segunda-feira, 21 de julho de 2014

AMIGO QUE AJUDOU TSARNAEV A ESCONDER PROVAS É CONDENADO NOS ESTADOS UNIDOS

Azamat Tazhayakov, amigo de um dos autores do atentado à maratona de Boston, foi considerado culpado por conspiração e obstrução por um júri de 12 pessoas nesta segunda-feira. A promotoria federal dos Estados Unidos havia acusado o estudante cazaque radicado nos Estados Unidos de retirar provas armazenadas no quarto do checheno Dzhokhar Tsarnaev, seu colega de faculdade, mesmo sabendo que ele estava por trás do ataque. Tazhayakov, de 20 anos, começou a ser julgado em 8 de julho. Foi o primeiro processo relacionado ao atentado, que ocorreu em abril de 2013 e deixou três mortos e centenas de feridos. A pena deve ser anunciada em 16 de outubro, segundo o jornal The Boston Globe. Tazhayakov pode pegar até 25 anos de prisão pelos dois crimes. Além de Tazhayakov, outros dois amigos de Dzhokhar Tsarnaev, o também cazaque Dias Kadyrbayev e Robel Phillipos, foram denunciados à Justiça. O julgamento deles só deve começar em setembro. Ao longo do julgamento, a promotoria recontou a história de como três dias depois da explosão Tazhayakov e Kadyrbayev retiraram do dormitório do terrorista na Universidade de Massachusetts-Dartmouth um computador e uma mochila com restos de explosivos, a pedido de Dzhokhar. Dzhokhar chegou a enviar uma primeira mensagem uma hora e meia depois da explosão, dizendo que não estava por trás do ataque. Mas, segundo a promotoria, trocas de mensagens entre Tazhayakov e Kadyrbayev provam que os dois sabiam que o colega havia cometido o atentado. A assistente da promotoria Stephanie Siegmann afirmou que Dzhokhar havia contado para Tazhayakov e Kadyrbayev em um jantar em março de 2013 que sabia como fabricar uma bomba e que seria bom morrer como um mártir. O material descartado pela dupla foi achado pelo FBI no lixo. Tazhayakov afirmou em depoimento que não tinha certeza de que Dzhokhar e seu irmão, Tamerlan Tsarnaev, estavam por trás do ataque. Provar que os dois amigos sabiam da ligação dos irmãos com o atentado foi um dos objetivos da promotoria durante o julgamento. A defesa de Tazhayakov usou como estratégia culpar Kadyrbayev, afirmando que foi ele quem liderou a incursão ao dormitório e que o objetivo era pegar drogas guardadas por Dzhokhar. O terceiro acusado no caso, Phillipos, foi denunciado por ter mentido, negando que acompanhou a dupla de cazaques enquanto eles se livraram dos itens. Coautor do atentado, Dzhokhar, hoje com 20 anos, enfrenta dezenas de acusações e pode pegar pena de morte. Seu irmão mais velho, Tamerlan, morreu em uma troca de tiros com a polícia dias depois do ataque.

JUIZ QUE MANDOU PRENDER 23 BLACK BLOCS DIZ: "PARLAMENTARES TENTAM ME INTIMIDAR"

O juiz Flávio Itabaiana Nicolau, responsável por 23 mandados de prisão preventiva contra vândalos e black blocs do Rio de Janeiro, se defendeu nesta segunda-feira da reclamação disciplinar feita contra ele por quatro parlamentares. Os deputados federais Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Chico Alencar (PSOL-RJ), Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Ivan Valente (PSOL-SP) fizeram queixa ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em que acusaram o magistrado de ter promovido prisões de ativistas sem fundamentação e de ter desrespeitado a "libedade de expressão" de manifestantes. Flávio Itabanaiana Nicolau repudiou a postura dos parlamentares, considerada por ele uma "tentativa de intimidação". "O objetivo dos parlamentares foi claramente me intimidar, mas eu não deixarei. Não tenho medo de ninguém", afirmou o magistrado. Os parlamentares sequer mencionaram as provas colhidas na investigação da Polícia Civil, batizada de operação Firewall, que resultaram nas ordens de prisão contra 23 vândalos, terroristas black blocs. Na semana passada, na última semana da investigação, policiais apreenderam uma bomba caseira e material para preparo de coquetel molotov nas casas de alguns dos investigados. Depoimentos de testemunhas e gravações de conversas telefônicas motivaram as acusações, feitas pela polícia, de que os investigados participaram e planejaram atos violentos. Em defesa do magistrado, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e a Associação dos Magistrados do Estado (Amaerj) divulgaram nota de repúdio à reclamação disciplinar protocolada pelos parlamentares. "O sistema judicial funciona dessa forma e fortalecer esse sistema é uma garantia de todos", diz a nota. O texto também afirma que a representação teve o objetivo de intimidar o juiz e tentar politizar uma questão de rotina. "Estou sendo alvo de ataques na base do oba-oba. Com a representação disciplinar, procuram politizar algo que é assunto criminal. Caso os parlamentares quisessem modificar a decisão da prisão, poderiam ter impetrado um habeas corpus em favor dos acusados", criticou o magistrado. Flávio Itabanaia Nicolau vai julgar os 23 terroristas e vândalos no processo ajuizado na 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. O caso foi originado pela primeira investigação da Polícia Civil do Rio de Janeiro que resultou na acusação de "formação de quadrilha armada" contra baderneiros de manifestações. No inquérito, 30 terroristas foram investigados pela polícia por planejar e executar atos violentos. Na reta final da investigação, 21 pessoas foram presas temporariamente, por ordem do juiz Nicolau, mas a maioria conseguiu, na semana passada, o direito de responder ao processo em liberdade. Na sexta-feira, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro fez a acusação formal contra 23 pessoas e o juiz decretou a prisão preventiva delas pelo entendimento de que oferecem risco à ordem pública.

FILÓSOFO LUIZ FELIPE PONDÉ AFIRMA EM ARTIGO QUE A ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA HAMAS FAZ MUITOS PALESTINOS MORREREM POR MARKETING, SÓ PARA DIZER QUE ISRAEL É MAU

Uma das últimas modas da mídia foi a Primavera Árabe. Neste caso, quase um caso de estelionato geopolítico. O Egito voltou a ser o que era. A Líbia, terra de tribos, caiu no caos. A Síria estava melhor com o Assad mandando. As mentiras do Bush sobre no Iraque foram também um estelionato geopolítico. Mas, este, todo mundo reconhece. Já a "primavera árabe", custa a ser vista como é: uma invenção do marketing geopolítico da esquerda de butique. E este marketing serve para grupos como o Hamas fingirem que querem a paz, quando, na realidade, querem matar os israelenses. Não por acaso, o Hamas louvou o assassinato dos três adolescentes israelenses. Não quero dizer que não exista uma dinâmica política e social no Oriente Médio, quero dizer que esta dinâmica (caótica, violenta, atávica, tribal, religiosa, racial, comercial) nada tem a ver com o que "filósofos queijos e vinhos" pensam que seja. Vejamos o caso do Estado de Israel. Aliás, talvez este seja um dos assuntos onde o marketing geopolítico mais faz estrago à reflexão. Israel é um "anacronismo" contemporâneo. Primeiro porque não faz marketing geopolítico e isso, aliado ao velho antissemitismo hoje travestido de crítica a Israel, cria o caldo no qual grande parte da mídia discute o conflito entre judeus e árabes no Oriente Médio. Os árabes investem pesado em marketing geopolítico. Israel, não. Importante lembrar que os palestinos são uma cabeça de ponte dos países árabes e do Irã que continuam buscando a eliminação de Israel do mapa da região. O marketing geopolítico árabe oculta este fato. O Hamas não lança foguetes pela criação do Estado Palestino, lança pela destruição do Estado de Israel. Sabia disso? Desde 1948 alguns países árabes tem uma política chamada "judeus ao mar", apesar de não se falar dela hoje porque pega mal para o marketing geopolítico dos árabes e do Irã. O mesmo marketing que alimenta idéias falsas como "primavera árabe". Muitas vezes temos a impressão de que este fator ("judeus ao mar"; como política do Hamas inclusive) não existe. O filósofo britânico, nascido em Riga, Isaiah Berlin (1909-1997), descreve Israel no artigo "The Origins of Israel", de 1953 (republicado no volume "The Power of Ideas", Princeton University Press, 2000) como um anacronismo porque fundado nos mais puros ideais da "intelligentsia" liberal russa do século 19: liberdade, igualdade, justiça, ciência, democracia, ou seja, a busca de assimilação dos judeus aos modos da vida moderna da Europa ocidental. Para Berlin, se quisermos entender Israel devemos olhar pro século 19. Entretanto, há um outro componente neste processo: a influência das comunidades religiosas judaicas do Leste Europeu. Esta mistura cria um conflito interno no Estado judeu (identificado hoje no conflito seculares x ortodoxos), ainda que, na sua origem, o ideal era que os judeus das comunidades fechadas do Leste Europeu, em algum momento, seriam assimilados ao modo de vida secular. Isso não aconteceu. Ao contrário, as mulheres ortodoxas são três vezes mais férteis do que as seculares. Como dizia antes, Israel não trabalha no plano da propaganda geopolítica como o Hamas. O Hamas se esconde atrás da população civil porque sabe que quando Israel é obrigado a revidar, muita gente morre e a mídia internacional embarca de novo no estelionato geopolítico. Quer exemplos? 1. No dia 15 de julho, um hospital em Gaza foi danificado por mísseis. Por quê? Porque o Hamas colocou uma base de lançamento de foguetes contra Israel ao lado do hospital. 2. Você já se perguntou por que só aparece foto de criança chorando em Gaza? 3. Quando Israel lança panfletos dizendo para as famílias saírem de casa por conta de ataques na região, se você sair, o Hamas considerará você colaborador do sionismo. Os defensores da política de "judeus ao mar" sabem que militarmente perderam todas as guerras, do contrário Israel não existiria mais. Por isso, investiram na mídia: esperam que muitos palestinos morram para dizer que Israel é mau e eles uns "docinhos de coco".

