quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Aécio e Marina estão tecnicamente empatados no Datafolha. As brutais divergências entre dois institutos sobre votos brancos e nulos e indecisos

O Datafolha e o Ibope divulgaram suas respectivas pesquisas para a Presidência da República. Vejam os gráficos publicados pela Portal G1:

Pesquisas 1º turno
Vamos ver
Tanto no Datafolha como no Ibope, Dilma, do PT, tem 40% das intenções de voto, e Marina Silva, do PSB, 24%. Ainda que dentro da margem de erro, os números são distintos no caso de Aécio Neves, do PSDB, que aparece com 21% no Datafolha e com 19% no Ibope. Uma pequena diferença, sim, mas que pode… fazer toda a diferença: no primeiro instituto, o tucano e a pessebista estão tecnicamente empatados; no segundo, não. No Datafolha, os outros candidatos somam 4%; no Ibope, 3%. Os institutos também têm outra divergência, e já digo por que isto é importante. No primeiro, 5% dizem não saber em quem votar, e o mesmo tanto votam em branco ou nulo; no segundo, esses números são, respectivamente, 8% e 7%. Assim, Dilma continua com 45% dos votos válidos no Datafolha e chega a 47% no Ibope. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% mais um dos votos válidos.
 
Segundo turno
No segundo turno, os números oscilam dentro da margem de erro nos dois institutos, mas acabam sendo bastante diferentes entre si. Vamos ver os números do Datafolha (os gráficos são do G1).Datafolha 2º turnoAgora vejam os dados do Ibope
Ibope 2º turno com MarinaIbope 2º turno com AécioNo Datafolha, na disputa contra Marina, Dilma oscilou um ponto para baixo, e a pessebista se manteve no mesmo lugar. Se a eleição fosse hoje, a diferença entre as duas seria de 7 pontos em favor da candidata do PT: 48% a 41%. No Ibope, esse mesmo confronto traz números bem distintos, embora a distância seja mesma: 43% a 36%. Notem: nos dois casos, o Ibope atribui cinco pontos a menos a cada candidato. Por que essa diferença? No Datafolha, os brancos e nulos (8%) e indecisos (3%) somam 11%; no Ibope, somam 20% (12% brancos e nulos e 8% de indecisos).
No caso de Dilma disputar com Aécio, como se nota acima, tanto os índices como as respectivas distâncias são muito distintas: no Datafolha, a petista teria apenas 7 pontos a mais do que o tucano: 48% a 41%; os brancos e nulos seriam 7%, e os indecisos, 3%. Segundo o Ibope, a diferença seria bem maior: de 13 pontos: 46% para ela e apenas 33% para ele. De novo, a distância enorme em brancos e nulos, que seria 12% nesse caso, com 9% de indecisos. Em quem acreditar? Ah, isso é com você, né, leitor amigo. Os dois institutos dizem que a margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. O Datafolha ouviu  12.022 eleitores em 433 municípios entre estas quarta e quinta. O Ibope entrevistou  3.010 eleitores em 205 municípios, entre os dias 29 de setembro e 1º de outubro. Logo, os números do primeiro instituto são, digamos, mais quentes.
 
Rejeição
Há algumas ligeiras diferenças entre os dois institutos no que diz respeito à rejeição. Vejam os números do Datafolha:Rejeição DatafolhaAgora, no Ibope:
rejeição IbopeA diferença de números para Aécio e Dilma estão quase na margem de erro; a rejeição a Marina é substancialmente maior nos números do Datafolha. Então vamos a uma síntese:
– no Datafolha, a outra vaga do segundo turno segue indefinida: ou Marina ou Aécio; no Ibope, é a pessebista quem vai para a etapa final;
– a divergência sobre brancos e nulos e indecisos nos dois institutos é gigantesca nos dois turnos. Isso faz diferença: no Ibope, Dilma estaria mais perto de vencer no 1º turno do que no Datafolha;
– no Ibope, caso passe para um segundo turno, Aécio estaria numa situação bem mais difícil do que no Datafolha: no primeiro caso, uma diferença de 13 pontos; no segundo, de 7. Façam as suas apostas — além, claro!, de votar direito. Por Reinaldo Azevedo

