetrado pelo advogado de Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, que pedia a anulação do processo do caso Celso Daniel por suposto cerceamento de defesa. Sombra é acusado de ser o mandante do assassinato do ex-prefeito de Santo André (SP), ocorrido em 2002. No voto da relatora do habeas corpus, ministra Laurita Vaz, seguido de forma unânime pela Quinta Turma, não há elementos para anulação do processo e a medida teria caráter protelatório: “Não estão presentes os pressupostos autorizativos para a concessão da medida urgente requerida". O advogado do petista Sombra sustentou que houve falha no processo porque o juiz do caso não permitiu a participação da defesa em interrogatórios de outros acusados de participação no crime, que teriam enviado cartas com ameaças a Sérgio Gomes. Para o advogado, isso viola os princípios da ampla defesa e do contraditório. Laurita Vaz reconheceu como legítima a participação da defesa em interrogatórios dos chamados corréus, mas considerou que não houve prejuízo à defesa de Sombra. “É uma medida desnecessária e protelatória”, disse a ministra durante a sessão de análise do habeas corpus, na quinta-feira. Segundo o STJ, a ministra disse ainda que há nos autos “diversos indícios de participação do empresário na morte do ex-prefeito, o que justifica que o acusado seja levado a julgamento no Tribunal do Júri”. Sombra foi denunciado pelo Ministério Público em dezembro de 2003, acusado de ter idealizado e encomendado a morte do então prefeito de Santo André com o objetivo de encobrir o cometimento de crimes contra a administração municipal. E onze anos depois ainda não foi julgado.

FEIRÃO DE SALDOS DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL FECHA DÉCIMA EDIÇÃO COM NEGÓCIOS DE R$ 15,6 BILHÕES

O Feirão Caixa da Casa Própria terminou no fim de semana com volume de R$ 15,6 bilhões em negócios. A décima edição do feirão recebeu 434.417 mil visitantes nas 13 cidades que sediram o evento. O resultado supera em 11,72% os negócios fechados em 2013, quando foram contabilizados R$ 14 bilhões. No fim de semana, o feirão ocorreu em Porto Alegre, Florianópolis, Campinas e Uberlândia. A cidade de Porto Alegre contabilizou R$ 1,09 bilhão em negócios e recebeu 19,4 mil visitantes. A capital catarinense registrou R$ 487 milhões em negócios e 13,7 mil visitantes. Em Campinas, foram mais de R$ 890 milhões em negócios e 21,7 mil visitantes. O evento em Uberlândia registrou R$ 454 milhões em negócios e recebeu 14,7 mil visitantes. Nesta edição, o feirão trouxe a oportunidade de contratar o financiamento imobiliário e optar por pagar a primeira parcela em janeiro de 2015. O banco continua oferecendo a opção para as contratações de crédito imobiliário feitas até o dia 31 de julho nas agências.

ARRECADAÇÃO ADMINISTRADA PELA RECEITA DEVE CRESCER 3% ESTE ANO

O secretário adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes, informou nesta segunda-feira que a projeção de aumento das receitas administradas pelo órgão para este ano passou a ser 3%. Anteriormente, a estimativa era até 3,5% mas, diante de um novo cenário, que inclui a redução das compensações de impostos por empresas, por exemplo, os técnicos foram obrigados a fazer nova previsão. “Estamos trabalhando, neste ano, em torno de 3%”, informou Nunes, ao analisar o resultado recorde do mês de abril, quando a arrecadação de impostos e contribuições federais ficou em R$ 105,884 bilhões. No primeiro quadrimestre, a arrecadação ficou, em termos nominais, em R$ 399,310 bilhões e teve crescimento real (corrigido pela inflação) de 1,78%, na comparação com o mesmo período do ano passado. “Precisamos ter um lapso temporal maior para analisar o cenário. O comportamento das receitas em um ano não se repete no ano seguinte. Sempre está sujeito a revisões a posteriori”, destacou. Ele lembrou que, no primeiro trimestre, houve um impacto positivo nos recolhimentos de impostos, em função das compensações feitas pelas empresas. No entanto, evitou falar sobre a entrada em vigor de novas alíquotas de impostos sobre bebidas frias (cervejas, refrigerantes, isotônicos e refrescos) e sobre o aumento de outros impostos.

