segunda-feira, 18 de agosto de 2014

DECRETO OBRIGA ELÉTRICAS A DEPOSITAREM DINHEIRO DA CDE NA CONTA DO TESOURO

Um decreto publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial da União alterou as regras para depósitos de valores pelas empresas de energia na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) que vigoravam desde 2002. Até então, as companhias do setor depositavam os pagamentos mensais diretamente na conta da CDE gerida pela Eletrobras. Mas, a partir de agora, esses recursos serão pagos ao Tesouro Nacional, que fará os repasses para o fundo posteriormente. A CDE é uma alíquota que as distribuidoras de energia são obrigadas a recolher mensalmente para financiar programas sociais, como o Luz para Todos. O valor da  cota é proporcional ao mercado atendido por cada empresa. Quem banca o repasse é o consumidor, por meio dos reajustes tarifários repassados pelas distribuidoras. Na prática, a arrecadação da CDE, que era vinculada diretamente aos pagamentos feitos pelas empresas, agora terá o Tesouro como intermediário. De acordo com as novas regras publicadas nesta segunda-feira, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinará que os concessionários, permissionários e autorizados do setor passem a pagar os valores ao fundo por meio da chamada Guia de Recolhimento da União (GRU). Já a transferência de recursos para o fundo passará a ocorrer somente por meio de execução de despesa do Orçamento Geral da União, que já vinha sendo usado para financiar a maior parte dos dispêndios da CDE. Para 2014, por exemplo, estavam previstos repasses de 9 bilhões de reais para o fundo. O orçamento da CDE deste ano está estimado em 13 bilhões de reais, dos quais 4 bilhões de reais foram acrescentados em março no pacote de socorro ao setor elétrico. No entanto, a parcela das contribuições cuja forma de pagamento mudou estão estimadas em 776 milhões de reais para 2014, segundo a Aneel. Desse total, 558 milhões de reais se referem às contribuições para o uso de bens públicos, e 218 milhões de reais, a multas. Segundo a Aneel, a mudança segue orientação do Tribunal de Contas da União (TCU) para fornecer mais transparência ao orçamento da CDE. O acórdão que recomenda a alteração da forma de pagamento foi aprovado pelo plenário do TCU em 2012. Contudo, o argumento perde força num momento em que o Tesouro tem sido alvo de queixas administrativas da Caixa Econômica Federal justamente por não repassar os recursos devidos do FAT e do FGTS para financiar programas sociais, como o Bolsa Família. Tudo não passa de mais truques do Mandrake Arno Augustin, petista neotrotskista gaúcho que é o chefe do Tesouro Nacional.

PAPA FRANCISCO APÓIA INTERVENÇÃO NO IRAQUE PARA SALVAR MINORIAS - É UMA ESPÉCIE DE CRUZADA

O papa Francisco afirmou nesta segunda-feira que é “justo” deter os jihadistas islâmicos que estão atacando minorias religiosas no Iraque, mas que a solução não deve ser tomada por um só país e que é necessário um esforço internacional. "Nesses casos, em que há uma agressão injusta, posso dizer somente que é legítimo parar o agressor", disse o pontífice a jornalistas a bordo de um avião, no retorno de sua viagem de cinco dias à Coréia do Sul. "Eu destaco o verbo 'parar'. Não estou dizendo 'bombardeie' ou 'faça guerra', mas 'parem' o agressor. Os meios pelos quais ele pode ser parado devem ser avaliados. Parar um agressor injusto é legítimo", disse o Papa Francisco, salientando que essa decisão não deve ser tomada isoladamente. Ou seja, seria como uma reedição de uma espécie de nova cruzada. “Uma só nação não pode julgar como se detém uma agressão. Depois da II Guerra Mundial, isto é um dever das Nações Unidas", afirmou o papa. Francisco disse também que cogitou viajar até o Curdistão iraquiano para dar seu apoio diretamente aos povos cristãos e outras comunidades religiosas que sofrem perseguição. No entanto, foi desaconselhado a fazer a viagem, porque este não "é o melhor dos momentos". Ainda assim, assegurou que eventualmente estaria disposto a viajar para essa zona para dar seu apoio aos que sofrem. Ao proclamar um califado que inclui partes do Iraque e da Síria, terroristas do grupo Estado Islâmico (EI) têm provocado a fuga de dezenas de milhares de cristãos e membros da minoria religiosa Yazidi. Na mesma conversa com jornalistas, Francisco afirmou que também renunciaria ao pontificado caso não pudesse continuar com sua missão, como fez Bento XVI. “Alguns teólogos talvez digam que não é certo, mas eu penso assim: e se sentisse que não poderia seguir adiante? Faria o mesmo. Ele abriu uma porta que é institucional, não excepcional”', disse. O papa contou que ele e Bento XVI, que renunciou em fevereiro de 2013, se encontram com certa frequência. “Antes de viajar fui visitá-lo. Duas semanas antes, ele me enviou uma carta interessante, pedindo minha opinião”, explicou. O pontífice aproveitou para confirmar que vai aos Estados Unidos em setembro de 2015, passando por Filadélfia, Washington e Nova York. Ele disse que é possível fazer uma parada no México e manifestou seu desejo de visitar a China.