PSDB REAGE E ACIONA ANAC E DILMA POR USO ELEITOREIRO DA MÁQUINA PÚBLICA NO CASO DO DOSSIÊ DA FOLHA E DO PT SOBRE AEROPORTO EM MINAS GERAIS

A campanha de Aécio Neves está entrando com ação contra a ANAC e contra Dilma Rousseff por uso da máquina pública no caso do aeroporto de Cláudio. Para o PSDB, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) fez disputa eleitoral ao divulgar uma nota nesta segunda-feira argumentando que o aeroporto não poderia operar por não ter autorização do órgão. "A conduta da Anac é vedada pela lei eleitoral, que não permite o uso da estrutura do Estado contra quem quer que seja ou para beneficiar quem quer que seja", afirmou o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP), coordenador jurídico da campanha de Aécio Campos. Veja a nota da coligação "Muda Brasil": "Não é de hoje que o PSDB tem denunciado o uso da máquina pública federal em favor da candidatura da presidente Dilma Rousseff, inclusive com decisão do TSE já reconhecendo essa prática e aplicando multa a entidade pública. Desta vez, o abuso em favor do PT é da Anac, praticando conduta vedada pela legislação eleitoral. É vergonhosa a utilização de mais uma estrutura do estado para perseguir adversários políticos do governo. Estamos representando junto ao TSE contra a Anac e contra a Presidente Dilma para que este ato seja punido de forma rigorosa. Registramos, por fim, que o processo de homologação do Aeroporto de Claudio junto à Anac vem ocorrendo de forma legal e transparente como comprovam os inúmeros ofícios trocados entre os órgãos federais e o governo do estado desde 2011. Tanto é verdade que foi a própria Secretaria Nacional de Aviação Civil que, em abril de 2014, transferiu a jurisdição do Aeroporto de Cláudio para o Estado de Minas Gerais sem que qualquer irregularidade fosse indicada".

DE MAL A PIOR - ARTIGO DE SAULO QUEIROZ, QUE PREVÊ OS PIORES VATICÍNIOS PARA A PETISTA DILMA E O PT

A última pesquisa Datafolha mostrou a extensão de uma doença que avança pelo País: a rejeição ao PT e a Dilma. Como são duas entidades diferentes, não é fácil saber qual é depositária do percentual mais forte, mas há indícios de que a rejeição ao PT é de controle mais difícil. Outro aspecto que fica claro é sua susceptibilidade ao contágio, que aumenta com maior velocidade nos grandes conglomerados urbanos, mas avança também, mais lentamente, nas pequenas cidades e até em espaços que pareciam imunes, como o Nordeste, onde a rejeição a Dilma alcançou incríveis 23%. Para se ter uma ideia do que isso significa vale lembrar que na eleição presidencial passada, em pesquisa Datafolha de 23.07.2010, a rejeição a Dilma em todo o País era de 19%. Nesta última pesquisa já alcança 35%, quase o dobro de igual período em 2010. Para uma identificação mais precisa do depositário da maior taxa de rejeição, se o PT ou Dilma, é preciso uma rápida caminhada pelo País, começando pelo Sul. O PT tem candidato nos três Estados, mas apenas no Rio Grande do Sul seu candidato está em segundo lugar nas pesquisas. No Paraná e Santa Catarina estão em terceiro. No Sudeste, o desempenho é pífio em São Paulo com Alexandre Padilha, sofrível no Rio de Janeiro, com Lindhberg Farias ,em quarto lugar, e sem expressão no Espírito Santo. Apenas em Minas Gerais, com Fernando Pimentel, apresenta um desempenho satisfatório, mas a lógica é que ele não resistirá a máquina de moer carne que o espera, com Aécio Neves crescendo nas pesquisas para Presidente, um candidato ao governo, Pimenta da Veiga, de boa história, e um ao Senado, com a qualidade e aprovação de Antonio Anastasia, o governo do Estado e a maioria de deputados. No Nordeste seu candidato na Bahia, maior colégio eleitoral da região está muito atrás do candidato do DEM. É segundo no Ceará e apenas no Piauí mantém folgada liderança. Nos demais Estados apoia candidatos de outras legendas, o que significa dizer que nestes quatro anos não consolidou personagens estaduais para concorrer ao cargo de governador, o que demonstra fragilidade partidária. A pergunta que fica é: que culpa cabe à presidente Dilma por esta fragilidade do PT em seu principal reduto eleitoral que é o Nordeste. Penso que muito pouca. No Norte, afora o Acre onde pode reeleger o governador, não tem presença de destaque nos principais colégios eleitorais, visto que apoia o PMDB no Pará e Amazonas, além de fazer o mesmo em Tocantins. No Centro Oeste tem candidato a reeleição no Distrito Federal com baixa perspectiva, em Goiás sem nenhuma e no Mato Grosso não tem candidato. Apenas em Mato Grosso do Sul tem perspectivas concretas de vitória porque seu candidato, o senador Delcídio Amaral, está bem a frente nas pesquisas e tem baixa rejeição. A questão é saber até onde ele resistirá ao processo de contaminação, visto que o Estado é vizinho de São Paulo e Paraná, onde é virulenta a rejeição ao PT – a maior em todo o País. Há que se vacinar para controlar o contágio. Finalmente, é quase chocante que um partido que comanda o País há 12 anos, tenha favoritismo para eleger apenas três governadores, em Estados de pequena densidade eleitoral e dois senadores. Cinco em 54 disputas majoritárias. Quase nada. A pergunta, repetitiva, é se foi Dilma a responsável por uma rejeição que se estendeu por todo o Pais ou se foi o PT o principal responsável pela rejeição de Dilma. Não vale dizer que as duas se encontram. A verdade é que estes últimos quatro anos de governo da presidente Dilma foram marcados por dificuldades na economia, não só aqui no Brasil, mas em quase todo mundo. Evidente que o governante paga uma conta que nem sempre é sua, como aconteceu nas eleições realizadas na Europa, mas é do jogo da política. Lula presidente, a economia bombou, ele soube tirar proveito político disso e se tornou quase um ídolo no País. E ainda arrastou seu PT para o bom caminho da vitória nas eleições de 2010. Mas será que as dificuldades de Dilma, a baixa avaliação de seu governo, seria a causa principal para o desgaste do Partido em quase todos os Estados ou será que a causa é mais além? Com certeza, mais além. No período do governo Dilma o País viveu o episódio que representou o maior massacre pelo qual já passou um partido na história política desse País: o julgamento do Mensalão. Meses e meses de intensa cobertura de televisão, rádios e jornais de um julgamento onde o principal réu acabou se tornando o PT. Engana-se quem acha que isto não teve grande importância. Teve sim e pensar o contrário é um menosprezo à opinião pública. Evidente que foi determinante para criar esse vírus da rejeição ao PT, que se espalha pelo País. A bem da verdade, nem Dilma nem seu governo têm qualquer coisa a ver com o Mensalão. Ela, como muitos outros candidatos petistas, é apenas uma vítima. Quanto à eleição presidencial deste ano o quadro caminha para um desfecho trágico para o PT e sua candidata. Quem estiver olhando para os números atuais das pesquisas e avalia que há um quadro de indefinição comete um erro básico de julgamento. Há um status totalmente diferente entre os competidores, porque enquanto Dilma é conhecida por 99% dos eleitores, 19 e 36% desconhecem Aécio e Eduardo Campos, respectivamente. Todos os dados das pesquisas atuais mostram apenas a notória rejeição da candidata à reeleição. Aécio e Campos são fatos para após o início do horário eleitoral. Vale que olhemos um pouco para 2010. Em 23.07, havia um empate entre Dilma e Serra, ambos com 36% de preferência. Em 15.09, com 25 dias de horário eleitoral, Dilma tinha 50% e Serra 27%. Evidente que, agora, em meados de setembro, quando todos conhecerem melhor Aécio e Campos, os números serão diferentes e, tudo indica, um deles estará a frente de Dilma e, muito à frente, ambos, em uma simulação de segundo turno. Não é provável, mas não impossível, que nesta data a campanha da presidente esteja com a preocupação voltada para assegurar sua presença no segundo turno. Apenas isso, porque não haverá mais nenhuma perspectiva de vitória.

78% DOS DEPUTADO FEDERAIS VÃO TENTAR A REELEIÇÃO

Dos 513 deputados federais que compõem a Câmara, 399 (77,78%) vão tentar a reeleição em outubro, de acordo com levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), divulgado nesta segunda-feira. Outros 77 concorrem a diferentes cargos eletivos, entre eles, vagas no Senado ou nos Estados. Apenas 37 deputados não vão concorrer a nenhum cargo neste ano. O levantamento estima que metade da Câmara dos Deputados será renovada no pleito deste ano. Dos 77 deputados que buscam cargos fora da Casa, 21 tentam uma vaga de vice-governador, 21 concorrem ao Senado, 19 tentam uma cadeira nas Assembléias Legislativas, dez almejam cargo de governador e seis desejam ser suplente de senador. Presidente da Câmara, o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) é o mais antigo na Casa – está em seu 11º mandato – e agora tenta governar o Rio Grande do Norte. Também ocupante da cúpula da Câmara, o primeiro secretário Márcio Bittar (PSDB) busca o governo do Acre.

CONSELHO DA ELETROBRAS APROVA CAPTAÇÃO DE R$ 6,5 BILHÕES

A Eletrobras informou que o Conselho de Administração da estatal aprovou a captação no valor de 6,5 bilhões de reais, a ser desembolsado em até 3 parcelas, sendo a última em 2015. A operação é garantida pela União e os recursos serão contratados no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal, sendo 4 bilhões de reais e 2,5 bilhões de reais, respectivamente. O valor será utilizado para cumprir o plano de investimentos da empresa entre 2014 e 2018. A captação será formalizada por meio de Contrato de Abertura de Crédito e de Cédulas de Crédito Bancário a serem emitidas pela Eletrobras a cada desembolso e ainda depende de aprovação pelos órgãos governamentais competentes. O prazo total da captação é de 8 anos, com prazo de carência do principal de 2 anos. O custo financeiro é de 119,5% do CDI. A taxa de estruturação é de 0,75% e a taxa de compromisso é de 0,60% ao ano sobre os recursos não desembolsados.