JUÍZA DÁ ORDEM PARA BUSCA E APREENSÃO NO GABINETE DO PETISTA JAIRO JORGE E DO DEPUTADO PETISTA NELSINHO METALÚRGICO DEVIDO A PANFLETO APÓCRIFO COM INJÚRIAS CONTRA ADVERSÁRIOS

A juíza Clarisse Costa de Lima, de Canoas, deferiu às 20 horas desta quinta-feira o pedido formulado pela candidata a deputada estadual Gisele Uequed para que seja realizada operação de busca e apreensão no gabinete do prefeito de Canoas, o petista Jairo Jorge, e do comitê do atual deputado estadual petista Nelsinho Metalúrgico, para localização de panfletos apócrifos, que eram distribuídos nesta quinta-feira, na cidade, pelo prefeito petista, que também é coordenador regional da campanha da candidata presidencial Dilma Rousseff, e coordenador na cidade e região da campanha do governador Tarso Genro. Aliás, os dois promoveram panfletagem juntos na cidade de Canoas nesta quinta-feira. A candidata presidencial Marina Silva foi comunicada e o setor jurídico de sua campanha está entrando com representação judicial no Tribunal Superior Eleitoral com representação contra a candidatura de Dilma Rousseff. Também a ex-governadora Yeda Crusius, injuriada nos panfletos apócrifos distribuídos por Jairo Jorge e Nelsinho Metalúrgico, está ingressando com representação na Justiça Eleitoral nesta sexta-feira contra os dois e o PT. Veja a decisão da juíza na imagem.

Prefeito petista Jairo Jorge, de Canoas, coordenador da campanha de Dilma, é flagrado em panfletagem de boletins apócrifos com ofensas a Marina Silva, Ana Amélia, Yeda Crusius, Jorge Uequed e sua filha Gisele