PETISTA TARSO GENRO PRESSIONA REDE BANDEIRANTES PARA NÃO PUBLICAR PESQUISA DA METHODUS QUE APONTA VITÓRIA ACACHAPANTE DE ANA AMÉLIA LEMOS

O governador petista do Rio Grande do Sul, o peremptório "grilo falante" e tenente artilheiro e poeta de mão cheia Tarso Genro mandou todo o seu pessoal de imprensa e propaganda pressionar a Band TV, as rádios da rede Bandeirantes e o jornal Metro, para ameaçar a rede paulista com retaliações caso fosse divulgada a pesquisa realizada pelo Instituto Methodus e divulgada na manhã desta segunda-feira pela revista Voto. A pressão, iniciada na parte da manhã pelo Palácio Piratini, intensificou-se durante o dia. À tarde, o assessor de imprensa do petista Tarso Genro, o também petista Guilherme Gomes, não se conteve e passou extensa mensagem de ameaças por WhatsApp. A pesquisa, as ameaças e o fac símile do WhatsApp foram apresentados nos jornais Band Cidade, Band TV, as 19 horas, e tudo será publicado na edição nacional desta terça-feira do jornal Metro. No trecho mais intimidatório da mensagem do governo estadual, fica implícita a ameaça de corte de verbas e de informações. Em tom pessoal, dizendo falar em nome do governador Tarso Genro, escreveu Guilherme Gomes: "Me espanta que a Band não avalie com mais critério a publicação da pesquisa da revista Voto e nem examine suas consequências. O governador Tarso Genro avisa que nova relação entre nós e a Band será reavaliada a partir da possível divulgação da pesquisa pela TV. A mensagem é muito mais extensa e escabrosa. Tarso Genro e o PT espantaram-se com os números da pesquisa do Instituto Methodus, que mostram a senadora Ana Amélia com 42% e o governador com apenas 30%. Existem informações de que os números podem ser ainda piores para o PT. Há apenas um mês, a Rede Record contratou o próprio Instituto Methodus, pagou R$ 52 mil por uma pesquisa e acabou engavetando tudo. Na época, correu a informação de que o Piratini tinha interferido para que a censura ocorresse.

UM PAÍS ERRADO - CRIAÇÃO DE EMPREGO EM 2013 FOI PUXADA PELO FUNCIONALISMO PÚBLICO

Vocês querem um exemplo de um país errado? Pois não! Sabem quem puxou a criação de empregos no ano passado? O funcionalismo público. Pode-se tentar dourar a pílula aqui e ali, mas o fato é que mais contratou quem não gera riqueza, mas a consome: o estado. A melancolia não é por acaso. Leiam o que vai na VEJA.com.

O Brasil criou 1,49 milhão de vagas líquidas de trabalho em 2013, ou seja, já consideradas as demissões do período. Os dados constam da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), um banco de dados que as empresas são obrigadas a preencher anualmente e enviar ao Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE). A diferença entre a Rais e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo MTE mensalmente, é que o primeiro engloba todas as vagas formais, incluindo celetistas (contratados no regime da CLT), estatutários (servidores públicos), temporários e avulsos. Isso significa que a Rais mostra um panorama mais fiel do mercado de trabalho.
O resultado de 2013 mostra que a criação líquida aumentou 29,7% em relação ao ano anterior. Mas, diferente de 2012 e dos anos anteriores, a alta foi garantida pela contratação de servidores públicos de níveis municipal, estadual e federal. Um total de 414,7 mil novas vagas, ou seja, 27,8%, são atribuídas ao setor público. O MTE mostra que, enquanto o emprego formal avançou 3,15% na comparação anual, o funcionalismo cresceu 4,85%. Já o regime celetista teve alta de 2,76%, com a contratação líquida de 1,075 milhão de pessoas. Apesar do avanço no ano passado, o MTE mostrou que se trata do segundo pior resultado em 10 anos, perdendo apenas para o de 2012, quando foram criadas 1,14 milhão de vagas.
O avanço do emprego por setor mostra que, entre os celetistas, a maior criação de emprego ficou em Serviços, com 558,6 mil postos de trabalho líquidos, uma alta de 3,46% em relação a 2012. Em seguia, há o Comércio, com a criação de 284,9 mil empregos. A Indústria de Transformação e a Construção Civil vêm em seguida, com a criação de 144,4 mil e 60,0 mil postos, respectivamente.
No caso da Indústria de transformação, alguns subsetores apresentaram queda do emprego já no ano passado, como a indústria metalúrgica, que cortou 3.646 vagas (queda de 0,44%) e a de calçados, com queda de 6.160 postos (-1,84%). Por Reinaldo Azevedo

ISRAEL E TERRORISTAS DO HAMAS ESTENDEM O CESSAR-FOGO EM GAZA

O governo egípcio anunciou uma extensão de 24 horas no cessar-fogo entre Israel e o grupo terrorista Hamas na Faixa de Gaza. A informação foi divulgada no final da tarde desta segunda-feira, apenas uma hora antes do fim de uma trégua temporária. Em nota, o Egito confirmou que o acordo ainda não foi acertado, mas que as negociações para um acerto definitivo continuariam. "Palestinos e israelenses concordaram com a extensão de 24 horas para o cessar-fogo para continuar as negociações", informou a agência de notícias oficial egípcia. Desde a semana passada, o Egito tem sido o anfitrião de conversações indiretas entre Israel e o Hamas com o objetivo de encerrar o conflito devastador na Faixa de Gaza. O bloqueio a Gaza, imposto depois de o Hamas ter tomado o controle do território costeiro em 2007, continua a ser o principal obstáculo. A medida impede a movimentação dos palestinos para dentro e para fora do território e restringe o fluxo de bens. O governo de Israel, por seu lado, afirma que as restrições servem para assegurar a segurança nacional e pede o desarmamento da organização terrorista Hamas.