SUZANE VON RICHTHOFEN É HOSPITALIZADA DEPOIS DE CAIR NA PRISÃO

A detenta Suzane von Richthofen, de 30 anos, condenada a 39 anos de prisão por ter tramado a morte dos pais, em 2002, sofreu um acidente na penitenciária de Tremembé (SP), no interior de São Paulo, e teve de ser levada para o hospital. Por volta das 22 horas de domingo, ela desceu do beliche para falar com uma funcionária, escorregou em um tapete que fica na porta da cela e caiu, batendo a cabeça no chão. Queixando-se de dores, Suzane foi encaminhada ao Hospital Regional de Taubaté (SP), cidade próxima, em um veículo de resgate do Corpo de Bombeiros, sob escolta da Polícia Militar. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária, a funcionária, que presenciou o acidente, viu que a detenta não estava conseguindo se levantar e avisou a administração. No hospital, Suzane passou por exames de tomografia na região dorsal, mas não foram encontradas lesões graves. Por volta das 2 horas da manhã desta segunda-feira, Suzane foi conduzida de volta ao presídio e colocada sob observação no setor de saúde da unidade. Durante essa semana, a detenta ficará afastada das funções que exerce na fábrica têxtil instalada na penitenciária. Suzane é coordenadora do setor de controle de qualidade e trabalha junto com outras detentas tidas como "famosas", como Anna Carolina Jatobá (que cumpre 26 anos pela morte da enteada Isabella Nardoni, em 2008, e Elize Matsunaga, à espera de julgamento por matar e esquartejar o marido, Marcos Matsunaga, em 2012). Suzane foi acusada de planejar e participar da morte dos pais, o casal Manfred Albert e Marísia Von Richtofen, em outubro de 2002. Os dois foram assassinados pelos irmãos Daniel, namorado de Suzane, e Christian Cravinhos. De acordo com a investigação, Suzane não se relacionava bem com os pais, que não concordavam com o namoro, e pretendia ficar com o dinheiro da herança. Ela confessou o crime e foi condenada a 39 anos de reclusão em regime fechado.

DEFESA DE ADVOGADA QUE DEFENDE BLACK BLOCS AMITE DIFICULDADE NA CONCESSÃO DE ASILO

Os advogados Rodrigo Mondego e Rogério Borba, que auxiliam Eloisa Samy, de 45 anos, no pedido de asilo político ao Uruguai, admitem que a solicitação dificilmente será atendida. Nesta segunda-feira, eles visitaram Eloisa, acusada de ter ligação com black blocs, no prédio do Consulado do Uruguai no Rio de Janeiro. "É difícil sair o asilo porque o Uruguai teria de reconhecer que foi quebrada a ordem democrática no Brasil. Entendo a dificuldade. Mas o Rio de Janeiro está sofrendo uma crise institucional no que tange às liberdades democráticas", afirmou Mondego. Mondego e Borba levaram alimentos e bebidas para que Eloisa passe a noite no interior do consulado. Ela está acompanhada do black bloc David Paixão, de 18 anos, e da namorada do rapaz, menor de idade. Paixão e a adolescente também foram detidos durante a Operação Firewall da Polícia Civil, que efetuou a prisão de quadrilhas acusadas de planejar depredações. Eloisa é apontada pela polícia como responsável por incentivar e oferecer apoio a black blocs. Eloisa teve a prisão preventiva decretada com outras 22 pessoas pela 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, mas apenas cinco deles estão presos até o momento. Enquanto aguarda o pedido de asilo ser apreciado, Eloisa também tenta na Justiça o direito de responder ao processo em liberdade. "Eloisa nega todas as acusações. Diz que nenhuma reunião política ocorreu na casa dela", afirmou Mondego. A Polícia Militar e a Polícia Civil chegaram a procurar por ela no local, mas foram orientados a deixar o consulado. Com prisão preventiva decretada, a advogada é considerada foragida. Eloisa costuma defender manifestantes presos em protestos no Rio de Janeiro. Na denúncia encaminhada à Justiça, o promotor Luís Otávio Lopes diz que ela se aproximou dos outros ativistas como advogada, mas que depois teria participado dos atos violentos, "inclusive passando instruções aos ocasionais participantes, tendo sido vista ordenando o início de atos de violência". Ela também é acusada de prestar "apoio logístico" ao grupo, "inclusive cedendo sua residência para reuniões". "Eles aguardarão no consulado pelo salvo-conduto para ir para o Uruguai", afirmou Mondego. Segundo ele, o Uruguai foi escolhido pelo "histórico de ser um país libertário e pelo presidente (José Mujica) ter sido preso político por mais de uma década".

MINISTÉRIO PÚBLICO DENUNCIA 43 POR NARCOTRÁFICO NO PORTO DE SANTOS

O Ministério Público Federal em Santos denunciou nesta segunda-feira 43 pessoas acusadas de integrar quadrilhas que montaram um esquema de tráfico internacional de cocaína no Porto de Santos, maior terminal do País. Os suspeitos foram flagrados na Operação Oversea, da Polícia Federal, que apreendeu 3,2 toneladas de cocaína ao longo de um ano de investigação. As remessas da droga tinham como destino países da Europa, África e América do Norte. Entre os 43 denunciados, 25 já estavam presos. Se a Justiça Federal aceitar a denúncia, os acusados responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e constituição de organização criminosa. A Operação Oversea foi deflagrada no fim de março em conjunto com a Operação Hulk, que também investigava a atuação de quadrilhas exportadoras de cocaína, mas com base no interior paulista. Em relação à Operação Hulk, o Ministério Público Federal denunciou nove pessoas em maio deste ano. As duas operações tinham como alvo comum um funcionário da zona portuária que trabalhava para as quadrilhas, facilitando a embarcação da droga. A cocaína era escondida dentro de malas acondicionadas em contêineres, que transportavam cargas como soja, couro e café para várias partes do mundo. Funcionários de empresas privadas que atuam em armazéns na zona portuária eram cooptados pela quadrilha para embarcar os tabletes de cocaína, burlar a fiscalização e escolher os navios que transportariam a droga até o destino combinado entre traficantes brasileiros e estrangeiros.

PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA REDUZ ESTIMATIVAS DE PERDAS DOS BANCOS COM JULGAMENTO DOS PLANOS ECONÔMICOS

A Procuradoria-Geral da República enviou nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal parecer em que diminui consideravelmente a estimativa dos lucros que bancos públicos e privados tiveram com os Planos Cruzado, Bresser, Verão, Collor I e Collor II. Dessa forma, a Procuradoria-Geral da República reduziu também o cálculo das eventuais perdas dos bancos no julgamento do caso. O documento afirma que as instituições financeiras têm condições de pagar pela correção das cadernetas de poupanças existentes na época dos planos sem colocar em risco o sistema financeiro nacional.  O plenário do Supremo Tribunal Federal julga um conjunto de processos para decidir se bancos públicos e privados corrigiram corretamente os rendimentos das cadernetas de poupança durante os planos das décadas de 1980 e 1990. O caso é tratado como a discussão de maior impacto financeiro na história da Corte. Em debate está se os bancos podem ter aplicado índices artificiais de correção em cadernetas que já existiam na época dos planos ou se as regras valeriam apenas para contratos novos. De acordo com o Ministério Público, em valores brutos, os bancos lucraram 21,87 bilhões de reais entre junho de 1987 e setembro de 2008 com as aplicações na caderneta de poupança, e não os 441,7 bilhões de reais anteriormente projetados pelo Ministério Público. A revisão do lucro se deu após contestação feita em conjunto pela Procuradoria-Geral do Banco Central, Ministério da Fazenda e Advocacia Geral da União. As instituições alegavam, com base em documento elaborado pela LCA Consultores, que o valor estimado pela Procuradoria Geral da República era muito superior ao lucro obtido pelos bancos com as cadernetas de poupança e estimavam lucro bruto em torno de 17 bilhões de reais.

ALSTOM ASSINA CONTRATO DE R$ 960 MILHÕES COM RENOVA ENERGIA

A Alstom disse nesta segunda-feira que assinou um contrato no valor de 320 milhões de euros (960 milhões de reais) para fornecer 127 turbinas eólicas à Renova Energia para o complexo Umburanas, no Estado da Bahia. As turbinas eólicas serão entregues entre janeiro de 2017 e janeiro de 2018, disse a Alstom. O complexo eólico Umburanas vai gerar 355,5 megawatts, energia suficiente para atender cerca de 700 mil pessoas, acrescentou. "Esta nova encomenda é parte de um acordo assinado entre as duas empresas em 2013, envolvendo o fornecimento de mais de 440 turbinas eólicas, para uma capacidade instalada mínima de 1,5 gigawatt", afirmou a Alstom. "O acordo também inclui serviços de operação e manutenção, por mais de 1 bilhão de euros (3 bilhões de reais)."

FACEBOOK PERMITE SALVAR POSTS PARA LEITURA POSTERIOR

O Facebook lançou nesta segunda-feira o recurso "Save", que permite salvar em uma pasta na rede social links para postagens que o usuário queira ler posteriormente. A funcionalidade já está disponível para uma parcela dos cadastrados e pode ser acessada em todas as versões da rede social para desktop e dispositivos móveis. Segundo a companhia americana, as postagens salvas são pessoais e só poderão ser compartilhadas se o usuário divulgá-los em uma postagem na sua linha do tempo. Conteúdos salvos em uma plataforma (desktop, por exemplo) estarão disponíveis para as demais (celular).