INDÚSTRIA ESTIMA EM R$ 28 BILHÕES O PREJUÍZO CAUSADO POR ATRASO EM SEIS OBRAS DO PAC

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) estima em R$ 28 bilhões o prejuízo causado ao País pelo atraso na execução de seis obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os dados serão reunidos em um documento que será entregue em julho aos candidatos à Presidência da República. De acordo com a CNI, o valor do custo extra seria suficiente para construir 466 mil casas populares. As obras analisadas pela CNI foram o aeroporto de Vitória; o projeto de esgotamento sanitário da Bacia do Cocó, em Fortaleza; o projeto de transposição do Rio São Francisco; a ferrovia de integração Oeste-Leste, na Bahia; um trecho da BR-101 no sul de Santa Catarina; e as linhas de transmissão ligando as hidrelétricas do Rio Madeira ao Sistema Interligado Nacional. Para a CNI, somente o atraso da obra de transposição do São Francisco causa prejuízo de R$ 16,7 bilhões. Os candidatos à Presidência receberão da CNI mais de 40 projetos de dez áreas diferentes, considerados pelo Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 fatores-chave para elevar a competitividade do País. Esse documento é elaborado pela CNI em conjunto com mais de 500 representantes do setor produtivo, alguns relacionados à área de infraestrutura. Os empresários reclamam que o Brasil investe em infraestrutura o equivalente a 2,3% do PIB, quando o recomendado seria algo em torno de 5%. Para os empresários, o País enfrenta também o desafio de driblar os problemas que levam ao atraso na execução das obras. De acordo com o estudo da CNI, esse atraso tem origens recorrentes, como a má qualidade dos projetos básicos usados para a execução do orçamento e posterior licitação das obras; a demora na obtenção de licenças ambientais e na realização de desapropriações; e a má gestão dos projetos durante as obras, com superestimativa de benefícios e subestimativa de prazos e custos. Entre as soluções apontadas pela confederação para reduzir o custo do atraso de obras de infraestrutura no Brasil estão o maior uso de mecanismos de concessão e parcerias público-privadas, o aumento da qualidade das licitações e o controle eficaz da participação de empresas que entram em licitações com propostas de preço agressivas. A indústria sugere também a adoção de instrumentos de contratação integrada em que a administração pública contrata uma empresa privada para fazer o projeto e implementá-lo; o aperfeiçoamento e a ampliação do uso de sistemas de preços de referência; a adoção de mecanismos de avaliação permanente dos projetos e auditoria prévia do Tribunal de Contas da União.

PT VAI AO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL CONTRA DECISÃO QUE NEGA TRABALHO EXTERNO AO BANDIDO MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU

Após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF),  Joaquim Barbosa, revogar a permissão de trabalho externo aos condenados no processo do Mensalão do PT, o PT protocolou na Corte ação para que seja revogada a exigência do cumprimento de um sexto da pena para que presos no regime semiaberto possam trabalhar fora do presídio. O relator do pedido é o ministro Marco Aurélio Mello. Com base no Artigo 37 da Lei de Execução Penal, que prevê o cumprimento de um sexto da pena ao preso do regime semiaberto antes da autorização para deixar o estabelecimento prisional para trabalho, Joaquim Barbosa negou pedido feito pela defesa do ex-ministro da Casa Civil, o bandido petista mensaleiro José Dirceu e revogou o benefício ao ex-tesoureiro do PT, o também bandido petista mensaleiro Delúbio Soares, aos ex-deputados federais Valdemar Costa Neto, Pedro Corrêa e Carlos Alberto Pinto Rodrigues (Bispo Rodrigues), além de Jacinto Lamas, ex-tesoureiro do então Partido Liberal (PL). Na ação de descumprimento de preceito fundamental, o advogado do PT, Rodrigo Mudrovitsch, argumenta que a exigência é “incompatível” com o Artigo 5º da Constituição Federal, podendo afetar milhares de apenados, o que, segundo ele, seria um “contrassenso à individualização da pena”. De acordo com ele, a decisão do ministro Joaquim Barbosa fere o preceito constitucional da obrigação de se assegurar aos apenados o respeito à integridade física e moral. “Após a promulgação da Constituição Federal de 1988 e a instalação de uma nova ordem democrática no Brasil, em que se observa o maior período de estabilidade institucional democrática na história, a interpretação do ato ora impugnado sofre considerável alteração, uma vez que não se afigura compatível com a nova ordem constitucional a exigência dos requisitos legais para que os condenados ao regime semiaberto possam exercer trabalho externo”, diz trecho da ação. O advogado acrescenta que a concessão do benefício a condenados no regime semiaberto tem sido aplicada para “propiciar condições para a harmônica integração social do condenado”. Além disso, diz Mudrovitsch, há mais de uma década a exigência do cumprimento de um sexto da pena não tem sido levado em consideração para autorização de trabalho externo a sentenciados no regime semiaberto.