OBAMA AFIRMA QUE ESTADOS UNIDOS VÃO CONTINUAR COM A ESTRATÉGIA CONTRA O ESTADO ISLÂMICO NO IRAQUE

O presidente norte-americano, Barack Obama, confirmou nesta segunda-feira que as forças iraquianas e curdas, com a ajuda dos Estados Unidos, recapturaram a maior barragem do Iraque das mãos de militantes islâmicos e disse que os Estados Unidos continuarão a perseguir uma estratégia de longo prazo para lutar contra o Estado Islâmico. Obama disse que as operações militares demonstraram que as forças iraquianas e curdas foram capazes de trabalhar juntas. Ele também pediu aos políticos iraquianos que não voltem à situação de divisão interna que prejudicou o país.

PAPA FRANCISCO FALA DE SUA MORTE PELA PRIMEIRA VEZ, ELE DIZ QUE NÃO DEVE VIVER MUITO TEMPO

O papa Francisco mencionou pela primeira vez publicamente a perspectiva de sua morte ao afirmar que não viverá por muito tempo, e reiterou que não descarta uma possível renúncia. Durante uma coletiva de imprensa no avião que o levava da Coréia do Sul a Roma, o Papa de 77 anos, em aparente bom estado de saúde, respondeu a perguntas sobre sua popularidade e o efeito desta sobre ele. "Eu a encaro como uma generosidade do povo de Deus. Interiormente, tento pensar em meus pecados, em meus erros, para não ficar orgulhoso, porque sei que vou durar pouco tempo. Dois ou três anos. E, depois, vou para "a Casa do Pai!"  – afirmou, em tom de brincadeira. Esta é a primeira vez que o pontífice fala da perspectiva de sua morte. Segundo uma fonte do Vaticano, ele teria confiado aos seus íntimos que acha que ficará à frente a Igreja Católica apenas por alguns anos. Dessa forma, é reavivada a possibilidade de uma renúncia, como a de seu antecessor, Bento XVI, em 2013. A renúncia de um Papa é uma instituição e não mais uma exceção, apesar disso não ser do gosto de alguns teólogos, afirmou Francisco, lembrando que os bispos eméritos (aposentados) eram uma exceção há 60 anos e que agora esta é uma prática habitual. "Vocês podem me perguntar: se um dia não se sentir capaz de seguir adiante, faria a mesma coisa? Sim. Eu faria a mesma coisa. Bento XVI abriu uma porta, que é institucional" – acrescentou.
Indagado sobre suas férias deste ano, o Papa disse que vai passá-las "em casa, na residência de Santa Marta, onde mora": "Sempre tiro férias. Então mudo de ritmo. Leio coisas de que gosto, ouço música. Acima de tudo, rezo – explicou, admitindo "sofrer de alguns problemas de nervos que devem ser tratados". "Tenho que dar mate (chimarrão) a eles todos os dias. Uma de minhas neuroses é que sou muito caseiro (...) A última vez que tirei férias fora de Buenos Aires foi em uma comunidade jesuíta em 1975".

EMPRESA DE TORRES DE TELEFONIA T4U FARÁ OFERTA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES

A T4U Holding Brasil, empresa que aluga antenas de telefonia móvel para as principais operadoras de telecomunicações do País, pediu à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) registro para realizar uma oferta inicial de ações (IPO). A operação, que inclui a venda de ações novas (primária) e de detidas por atuais investidores da companhia (secundária), terá o BofA Merill Lynch como coordenador líder, junto com Itaú BBA, Citi e UBS. A D. Dots Investments B.V. veículo de investimento com sede na Holanda, que tem como sócios F.T.T. Investments B.V., da empresa israelense Fishman Holdings, o investidor individual Ofer Weiss e o fundador e presidente da T4U Hogai Porat, é o acionista vendedor na oferta secundária. Porat detém 12% do capital da empresa. As ações da companhia devem ser listadas no Novo Mercado, segmento da BM&FBovespa com regras mais rigorosas de governança corporativa. A T4U, sigla para Tower For You, se apresenta como a quinta maior proprietária, operadora e desenvolvedora de 'sites' de telecomunicação móvel no Brasil. No fim de junho, a empresa tinha 458 antenas em operação. Sua receita líquida no primeiro semestre foi de 36,15 milhões de reais, alta de 10% ante igual etapa de 2013. Segundo informações do prospecto preliminar da oferta, os recursos levantados com a oferta primária serão aplicado em bens de capital, construção, modernização e reforço de antenas, em aquisições de novas antenas e de empresas.

LABORATÓRIOS CONTRA LAVAGEM IDENTIFICAM R$ 21 BILHÕES DESVIADOS NO PAÍS

O Ministério da Justiça identificou que cerca de R$ 21,4 bilhões podem ter sido desviados em sete anos, segundo balanço feito com casos investigados pela Rede Nacional de Laboratórios Contra a Lavagem de Dinheiro (Rede-Lab). Os números correspondem ao período de 2007 a julho deste ano e foram anunciados nesta segunda-feira no seminário que discute os casos analisados pelo organismo. Nesse período, foram analisados 2.196 casos que apuravam lavagem de dinheiro e corrupção, além de crimes contra a administração pública. A Rede-Lab é formada pelos laboratórios de Tecnologia contra a Lavagem de Dinheiro (Lab-LD), unidades que utilizam alta tecnologia para a análise de dados financeiros, visando a auxiliar as investigações de lavagem de dinheiro e, a partir disso, recuperar os ativos ilícitos. A coordenação da Rede-Lab é feita pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação, vinculado à Secretaria Nacional de Justiça, do Ministério da Justiça. O secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, destacou o conjunto de casos de sucesso no combate à corrupção, ao abrir o seminário que discutiu os resultados do trabalho da Rede-Lab: "Isso tem ajudado ao País na sua disposição firme e contínua de combater a corrupção e a desmistificar todas as condições objetivas que permitem ao crime organizado dar aparência de licitude a recursos vindos de atividades ilícitas. É para isso que a Rede-Lab existe". A Rede-Lab iniciou as atividades contra a lavagem de dinheiro em 2006, e conta com 25 laboratórios em funcionamento e 18 em fase de instalação por todo o país. Para o funcionamento dos novos laboratórios, foram investidos R$ 42,6 bilhões pelo Ministério da Justiça. Os Lab-LD estão instalados em ministérios públicos estaduais, polícias civis, Polícia Federal, Ministério Público Federal e Receita Federal. São poderosíssimos instrumentos de espionagem contra os cidadãos.