BANCO ESPÍRITO SANTO DIZ QUE INVESTIDORES PESSOA FÍSICA SERÃO REEMBOLSADOS

O Banco Espírito Santo confirmou que vai reembolsar todos os seus clientes de varejo que investiram em notas promissórias do tipo "commercial paper", emitidas pela sua principal holding, a Espírito Santo Internacional (ESI) e por sua subsidiária, Rioforte Investments. Segundo o banco, seus clientes de varejo têm 255 milhões de euros (765 milhões de reais) em papéis de dívida com a ESI. O anúncio foi feito após a ESI pedir proteção judicial contra credores na sexta-feira, o que impede a execução judicial de seus bens, desde que as autoridades de Luxemburgo, onde está sediada, aceitem o pedido. Se aprovado, seu plano de recuperação judicial também deve conter a venda de ativos. A maioria dos seus ativos são detidos pela Rioforte, que é proprietária de imóveis e hotéis em Portugal e no Brasil, uma companhia de seguros e parte de um operador de hospital em Portugal. O banco informou, contudo, que seus clientes institucionais que investiram 2 bilhões de euros (6 bilhões de reais) em "commercial papers" da ESI e suas entidades não serão reembolsados, uma vez que são considerados investidores qualificados, com capacidade de avaliar o risco. O Banco Espírito Santo também está exposto diretamente à ESI e subsidiárias por um empréstimo de 1,2 bilhões de euros (3,6 bilhões de reais). A instituição garante que tem uma margem de capital de 2,1 bilhões de euros (6,3 bilhões de reais) para cobrir quaisquer calotes. Segundo fontes, a Rioforte também planeja entrar com pedido de recuperação judicial, que lhe daria a mesma proteção contra credores. Na semana passada, a Rioforte deu um calote na Portugal Telecom de 897 milhões de euros (2,691 bilhões de reais) com "commercial papers". O fato obrigou a Portugal Telecom a diminuir sua participação na CorpCo, empresa que será criada da fusão dela com a brasileira Oi.  Apesar de as dificuldades financeiras do Grupo Espírito Santo estarem mais concentradas fora do banco, a instituição tornou-se o centro de uma tempestade, que começou em maio, quando uma auditoria ordenada pelo banco central de Portugal descobrir que a ESI estava em uma "condição financeira grave", incluindo irregularidades contábeis. O problema é que a ESI tem participação de 49% na Espírito Santo Financial Group (ESFG), que, por sua vez, possui 20% do Banco Espírito Santo. O Wall Street Journal informou em novembro do ano passado que o conglomerado estava dependendo cada vez da venda de dívida para os clientes do banco para levantar fundos. Após a divulgação dos problemas das instituições em maio, o ESFG disse que tinha reservado 700 milhões de euros (2,1 bilhões de reais) para pagar os clientes de varejo do BES que investiram em dívida do Espírito Santo International e suas entidades. No começo de julho, o banco informou que, além dos títulos de dívida do Espírito Santo International (ESI) e da Rioforte, seus clientes de varejo também investiram 212 milhões de euros em dívidas do Espírito Santo Financial Group (ESFG). Há sinais de que a empresa também está enfrentando dificuldades financeiras e as ações do ESFG estão suspensas na Bolsa de Lisboa desde 10 de julho. Na sexta-feira, o supervisor bancário do Panamá assumiu um pequeno banco de propriedade do ESFG "dada a sua situação ilíquida e potencialmente insolvente", disse em comunicado. Além disso tudo, o Banco Espírito Santo é investigado por vários organismos, e está inclusive envolvido no escândalo do Mensalão do PT.

EDUARDO CAMPOS LANÇA COMITÊ EM SÃO PAULO E PROMETE DEDICAR 10% DO PIB PARA A SAÚDE

O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, lançou nesta segunda-feira o comitê central de sua campanha na capital paulista. A escolha da cidade para instalar o QG do pernambucano na corrida ao Planalto tem o objetivo de torná-lo mais conhecido no Sudeste. De acordo com a última pesquisa Datafolha, as simulações de segundo turno mostram que ele venceria a presidente-candidata Dilma Rousseff por 48% a 32% no maior colégio eleitoral do Brasil. Campos e sua vice, Marina Silva, aproveitaram a inauguração para apresentar duas promessas: direcionar 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a saúde e criar uma carreira federal para profissionais da área. Para anunciar o plano de carreira, uma antiga reivindicação da categoria que ganhou evidência com o lançamento do programa Mais Médicos, Campos contou com a presença do presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto D'Ávila. "Os médicos têm sido mal compreendidos em seus posicionamentos", disse D'Ávila: "O governo tem humilhado os médicos brasileiros". A idéia de destinar 10% do PIB para saúde também é uma antiga bandeira de profissionais da saúde e foi defendida por Marina em sua candidatura ao Palácio do Planalto, em 2010.

SETE SOLDADOS ISRAELENSES MORREM EM CONFRONTOS

O Exército de Israel informou nesta segunda-feira que sete soldados foram mortos nas últimas 24 horas em confrontos com terroristas islâmicos do grupo Hamas. No total, 25 militares israelenses foram mortos em duas semanas de operação na Faixa de Gaza. Dois civis também morreram. Entre os oficiais mortos, dois tinham cidadania americana: Max Steinberg, nascido na Califórnia, e Sean Carmeli, de South Padre Island, no Texas. Do lado palestino, o conflito já deixou mais de 500 mortos, incluindo cinco pessoas que estavam em um hospital bombardeado nesta segunda-feira. As vítimas seriam um paciente e quatro acompanhantes. O ataque também deixou 70 feridos, a maioria médicos, segundo fontes do setor em Gaza. As forças israelenses afirmaram que nas imediações do hospital havia um esconderijo de mísseis antitanques. As autoridades de Israel apontam que mais de 170 militantes do Hamas foram mortos desde a noite de quinta-feira passada, quando a ofensiva terrestre foi iniciada. Dez integrantes do grupo terrorista palestino foram mortos apenas nesta segunda-feira, depois de usarem túneis clandestinos para chegar ao território israelense, perto da cidade de Sderot.

CAMPANHA DE DILMA ROUSSEFF PROCURA O EMPRESÁRIO SEM EMPRESA, PAULO SKAF, PARA MONTAR PALANQUE EM SÃO PAULO

Os altos índices de rejeição da presidente petista Dilma Rousseff em São Paulo e a estagnação do candidato do PT ao governo paulista, Alexandre Padilha, levaram a coordenação da campanha presidencial a buscar de vez uma aproximação com o candidato do PMDB ao Palácio dos Bandeirantes, Paulo Skaf. Coordenador da campanha de Dilma no Estado, o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), afirmou nesta segunda-feira que se reunirá com Skaf para definir como será a participação da presidente e qual espaço o peemedebista pretende dedicar a ela. "Eu vou procurar o Skaf para saber o que eles estão pensando, como conduzir a campanha do Skaf e pedir votos para Dilma. Porque é PMDB, é aliado e tem um compromisso de campanha da Dilma", disse Marinho, após caminhar com Padilha no ABC paulista: "Ele tem que pedir voto por fazer parte do arco de aliança da presidente". A campanha de Dilma tem a expectativa de que Skaf use pelo menos parte de seu tempo no horário eleitoral gratuito para promover a candidata petista.

BANCOS TERÃO PRAZO DE UMA HORA PARA DEVOLUÇÃO DE TED

O Banco Central divulgou nesta segunda-feira circular estabelecendo prazo de uma hora para devolução da Transferência Eletrônica Disponível (TED), quando houver erro nas informações do destinatário ou inadequação de finalidade. O prazo começa a contar após o recebimento pelo banco de destino. Para que os bancos tenham um período para ajustamento dos seus sistemas, a medida passa a valer em maio de 2015. De acordo com nota do Banco Central, a regulamentação anterior determinava apenas que a devolução devia ser feita “tempestivamente”, o que dava margem a diferentes interpretações pelos bancos e gerava reclamações dos clientes. A circular trouxe ainda uma alteração que, segundo o Banco Central, direciona-se principalmente a instituições financeiras e pessoas jurídicas.

DIRETOR DA EMPRESA MATCH PEDE LIBERDADE AO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

A defesa do diretor da empresa Match, Raymond Whelan, entrou nesta segunda-feira com pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal. Whelan está preso em Bangu, no Rio de Janeiro, acusado de chefiar esquema de venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo. Devido ao período de recesso no Supremo, o pedido será analisado pelo vice-presidente, ministro Ricardo Lewandowski. Os advogados recorreram ao Supremo após o presidente do Superior Tribunal de Justiça, Felix Fischer, rejeitar na sexta-feira outro pedido para libertar Whelan, Na nova petição, a defesa alega que a manutenção da prisão do executivo britânico é ilegal. Segundo a defesa, a empresa não autuou na venda ilegal de ingressos. “Vender ingresso hospitality (ingressos VIP) para Lamine Fofana, ou para quem quer que seja, vem a ser exatamente a atividade comercial da Match, lícita, contratada e autorizada pela Fifa".

NOVO APORTE A DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA TERÁ 16 BANCOS E SAI ATÉ AGOSTO

O empréstimo adicional de 6,5 bilhões de reais de bancos e do BNDES às distribuidoras de energia elétrica deve ser liberado na semana que vem ou, no máximo, até a primeira semana de agosto, segundo uma fonte envolvida nas negociações. "Está em fase final de aprovação", disse a fonte. O financiamento conta um grupo de 15 bancos comerciais que, juntos, serão responsáveis pelo repasse de 3,5 bilhões de reais. Os 3 bilhões de reais restantes virão do BNDES. Os recursos são uma extensão do crédito de 11,2 bilhões de reais concedidos por 10 bancos em abril ao setor, que sofre os efeitos da combinação de uma crise hídrica no País e problemas oriundos da renovação antecipada de concessões elétricas proposta pelo governo federal. Como várias distribuidoras de energia ficaram descontratadas, ou seja, não tinham energia prometida para entregar a clientes, as empresas estão tendo que comprar energia no mercado de curto prazo, que tem tido custos muito mais elevados. Originalmente esperava-se que o empréstimo inicial cobrisse as necessidades das distribuidoras durante o ano todo, mas o dinheiro foi consumido até junho. Depois, esperava-se que um novo apoio às distribuidoras atenderia dois ou três meses de liquidações do mercado de curto prazo, algo em torno de 2 a 3 bilhões de reais. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já havia aprovado no início do mês adiamento até 31 de julho de pagamento de 1,3 bilhão de reais que as distribuidoras teriam que realizar neste mês referente aos valores das operações no mercado de curto prazo que não estão cobertos pela tarifa de energia. A postergação ocorreu para dar tempo para que o governo buscasse uma solução para cobrir essas despesas. Mas os novos valores indicam uma tentativa de conseguir uma solução para até o fim do ano.

JÁ SÃO 27 OS SOLDADOS DE ISRAEL MORTOS, UM RECORDE DESDE 2006, MAS DELINQUÊNCIA DO HAMAS UNE SOCIEDADE ISRAELENSE

Publiquei na manhã desta segunda-feira um texto informando que Israel já havia perdido o maior número de homens numa ação desde a Guerra do Líbano, em 2006. Mais sete soldados morreram nesta segunda-feira. Na verdade, agora já são 27 os militares mortos, e há 53 feridos. Isso dá conta de que a incursão em Gaza não é uma tarefa fácil. Se o Hamas tinha cada vez menos apoio da população de Gaza, e tinha, a verdade é que, militarmente, ele se fortaleceu. Está hoje mais treinado e tem equipamentos de guerra de ponta. Cresce a pressão por um cessar-fogo. A questão é sob quais condições. 