DILMA DESTACA AUMENTO DO SUBSÍDIO PARA A AGRICULTURA FAMILIAR

No lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar, a presidente petista Dilma Rousseff disse que um grande avanço foi a manutenção das taxas de juros nas linhas de crédito. As taxas variam entre 0,5% e 3,5%.  Dilma assegurou que os R$ 24,1 bilhões do plano podem ser ampliados, caso haja necessidade. “Acredito que nós tivemos um processo de avanço nesse plano safra. Asseguramos taxas de juros inalteradas, mesmo quando houve aumento da taxa Selic (taxa básica de juros). Isso significa, na prática, que ampliamos o subsídio ao custeio e investimento”, disse Dilma. A presidente destacou a importância do Plano Safra do Semiárido que receberá R$ 4,6 bilhões. “Acredito que é uma prática inovadora para rompermos com a armadilha da seca, e lançar o Semiárido como região produtora, que pode e vai ser sustentável, e não sistematicamente objeto de políticas de emergência”. Dilma comentou que considera justa e fundamental a portaria assinada na última semana para permitir que terras confiscadas de devedores da União sejam destinadas ao assentamento de beneficiários da reforma agrária. “No que se refere à política de reforma agrária, considero que a medida de destinação das terras dos devedores da União para a reforma agrária como medida justa e fundamental”, disse. Na semana passada, foram anunciados o plano safra para o agronegócio com R$ 156,1 bilhões.

GOVERNO ANUNCIA NA PRÓXIMA SEMANA MUDANÇAS NO SETOR DE BIODIESEL

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, informou que a presidenta Dilma Rousseff anunciará nesta quarta-feira (28) mudanças no marco regulatório para o setor de biodiesel. Rossetto evitou adiantar detalhes, mas a expectativa é que haja aumento no percentual da mistura de biodiesel ao óleo diesel vendido nas bombas. Atualmente, o percentual obrigatório é 5%. Segundo o ministro, a produção de biodiesel continua avançando no Brasil, e no país ocupa atualmente a posição de segundo maior produtor mundial. “O Brasil respondeu positivamente à produção de biodiesel. Todas as metas foram antecipadas. O Brasil hoje é o segundo produtor mundial de biodiesel”, disse Rossetto, após participar da cerimônia de anúncio do Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015.

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA DÉFICIT DE QUASE US$ 6 BILHÕES NO ANO

Depois de registrar resultado positivo de US$ 563 milhões na semana retrasada, a balança comercial (diferença entre exportações e importações) voltou a ficar negativa em maio. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as importações superaram as exportações em US$ 1,134 bilhão na quarta semana do mês. O resultado negativo anulou o superávit que a balança vinha registrando em maio. Agora, a balança acumula déficit de US$ 345 milhões no mês. O déficit da semana passada fez o rombo da balança comercial saltar para US$ 5,911 bilhões em 2014, 27,7% superior aos US$ 4,628 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. A deterioração do saldo da balança comercial neste ano foi provocada pela queda das exportações em maior intensidade que a redução das importações. No acumulado do ano, as vendas para o Exterior totalizam US$ 85,040 bilhões, queda de 2,9% em relação ao mesmo período de 2013 pela média diária. As compras externas somam US$ 90,951 bilhões, recuo de 1,2% também pelo critério da média diária. Nas quatro primeiras semanas de maio, as exportações acumulam queda de 5,4% em relação ao mesmo período de 2013 pela média diária. As vendas de produtos básicos (bens agrícolas e minerais) cresceram 1,2% nesse tipo de comparação, impulsionadas por minério de cobre, petróleo bruto e pelas safras de café e de soja. No entanto, as exportações de manufaturados caíram 12,5%, principalmente por causa da redução da venda de veículos, açúcar refinado e aviões, e as de semimanufaturados recuaram 18%, puxadas pelo açúcar bruto e óleo de soja. As importações ficaram praticamente estáveis, com alta de 0,2% pela média diária, nas quatro primeiras semanas do mês em relação ao ano passado.

UNIVERSIDADE DE COIMBRA ABRE INSCRIÇÕES PARA BRASILEIROS APROVADOS NO ENEM

Estão abertas inscrições para brasileiros que pretendem usar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para entrar na Universidade de Coimbra no segundo semestre. A última etapa para a efetivação do acordo foi cumprida nesta segunda-feira. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que promove o Enem, e a Universidade de Coimbra, assinaram acordo que permitirá a estudantes brasileiros usar o exame para estudar na universidade portuguesa. O processo seletivo para o próximo semestre está aberto e vai até o dia 13 de junho. A nota mínima aceita pela Universidade de Coimbra é 600 pontos no Enem. A expectativa, no entanto, é que a nota de corte efetiva seja superior, em função do nível dos estudantes. Para tentar uma das 630 vagas, os alunos devem acessar a página da universidade na internet. Com 23 mil estudantes matriculados, a universidade oferece cursos em sete das oito faculdades: letras, direito, ciências e tecnologia; farmácia, economia, psicologia; ciências da educação, ciências do desporto e educação física. O único curso não disponível aos brasileiros é Medicina. De acordo com o reitor, João Gabriel Silva, a demanda dos próprios portugueses é maior do que a oferta de vagas. Como alunos da universidade, os brasileiros terão acesso ao programa de mobilidade no ensino superior da União Européia. São mais de cem universidades interligadas pelo programa, que pode ser feito em um semestre ou em um ano, em qualquer instituição da rede. A Universidade de Coimbra é a primeira instituição estrangeira a usar o Enem como critério de seleção. No Brasil, 115 instituições públicas aceitam o exame nacional como forma de ingresso no ensino superior. Neste ano, o exame tem mais de 9,5 milhões de inscritos.