FARSUL CONVOCA ATO PÚBLICO EM PELOTAS PARA DEFENDER FAZENDA GALATÉIA CONTRA INVASÃO DO MST

A Farsul decidiu convocar um ato público para apoiar os proprietários da Fazenda Galatéia, pelotas, que enfrentam dura invasão de militantes do MST desde o dia 5 de agosto. Será na quarta-feira de manhã. As ordens judiciais de reintegração de posse são sistematicamente desrespeitadas pela Brigada Militar, que alega falta de ordem superior, ou seja, do governador petista Tarso Genro. Mas, os proprietários rurais gaúchos nunca deixaram de babar ovo do petismo. Esse é um pequeno preço que ele estão pagando pelo sabujismo.

HIPÓTESE DE RENATA CAMPOS COMO VICE DE MARINA SILVA É COISA DE PAÍS NA FASE DAS CAPITANIAS HEREDITÁRIAS.... É ESSA A "NOVA POLÍTICA"?

Confesso que cheguei a achar que era piada, mas , percebo agora, não é. Não! Pensa-se mesmo, a sério, em fazer de Renata Campos, a “Dona Renata”, candidata a vice na chapa que será encabeçada por Marina Silva. Dirigentes do PSB têm dito a interlocutores que será a seção de Pernambuco do partido a decidir a vaga — que terá de contar com a aprovação de Marina Silva.

Ai, ai, ai… Eduardo Campos e Marina Silva sempre ancoraram a sua postulação numa certa “nova política”. Mais de uma vez, indaguei aqui que novidade, afinal de contas, era essa. Marina, ainda que tenha tido uma origem pobre, de todas conhecida e bastante cantada em prosa, verso e subprodutos míticos, fez política tradicional segundo o roteiro petista: foi sindicalista, ajudou a fundar uma central de trabalhadores, ligou-se a movimentos sociais, disputou eleições… O que há de tão novo nisso?
Campos, então, era tradicional a mais não poder: neto de político, filho de políticos, vinha de uma tradição verdadeiramente fidalga, ainda que uma fidalguia com viés de esquerda. Por mais que “Dona Renata”, como Campos chamava a própria mulher, seja uma parceira de vida, uma militante política, essa militância nunca se tornou notória ou notável além do círculo doméstico. Seria candidata a vice de alguém que aparece em primeiro lugar numa simulação de segundo turno, ainda que possa ser uma situação transitória, por quê? Não faz sentido!
A menos que estejamos de volta a uma espécie de atualização da política das capitanias hereditárias, dêem-me uma boa razão para que seja assim. Como capitania hereditária não é, parece-me que podemos estar diante de algo ainda pior: uma tentativa de fazer com que Campos, morto, possa render os votos que, infelizmente, ele não tinha quando vivo.
Sinceramente, acho tão estapafúrdia a saída que custo a acreditar que possa prosperar. Mas o simples fato de a hipótese estar sendo tratada a sério me parece constrangedora. O PSB tem até o dia 23 para definir a nova chapa. É certo que Marina Silva, que é da Rede, vai estar na ponta. O que se espera é que seja alguém genuinamente do PSB a ocupar o lugar de vice, quando menos para que a candidata se lembre dos compromissos que Campos havia assumido.
Ora, querem Renata por quê? Para que se somem duas pessoas sem nenhuma experiência administrativa, mas com chances efetivas de vir a governar o País? Se querem saber, preocupa-me menos isso ser pensado nos círculos políticos de Pernambuco e do PSB do que a hipótese ser tratada pela crônica política como algo corriqueiro e aceitável.
Parece-me que boa parte dos políticos e da própria imprensa não está se dando conta das dificuldades por que passa — e passará o país em 2015. Há muita gente brincando com fogo. A projeção de crescimento para este ano voltou a ser rebaixada, agora para 0,79%. A do ano que vem está pouco acima de 1%. Fatores negativos tendem a convergir de forma ameaçadora. E pessoas supostamente responsáveis vêm falar em Renata Campos como candidata a vice de Marina Silva, tendo como principal qualificação para tal desafio ter sido mulher de Eduardo Campos?
Nada contra esta senhora, que, a exemplo de quase 100% dos brasileiros, nem conheço. Mas tenho tudo contra os fundamentos que levam a essa hipótese. Seria bom ter um pouco mais de responsabilidade com os destinos do Brasil. Por Reinaldo Azevedo

O "COMPANHEIRO" DE ANDRÉS SANCHEZ...

Poucas coisas são tão detestáveis como a mistura entre futebol e política. Quase sempre, trata-se de uma trapaça: busca-se usar em favor de uma atividade — a política — a popularidade obtida na outra, o futebol, como se fossem atividades da mesma natureza. E, obviamente, não são. Vejam esta foto, que me foi enviada por um leitor da Zona Leste de São Paulo.