Segundo o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, a incursão terrestre a Gaza continuará até que cumpra seu objetivo. Apesar das mortes, que ele lamentou, afirmou que a ação é bem-sucedida: 45 túneis do Hamas foram destruídos, 2.700 alvos militares foram atacados, e 160 terroristas do Hamas foram mortos. A baixa recorde de soldados de Israel deixa claro o tamanho da dificuldade da ação. Não é plausível supor que o país pretenda reocupar a região ou mesmo depor o Hamas. O custo — financeiro, militar e humano — de uma ação como essa é incalculável. Parece que o objetivo é mesmo causar o máximo de prejuízo à milícia terrorista para lhe diminuir o poder de fogo.
À diferença do que supõem alguns inimigos de Israel mundo afora, a população do país é bastante dividida sobre ações oficiais. Em 2006, por exemplo, eram muitas as vozes que se levantavam contra a Guerra do Líbano. Na incursão à Gaza, em 2008, também houve críticas muito duras. Desde vez, no entanto, há uma quase unanimidade. O Hamas, com a sua delinquência crescente, acabou unindo a sociedade israelense. 
Nesta segunda-feira, a milícia terrorista chegou a falar em cessar-fogo, mas, para tanto, diz exigir o fim do bloqueio à Gaza. É a tática de sempre para não negociar, não é? Essa já era a sua principal condição para suspender os ataques, no estágio anterior do conflito. O bloqueio era o pretexto para manter a chuva de mísseis contra Israel. Agora que veio a reação, eles põem na mesa a mesma condição? Não faz sentido!
Essa é a lógica perturbada do terror. É a lógica de quem nunca quis a paz. Por quê? Mesmo com o bloqueio, que permite a Israel ter controle sobre tudo o que entra em Gaza e dali sai, o Hamas aumenta progressivamente seu armamento. Imaginem se elas estiverem livres. É muito simples e, ao mesmo tempo, muito complicado: se o Hamas não suspender as ações terroristas, não há por que suspender o bloqueio. Por Reinaldo Azevedo

TRIBUNAL CONFIRMA MAIOR TEMPO DE TV PARA O EMPRESÁRIO SEM EMPRESA, PAULO SKAF, EM SÃO PAULO

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo estabeleceu em reunião plenária nesta segunda-feira a divisão do tempo de televisão para os candidatos ao governo do Estado no horário eleitoral gratuito. O tribunal confirmou que Paulo Skaf (PMDB), o empresário sem empresa e mesmo assim presidente da maior entidade empresarial do País, a Fiesp, terá a maior exposição por bloco de propaganda: 5 minutos e 58 segundos. O peemedebista também aparecerá mais que os adversários nas inserções ao longo da programação: 161 vezes. O governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tenta a reeleição, terá o segundo maior tempo no palanque eletrônico: 4 minutos e 51 segundos, além de 131 inserções. A propaganda do ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT), ocupará 4 minutos e 22 segundos, e mais 117 pílulas ao longo do dia. Na disputa ao Senado, o ex-prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab (PSD), da chapa de Skaf, ficará com a maior fatia por bloco de propaganda: 2 minutos e 52 segundos, e mais 154 inserções. O ex-governador paulista José Serra (PSDB) terá 2 minutos e 19 segundos de programa e 125 inserções. Atual ocupante da vaga em jogo, o senador Eduardo Suplicy (PT) será exposto por 2 minutos e 5 segundos, e em 112 inserções. O horário eleitoral gratuito começa a ser exibido a partir de 19 de agosto.

TERRORISTAS SEPARATISTAS UCRANIANOS QUE DERRUBARAM BOEING 777 DA MALAYSIAN AIRLINES COM UM MÍSSIL RUSSO ENTREGAM AS CAIXAS-PRETAS DO AVIÃO

Os terroristas separatistas ucranianos pró-Moscou, que derrubaram o Boeing 777 da Malaysian Airlines na semana passada com um míssil russo, entregaram as duas caixas-pretas do avião a uma delegação da Malásia na madrugada desta terça-feira, em Donetsk. A entrega ocorreu horas depois de o Conselho de Segurança da ONU aprovar uma resolução exigindo acesso ao local da queda para que a tragédia seja investigada. O avião da Malaysia Airlines ia de Amsterdã, na Holanda, para Kuala Lumpur, na Malásia, quando foi atingido por um míssil disparado da zona controlada pelos terroristas separatistas. Quase 300 pessoas estavam a bordo. O coronel Mohamed Sakri, do Conselho de Segurança Nacional da Malásia, afirmou que os equipamentos estavam “intactos, apesar de um pouco danificados, mas em boas condições”, segundo declaração reproduzida pelo jornal britânico Daily Telegraph. Um chefe dos terroristas separatistas, Alexander Borodai, comandou a entrega em um quartel general da autoproclamada República Popular de Donetsk, e ainda fez os representantes da Malásia assinarem um papel que seria um "protocolo" do procedimento. Os separatistas também anunciaram um cessar-fogo em um raio de dez quilômetros ao redor do local da queda da aeronave, para permitir que investigadores internacionais possam ter acesso à área. No dia seguinte ao desastre, um grupo da Organização para Segurança e Cooperação na Europa tentou chegar ao local, mas foi barrado por grupos armados. Os corpos das vítimas do vôo MH-17 foram retirados do local da queda do avião. Um "trem da morte" levou os restos mortais de Torez, no território controlado pelos terroristas separatistas, para a Carcóvia, cidade localizada cerca de 300 quilômetros a noroeste e sob comando do governo ucraniano. De lá, os corpos devem ser transferidos para a Holanda, onde especialistas vão realizar as análises necessárias para a identificação, independente da nacionalidade das vítimas.

ANAC FAZ FESTA PARA COMEMORAR FIM DA COPA DO MUNDO SEM CAOS AÉREO, MAS AEROPORTOS CONTINUAM PRECÁRIOS

Os funcionários da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) foram convocados, na tarde desta segunda-feira, para festejar o fim da Copa do Mundo. Apesar da derrota do Brasil para a Alemanha, a comemoração tardia se justifica, segundo a agência, porque a "Operação Copa do Mundo" foi "um sucesso". A realização do evento sem grandes contratempos foi o que a agência classifica de "mais uma vitória para a aviação brasileira", mostra o convite, que convoca os funcionários a comparecer ao restaurante Delffina, no Pontão do Lago Sul, em Brasília, nesta quarta-feira. Apesar de o convite ter sido disparado a todos os funcionários da agência reguladora em Brasília, a adesão a esse tipo de evento costuma ser restrita à diretoria e aos "mais chegados" do diretor Marcelo Guaranys. Como a comemoração é no estilo "cada um paga o seu", o quórum também costuma ser baixo. O sucesso comemorado pela Anac, contudo, não é opinião unânime. Os resultados preliminares divulgados pelas companhias aéreas durante a Copa do Mundo mostram que houve queda na taxa de ocupação dos vôos. A demanda foi baixa também na aviação executiva. Nesse quesito, o Galeão foi um dos maiores micos: dos mil jatinhos esperados, chegaram apenas 278. E as viagens aéreas do chamado turismo de negócios caíram praticamente a zero.

A DEMOCRACIA SÓ PERSEGUE GOLPISTAS E TERRORISTAS. QUEM BUSCA ASILO NO URUGUAI SE CONSIDERA UMA COISA OU OUTRA?

Atenção para uma verdade escandalosamente elementar: os únicos perseguidos políticos numa democracia são terroristas ou golpistas. Não há outros. E, felizmente, os democratas os perseguem. Ou os canalhas acabariam solapando os fundamentos do regime. O Brasil é uma democracia plena. A advogada Eloísa Samy, uma das 23 pessoas que tiveram a prisão preventiva decretada, resolveu se esconder no Consulado do Uruguai, no Rio de Janeiro, e pediu asilo político àquele país. Se for concedido, espera um salvo-conduto. Pergunto: em qual dos dois casos Eloisa de enquadraria? Golpismo ou terror? Se a resposta for nem uma coisa nem outra, então o pedido de asilo político ultrapassa a linha do ridículo.

Vamos pôr os pingos nos is neste caso. Não é porque a doutora Eloísa é advogada de black blocs que ela teve a prisão preventiva decretada porque é “advogada de black blocs”. Essa é uma distorção lamentável dos fatos. A acusação que lhe faz o Ministério Público, acatada pela Justiça, é bem outra: o Ministério Público reúne evidências — e que a Justiça decida — de que ela atuava no apoio logístico às ações violentas.
O Brasil não prende advogados. O estado democrático e de direito no Brasil reconhece que todo mundo tem direito a um advogado. E esse é um dos fundamentos do regime democrático. O black bloc mais ensandecido tem o direito a um defensor. Se não puder contar com ele às próprias expensas, o Estado lhe arrumará um defensor público. Logo, é errado afirmar que esta senhora teve a prisão preventiva decretada porque advogada. Ao contrário: segundo o MP, ela fez coisas que advogados — nem ninguém — podem fazer.
Qual será a decisão do Uruguai? Do governo de José Mujica, o doido perigoso com cara de doido manso, espero qualquer coisa. Ainda voltarei a ele mais tarde. Caso conceda o tal asilo político, estará cometendo uma grande ofensa ao Brasil porque seria como considerar que vivemos em um regime de exceção.
Em vídeo divulgado na Internet, diz a doutora: “Jamais cometi qualquer ato que infringisse a lei, mas estou sendo vítima das forças coercivas do Estado exatamente por defender pessoas que se ergueram e foram às ruas para protestar contra as ilegalidades cometidas por ele próprio. Quem atua na ilegalidade é o Estado. A democracia é regra e nos pertence”.
Pois é… A fala dá conta de sua avaliação demencial do que seja democracia. Na minha opinião, corresponde a uma espécie de confissão — moral ao menos. Cabe ao órgão acusador demonstrar a materialidade do crime. Não existem as tais “forças coercivas” do Estado no Brasil a não ser aquelas legalizadas e legitimadas pela democracia. Observem que a advogada trata os black blocs como simples pessoas que se manifestavam contra, segundo ela, um estado criminoso. É, obviamente, uma mentira. Pergunto: a doutora reconhece ou não o direito que tem o Estado ao monopólio do uso legítimo da força? 
Como é, minha senhora? “A democracia é regra e nos pertence”??? Quem é esse “nós”? A democracia nos pertence, sim, mas é ao conjunto dos brasileiros, não àqueles que acham que podem sair quebrando, depredando, incendiando. Na democracia, o lugar de gente que faz isso é mesmo a cadeia. Por Reinaldo Azevedo

TEMEI, SUPREMO! CRESCE A POSSIBILIDADE DE DILMA INDICAR O PETISTA JOSÉ EDUARDO CARDOZO PARA A VAGA DE JOAQUIM BARBOSA!

Temei, Supremo! Está em alta o nome de José Eduardo Cardozo, hoje ministro da Justiça, para a vaga aberta no Supremo com a saída iminente do ministro Joaquim Barbosa — na verdade, essa pode ser a consequência mais nefasta de sua aposentadoria precoce.