MINISTRA DO TSE, EX-ADVOGADA DO PT, DÁ CINCO DIAS PARA O DEPUTADO ANDRÉ VARGAS SE MANIFESTAR SOBRE AÇÃO DO PT

A ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral, ex-advogada do PT, deu prazo de cinco dias para que o deputado federal André Vargas (PT, que se desfiliou) se manifeste sobre o pedido do PT para que o tribunal decrete a perda de seu mandato por desfiliação partidária. Após o parlamentar apresentar sua defesa por escrito, a ministra vai julgar o pedido liminar feito pelo partido. No dia 25 de abril, André Vargas desligou-se do PT, após 24 anos de filiação à legenda. O deputado responde a processo de cassação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, por envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. Segundo o PT, André  Vargas não prestou, de acordo com a lei, as justificativas para sua desfiliação. “Resta caracterizado, a toda evidência, o desligamento voluntário da agremiação e exposição de motivos pessoais alheios ao programa partidário ou que denotem discriminação”, argumentou o advogado do partido. Em 2007, a Resolução 22.610 do TSE definiu quatro hipóteses em que parlamentares podem mudar de partido sem perda do mandato. De acordo com o tribunal, é justa causa para desfiliação partidária a criação de partido, bem como a incorporação ou fusão de partido, mudança ou desvio do programa partidário e discriminação pessoal.

PT PEDE MANDATO DE ANDRÉ VARGAS AO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

O PT entrou com pedido no Tribunal Superior Eleitoral para decretar a perda do mandato do deputado federal André Vargas (sem partido – PR) por desfiliação partidária. O partido pretende ficar com a vaga para dar posse ao suplente. A relatora da petição é a ministra Luciana Lóssio, ex-advogada do PT. No dia 25 de abril, André Vargas desfilou-se do PT, após 24 anos de filiação à legenda. O deputado responde a processo de cassação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, por envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia federal na Operação Lava Jato. De acordo com o PT, André Vargas não prestou, de acordo com a lei, as justificativas para sua desfiliação: “Resta caracterizado, a toda evidência, o desligamento voluntário da agremiação e exposição de motivos pessoais alheios ao programa partidário ou que denotem discriminação”, argumentou o advogado do PT. Em 2007, a Resolução 22.610 do TSE definiu quatro hipóteses em que parlamentares podem mudar de partido sem perda do mandato. De acordo com o tribunal, é justa causa para desfiliação partidária a criação de partido, incorporação ou fusão de partido, mudança ou desvio do programa partidário e discriminação pessoal.

CMN LIBERA R$ 5,5 BILHÕES EM CRÉDITO PARA SANEAMENTO E MOBILIDADE URBANA

As prefeituras e os governos estaduais poderão pegar mais R$ 5,5 bilhões em financiamentos de obras de saneamento e de mobilidade urbana. O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou a ampliação dos limites de crédito para os entes públicos contratarem empréstimos para projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nessas áreas. Dos R$ 5,5 bilhões, R$ 3,5 bilhões destinam-se a obras de saneamento ambiental. Os R$ 2 bilhões restantes financiarão projetos de transporte coletivo, como corredores de ônibus, Bus Rapid Transit (BRT), veículo leve sobre pneus (VLP) e veículo leve sobre trilhos (VLT). De acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional, o CMN atendeu a pedido do Ministério das Cidades para ampliar os limites de crédito. A quantia que as prefeituras e os governos estaduais podem pegar emprestada no sistema financeiro passou de R$ 19,4 bilhões para R$ 21,4 bilhões para os projetos de mobilidade e de R$ 25,95 bilhões para R$ 29,45 bilhões para as ações de saneamento. O CMN é composto pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega; pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e pelo presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. A reunião mensal do órgão ocorreu na última sexta-feira (23), mas os votos só foram divulgados nesta segunda-feira à tarde. É o governo petista comemorando como seu obras futuras de governos estaduais e prefeituras. E promovendo o endividamento das prefeituras e dos Estados.