LUIZ MOURA ANDRÉS
Sim, é o que vocês estão vendo: uma dobradinha entre o deputado estadual Luiz Moura, do PT, e Andrés Sanches, ex-presidente do Corinthians e candidato a deputado federal. É um amigão do Lula. É um dos nomes nos quais o PT aposta como puxador de votos. Então vamos lembrar. Andrés Sanchez foi denunciado pelo Ministério Público por crime fiscal cometido quando esteve no comando do Corinthians. A denúncia foi aceita pela Justiça Federal. O valor do débito é de R$ 94,15 milhões. E Luiz Moura? É aquele sujeito que foi flagrado numa reunião com representantes do PCC no auge dos ataques a ônibus a São Paulo. O PT está tentando se livrar dele. A Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo pediu a impugnação do registro de candidatura. Agora os dois estão juntos, no mesmo cartaz. Por Reinaldo Azevedo

THYSSEN KRUPP QUER DOBRAR LUCRO OPERACIONAL

A alemã ThyssenKrupp pretende dobrar seu lucro operacional nos próximos anos em relação à sua meta de cerca de 1,2 bilhão de euros (1,6 bilhão de dólares) para o atual ano fiscal, que vai até o fim de setembro, disse o jornal de negócios Handelsblatt nesta segunda-feira. A meta para o ano atual já representa o dobro dos 586 milhões de euros de lucro ajustado antes de juros e impostos que a ThyssenKrupp divulgou para 2012/2013. O grupo alemão vê a necessidade de uma nova melhora no lucro operacional para que tenha a força financeira para voltar a pagar dividendos e fazer aquisições, disse o Handelsblatt. O presidente-executivo, Heinrich Hiesinger, pediu que diretores aumentem os esforços para melhorar o negócio, e o conselho espera atingir mais economia de custos ao reforçar a ligação entre diferentes áreas de negócios, acrescentou o jornal.

TERRORISTAS ISLÂMICOS DO CALIFADO MATAM MEMBROS DE TRIBO SIRIA

O grupo terrorista Estado Islâmico (Califado) fuzilou e decapitou centenas de moradores da tribo Shueitat, do leste da Síria, nas duas últimas semanas. Como resposta, aviões de guerra sírios lançaram ataques contra os terroristas em uma tentativa de barrar o avanço do grupo, que se aproxima da última base militar ainda controlada pelo Exército do país. Um ativista baseado na Turquia e que está em contato com pessoas da província disse que o Estado Islâmico matou cerca de 200 membros da tribo. No sábado, o Observatório para Direitos Humanos contou ao menos 700 mortos entre os moradores do vilarejo. Jornalistas não têm acesso aos rincões do leste da Síria, sob controle do grupo extremista, e não foi possível verificar a informação do número de mortos. Mas diferenças nas contagens são comuns no caos da guerra civil síria. Na semana passada, os combatentes do Estado Islâmico suprimiram uma revolta da tribo Shueitat contra o domínio do grupo jihadista no leste da Síria. Os membros da tribo expulsaram os terroristas dos vilarejos de Kishkiyeh, Abu Hamam e Granij no começo do mês, antes de o Estado Islâmico lançar uma contraofensiva que matou centenas, dizem ativistas. O Estado Islâmico autoproclamou um califado a seu estilo no território que controla, próximo à fronteira entre o Iraque e a Síria, impondo uma interpretação extremista da lei islâmica. Eles mataram milhares de pessoas em ambos os países nos dois últimos meses.

POLÍCIA FEDERAL DESBARATA FRAUDE EM FINANCIAMENTOS DE IMÓVEIS NO MARANHÃO

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira a Operação Cartago, que desbaratou um esquema fraudulento de financiamentos de imóveis da Caixa Econômica Federal, no Maranhão, que movimentou mais de 500 milhões de reais. De acordo com a Polícia Federal, 121 policiais federais participaram da operação e 44 mandados judiciais foram cumpridos, sendo dezenove de busca e apreensão, dezoito de condução coercitiva (quando o investigado é conduzido para prestar depoimento e é liberado), e sete de comunicações de suspensão do cargo público. A investigação concluiu que empregados da Caixa Econômica Federal criaram empresas fictícias em nome de parentes, que passaram a ser contratadas pelo banco para prestar serviços como correspondentes bancários imobiliários. Os contratos mencionavam essas empresas como intermediárias, o que rendia o pagamento indevido de comissões. Ainda segundo a Polícia Federal, foram montados escritórios de atendimento dentro de agências bancárias, onde eram usados computadores, mesas e cadeiras da instituição financeira. Os empregados dessas empresas chegaram a ter acesso a senhas restritas aos empregados da Caixa Econômica Federal. Os envolvidos no esquema criminoso responderão pelos crimes de gestão fraudulenta, estelionato, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, advocacia administrativa, violação de sigilo funcional, inserção de dados falsos e sonegação fiscal.

