domingo, 7 de setembro de 2014

EXPOINTER TERMINA COM UMA FRAGOROSA QUEDA DE VENDAS

Despencaram fragorosamente as vendas na Expointer, encerrada neste domingo, em Esteio. A venda de animais somou R$ 12,419 milhões até o início da tarde de domingo, e a de máquinas, R$ 2,713 bilhões – representando quedas de 29,3% e 20,66%, respectivamente, em relação ao ano anterior. A assessoria econômica da Farsul apontou os vultosos investimentos realizados nos últimos dois anos pelos produtores, a alta nos custos de produção com tendência de queda de preço das commodities, e o ambiente macroeconômico ruim para justificar a redução na venda de máquinas.

PREFEITURA DE SÃO PAULO AFASTA ONG QUE ADMINISTRA PROGRAMA DA CRACOLÂNDIA

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou na sexta-feira o afastamento da entidade que administra desde janeiro o programa Braços Abertos, criado para oferecer moradia e emprego a viciados em crack na região conhecida como Cracolândia, em São Paulo. Desde maio, a ONG União Social Brasil Gigante tem sido alvo de denúncias e críticas. Segundo o prefeito, a escolha da nova organização será feita por meio de licitação. Em nota, divulgada na sexta-feira após visita do prefeito aos hotéis na Cracolândia, a prefeitura admitiu irregularidades na gestão da ONG Brasil Gigante. “Há a entrada de pessoas estranhas ao programa dentro dos hotéis, inclusive dilapidando o patrimônio do hotel e colocando algumas crianças em situação de vulnerabilidade”, afirmou a nota. Os hotéis abrigam crianças que são expostas ao uso de drogas rotineiramente. O empresário Manoel Soares de Souza, proprietário de três hotéis que abrigam mais da metade do total de 422 beneficiados pelo programa, afirmou que há 45 crianças morando em seus hotéis e reclamou da cláusula do contrato que não prevê repasse a filhos de beneficiados. "Como é que eu vou deixar os pais sem os filhos? A ONG me falou para colocar na rua todos que não estão cadastrados. Não recebo por nenhum deles, e eles são os que mais gastam água e luz", disse. Souza também acusa a entidade de não lhe repassar os pagamentos mensais. "A ONG está me devendo mais de 400.000 reais. Estou atolado em dívidas, tive até que vender um caminhão para pagar as despesas dos hotéis", disse o empresário. Ele reclamou que a ONG não controla o número de pessoas do programa que mora nos hotéis. Em resposta à denúncia, a entidade afirmou que Souza está acolhendo viciados de fora do programa e reiterou que paga as pensões segundo a lista de cadastrados enviada pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

NEGOCIATA PERMITIU QUE CERVERÓ MORASSE EM IMÓVEL DE R$ 7,5 MILHÕESi

O ex-diretor internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, tem se revelado um especialista em omissões. Em 2006, apresentou ao conselho de administração da empresa um resumo referente à compra da refinaria de Pasadena, nos Estadps Unidos, sem as cláusulas que beneficiavam a Astra Oil, a sócia belga no negócio. No mesmo período em que se arrastaram a bilionária compra e o posterior litígio entre a Petrobras e sua sócia, Cerveró trabalhou também para não dar transparência a outra transação — desta vez imobiliária: a compra de um apartamento avaliado hoje em 7,5 milhões de reais na Zona Sul do Rio de Janeiro. Trata-se do local onde Cerveró e sua mulher moraram durante os últimos cinco anos. Não foi um negócio usual de aquisição de um imóvel. A transação envolveu a abertura de uma empresa offshore no Uruguai, o uso de um laranja para representá-la no Brasil e a criação de uma sede-fantasma em uma cidade litorânea do Rio de Janeiro. Todo esse aparato para a compra do apartamento ocorreu quase simultaneamente a uma série de gastos milionários da estatal com a transação de Pasadena e a contratação de escritórios de advocacia.