COLLOR DE MELO NEGA ENVOLVIMENTO COM DOLEIRO, MAS NÃO REVELA ORIGEM DOS DEPÓSITOS FEITOS EM SUA CONTA

O senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) subiu nesta segunda-feira à tribuna do Senado Federal para declarar que não tem envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, nem com o esquema de corrupção e lavagem do qual Youssef participava, desmontado na Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Collor foi relacionado ao esquema na última quinta-feira, quando o juiz Sergio Fernando Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, informou ao Supremo Tribunal Federal que a Polícia Federal encontrou comprovantes de depósitos bancários em favor do senador durante busca e apreensão no escritório do doleiro. Collor de Melo disse que vai pedir à Polícia Federal, ao juiz Sérgio Moro e ao ministro Teori Zavascki, relator do processo no Supremo, o acesso a todos os documentos que façam referência ao seu nome nesse processo. Segundo ele, só depois de analisar esses documentos é que vai dar mais esclarecimentos sobre as circunstâncias em que os depósitos foram feitos. Mesmo sem explicar a que se referem os comprovantes (o mais alto dele no valor de R$ 8 mil), o senador disse que as reportagens são fruto do inconformismo da mídia, em especial da revista Veja, com a sua recente absolvição pelo Supremo Tribunal Federal nos processos relativos às denúncias que levaram ao seu impeachment. O senador ressaltou que o juiz responsável pelos autos comunicou ao ministro Teori Zavascki que não há indícios de que ele tenha relação com os crimes observados pela Polícia Federal na operação. “Foi o juiz Sérgio Moro quem se debruçou sobre os autos. É ele quem mais conhece os fatos, os inquéritos, as investigações e tudo o que se descobriu desse suposto esquema. E é ele mesmo quem afirma que não há qualquer indício do meu envolvimento. Portanto, não sou alvo de nenhuma investigação, menos ainda suspeito naqueles inquéritos embusteiros da Veja”,disse Collor de Melo. Collor também debochou das ilações de que os depósitos do doleiro tenham sido feitos de maneira a tentar não chamar a atenção das autoridades, por terem sido em valores abaixo de R$ 10 mil e em agências bancárias diversas, apesar de serem do mesmo dia. “Ora, o simples fato de ter sido feito depósito em conta-corrente, com respectivo comprovante e registro no extrato bancário, já não configuraria o rastro alegado? Quem é que agiria subterrânea e ilegalmente, ou. seja, por má-fé, desta forma? Não há sentido”, alegou. Sobre os dois principais nomes da Operação Lava Jato, Youssef e Paulo Roberto Costa, Collor de Melo negou que os conheça nem que tenha relacionamento pessoal ou político com algum deles, mas admitiu amizade com Pedro Leoni, uma das pessoas presas, acusadas de receber dinheiro do esquema desmontado. “Quanto ao senhor Pedro Paulo Leoni Ramos, conheço-o. Foi ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos quando exerci a Presidência da República. Mantenho com ele e a família, há mais de 30 anos, relação de amizade e respeito”, disse.

IBGE INICIA GREVE POR VALORIZAÇÃO DOS SERVIDORES E DEMOCRACIA NA SUA GESTÃO

Servidores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começaram nesta segunda-feira uma greve "em defesa de democracia interna e da valorização do corpo funcional". A paralisação ocorre na mesma semana em que o IBGE divulga o resultado do Produto Interno Bruto do primeiro trimestre de 2014, previsto para sexta-feira. De acordo com uma das diretoras da Associação de Servidores do IBGE, Ana Magni, a categoria reivindica aumento do orçamento do órgão, para atender às metas de planejamento, a contratação de 4 mil servidores e equiparação salarial a funcionários de outros órgãos, como o Banco Central e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. "Temos milhares de vagas que precisam ser recompostas. Além de recomposição de salários condizentes com outros órgãos do Ministério do Planejamento”, disse ela. Os servidores também cobram participação nas decisões de gestão e democracia interna. “Reivindicamos participar das decisões sobre o futuro da instituição, nos moldes de outros órgãos que têm um congresso institucional que pensa, debate e escolhe seus dirigentes”, afirmou Ana. Segundo ela, a idéia é escolher gestores que não fiquem “à mercê de intempéries políticas e econômicas”. Apesar da paralisação, está mantida a divulgação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad Contínua), com dados nacionais sobre o mercado de trabalho.  A publicação, que substituirá a Pesquisa Mensal do Emprego (PME) - e avalia seis regiões metropolitanas -, chegou a ser cancelada pelo órgão e depois retomada. “Juntamente com a sociedade, conseguimos manter essa publicação. A divulgação desses dados é uma questão de honra”, disse a diretora. Sobre a divulgação do PIB, Ana afirmou que não é possível prever o impacto sobre a publicação, que está em estágio avançado: “Não sabemos ainda a intensidade e o ritmo da greve”. Devem paralisar as atividades funcionários de Alagoas, do Amapá, Amazonas, Distrito Federal, da Paraíba, do Rio Grande do Norte, Paraná, Rio Grande do Sul, de São Paulo, Santa Catarina e unidades do Rio de Janeiro. Novas assembléias estão previstas ao longo desta semana.