Dilma tem um certa gratidão por ele. Durante a campanha, havia três assessores próximos que ela apelidou, carinhosamente, de seus “Três Porquinhos”. Um dos “Porquinhos” era justamente Cardozo. Os outros dois eram Antonio Palocci e José Eduardo Dutra. O ex-ministro está hoje na iniciativa privada e segue como um dos homens mais próximos de Lula. Dutra é diretor Corporativo da Petrobras. Cardozo está no Ministério da Justiça, mas Dilma não esconde dos mais íntimos que o considera incompetente. Então alimenta a ideia de lhe arrumar um emprego no Supremo. Imaginem… Ele teria 15 anos para ficar no tribunal!
Durante um tempo, Cardozo confundiu algumas cabecinhas. Chegou a anunciar que se afastaria da política, desiludido com a falta de idealismo e coisa e tal. Mas logo recobrou a vontade. No Ministério da Justiça, comporta-se como militante petista. Como militante petista, pretende posar de ministro da Justiça. A sua omissão da área de segurança pública tem sido escandalosa.
Já escrevi aqui e lembro outra vez. No próximo mandato presidencial, serão nomeados cinco ministros: no ano que vem, o substituto de Celso de Mello (caso ele não se aposente antes); em 2016, o de Marco Aurélio, e, em 2018, os de Ricardo Lewandowski, Teori Zavascki e Rosa Weber. Com toda a serenidade, observo que uma eventual vitória da oposição pode ser vital também para o Poder Judiciário manter a sua independência em relação ao Poder Executivo. A corte suprema de um país não pode ser a seção de um partido ou uma extensão de um grupo ideológico, a exemplo do que acontece hoje em protoditaduras como a Venezuela, a Bolívia, o Equador ou a Nicarágua. Por Reinaldo Azevedo

ESTUDO APONTA QUE O BRASIL TEM 90% DE CHANCE DE ENTRAR EM RECESSÃO

A probabilidade de a economia brasileira já estar em recessão é de 90%, aponta estudo do Banco Cooperativo Sicredi. O trabalho tomou como premissa o critério de classificação de recessões do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que antecipa, com base numa série de indicadores, uma tendência de declínio econômico antes de haver, de fato, queda na taxa de crescimento. O País só é considerado em recessão técnica após dois trimestres seguidos de Produto Interno Bruto (PIB) negativo. De acordo com o estudo, quando se exclui do cálculo o Índice de Confiança da Indústria (ICI), a probabilidade de a economia estar em recessão cai para 20%, o que indica que a indústria responde destacadamente pelo arrefecimento da economia brasileira. O Ibre, segundo o economista Pedro Ramos, do Sicredi, tem como critério a avaliação de séries econômicas de diversos indicadores, cruzando-as com períodos em que a economia de fato entrou em rota de declínios. Entraram no modelo do banco indicadores como expedição de papelão ondulado (ABPO), consultas em bases de dados do comércio de São Paulo, empregos formais, confiança do consumidor e da indústria, entre outros. "A conclusão é de que muito dos 90% de probabilidade de a economia estar em processo de declínio na sua taxa de crescimento se deve ao mau comportamento da indústria. Isso é explicado pelo fato do ICI ter chegado a 87 pontos, o que ocorreu só em períodos em que o Brasil esteve em recessão", explicou Ramos. Colabora para o mau momento da economia o fato de que em outras épocas, a despeito de a indústria não crescer ou crescer menos, a agropecuária e os segmentos de serviços mostravam taxas destacadas de crescimento. Agora, observa Ramos, serviços e agropecuária estão crescendo menos. "Caracteriza-se assim um quadro que não acontecia desde 2009. Agora, as diversas variáveis de confiança estão caindo para níveis não vistos antes", afirma. Segundo o Sicredi, a economia tem apresentado, por meio de seus diversos indicadores antecedentes e coincidentes de atividade, resultados análogos aos de períodos que antecederam momentos marcados por recessões no Brasil. É com base nesse tipo de evidências que o National Bureau of Economic Research (NBER) entendeu em 2000 que os Estados Unidos haviam entrado em recessão antes mesmo dos dois trimestres seguidos de queda do PIB. Ramos afirma que, além de os indicadores antecedentes de atividade já trazerem resultados negativos, a consolidação dos dados econômicos no primeiro trimestre levou a um uma baixa taxa de crescimento do PIB, de apenas 0,2%. O segundo trimestre, segundo parte majoritária dos analistas do mercado financeiro, deve se encerrar com a economia adentrando o campo negativo. No Sicredi, a previsão é de uma queda de 0,1%. Na semana passada, a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) informou que o fluxo de veículos pesados caiu 4,3% em junho, a Associação Brasileira de Papelão Ondulado (ABPO) confirmou queda de 3,3% na expedição de papelão ondulado e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) divulgou recuo na fabricação de veículos de 19%.

POLÍCIA CIVIL DO RIO DE JANEIRO BUSCA 18 ATIVISTAS QUE TIVERAM PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA

A Delegacia de Repressão contra Crimes de Informática da Polícia Civil fluminense ainda procura 18 ativistas acusados de atos violentos em protestos no Rio de Janeiro. Eles foram denunciados à Justiça, na última sexta-feira (18), e tiveram sua prisão preventiva decretada por associação criminosa. Também foram denunciadas cinco pessoas que já estão presas. Fabio Raposo Barbosa e Caio Silva Rangel já estavam presos desde o primeiro semestre, acusados de acender o rojão que matou o cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Andrade. Já Elisa De Quadros Pinto Sanzi, conhecida como Sininho, Camila Aparecida Rodrigues Jourdan e Igor Pereira D’Icarahy foram presos pela Operação Firewall, no último dia 12. No domingo, o desembargador Flávio Horta Fernandes, do Plantão Judiciário, negou pedidos de habeas corpus para os 23 denunciados. Dos 18 foragidos, 11 foram presos no dia 12 de julho, mas libertados no dia 17, porque sua prisão temporária não foi prorrogada. Sete estão foragidos desde o dia 12.

TERRORISTAS DOS BLACK BLOCS PEDEM ASILO NO CONSULADO DO URUGUAI NO RIO DE JANEIRO PARA FUGIR DA PRISÃO E DE PROCESSO NA JUSTIÇA

A decisão de conceder ou não asilo político à advogada Eloisa Samy e ao ativista David Paixão será tomada pela Embaixada do Uruguai, em Brasilia. Envolvidos na Operação Firewall, da Polícia Civil, eles procuraram nesta segunda-feira abrigo no Consulado-geral do Uruguai, no Rio de Janeiro. Investigados por associação criminosa, Eloisa Samy e mais 22 ativistas tiveram a prisão preventiva decretada na sexta-feira (18). Agentes da Polícia Civil estão nas proximidades do Consulado para prendê-los, caso deixem o prédio. Representando o autodenominado Coletivo de Advogados do Rio de Janeiro, Rodrigo Mondego esteve com os dois no consulado. Contou que Eloisa Samy acredita ser perseguida política e teme pela garantia de seus direitos no curso do processo. Quer se defender em liberdade. Para eles, o caso sofre influência política. "Ela está se abrigando no consulado tendo em vista que teve três direitos violados: direito humano à presunção de inocência, a julgamento justo e à liberdade", afirmou. "Observamos que o direito humano ao jugamento justo é deixado de lado frente a interesses de agentes do Estado de transformar as prisões em panfleto político e colocar medo em que se manifesta contra o governo estadual", criticou Mondego. O processo, com detalhes de atuação dos ativistas, corre em segredo de Justiça. Em vídeo gravado por militantes do grupo Mídia Ninja, dentro do consulado, a advogada, que tem especialização em Processo Penal, se defendeu das acusações. Afirmou não conhecer parte das pessoas denunciadas e disse que seu único crime é  a "atuação na defesa constitucional do direito de manifestação". Em 2013, ela defendeu manifestantes presos em protestos. Ativistas foram protestar na frente do consulado do Uruguai.

EIKE BATISTA MONTA OPERAÇÃO PARA SALVAR A MMX

Após a derrocada do Grupo X, o empresário Eike Batista tenta salvar uma das últimas companhias que ainda estão sob seu controle, a mineradora MMX. Um dos mais prováveis desenhos da operação de salvamento da empresa é a venda sozinha da subsidiária MMX Sudeste, que engloba a mina de Serra Azul (MG), principal ativo do grupo. Na operação, a MMX S.A, que tem 59,3% das ações nas mãos de Eike Batista, seria transformada em uma holding de participações. Enquanto tenta atrair um sócio estratégico para a mina, a empresa busca alternativas financeiras como a venda de energia elétrica e dos direitos minerários em Corumbá, no Mato Grosso do Sul. A separação da MMX Sudeste da holding é uma forma de tirar dos ombros do futuro dono do projeto de minério de ferro Serra Azul uma multa de 3,8 bilhões de reais por tributos supostamente devidos no ano de 2007. O grupo contesta o valor, mas a disputa com a Receita é o calcanhar de Aquiles na negociação com investidores. A idéia é que a holding concentre o risco fiscal. A mineradora chegou a fechar uma lista com dois candidatos estrangeiros ao papel de sócio estratégico na expansão de Serra Azul, mas as negociações foram paralisadas pela queda dos preços do minério de ferro no primeiro semestre. Sem um novo controlador será difícil ter acesso a crédito, já que o BNDES fechou as portas ao projeto após a crise do grupo. A expansão da capacidade a 15 milhões de toneladas de minério/ano requer investimento de 1,4 bilhão de dólares. Tudo caminha para que as ações de Eike Batista, ainda controlador da mineradora, sejam diluídas em um aumento de capital, como ocorreu na venda de outras empresas. Ao longo dos últimos dois anos, companhias como LLX (logística) e MPX (energia) foram vendidas para grupos estrangeiros e rebatizadas de Prumo e Eneva. A petroleira OGX, estopim da crise, e a companhia de construção naval OSX estão em processo de recuperação judicial. A CCX Carvão Colômbia vendeu duas minas por 125 milhões de dólares à Yildirim Holding. O Porto do Sudeste, que embarcará o minério da MMX, foi 65% vendido. Os moldes da venda do controle de Serra Azul são semelhantes à ocorrida com o consórcio Trafigura/Mubadala, que assumiu 65% do Porto do Sudeste. A venda incluiu a transferência das dívidas da MMX para os novos donos do porto. A empresa saiu quase livre de débitos bancários, hoje de 70 milhões de reais. Apesar disso, a MMX tem dois outros passivos que pesam nas discussões com potenciais compradores: o contrato de "take or pay" (que prevê pagamento obrigatório mesmo sem uso do serviço) para transporte ferroviário de minério com a MRS Logística e uma dívida de 431 milhões de reais com fornecedores de equipamentos. O conselho da MMX acaba de aprovar a contratação da Angra Partners, consultoria que está à frente da reestruturação da EBX, para conduzir as negociações com os fornecedores de equipamentos para Serra Azul. Há pequenos fornecedores envolvidos, mas 90% do crédito se concentram em 10% deles. Um pedido de recuperação judicial, a exemplo de OGX e OSX, não é cogitado. Já o contrato com a MRS está sendo discutido em uma câmara arbitral na Fundação Getulio Vargas (FGV). A MMX segue provisionando os valores correspondentes às multas por descumprir parte do contrato. O caso foi levado também à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Ao mesmo tempo, os grupos tentam costurar uma solução amigável. Enquanto não encontra um sócio, a MMX busca alternativas para ganhar liquidez. No dia 1º de julho, o conselho de administração aprovou a venda de parte da energia elétrica contratada pela empresa para consumir nos anos de 2016, 2017 e 2018. A transação será intermediada pela Cia Positiva de Energia. O grupo tem disponíveis 6.120 MW nos três anos para venda no mercado livre, cujos preços explodiram este ano diante do baixo nível dos reservatórios no País. O conselho também deu sinal verde para a assinatura de contratos de arrendamento dos direitos minerários da subsidiária MMX Corumbá, com opção de compra futura.