RUI FALCÃO SINALIZA QUE PT VOLTARÁ A USAR A AMEAÇA DE PRIVATIZAÇÃO CONTRA ADVERSÁRIOS

O presidente do PT, Rui Falcão, disse na sexta-feira que o enfraquecimento dos bancos e empresas públicas pode ser um primeiro passo para a privatização dessas estatais, afirmando que o partido pretende discutir e alertar a população sobre esses riscos, numa indicação de que os petistas voltarão a usar o tema como estratégia contra os adversários. "Retirar esses bancos do papel prioritário de financiamento do desenvolvimento nacional e dar maior prioridade aos bancos privados contrasta com o nosso programa", afirmou Falcão, insinuando que as propostas dos adversários do PT na corrida presidencial tenham esse objetivo. "Enfraquecer a Caixa e o Banco do Brasil pode mais tarde abrir campo para a privatização dessas instituições", disse a jornalistas após reunião do Diretório Nacional do PT, em São Paulo.

RUI FALCÃO DIZ QUE É PRECISO PREPARAR A VOLTA DE LULA

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou na sexta-feira, 05, durante plenária do partido em São Paulo, que é preciso preparar a volta do ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) em 2018 à presidência. Segundo ele, "é grande a responsabilidade do partido" para eleger o candidato Alexandre Padilha e também a presidente Dilma Rousseff. "Temos que eleger a Dilma para dar continuidade nesse processo e preparar a volta do Lula em 2018", disse. Mais cedo, Falcão descartou movimento de ''volta Lula'' para essas eleições. Questionado sobre rumores de que a idéia teria ganhado força novamente nos últimos dias, Falcão afirmou que "nunca soube disso". Em seu discurso, Falcão reforçou que a campanha de Dilma não vai atacar a figura pessoal da Marina Silva (PSB). "Nós não temos absolutamente nada contra a Marina Silva, o que nós temos contra é o programa que ela encampou, as ideias que ela passou a defender", disse.

RUI FALCÃO DIZ QUE CAMPANHA DE DILMA VAI INTENSIFICAR ATIVIDADES DE RUA

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou na sexta-feira, 5, ao chegar para reunião com os dirigentes nacionais do partido, em São Paulo, que a estratégia da campanha da presidente Dilma Rousseff é intensificar as ações de rua. "É rua, rua, rua, mobilização, energia e caminhar para a vitória", disse. "Vamos conversar com toda a direção nacional sobre as mudanças das últimas semanas e principalmente fazer um chamamento, a mobilização de campanha de rua, porta de fábrica, escolas, bancos, além disso vamos responsabilizar cada dirigente para visita aos Estados nessa reta final da campanha", disse Rui Falcão.

DILMA EM ESTEIO FALOU DE CONCILIAÇÃO DA AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE

A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) aproveitou sua participação na abertura da Expointer, na região metropolitana de Porto Alegre, na sexta-feira, 5, para destacar a habilidade do governo federal em conciliar as preocupações com produção agrícola e meio ambiente. "Nós sempre demos muita importância à compatibilidade entre produção e preservação ambiental, por isso o nosso compromisso com o programa ABC Agricultura de Baixo Carbono é fundamental. Aumentamos de R$ 1 milhão para R$ 2 milhões por beneficiário o valor que cada produtor pode tomar", disse em seu discurso na cerimônia, para uma plateia formada por representantes rurais. Segundo a presidente, o seu governo defende que é possível produzir e ser produtivo e ao mesmo tempo respeitar o meio ambiente. Ela citou a integração da lavoura com a floresta, o plantio direto sobre a palha e a recuperação de pastagens degradadas como objetivos centrais, entre outros, do programa ABC. Dilma saiu correndo de volta de Esteio para Brasília, em face das notícias sobre a matéria que a revista Veja iria publicar.

NA EXPOINTER, AÉCIO NEVES DEFENDEU UMA PARCERIA ENTRE O SETOR E O GOVERNO

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, desembarcou na sexta-feira, 5, no Rio Grande do Sul de olho no agronegócio, em Esteio, na Expointer, considerada a maior feira do segmento na América Latina. "O setor precisa da parceria do governo para aumentar a sua competitividade com a simplificação do sistema tributário, com o choque de infraestrutura, investimentos em ferrovias, hidrovias e portos", sustentou o tucano, lançando críticas à administração petista: "O agronegócio da porteira para dentro é o mais produtivo do mundo. Infelizmente os problemas começam da porteira para fora". Antes de chegar na Expointer, Aécio fez campanha em São Leopoldo, município industrial de 214 mil habitantes, onde chegou de helicóptero com uma hora e meia de atraso. Ao lado da candidata do PP ao governo do Estado, Ana Amélia Lemos, e de outras lideranças políticas e dezenas de militantes, fez uma caminhada de 30 minutos na Avenida Independência, uma das principais da cidade. Durante a passagem por São Leopoldo, Aécio reiterou que não "muda suas convicções em razão de conveniências pré-eleitorais", uma crítica à adversária Marina Silva, à frente nas pesquisas eleitorais.