A PETISTA DILMA DIZ QUE NÃO ESTÁ "BRAVA" COM RONALDO FENÔMENO

Com uma resposta monossilábica, a presidente petista Dilma Rousseff negou nesta segunda-feira que esteja “brava” com as declarações do ex-jogador Ronaldo Fenômeno, que integra o Comitê Organizador da Copa do Mundo no Brasil. O ex-camisa 9 da seleção irritou o Palácio do Planalto ao afirmar que "está envergonhado" com a dificuldade do País em se preparar para o evento. Nesta segunda-feira, Ronaldo Fenômeno também declarou que votará no senador tucano Aécio Neves nas eleições para a Presidência da República. Dilma foi questionada sobre as falas do ex-jogador quando deixava o lançamento do Plano Safra de Agricultura Familiar, em Brasília, mas não quis dar entrevista.

FUNCIONÁRIOS DO DMLU FECHAM PORTÕES DA ESTAÇÃO DE TRANSBORDO DE LIXO DA LOMBA DO PINHEIRO E PÁRAM A COLETA DE RESÍDUOS EM PORTO ALEGRE

Desde as 7h30 desta segunda-feira, os funcionários do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre fecharam os portões da Estação de Transbordo de Lixo de Porto Alegre, localizada na Lomba do Pinheiro. Caminhões coletores de lixo e caminhões carreta, encarregados de levar o lixo coletado até o aterro sanitário de Minas do Leão, ficaram impedidos de trabalhar. O motivo é uma paralisação de 24 horas, ocorrida na véspera da greve marcada para começar no próximo dia 2 de junho. O presidente do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (SIMPA), Raul Joacoboni, que é funcionário do DMLU, afirma que o diretor geral da autarquia, André Carus (PMDB) quer dar reajuste de apenas 2,5 % aos garis. Eles pedem mais. Os garis reclamam que André Carus e o prefeito José Fortunati (PDT) aumentaram em cerca de 100% o preço da tonelada de lixo pago para a empreiteira que coleta lixo, a W. K. Borges, uma prestadora de serviços para a Revita (do Grupo Solvi). Sintomaticamente, por edital, estava marcado para esta segunda-feira a realização de segunda chamada para a escandalosa renovação de contrato emergencial da cidade, sempre sem licitação, que nesta data completa 894 dias. Com quase toda certeza, a vencedora deverá novamente ser a empresa W. K. Borges. Com isso ela ganhará mais seis meses de contrato. Dessa forma alcançar o atestado de fornecimento do serviço de coleta de lixo por um ano. Esse atestado é o maior valor patrimonial das empresas de lixo no Brasil, porque as habilita para participação em licitações em todo o território nacional. Só um atestado desses vale uma fortuna. Por aí se explicam os mistérios na área do lixo. Inacreditavelmente, não se vê ação do Ministério Público. Mas, é compreensível. Esse Ministério Público é o mesmo que levou 26 anos para descobrir que a Prefeitura de Porto Alegre nunca tinha feito a licitação para concessão das linhas de ônibus, o que já estava determinado pela Constituição Federal de outuro de 1988.

OAS MANDA POUPAR ÁGUA DOS RESERVATÓRIOS E ORDENA TÉRMICAS A TODA CARGA

Em seu último relatório, a ordem do Operador Nacional do Sistema Elétrico para as geradoras é a seguinte nesta última semana de maio: "As geradoras baseadas na hidroeletricidade devem priorizar a preservação dos volumes dos reservatórios das hidrelétricas, sendo que para tal, está sendo acionado todo o parque gerador térmico existente no Sistema Integrado Nacional". Resumindo, o ONS determinou é: economizar água das hidrelétricas e acionar todas as termelétricas. A situação está grave no setor elétrico.

EIS AÍ: UMA SEGURANÇA "PADRÃO FIFA". POR QUE SÓ AGORA? E DEPOIS?

O Poder Público em qualquer país do mundo, por mais avançado que seja, está sempre um pouco aquém das aspirações da população, por mais avançado que seja o país. Isso não é um mal em si. Melhor que seja assim; melhor o inconformismo do que a desesperança. No Brasil, no entanto, o estado oferece serviços tão precários que se pode falar mesmo num divórcio entre o povo e o poder público. Vamos ver.