MULHER DE LÍDER DE OPOSITOR VENEZUELANO PRESO PEDE AJUDA INTERNACIONAL

A mulher do líder oposicionista venezuelano preso Leopoldo López, Lilian Tintori, pediu apoio internacional para pressionar o governo pela libertação de seu marido e outros presos políticos, em um artigo publicado nesta segunda-feira. "Peço aos governos ao redor do mundo que tomem ações significativas para libertar os presos políticos", afirmou Tintori no jornal americano Washington Post. "Meu marido precisa do apoio de todos os países que defendem a liberdade", reforçou. "Devemos enviar uma mensagem ao governo venezuelano de que não pode pisotear sobre os direitos das pessoas impunemente", declarou Tintoti. López, presidente do partido Vontade Popular, está detido desde fevereiro, esperando julgamento. Ele é acusado de incitar a violência durante a onda de protestos que tomou o país no mesmo mês. O dirigente opositor foi um dos incentivadores da estratégia "A Saída", que consistia em ocupar as ruas para forçar a renúncia do presidente Nicolás Maduro, eleito em abril de 2013, o que levou Maduro a classificar os protestos como "golpe de Estado". Tintori denunciou "várias violações de normas legais e de direitos humanos" na acusação contra seu marido, que o governo, segundo ela, "jurou manter preso durante uma década". "Maduro tem medo dele, e tem razões para isso", assegurou, acusando o presidente de descumprir promessas e acabar com "liberdades fundamentais" na Venezuela. País com as maiores reservas de petróleo do planeta, a Venezuela atravessa uma severa crise econômica. O ditador Nicolas Maduro, sem mostrar saídas para os problemas enfrentados pela população, acusa setores ligados à oposição venezuelana e conservadores dos Estados Unidos e Colômbia de promover uma "guerra econômica" contra seu governo. A inflação alta, a falta de produtos básicos, como papel higiênico, açúcar, farinha e leite, além dos altíssimos índices de criminalidade e da falta de liberdades levaram os venezuelanos às ruas em uma onda de protestos que já dura meses. As manifestações têm sido duramente reprimidas e os confrontos já deixaram mais de 40 mortos, 800 feridos e centenas de detidos.

AÉCIO NEVES DESMENTE CASO DO AEROPORTO DENUNCIADO EM MATÉRIA DE JORNALISTA PETISTA DA FOLHA DE S. PAULO

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou que o processo de construção de um aeroporto no município de Cláudio, a 150 quilômetros de Belo Horizonte, durante sua gestão no governo de Minas Gerais, foi realizado de forma transparente. "Já foi tudo explicado. Tudo foi feito com a mais absoluta transparência e correção; aliás, como sempre faço", disse o tucano. Reportagem publicada no domingo pelo jornal Folha de S.Paulo afirma que, no fim do segundo mandato de Aécio Neves como governador de Minas Gerais, o Estado gastou quase 14 milhões de reais para a construção de um aeroporto dentro de uma fazenda do tio-avô do tucano, Múcio Guimarães Tolentino, de 88 anos. Tolentino foi prefeito da cidade de Cláudio, na qual a família de Aécio Neves também é dona de uma fazenda. A propriedade foi herdada de sua avó Risoleta, que morreu em 2003 e era irmã de Múcio e viúva do ex-presidente Tancredo Neves. Em nota, a campanha de Aécio Neves afirma que o aeroporto foi construído em terras públicas, "não havendo portanto o investimento público em área privada". Segundo a reportagem, a área do aeroporto foi desapropriada pelo governo de Minas Gerais, que fez um depósito judicial de 1 milhão de reais pelo terreno. O tio-avô de Aécio neves contesta o valor. Concluído em 2010, o aeroporto ainda não foi homologado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para uso público, e o acesso é controlado pelos donos da fazenda, conforme diz a reportagem. "Não se trata também de construção de um novo aeroporto, mas de melhorias realizadas em pista de pouso que existia há mais de 20 anos no local, realizadas por meio do ProAero, programa criado no governo Aécio Neves e que garantiu investimentos em inúmeros aeroportos do Estado", afirmou a campanha de Aécio Neves. A obra foi executada pelo Departamento de Obras Públicas do Estado (Deop). A campanha tucana afirmou que Aécio Neves não é proprietário da fazenda da Mata, que fica situada a 6 quilômetros do aeroporto de Cláudio. "O imóvel é de propriedade do espólio da avó da Aécio Neves, Risoleta Neves – portanto, pertence aos três filhos dela. A fazenda está há cinco gerações na família. A bisavó do senador nasceu no local", disse o partido. Ainda de acordo com a nota, o programa ProAero previu um aeroporto local de pequeno porte no município. "A escolha da área se deu por critérios técnicos, não tendo interferido na decisão o fato do proprietário à época ser ou não ser parente do então governador. Já havia no terreno em questão uma pista de pouso construída há 20 anos, o que tornaria a obra muito mais barata. Prevaleceu exclusivamente o interesse público."  Leia a íntegra da nota da campanha de Aécio Neves: Com relação à reportagem “Governo de Minas fez aeroporto em terra de tio de Aécio”, publicada na Folha de S.Paulo em 20 de Julho de 2014, a Coligação Muda Brasil lamenta os equívocos contidos no texto e esclarece que: ao contrario do que foi publicado, "O Governo do Estado não construiu aeroporto em terra de tio de Aécio". O aeroporto foi construído em área pertencente ao Estado, não havendo portanto o investimento publico em área privada afirmado no título da reportagem. De forma incompreensível, o ex-proprietário da área é tratado na reportagem como dono do terreno. Não se trata também de construção de um novo aeroporto, mas de melhorias realizadas em pista de pouso que existia há mais de vinte anos no local, realizadas por meio do ProAero, programa criado no governo Aécio Neves e que garantiu investimentos em inúmeros aeroportos do Estado. O senador Aécio Neves não é proprietário da fazenda da Mata, no município de Cláudio, em Minas Gerais. O imóvel é de propriedade do espólio da avó da Aécio, Risoleta Neves — portanto, pertence aos três filhos dela. A fazenda está há cinco gerações na família. A bisavó do senador nasceu no local. A documentação para homologação do aeroporto foi enviada à Anac em 22 de julho de 2011. Assim como vários outros aeroportos no Estado, aguarda a conclusão do processo".

TREM COM OS CORPOS DAS VÍTIMAS DO BOEING DERRUBADO POR SEPARATISTAS UCRANIANOS COM MÍSSIL RUMO DEIXA A ÁREA DO DESASTRE

O trem com os corpos das vítimas do Boeing 777 que fazia o vôo MH-17, abatido na semana passada na Ucrânia por um míssil russo disparado por terroristas separatistas ucranianos, já deixou a pequena localidade de Torez e segue para a cidade de Carcóvia. O trem está carregando os restos mortais de 280 pessoas em vagões refrigerados. A viagem de cerca de 300 quilômetros é acompanhada por funcionários da Malaysia Airlines e legistas holandeses. Entre as 298 vítimas da tragédia com o Boeing 777 da Malaysia Airlines, 193 eram holandeses. Em outro desdobramento do caso, o primeiro–ministro da Malásia, Najib Razak, disse que conversou ao telefone com Aleksander Borodai, chefe dos terroristas separatistas pró-Rússia que lidera a autoproclamada República Popular de Donetsk. Segundo Razak, Borodai concordou em entregar as duas caixas-pretas da aeronave às autoridades internacionais que investigam a queda do avião. Razak lembrou que há 43 malaios entre as vítimas, incluindo os quinze tripulantes do Boeing 777. Enquanto Holanda, Estados Unidos e Grã-Bretanha sobem o tom e cobram publicamente a Rússia para que Moscou interceda junto aos rebeldes e ajude a pacificar o leste da Ucrânia, o Kremlin segue culpando os ucranianos pela tragédia. Os governantes russos, desde o regime soviético, sempre foram grandes canalhas. O antigo primeiro ministro Nikita Kruschev negou até a última hora que tivesse instalado mísseis nucleares em Cuba, até que admitiu e os retirou. De acordo com o general russo Andrei Kartapolov, chefe de operações do Estado-Maior, no dia em que o avião malaio caiu no leste da Ucrânia, na quinta-feira passada, uma aeronave militar ucraniana voava perto do Boeing 777. Kartapolov acrescentou que o avião ucraniano era “possivelmente um caça Sukhoi SU-25”. Em entrevista coletiva para informar sobre a tragédia do voo MH-17, que segundo as potências ocidentais e as autoridades de Kiev foi derrubado por um míssil pelas milícias pró-Rússia, o general também negou que Moscou tenha fornecido armas aos insurgentes. Kartapolov denunciou que o exército ucraniano transferiu uma bateria de mísseis antiaéreos de um subúrbio de Donetsk para uma área próxima controlada pelos insurgentes pouco antes da queda do Boeing. O general afirmou também que a Rússia solicita aos Estados Unidos que entreguem para a comunidade internacional as fotos de satélite que foram registradas no dia em que o avião da Malaysia Airlines caiu. “Segundo as declarações de representantes dos Estados Unidos, eles têm em seu poder fotos de satélite que confirmam que o míssil lançado em direção ao avião malaio foi disparado por milicianos, mas ninguém viu essas fotos”, questionou. Esse vagabundo está querendo agir como o arrogante embaixador soviético na União Soviética na ONU, em outubro de 1962, que negava a existência de mísseis nucleares em Cuba e exigia ver as provas que os americanos diziam ter. Até que foi confrontado pelas fotos em pleno plenário da ONU e totalmente desmascarado. O general acrescentou que, segundo dados russos, “de fato um aparelho espacial dos Estados Unidos sobrevoava regiões do sudeste da Ucrânia” minutos antes da queda do avião. “Trata-se de um sistema espacial destinado a detectar e seguir diferentes trajetórias de lançamentos de mísseis. Se os americanos têm fotos desse satélite, seria muito amável de concedê-las à comunidade internacional para seu estudo”, reforçou o general.