LULA RECLAMA DA ESTRATÉGICA DE CAMPANHA DO PETISTA PADILHA EM SÃO PAULO

Em conversa com petistas depois de um comício, na quinta-feira, 4, no Recife, o ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista, durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) não poupou críticas à condução da campanha do candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha. "Quem está fazendo a campanha que o PT deveria fazer é o Paulo Skaf (PMDB)", disse Lula, segundo relato do senador Humberto Costa. No Recife, Lula reclamou da falta de enfrentamento de Padilha com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Isso estaria fazendo com que o voto antitucano, naturalmente propenso a ir para o PT, esteja migrando para a candidatura de Skaf. Padilha está empacado nas pesquisas de opinião. Desde o início informal da campanha, o ex-ministro da Saúde tem apostado em um discurso mais à direita, com objetivo de capturar parte do eleitorado de Alckmin. No entanto, segundo petistas, o efeito tem sido o contrário. Além de não conseguir tirar votos do governador, Padilha tem perdido os votos tradicionalmente do PT. Para Lula, o ex-ministro precisa fazer uma campanha "mais petista" se quiser chegar a um patamar mínimo de 20% dos votos e viabilizar a realização de um segundo turno.

MARINA SILVA DIZ QUE TERÁ EQUIPE ECONÔMICA COMPROMETIDA COM JURO BAIXO

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, disse na sexta-feira que sua equipe econômica será comprometida com a meta de inflação e com os juros baixos, e criticou que chamou de "indústria de mentiras e boatos" montada por seus adversários. A candidata comentou a sinalização feita na véspera pela presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, de que trocará o ministro da Fazenda em um eventual segundo mandato. "Talvez seja tarde", disse Marina. "A sociedade brasileira vai mudá-la (Dilma) e mudando-a a equipe econômica será outra. Uma equipe econômica que tem o compromisso com a meta de inflação, uma equipe econômica que tem compromisso com o juro baixo e recuperação da credibilidade, para que haja investimentos e o País volte a crescer".

MARINA SILVA DIZ QUE ADVERSÁRIOS FAZEM CAMPANHA DE "DIFAMAÇÃO E DESTRUIÇÃO"

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, disse na sexta-feira, 5, que está sendo vítima de ataques, injustiçada por uma "indústria de boatos e mentiras". "Nós estamos sofrendo ataques dos nossos adversários, de forma injusta. Vamos responder sempre com a verdade, apresentando o nosso programa e as nossas propostas e contando com a mobilização da sociedade brasileira", disse em Guarulhos, na Grande São Paulo. Marina Silva disse que seus adversários fazem uma campanha "de difamação, de destruição". "Tudo o que está sendo dito no Rio de Janeiro, neste momento, é uma onda de boatos e mentiras, pelo medo que nossos adversários têm dessa forma espontânea como a sociedade brasileira está fazendo, de forma cívica e cidadã, a nossa campanha", frisou.

IRMÃO DE EDUARDO CAMPOS QUER REPAROS IMEDIATOS ÀS FAMÍLIAS ATINGIDAS NA QUEDA DE JATINHO

O advogado Antonio Campos, irmão do ex-governador e ex-candidato à Presidência da República, Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo no dia 13 de agosto, em Santos (SP), com outras seis pessoas, vai pedir ao Ministério Público Federal que solicite ao fabricante do avião Cessna, às seguradoras e à União, a imediata reparação dos danos causados aos imóveis atingidos pela queda da aeronave, assim como o pagamento dos seguros das vítimas. "Independentemente da conclusão das investigações sobre as causas do acidente e de ações cíveis e regressivas futuras", destacou ele, que, nesta segunda-feira, 8, entrará com uma representação no Ministério Público Federal, em Santos, com este propósito. "A iniciativa vem em apoio aos moradores das casas sinistradas que visitei em Santos, recentemente, quando afirmei que os apoiaria no propósito da reparação dos danos, dando sequência, assim, ao acompanhamento do caso", afirmou o advogado, que esteve com as famílias prejudicadas no dia 27 de agosto.  O advogado cita a Convenção de Montreal para basear sua solicitação - adiantamento de despesa, cf.art.28, para minorar o dano existente - e explica a presença da União na representação, porque, ao seu ver, houve falha da Aeronáutica em relação ao sistema de navegação auxiliar, permitindo a aterrissagem do avião mesmo diante do mau tempo. Ele adiantou que está consultando advogados americanos para a possibilidade de acionar a Cessna também judicialmente nos Estados Unidos, sede da empresa. "Já há indícios de erro de projeto da aeronave, falha mecânica e defeito da caixa preta", observou, ao informar ter consultado, de forma preliminar, o advogado Jack B. McCowan, do escritório Gordon Rees, especialista em acidentes aéreos nos Estados Unidos.