Está sendo montado em São Paulo, sob a coordenação do governo federal, o chamado QG da Copa em São Paulo — a exemplo do que vai acontecer nas outras capitais que receberão o Mundial. O chamado Centro Integrado de Comando e Controle Regional vai reunir várias instâncias da segurança pública: polícias Civil, Militar, Técnico-Científica e Federal, funcionários da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), do Corpo de Bombeiros, do Metrô, da CPTM, da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e das Forças Armadas. Todos trabalharão em conjunto, numa sala de operações com 60 terminais de monitoramento. Um delegado da PF estará no comando. O governo federal investiu R$ 66 milhões na iniciativa, por meio da Sesge (Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos), do Ministério da Justiça. Haverá ainda seis unidades móveis.
Em si, é uma boa notícia. Mas vejam aí um caso em que o “mais” pode ser recebido pela população como o “menos”. Por que só agora, na Copa do Mundo, tentam, então, oferecer uma segurança ou um monitoramento “Padrão Fifa”? Atenção! São Paulo, saibam, é a capital menos violenta do país; a que registra o menor número de homicídios por 100 mil habitantes. Imaginem como é a situação nas demais, algumas delas com o triplo ou quádruplo de mortos. Então um país que registra mais de 50 mil assassinatos por ano — nem a guerra civil da Síria mata tanto — não faz por merecer esse monitoramento de ponta desde sempre?
Sim, essa estrutura vai permanecer depois da Copa e passará a ser gerenciada, em São Paulo, pela Secretaria de Segurança Pública, mas com uma estrutura reduzida — já aí sem a participação do governo federal, por exemplo. O dia a dia no Brasil tem sido de tal sorte insuportável, especialmente nas grandes cidades, que um esquema especial de monitoramento acaba gerando mais críticas do que contentamento. Porque se sabe, e sabemos, que, tão logo a turistada vá embora, a coisa tende a voltar à normalidade da anormalidade: ou é razoável que um país perca 100 mil pessoas por ano, metade assassinada e a outra metade em acidentes de automóvel? É a barbárie brasileira se retoques.
É bom que os governos se preparem. Depois da Copa do Mundo, é possível que as ruas se tornem ainda mais exigentes. E não há mal nenhum nisso. Desde que as reivindicações sejam feitas dentro da lei e da ordem, trata-se da melhor parte da democracia. Por Reinaldo Azevedo

SABEM O QUE VAI ACONTECER COM O DITO "AVANÇO DA EXTREMA DIREITO EUROPÉIA"? NADA ELEVADO AO QUADRADO!

Sabem o que vai acontecer com isso que a imprensa ocidental está chamando de “avanço da extrema direita” no Parlamento Europeu? Nada elevado ao quadrado! É só, digamos, uma manifestação de pruridos ideológicos e catastrofismo. Os partidos tradicionais da Europa, favoráveis ao atual status da União Europeia, terão 70% dos 751 assentos. Que coisa, hein? Se esses que se querem os “progressistas” não tiverem a unanimidade, logo vislumbram o apocalipse? Manuel Valls, primeiro-minitro da França, por exemplo, fala em “terremoto político”.

É um óbvio exagero. Aliás, a ruindade do governo socialista na França responde pelo crescimento da oposição de direita na votação. Ele está assustado porque, na França, seu partido amargou um terceiro lugar, com apenas 13,9% dos votos. A direitista Frente Nacional (FN), liderada por Marine Le Pen, ficou em primeiro, com 25,65% dos votos, seguida pelo partido conservador UMP, com 20,6%.
Vamos ver. Os ditos partidos de extrema direita estão sendo definidos como “eurocéticos”, “nacionalistas” e “contra os imigrantes”, como se houvesse uma agenda que os unisse a todos — como se houvesse, diga-se, uma entidade supranacional que os alinhasse. E isso é simplesmente mentira. Existe uma Internacional Socialista; existe até uma Internacional Democrata-Cristã. Mas inexiste uma internacional de ultradireita. Não passa de uma fantasia. Cada um desses partidos está preocupado com a agenda local e não tem nem mesmo como unir os seus, atenção!, 97 deputados em favor de uma causa comum.
Tento de novo: dos 751 deputados, 97 — ou 12,9% — podem ser considerados os tais de “extrema direita”. Ora, o eleitorado reacionário de cada um desses países certamente é superior a esse percentual — o que é um sinal de que, em alguns, houve um avanço da esquerda ou da centro-esquerda. Esse é o caso da Alemanha, por exemplo, que é apenas a maior economia do bloco — ou da depauperada Grécia.
Esse é um daqueles casos clássicos de “muito barulho por nada”. A imprensa de esquerda francesa está pautando o noticiário mundial em razão do resultado local, eis a verdade. Não é a primeira vez que os franceses anunciam o Armagedon por causa do avanço da Frente Nacional. E, no entanto, vejam lá, os socialistas estão no poder.
Os ditos esquerdistas e “progressistas” mundo afora podem ficar calmos: não vai acontecer nada. Os liberais também não precisam ficar desarvorados. Os “ultradireitistas” do Parlamento Europeu continuam a ser uma minoria irrelevante e não têm uma agenda comum. Cada um atira para um lado. Quanto ao combate à imigração ilegal, alguns “progressistas” até estão dando graças aos céus: preferem que sejam os “suspeitos” de sempre a tratar do assunto — assim, eles, os bacanas, se desobrigam de abordar a questão.
À diferença do que diz o primeiro-ministro francês, não haverá terremoto nenhum. Os socialistas da França é que estão com tremedeira. Por Reinaldo Azevedo