AUTÓPSIA MOSTRA QUE JOVEM NEGRO MORTO NO MISSOURI LEVOU SEIS TIROS

Uma autópsia independente encomendada pelos pais de Michael Brown, o jovem negro morto por um policial de Ferguson, no estado do Missouri, em circunstâncias não esclarecidas, revelou que o adolescente foi baleado seis vezes. Segundo o legista Michael M. Baden, ex-chefe da equipe de legistas de Nova York, quatro tiros atingiram o braço de Brown, enquanto os outros dois entraram pela cabeça do adolescente. Embora um dos disparos tenha perfurado o seu olho e saído pela mandíbula, o jovem sobreviveria a todos os ferimentos, exceto ao que foi provocado pelo tiro que atingiu o alto de sua cabeça. Dadas às circunstâncias analisadas por Baden, Brown só poderia ter sido atingido por este disparo se estivesse com a cabeça inclinada pra frente, seja em pose de cansaço ou correndo em direção ao policial. Baden salientou que “não há sinais de luta” no corpo do jovem de 18 anos, o que derrubaria a hipótese de que ele tentou agredir o policial antes de ser baleado. Como só teve acesso ao corpo do rapaz e não pôde analisar os exames feitos pelas autoridades, Baden disse que não pode precisar o que de fato ocorreu na cidade de Ferguson. A autópsia, entretanto, leva a crer que Brown foi baleado à distância, uma vez que não havia sinais de pólvora em seu corpo. O New York Times reportou que há a possibilidade de as roupas do jovem apresentarem os resquícios de pólvora, mas o legista também não pôde examiná-las.
Na análise de Baden, os tiros que atingiram o braço do rapaz foram disparados primeiro pelo policial. As áreas alvejadas podem sugerir que o adolescente estava com os braços levantados no momento em que levou os tiros. Para Baden, as autoridades responsáveis pela investigação devem conduzir novos testes forenses, inclusive na viatura em que testemunhas disseram ter visto Brown lutando com o policial antes de ser baleado. Após a apresentação dos resultados, o advogado da família de Brown, Benjamin Crump, disse que a autópsia ratifica os primeiros testemunhos dados sobre o caso. “Esse teste preliminar nos mostra que os relatos das primeiras testemunhas eram verdadeiros”, declarou. “O número de tiros que foram disparados e a forma como eles atingiram o corpo de Brown nos mostram que esse policial tinha um profundo desprezo pelas pessoas que ele deveria proteger. Queremos que as pessoas entendam o que está em jogo neste caso. um oficial de polícia executando um jovem desarmado à luz do dia”, acrescentou Crump. Daryl Parks, outro advogado da família, destacou que a autópsia oferece “amplos” indícios que respaldariam a prisão do policial. Lesley McSpadden, mãe de Brown, afirmou que “a justiça só será feita quando este homem for preso e culpado por suas ações”. Ela agradeceu ainda ao apoio que recebeu de Ron Johnson, o policial negro que foi designado para liderar a força-tarefa que tenta conter os protestos em Ferguson. Frente aos novos conflitos entre manifestantes e policiais, o governador do Missouri, Jay Nixon, convocou a Guarda Nacional para “restaurar a paz e a ordem na comunidade”. Atos violentos resultaram em cenas de caos e destruição na cidade de 21.000 habitantes no meio-oeste americano. Os manifestantes desrespeitaram o toque de recolher declarado pelo governo e depredaram lojas e restaurantes na principal rua de Ferguson. A polícia de Ferguson divulgou o nome do policial que atirou em Brown. Segundo o chefe de polícia, Thomas Jackson, o nome do agente é Darren Wilson, que trabalha na força policial há seis anos.

AÉCIO NEVES DIZ QUE A REALIZAÇÃO DE SEGUNDO TURNO AGORA É UMA CERTEZA

No primeiro ato de campanha após a morte do candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB), Aécio Neves (PSDB) afirmou nesta segunda-feira que a pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira "deixou claro" que a disputa só será resolvida no segundo turno. Foi a primeira reação pública do tucano à entrada de Marina Silva (PSB) na corrida presidencial em substituição a Campos. "O segundo turno já era cada vez mais provável. Hoje é uma certeza", disse. "Ficou claro nessa pesquisa que teremos segundo turno. Tenho confiança que estaremos lá. Nossa proposta é contra o governo que está aí", afirmou Aécio Neves. "Marina é uma candidata que tem valores, propostas. Vamos fazer um belo debate. Eu continuo muito determinado a apresentar um País que cresce, baseado em gestão pública eficiente", acrescentou. Segundo o Datafolha, Marina Silva aparece com 21% das intenções de voto, em empate técnico com Aécio Neves, que marca 20%. Aécio Neves disse "ter confiança" de que estará no segundo turno e prometeu priorizar o embate com a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT), que manteve 36% de intenções de voto no levantamento.

GERALDO ALCKMIN AFIRMA QUE ENTRADA DE MARINA SILVA NA DISPUTA NÃO ALTERA ALIANÇA COM O PSB

O governador de São Paulo e candidato à reeleição, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta segunda-feira que a aliança com o PSB não será alterada após a morte do presidenciável Eduardo Campos e uma eventual substituição por Marina Silva na cabeça de chapa nacional. "Temos em São Paulo coligação com o PSB e ela não se altera", afirmou Alckmin, após participar, como governador, de entrega de ambulâncias ao Corpo de Bombeiros. O candidato a vice-governador do tucano é o deputado federal Márcio França (PSB). Marina sempre foi contrária a aliança com os tucanos e não estava disposta a dividir o palanque em São Paulo. Questionado se acredita na possibilidade de Marina Silva o apoiar no maior colégio eleitoral do País, Alckmin desconversou: "Sempre respeitei e tive admiração pela Marina", disse. "É importante que o sonho, o legado e a esperança de Eduardo Campos continuem", afirmou. A reunião da Executiva Nacional do PSB para oficializar Marina Silva está agendada para quarta-feira, em Brasília, mas alguns integrantes da sigla resistem ao seu nome – ligado ao ex-presidente Lula, Roberto Amaral, presidente da sigla, é apontado internamente como um deles. O partido também discute a indicação do novo vice para a chapa – o favorito é o deputado Beto Albuquerque (RS), caso Renata Campos não queira o posto. Mas sobre uma possibilidade de dividir palanque com Marina Silva, caso a ex-senadora declare apoio ao tucano, Alckmin disse que o PSDB tem o seu candidato à Presidência, Aécio Neves (PSDB), e o PSB terá o seu. "Eu ficaria muito honrado (em caso de apoio de Marina)", afirmou: "Mas cada partido faz a sua campanha".