PROPOSTA DE MARINA SILVA PARA CFR É CRITICADA PELO PSDB

O economista Mansueto Almeida, que assessora a campanha do senador Aécio Neves (PSDB) à Presidência, criticou a proposta da candidata Marina Silva. A candidata do PSB planeja se eleita criar o Conselho de Responsabilidade Fiscal (CRF), muito mais abrangente do que prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Segundo ele, não é preciso criar um conselho, com representantes de fora do governo, para acompanhar as contas públicas. Segundo ele, há técnicos muito bons no governo capazes de - em pouco tempo - fazer as contas dos "esqueletos" fiscais que serão deixados pela presidente Dilma Rousseff. "Não precisa chamar o pessoal do setor privado para responder ao problema de um superávit primário sem truque", afirmou. Originalmente, o Conselho de Gestão Fiscal (CGF), previsto na lei e que ainda não foi instalado 14 anos depois da sua aprovação pelo Congresso Nacional, tem um papel de harmonização das normas e padronização das prestações de contas. Já pelo LRF, o Conselho também terá a função de premiação das experiências públicas bem-sucedidas. A idéia de criação de Conselho, que não estava previsto no projeto original do presidente Fernando Henrique Cardoso, partiu na época da Câmara dos Deputados. Um dos seus maiores defensores foi o então deputado de Minas Gerais, Sérgio Miranda, político já falecido.

RUI FALCÃO REBATE ADVERSÁRIOS E CRITICA AUTONOMIA DO BANCO CENTRAL

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou na sexta-feira, em reunião com lideranças do partido discutiu a conjuntura política do País e disse que o debate político "se fará no confronto do nosso projeto com o projeto dos adversários". Falcão fez duras críticas ao projeto político da oposicionista Marina Silva (PSB) e disse que ele é "ortodoxo do ponto de vista da economia". "É um projeto antipopular, antinacional, ortodoxo do ponto de vista da economia, conservador do ponto de vista dos direitos individuais, regressivo do ponto de vista da reforma política e prejudicial aos trabalhadores", afirmou. O petista voltou a rebater a proposta de Marina de autonomia do Banco Central e disse que ela retira "das pessoas que são eleitas pelo povo a formulação da política econômica". Segundo ele, a proposta adversária provavelmente será formulada por "um representante do sistema financeiro", disse, citando a presença da herdeira do Itaú, Neca Setúbal, na coordenação do programa de Marina Silva. Falcão fez também uma ampla defesa dos bancos públicos - BNDES, Caixa Econônica Federal e Banco do Brasil - no papel de fomento para as políticas públicas e disse que retirar dessas instituições o papel prioritário que eles têm hoje é um risco.

PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA VAI AO SUPREMO CONTRA CORTE NO ORÇAMENTO DO JUDICIÁRIO

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, interpôs nesta sexta-feira, 5, um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal contra o corte na proposta orçamentária do Judiciário e do Ministério Público da União realizado pelo governo. Janot pede que o STF, em decisão liminar, declare a nulidade da mensagem da presidente Dilma Rousseff encaminhada ao Congresso com o Orçamento cortado e determine prazo para a administração federal enviar ao Legislativo novo texto com os valores integrais do projeto para a Justiça. O Poder Executivo federal diminuiu o orçamento do Poder Judiciário para 2015 na proposta enviada ao Parlamento. Além de liminar, o procurador-geral da República pede a expedição de ordem para que Dilma se abstenha de realizar o corte nos próximos exercícios "tendo em vista a reiterada prática". O resultado do julgamento do mandado de segurança foi antecipado pelo decano do STF, ministro Celso de Mello, que já apontou ser "absolutamente inconstitucional" a redução orçamentária do Judiciário pelo Poder Executivo. "A proposta oriunda dos tribunais e do Ministério Público é insuscetível de corte unilateral por iniciativa do Poder Executivo", adiantou. De acordo com Mello, apenas o Poder Legislativo pode avaliar a proposição e promover eventuais cortes. A redução atingiu os valores definidos nos projetos do Judiciário e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), além do MPU e do Conselho Nacional do MP (CNMP). Só no orçamento do STF, o corte chegou a R$ 149 milhões e deve comprometer uma proposta enviada pelo tribunal para reajustar os salários dos ministros para R$ 35.919 mensais. Atualmente, eles recebem R$ 29,4 mil. No MPU, a redução do orçamento prejudica o reajuste do salário do próprio procurador-geral.

TRE GAÚCHO APREENDEU CREDENCIAIS DE IMPRENSA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA COM PROPAGANDA DE CAMPANHA DE DILMA ROUSSEFF

A Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul determinou o recolhimento dos crachás de credenciamento de imprensa distribuídos na sexta-feira pela campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) na 37ª Exposição de Animais, Máquinas e Implementos Agrícolas (Expointer), por entender que houve prática de propaganda irregular em local público. A candidata à reeleição esteve no evento pela manhã, onde participou da solenidade de abertura ao lado de autoridades. Quatro fiscais do TRE cumpriram o mandado de busca e apreensão dos crachás. O documento da Justiça Eleitoral foi assinado pela juíza Cristina Nosari Garcia, atendendo à representação formulada pela Coligação Muda Brasil, do candidato Aécio Neves (PSDB). A credencial tinha as palavras "Dilma presidenta" e o número 13, do PT, além de uma tarja com a palavra "imprensa" e um espaço para escrever o nome do jornalista portador do crachá.

MARINA SILVA USA JATINHO PARA COMPARECER A ATO DE CAMPANHA NA BAHIA E NÃO INFORMA QUE É O DONO

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, usou um jato particular para cumprir agenda no interior da Bahia no sábado. A campanha não informou quem é o proprietário da aeronave. Disse apenas que o avião foi alugado e que o detalhamento estará na prestação de contas da presidenciável. O comando da candidatura afirmou que a viagem de sábado foi uma exceção e que a intenção é continuar se deslocando, preferencialmente, em vôos de carreira. Para as visitas às cidades de Brumado e Vitória da Conquista, não havia vôos comerciais em horário compatível para atender a programação da candidata, de acordo com a campanha. Desde a morte de Eduardo Campos, no dia 13 de agosto, Marina Silva vinha cumprindo agendas pelo País se utilizando de vôos comerciais. A Polícia Federal investiga quem era o real proprietário do avião utilizado pelo ex-governador de Pernambuco. A aeronave estava registrada na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em nome do grupo A.F. Andrade, de Ribeirão Preto. Mas a empresa alega já havia vendido o Cessna Citation Excel a empresários de Pernambuco, João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho, Apolo Santana Vieira e Eduardo Ventola. A suspeita é que houve uso de dinheiro proveniente de caixa dois na compra.

DILMA DIZ EM ENCONTRO COM TAXISTAS QUE NÃO HAVERÁ "TARIFAÇO" NOS COMBUSTÍVEIS

Em encontro com taxistas, a candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, disse que o governo não está segurando os preços dos combustíveis. ”Não vai haver tarifaço”, disse a candidata, acresentando que não devem ocorrer reajustes de 40% ou 50% como “alguns pretendem”, mas não descartou uma correção. Mais tarde, a candidata teve encontro com mulheres. Ela voltou a defender mudanças no sistema de segurança pública com base na experiência adotada durante os jogos da Copa do Mundo, em que as Forças Armadas atuaram em conjunto com as polícias Civil, Militar e Federal. Para ela, o atual modelo, em que cada Estado é responsável pela segurança pública, é insuficiente para neutralizar o crime organizado. “As forças de segurança atuam de forma fragmentada”, defendeu Dilma Rousseff. “Queremos uma política de tolerância zero com o crime organizado e com padronização de ação”, complementou. O encaminhamento de proposta nesse sentido para a mudar a Constituição foi defendida pela candidata.