MALTRATADA NO RIO GRANDE DO SUL, STORA ENSO COMEÇA A OPERAR A MAIOR FÁBRICA DA PAPEL E CELULOSE DO MUNDO..... NO URUGUAI

Maltratado no Rio Grande do Sul e no Brasil, o grupo sueco-finlandês Stora Enso deslocou do Estado para o Uruguai o investimento que faria em áreas de florestamento, logística de transporte e fábrica de celulose e papel. Algo como US$ 2 bilhões. Sairia no Rio Grande do Sul a maior fábrica do mundo na área. Ela agora está em Punta Pereyra, departamento de Colônia, às margens do rio Uruguai. Só as barcaças de 90 metros, com capacidade para 5 mil toneladas, equivalente à carga de 170 caminhões, construídas em território uruguaio, custaram US$ 13 milhões. No Rio Grande do Sul, até passeatas promovidas pela vanguarda do atraso a Stora Enso enfrentou. (Políbio Braga)

ESPECIALISTAS JÁ VÊEM AÉCIO NEVES COMO FAVORITO

Para o cientista político Fábio Ostermann, empate técnico nas pesquisas eleitorais surgiu muito mais cedo do ele imaginava. E o diretor da Nomura Securities vê Aécio Neves crescer nos próprios tropeços de Dilma. O cenário que se desenhou nas últimas duas pesquisas Datafolha e Sensus não apresentou boas notícias para Dilma Rousseff. Apesar de, no primeiro turno, ela e seus adversários ainda apresentarem movimentos dentro da intenção de voto, quando colocado num cenário de segundo turno a diferença entre a presidente atual e os seus principais adversários caiu drasticamente. O Datafolha mostra bem essa dinâmica: se em fevereiro a simulação do 2º turno colocava Dilma com 54% das intenções de voto contra 27% de Aécio Neves (PSDB), na pesquisa divulgada semana passada esse placar mudou para 44% x 40% - considerando a margem de erro de dois pontos percentuais, caracteriza-se como um "empate técnico". No cenário contra Campos, Dilma aparece com 45% ante 38% do governador pernambucano, enquanto o número era de 55% contra 23% em fevereiro. O quadro se repetiu no Sensus divulgado no final de semana, que apontou empate técnico entre Dilma e Aécio por 36,3% a 36,2% no segundo turno. Fábio Ostermann, cientista político pela norte-americana Universidade de Georgetown e pela alemã International Academy for Leadership, afirmou que o empate técnico do segundo turno veio muito antes do que ele imaginava, porque o candidato do PSDB ainda é desconhecido por quase 25% do eleitorado. “A força de Aécio vem ainda sendo intensificada pela incapacidade de Eduardo Campos, o outro candidato da oposição, que segue preso na mesma taxa de intenção de voto no primeiro turno de um ano atrás", diz Ostermann, ressaltando que Campos está quase empatado com o Pastor Everaldo (PSC), levando em conta a margem de erro. Já para o diretor executivo e chefe de pesquisas para mercados emergentes das Américas na Nomura Securities, Tony Volpon, Aécio é favorito dada a incapacidade de Dilma de dar uma sinalização aos agentes econômicos. E isso contribui para a piora dos cenários econômicos, um dos grandes motivos para a maior rejeição da atual presidente. Segundo modelo da Nomura, Dilma tem 60% de chances de perder as eleições para qualquer adversário, e no seu cenário político o tucano é o favorito. "Acho que a nova pesquisa Datafolha vai em linha com a nossa visão", afirma Volpon. Para Ostermann, só um fato muito catastrófico mudaria o fato que vai ter um segundo turno entre a atual presidente, Dilma Rousseff, e Aécio Neves. Em relação ao resultado final das eleições, o Aécio está caminhando para confirmar o favoritismo, mas o cenário ainda é incerto, pois a candidata do PT tem mais que o dobro do tempo de televisão. “No entanto, por conta da força das redes sociais, o impacto do tempo de televisão vai diminuir muito em relação às eleições passadas, afinal, as pessoas não procuram mais esse tipo de informação na TV sendo que já é bombardeada diariamente por esse assunto na internet todos os dias”, explicou o cientista. Por isso, tanto para a Nomura quanto para Ostermann, a presidente deveria estar ainda pior nas pesquisas. “Ela está levando uma surra que ainda não está totalmente refletida no resultado das pesquisas, pois, se estivesse, ela já estaria perdendo do Aécio”, disse Ostermann. Para o cientista político, também tem que ser levado em consideração o fato de que faz quatro anos que a Dilma está em campanha, enquanto o Aécio Neves começou para valer duas semanas atrás. Para ele, como boa parte do eleitorado brasileiro não faz sinapses aprofundadas na hora de decidir o voto, mas sim faz sua escolha baseada no reconhecimento de quem já está lá, isso tenderia a prejudicar a oposição. Contudo, hoje existe uma sensação generalizada de que o governo atual não é bom, e por isso a queda de aprovação de seu governo é consistente, com desgaste mesmo dentro do seu eleitorado, afirma Ostermann. “Essa é a maior oportunidade da oposição dada pelo PT nos últimos 12 anos. Isso vai quebrar o que é muito difícil de ser quebrado no Brasil, que é o favoritismo de quem está no poder”, concluiu o cientista. Após a pesquisa Sensus, que mostrou uma distância mínima entre Dilma e Aécio, o diretor da Sensus, Ricardo Guedes, destacou ainda a avaliação positiva do governo Dilma Rousseff, que recuou de 34,2% em junho para 32,4% agora. Segundo Guedes, este patamar de aprovação torna muito difícil a reeleição de Dilma. Outro ponto de preocupação da candidatura Dilma é o seu elevado nível de rejeição junto aos eleitores: 42,4%.

LULA DEFENDE DECRETO ‘BOLIVARIANO’ E MANDA RECADO AOS JOVENS

O Instituo Lula divulgou um vídeo em que o ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.) convoca os jovens a participar das decisões do governo. Lula considera que a juventude tem obrigação política de participar da construção do Brasil. “O mundo será mais justo se cada um de nós assumirmos a responsabilidade de construir o País que a gente quer. Está nas nossas mãos”, explica o ex-presidente. Ele só fala agora por videos, porque não tem coragem de sair nas ruas e enfrentar o povo, os eleitores e a imprensa. Lula também defendeu o decreto bolivariano (decreto 8423/14) da presidente petista Dilma Rousseff (PT), que determina que "movimentos sociais" participem da administração e auxiliem o Executivo. O ex-presidente criticou a “reação de conservadores contra os conselhos”. “Eu acho até estranho quando a Dilma faz um decreto, criando os conselhos para ajudar o Poder Executivo a criar políticas públicas, e começa uma reação de conservadores contra os conselhos”, declarou Lula. “O conselho é uma coisa exclusiva do Poder Executivo. Quisera Deus que a gente tivesse muitos presidentes com a vontade da presidente Dilma”, completou.

COM ALTO ÍNDICE DE REJEIÇÃO, FERNANDO HADDAD SAI DE FÉRIAS

Menos de um mês após pesquisa Datafolha apontar que 77% dos paulistanos consideram que o prefeito Fernando Haddad (PT) fez menos do que o esperado, o petista larga o batente e tira férias. É a segunda vez que Haddad sai de folga. Em outubro do ano passado, com apenas 10 meses no cargo, o prefeito viajou com a esposa, Ana Estela Haddad, para a Itália. O casal comemorou 25 anos de casamento. No Diário Oficial da Cidade de São Paulo não há qualquer publicação comunicando o afastamento do prefeito. A assessoria de comunicação do petista não informou quantos dias Haddad ficará afastado nem se ele viajou. A vice-prefeita, Nádia Campeão (PCdoB), que responderá pelo Executivo, disse apenas que “acha que a folga será de uma semana” e que “o prefeito está aproveitando o final de julho para descansar”. No sábado (19), uma nova pesquisa Datafolha apontou que o índice de reprovação de Haddad segue em disparada. A taxa aumentou 11 pontos porcentuais de junho para cá, 47% da população reprovam a gestão do prefeito.  A parcela da população que classifica como a administração como ótima ou boa caiu no período. No fim de junho, esse índice era de 17% e agora, de 15%.

CONTINUA CAINDO A PROJEÇÃO DO PIB BRASILEIRO NO DESGOVERNO DA PETISTA DILMA ROUSSEFF

O PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro deve crescer 0,97% neste ano, de acordo com as projeções mais recentes das principais instituições financeiras do País, divulgadas pelo Banco Central nesta segunda-feira. É a primeira vez no ano que a previsão fica abaixo de 1%. Esta é a oitava semana seguida de recuo das projeções, que são agrupadas pelo Banco Central no relatório Focus, publicado semanalmente. Na semana passada, a previsão para a alta do PIB era de 1,05%. . Na quinta-feira (17), o Banco Central divulgou o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), indicador que é considerado uma prévia do PIB, apontando para um recuo de 0,18% da economia em maio. A projeção para inflação recuou de 6,48% na semana passada para 6,44% nesta semana. De acordo com o último dado oficial do IBGE, os preços no País subiram 0,4% em junho.O governo trabalha com uma meta de inflação de 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo (ou seja, a margem vai de 2,5% a 6,5%). A Selic, taxa básica de juros, deve fechar o ano nos atuais 11%, segundo os analistas consultados pelo BC. A perspectiva para a cotação do dólar passou de R$ 2,39 na semana passada para R$ 2,35.