A ÚNICA COISA QUE CRESCE NO PIB BRASILEIRO É A PREVISÃO..... NEGATIVA!

Economistas de instituições financeiras ouvidas pelo Banco Central (BC) para o relatório Focus acreditam que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro crescerá 0,79% neste ano, menos do que na projeção anterior, de 0,81%. Esta é a 12ª semana seguida que o mercado diminui sua expectativa com relação à expansão econômica. Para 2015, porém, a estimativa média permaneceu em crescimento de 1,20%. Segundo o Banco Central, só piora a confiança na recuperação no setor industrial, um dos componentes do PIB. Agora os economistas esperam que o setor recue 1,76% – na semana passada, a estimativa era de queda de 1,53%. Mesmo assim, o mercado ainda espera crescimento em 2015, de 1,70%. O relatório divulgado nesta segunda-feira traz ainda a expectativa média de 6,25% para a inflação, levemente menor do que na semana passada (6,26%). Para o ano que vem, os economistas apostam em alta de 6,25% dos preços. Por fim, para a Selic, o mercado acredita que ela feche o ano nos atuais 11% e 2015 em 11,75% (na semana passada, esperavam 12%). Por Reinaldo Azevedo

PESQUISA DO INSTITUTO METHODUS CONFIRMA QUE ANA AMÉLIA PATROLA O PETISTA TARSO GENRO

Pesquisa realizada pelo Instituto Methodus divulgada nesta segunda-feira de 8 a 13 de agosto de 2014 no Rio Grande do Sul, realizada em 25 cidades, com uma amostra de 1.500 entrevistas, com margem de erro de 2,5 pontos percentuais para cima ou para baixo, mostrou que a candidatura da senadora Ana Amélia Lemos vai de vento em popa.
Ana Amélia Lemos - PP - 42,4%
Tarso Genro - PT - 31%
José Ivo Sartori - PMDB - 5,90%
Vieira da Cunha - PDT - 4,1%
Em um eventual segundo, Ana Amélia Lemos teria 52,1% e o petista Tarso Genro apenas 36,4%.

DATAFOLHA: POR QUE DILMA, AÉCIO E MARINA PODEM TANTO COMEMORAR COMO SE PREOCUPAR

Folha desta segunda-feira traz os números da mais recente pesquisa Datafolha para a corrida presidencial. Querem saber? Todos — Dilma Rousseff, Aécio Neves e Marina Silva — têm motivos para comemorar um pouco e para se preocupar também. Vou dizer por quê. Segundo os números apurados, se a eleição fosse hoje, Dilma, do PT, teria 36% das intenções de voto, marca idêntica à obtida há um mês, quando o candidato do PSB era Eduardo Campos. Também o tucano Aécio Neves fica no mesmo lugar: com 20%. E Marina? Ela ressurge na disputa com 21%, tecnicamente empatada com o candidato do PSDB — há um mês, Campos tinha apenas 8%.

Datafolha 18 de agosto
Se Dilma e Aécio não perderam votos e se Marina aparece com 13 pontos a mais do que Campos, de onde saiu essa diferença? Dos brancos/nulos e dos que não tinham candidato. Há um mês, 13% demonstravam a disposição de não votar em ninguém; agora, são apenas 8%. Os que diziam não saber eram 14%; agora, são 9%. Os demais candidatos somavam 8%; agora, apenas 5% — Pastor Everaldo, do PSC, conservou seus 3%. Conclusão óbvia: Marina, a candidata que mais se identificou com os protestos de rua iniciados em abril do ano passado e que nunca censurou, de modo inequívoco, nem mesmo as manifestações violentas, beneficia-se, vamos dizer assim, do ódio à política e aos políticos. Ela sempre foi muito hábil em fazer de conta que não é feita do mesmo barro que compõe os mortais da vida pública. Há mais: fica evidente, como apontei aqui tantas vezes, que ela não transferia votos para Campos.
No segundo turno, a estarem certos os números, há uma novidade importante. Marina Silva aparece em empate técnico com Dilma, mas numericamente à frente: 47% a 43%. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. Contra Aécio, a petista lideraria com 47% a 39%, com oito pontos de diferença.
Datafolha 2 18 de agosto
Então vamos pensar um pouco na contramão do que parece óbvio. A tragédia que colheu Eduardo Campos já atingiu o seu auge. Não há mais como espetacularizar o acontecimento. O Datafolha ouviu 2.843 pessoas nos dias 14 e 15 de agosto. O ex-governador de Pernambuco morreu no dia 13. Obviamente, cairá, a partir de agora, o impacto do acontecimento.
Não dá para ignorar que a nova realidade é ruim para Dilma porque está eliminada, agora de modo inequívoco,  a possibilidade de ela vencer no primeiro turno: seus adversários somam 46 pontos — 10 a mais do que os seus 36. Ela tem ainda a lamentar a rejeição, que segue altíssima: 34% dizem não votar nela de jeito nenhum, índice praticamente igual aos que votam: 36%. Resta o que a comemorar? Duas coisas: apesar da avalanche do noticiário, manteve seu patrimônio eleitoral no primeiro turno e se distanciou um pouco de Aécio no segundo. Também melhorou a avaliação do governo, segundo o Datafolha ao menos: ele é agora considerado ruim ou péssimo por 23% — há um mês, eram 29%. Dizem ser bom ou ótimo 38% — contra 32% em julho. Os mesmos 38% o consideram regular.
Datafolha 3 18 de agosto
A exemplo de Dilma, Aécio conservou os pontos que tinha: 20%. Como a sua candidatura poderia ter sido a mais exposta a prejuízos em razão da entrada de um novo nome no terreno oposicionista, não deixa de ser positivo que tenha mantido o seu eleitorado. A diferença de oito pontos no segundo turno é ruim quando se compara com os apenas 4 do Datafolha anterior. No Ibope de há 11 dias, no entanto, era de 6 pontos. O patamar é o mesmo.
E Marina? Só recebeu boas notícias da pesquisa? Não custa lembrar que, no último Datafolha em que o nome dela apareceu, em abril — antes que ficasse claro que o candidato seria Campos —, ela chegou a marcar 27%. Vale dizer: nem a tragédia monumental, que lhe garantiu uma visibilidade inédita, com todas as tintas da tragédia e da evidente exploração política, lhe devolveu ao patamar a que já havia chegado.
Aparecer à frente de Dilma no segundo turno, dadas as circunstâncias e considerando o momento em que se faz a pesquisa, me parecia desde sempre plausível. O horário eleitoral começa amanhã. Dilma tem um latifúndio: 11min24s contra apenas 4min35s de Aécio e 2min3s de Marina. Mais: a candidata da Rede — ora no PSB — agora terá de falar o que que quer. Como vice de Campos, ela se limitava a dizer alguns “nãos”. Vamos ver.
A síntese das sínteses:
1: Dilma e Aécio certamente esperavam notícias piores;
2: Marina certamente esperava notícia ainda melhor;
3: o segundo turno já é uma realidade inescapável;
4: a estarem certos os números do Datafolha, o horário eleitoral começa com uma certa recuperação de prestígio do governo;
5: a rejeição a Dilma continua elevadíssima;
6: Marina e Dilma são certamente mais conhecidas do que Aécio, e o início do horário eleitoral pode ser, relativamente, mais positivo para ele do que para elas;
7: estamos diante da disputa eleitoral de resultado mais incerto desde a redemocratização do Brasil.  
Por Reinaldo Azevedo