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral e a juiza eleitoral da 171ª Zona Eleitoral de Canoas, no Rio Grande do Sul, receberam no final da tarde desta quinta-feira um pedido de investigação e mandados de busca e apreensão junto aos comitês eleitorais do PT e do deputado estadual Nelsinho Metalúrgico, como também no gabinete do prefeito petista Jairo Jorge (coordenador da campanha eleitoral de Dilma e de Tarso Genro no Rio Grande do Sul). A oposição conseguiu apreender e identificar agentes que distribuíam milhares de panfletos apócrifos com ofensas pessoais e denúncias caluniosas contra os candidatos Marina Silva (presidente),  Ana Amélia Lemos (governadora), Yeda Crusius (deputada federal) e Gisele Uequed (candidata a deputada estadual), assim como contra seu pai, o ex-deputado federal Jorge Uequed. A denúncia foi encaminhada à Justiça Eleitoral pelo advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa (juiz de Direito aposentado). O próprio prefeito petista Jairo Jorge, coordenador regional da campanha de Tarso Genro, e de Dilma Roussef no Rio Grande do Sul, foi flagrado  em plena ação na avenida Júlio de Castilhos, em Canoas. Os folhetos carregados pelo prefeito petista, sem assinatura, traziam mensagens ofensivas: “A velha política não nos engana”, “Ex-deputado Jorge Uequed foi denunciado por pegar 120 milhões da Câmara dos Deputados”, “Marina também vai pegar seu dinheiro”.
Um ônibus da campanha do deputado Nelsinho Metalúrgico, de placas ID 4993, resultou vasculhado.  Fotografias, reproduções dos folhetos apócrifos e filmagens de câmeras de rua registraram todas as ocorrências. Há cópias de tudo. Além das denúncias e pedidos feitos junto ao TRE e junto ao Juizado da 171ª Zona Eleitoral, foram registrados Boletins de Ocorrência nas 1ª e 2ª Delegacia de Polícia em Canoas. Leia a íntegra da representação:
"EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL.
Ref.: Crime eleitoral permanente.
U r g e n t e
GISELE UEQUED, candidata a Deputado Estadual na Coligação liderada pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), sob nº 40940 e FERES JORGE ROCHA SILVA UEQUED, brasileiro, casado, Advogado, inscrito na OAB/RS nº 6.611, com escritório à Rua Cândido Machado, 256 – cj 112, Centro de Canoas, ex-Deputado Federal e nome parlamentar JORGE UEQUED comparecem respeitosamente à ilustrada presença de Vossa Excelência, a fim de dizer e afinal requerer -  com urgência  - o quanto segue:
1. No dia de hoje (02 Out), por volta das 9h, na Estação de Metrô e pontos de ônibus da região do bairro Mathias Velho e também no bairro Guajuviras, neste município de Canoas, pessoas não completamente identificadas distribuíam e jogavam ao solo em grande quantidade material gráfico apócrifo com ataques inverazes e ofensivos à sua honra e de outros candidatos nesta eleição, como MARINA SILVA (PSB), a Presidente da República, ANA AMÉLIA LEMOS (PP), a Governador do Estado do Rio Grande do Sul, YEDA CRUSIUS (PSDB), a Deputado Federal (Doc. nº 1), com óbvio propósito eleitoral negativo.
Verificou-se, depois, que dito documento delituoso estava espalhado por todos os bairros da Cidade, geralmente em pontos de ônibus e estações do Metrô. Dele se pode ler, entre outras ofensas inverazes e delituosas, com uso de imagens dos Requerentes, “A velha política não nos engana”, “Ex-deputado Jorge Uequed foi denunciado por pegar 120 milhões da câmara dos deputados”, “Marina também vai pegar seu dinheiro”.
2. No bairro Guajuviras, ALINE AMARO DA SILVA, RG 1091427854, domiciliada em Canoas, bairro Guajuviras, à Rua U, Setor 6, Casa 5, encontrou uma mulher distribuindo e espalhando o referido panfleto, que tinha como base um ônibus, placas de Nova Santa Rita (RS), IID 4993, onde não se encontrou dito papel delituoso, somente material de propaganda do candidato a Deputado Estadual NELSINHO METALÚRGICO (PT), conforme demonstram as fotografias anexas (Docs. nº 2, 3, 4, 5 e 6), inclusive de seu motorista. Interpelados, nada informaram, retirando-se. Declaração manuscrita da testemunha ALINE, em que alude a outras, ROGÉRIO CERATTI DOS SANTOS FILHO, BRUNO LARA e TIAGO FORMIGA (Doc. nº 7), que podem ser encontrados no Comitê da Requerente GISELE, à Rua Araçá, esquina com Dr. Barcellos, em Canoas.
3. O fato foi comunicado à 1ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas, onde foi lavrada ocorrência, cujo Boletim se acosta aqui (Doc. nº 7).
4. No bairro Niterói, em Canoas, WAGNER ELISEU OLIVEIRA DOS SANTOS encontrou e recolheu vários daquele panfleto criminoso, desde às 06h de hoje, 02 Out 2014.
Nesse mister, acabou encontrando, na Rua Júlio de Castilhos, em frente à Farmácia Popular, principal via do Bairro, onde há várias câmeras de vigilância, jogando ao solo e distribuindo o aludido panfleto o prefeito JAIRO JORGE (PT), Coordenador Regional das campanhas majoritárias do Partido dos Trabalhadores (PT), com o vereador PAULINHO DIODE (PT) e diversos militantes da campanha do candidato NELSINHO METALÚRGICO (PT). Interpelados, com WAGNER recolhendo o tal panfleto jogado ao solo, JAIRO JORGE (PT) determinou “Tira esse lixeiro da minha volta”. WAGNER registrou o fato em ocorrência policial na 2ª Delegacia de Polícia de Canoas (Doc. nº 8) e comunicou o fato à Dra. Juíza Eleitoral da 171ª Zona, que o encaminhou ao Dr. Promotor Eleitoral JOÃO PAULO, que, à sua vez, fez lavrar ocorrência (Doc. nº 9) e o orientou a informar à Requerente GISELE, para adoção de providências, antecipando que iria promover busca nos comitês do Partido dos Trabalhadores (PT) na cidade.
5. Assim é que os Requerentes, respeitosamente, pedem a Vossa Excelência, em caráter de urgência, a adoção das medidas eleitorais e criminais necessárias e urgentes, dada a proximidade da eleição, em que o panfleto busca obter resultado, dentre as quais:
[a] busca e apreensão da dita publicação apócrifa, onde quer que seja encontrada, inclusive nos comitês do candidato NELSINHO METALÚRGICO (PT), nas cidades de Canoas e Nova Santa Rita;
[b] busca e apreensão do ônibus placas IID 4993, de Nova Santa Rita (RS), que distribui ditas publicações e conduz seus agentes;
[c] pronta instauração de investigação eleitoral com adoção das medidas necessárias à completa apuração da autoria e materialidade das infrações aqui descritas em toda sua extensão, como respectiva e total responsabilização.
Pede urgente deferimento.
Canoas, 02 Out 2014-5ªf (antevéspera da eleição).