COLÔMBIA: CANDIDATO CONTRA ACORDO COM NARCOTERRORISTAS SAI NA FRENTE; SANTOS PODE PAGAR CARO POR TRAIÇÃO POLÍTICA

Óscar Iván Zuluaga, o candidato de Álvaro Uribe, sai na frente e se torna o favorito
Óscar Iván Zuluaga, o candidato de Álvaro Uribe, sai na frente e se torna o favorito
A eleição colombiana será decidida em segundo turno, no dia 15 de junho, entre o candidato do Centro Democrático, Óscar Iván Zuluaga, que obteve 29,26% dos votos, e o atual presidente, Juan Manual Santos, que chegou em segundo, com 25,68%. A conservadora Marta Lúcia Ramirez ficou em terceiro, com 15,53%, e a esquerdista Clara Lópes, em quarto, com 15,23%. A chance de Santos ser derrotado é enorme — tomara que aconteça! Quem olhasse para a Colômbia de quatro anos atrás jamais apostaria no cenário que aí está. Explico.
Álvaro Uribe foi eleito pela primeira vez em 2002 e se reelegeu em 2006. É o homem que tirou a Colômbia do caos. Foi ele quem organizou o embate contra as Farc — que nunca foi tão pequena, embora reúna ainda alguns milhares: estima-se que o contingente esteja entre 6 mil e 8 mil cabeças. Seus principais líderes foram mortos pelo Exército colombiano, e só por isso o país conseguiu respirar, embora ainda tenha pedaços da selva sob o controle dos narcoterroristas e narcotraficantes. Um país que estava à beira da desconstituição passará a ter, segundo o FMI, o segundo PIB nominal da América do Sul no ano que vem, superando a Argentina, e o terceiro da América Latina, atrás apenas do Brasil e do México.
Muito bem! Quem pôs a Colômbia nessa rota? O nome dele é Álvaro Uribe, o presidente que quebrou a espinha das Farc e que tentou uma manobra para ser candidato a reeleição uma segunda vez, em 2010, mas a Corte Constitucional do país o impediu. Ele lançou, então, seu ministro da Defesa como o nome para sucedê-lo, uma eleição que era uma barbada. E esse ministro era justamente Juan Manuel Santos, o atual presidente, que faz uma gestão tecnicamente virtuosa. A Colômbia legal é um país razoavelmente arrumado.
Acontece que Santos, oriundo de uma das mais tradicionais e ricas famílias do país, decidiu ensaiar voo próprio e se desligar de Uribe. E esse pode ter sido seu erro. Aquele que, a serviço do uribismo, conduziu com mão de ferro a luta contra as Farc decidiu iniciar negociações com os narcoterroristas. Em linhas gerais, seu plano é levar as Farc para a legalidade. Os bandidos deporiam armas e passariam a disputar eleições, depois de uma ampla anistia. Na sua configuração atual, as Farc existem desde 1964 — é o mais antigo grupo dessa natureza em atividade no continente. Segundo a ONU, perto de 600 mil pessoas já morreram em decorrência de suas ações e mais de três milhões ficaram desabrigadas porque tiveram de deixar suas propriedades e povoados. Está em curso, diga-se, um plano de assistência para essas famílias — uma espécie de Bolsa Família para as vítimas do terrorismo.
As conversações com as Farc acontecem em Cuba. Setores crescentes da sociedade colombiana se opõem à proposta do presidente — incluindo Francisco Santos, seu primo, que foi vice de Uribe por oito anos e o acusa de ser aliado do terror, o que, vênia máxima, faz sentido. Os que votaram em Santos em 2010 não o fizeram para que ele fizesse um acordo de paz com a canalha, com a mediação cubana. Ao contrário: votaram no ministro da Defesa que desferiu duros golpes os facínoras. Ele resolveu dar um passa-moleque nesse eleitorado e em Uribe, que não teve dúvida: fez um outro candidato.
Com o apoio do ex-presidente, Óscar Iván Zuluaga passa a ser o favorito. Santos, que faz um bom governo, pode pagar um preço alto pela traição política.
Por Reinaldo Azevedo