PESQUISA DATAFOLHA MOSTRA MARINA SILVA EMPATADA COM AÉCIO NEVES NO PRIMEIRO TURNO, COM VANTAGEM DE UM PONTO, E DERROTANDO DILMA NO SEGUNDO TURNO

Marina Silva (PSB) entra na disputa pela Presidência com 21% das intenções de voto. Segundo o Datafolha, ela larga em segundo lugar na corrida presidencial, um ponto à frente de Aécio Neves (PSDB), o que os coloca em situação de empate técnico; e 15 pontos atrás de Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT. Inicialmente inscrita como vice na chapa de Eduardo Campos, o presidenciável do PSB morto no último dia 13, a ex-ministra tem um desempenho que afasta a chance de a eleição ser resolvida no primeiro turno. Já na simulação de segundo turno, Marina Silva, que deve ser oficializada candidata na quarta-feira (20), fica numericamente à frente de Dilma, com 47% das intenções de voto contra 43% da presidente. É uma situação de empate técnico nos limites máximos da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Contra Aécio, Dilma venceria o segundo turno por 47% a 39%. Nesse caso, os oito pontos de diferença representam uma ampliação da vantagem da petista. Em meados de julho, o cenário era de 44% a 40% (empate técnico). A hipótese de conclusão da eleição no primeiro turno é afastada porque Marina Silva surgiu com quase o triplo das intenções de voto em Eduardo Campos (8%), porém sem provocar alteração nas taxas dos rivais mais competitivos. Com Eduardo Campos no páreo, Dilma também tinha 36%. Aécio Neves alcançava os mesmos 20%. Na comparação direta entre o cenário atual, com Marina Silva, e o cenário anterior, com Eduardo Campos, caíram de forma notável os percentuais de eleitores sem candidato. Intenções de voto nulo ou em branco eram 13%. Com Marina candidata, essa taxa recuou para 8%. Indecisos eram 14% e agora são 9%. O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto, justo no período de pleno impacto emocional da morte de Eduardo Campos.

CONSELHO DE ÉTICA MARCA VOTAR CASSAÇÃO DE ANDRÉ VARGAS

Está na pauta do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados de quarta-feira (20) a discussão e votação do parecer do deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG), relator do processo contra o deputado federal André Vargas (PT-PR), acusado de ser sócio do doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal. Delgado apresentou na última terça-feira (5) o relatório que pede a cassação de André Vargas por quebra de decoro parlamentar, pela “estreita” relação com o doleiro acusado de comandar um “banco central” da corrupção. A perda do mandato, no entanto, ainda depende de votação do Conselho de Ética e também do plenário da Câmara. Em relação a outras matérias e projetos, o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), já adiantou que o trabalho da Casa só deve voltar ao normal em outubro, após as eleições. Alves, que é candidato ao governo do Rio Grande do Norte, ainda não se pronunciou sobre uma possível data para a cassação ser votada pelo pleno. Após três pedidos de vistas na última sessão do Conselho de Ética, um prazo de duas sessões do plenário da Câmara é estabelecido para a votação do relatório. Como não haverá votações nas próximas semanas, a análise do relatório deve ficar para setembro. Também estão marcadas para quarta-feira “comunicações sobre o processo contra Luiz Argôlo (SD-BA)”, outro deputado acusado de manter íntimas relações com o doleiro Youssef.