Aécio Neves empata com Dilma em São Paulo conforme Datafolha; Marina segue com 31%, mas em queda livre

Pesquisa concluída na terça-feira e só revelada na tarde desta quinmta-feirapelo Datafolha, indica que o candidato Aécio Neves reagiu fortemente em São Paulo, que é um Estado decisivo nas eleições de domingo, já que concentra um quinto do eleitorado brasileiro. Entre parênteses, os números de um mês atrás:
Marina Silva, 31% (42%)
Dilma, 26% (23%)
Aécio Neves 26% (18%)
O empate rigoroso entre Dilma e Aécio Neves torna a corrida eleitoral dramática em São Paulo, mas Aécio Neves leva vantagem porque sua curva ascendente é muito mais vigorosa e ele conta com o apoio do governo estadual e da forte estrutura partidária do PSDB.

DATAFOLHA CONSTATA, GERALDO ALCKMIN, DO PSDB, ESTÁ REELEITO GOVERNADOR DE SÃO PAULO JÁ NESTE PRIMEIRO TURNO, NO DOMINGO

A pesquisa Datafolha constata eleição de GeraldoAlckmin, do PSDB, já no primeiro turno. O PT sofrerá derrota humilhante em São Paulo. O governador Geraldo Alckmin parece ter assegurado sua eleição no primeiro turno, conforme pesquisa Datafolha desta noite. Acompanhe:
1º Turno
Alckmin, PSDB: 50%
Paulo Skaf, PMDB: 22%
Alexandre Padilha, PT: 11%
2º Turno
Alckmin: 56%
Paulo Skaf: 31%
Obviamente, este segundo turno não ocorrerá, tudo indica. Está provado que o alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.) não elege qualquer poste.

Camargo Corrêa passou R$ 37,7 milhões para Youssef corromper base aliada do PT, o dinheiro para corrupção era da Petrobras, ou seja, dos contribuintes brasileiros

Um consórcio liderado pela Camargo Corrêa repassou R$ 37,7 milhões ao doleiro Alberto Youssef, informa laudo da Polícia Federal que faz parte de um processo da investigação Lava Jato. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o consórcio CNCC fez pagamentos a empresas fantasmas do doleiro, usando como intermediária as empresas Sanko Sider e Sanko Serviços. Conforme denúncias de procuradores da República, todos os pagamentos feitos às empresas de Youssef eram repasses de propina, uma vez que elas não exerciam atividade que justificassem tais recebimentos. Em 20 de julho de 2009, a própria empreiteira pagou R$ 3,6 milhões à Sanko Sider referentes ao fornecimento de tubos e prestação de serviços. A Sanko repassou depois R$ 3,2 milhões para a MO Consultoria, também de Youssef. O consórcio liderado pela empreiteira Camargo Correa, presidia por Vitor Hallack, recebeu o maior contrato para as obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, no valor de R$ 3,4 bilhões. Segundo o laudo, no entanto, "informações obtidas pelos peritos indicam que a venda dos produtos (tubulação) não foi efetivada. Ainda de acordo com o laudo, há indícios de que tenha havido fraude no processo de certificação da Sanko pela Petrobrás.

Moody's muda perspectiva de bancos brasileiros para o campo negativo

A agência de classificação de risco Moody's mudou nesta quinta-feira as perspectivas para a nota atribuída ao sistema bancário brasileiro. O resultado passou de estável para negativo. "Essa mudança reflete nossa avaliação de que os fundamentos financeiros do Brasil vão se deteriorar como resultado das dificuldades de se operar no mercado brasileiro", diz a agência, em nota. Segundo a Moody's, a piora da economia brasileira vai restringir o ambiente de negócios, prejudicar a qualidade dos ativos bancários, por meio do aumento da inadimplência, e reduzir o lucro. A queda da demanda por crédito também é citada pela agência como agravante para a mudança da perspectiva. "O sistema bancário brasileiro tem sido bifurcado, com bancos públicos em grande expansão nos últimos anos, como foram de estimular a economia, enquanto bancos privados têm sido mais conservadores", informa a Moody's. Segundo a economista da agência, Ceres Lisboa, as políticas fiscal e monetária divergentes do País e as eleições criaram mais incertezas entre os investidores, o que deve pesar sobre a capacidade dos bancos em gerar capital. "E o mercado de trabalho está começando a enfraquecer. O desemprego está baixo principalmente por causa de uma queda temporária na força de trabalho ativa, mas a geração de postos de trabalho recuou ao menor nível da última década", acrescentou.

Mais um crime eleitoral, agora do sindicato dos petroleiros. Ou: Companheiros sindicalistas querem continuidade do governo em cuja gestão Petrobras ficou à mercê de ladrões

Para que servem as leis no Brasil? Para nada! Os primeiros a desrespeitá-las são os poderosos de turno. É asqueroso! É nojento! O Sindicato dos Petroleiros enviou na manhã desta quinta-feira um e-mail a todos os funcionários da Petrobras pedindo votos a Dilma Rousseff. É claro que se trata de uma ação ilegal. Diz a Lei Eleitoral, a 9.504, que é vedado a partido ou candidato “receber direta ou indiretamente doação em dinheiro ou estimável em dinheiro, inclusive por meio de publicidade de qualquer espécie”. Está lá, no Artigo 24. A mensagem não se limita a defender a candidatura de Dilma. Também ataca a oposição. Segundo o texto, a eleição contrapõe dois projetos antagônicos: o do PT, que “garante emprego e renda”, e o da oposição que “reduz o Estado e favorece a terceirização”. É mentira! É picaretagem! É falcatrua! Além de ser uma ilegalidade. Vejam aí um dos traços mais perversos da confusão que o PT faz entre partido, sindicato e estado. Nos dias em que se descobre o maior escândalo de corrupção da história da Petrobras — e certamente um dos maiores da nossa história —, o sindicato de trabalhadores, que deveria estar dedicado à defesa da categoria, pede votos para o governo em cuja gestão as canalhices foram praticadas. Por quê? Porque a turma que comanda a entidade é, antes de mais nada, petista. Trata-se de um braço do partido. O e-mail chega aos funcionários. Quem passou a lista ao sindicato? “Ah, os próprios filiados…” Errado! Os não filiados também receberam. Não sei se Dilma será reeleita ou não. Se for, pior. Conseguirá o segundo mandato deixando atrás de si um rastro de crimes eleitorais. Por Reinaldo Azevedo

Alimentos ficam 0,72% mais caros em São Paulo e apertam o orçamento

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, atingiu 0,21% no fechamento de setembro ante alta de 0,34%, em agosto. Esse resultado reflete a queda de 0,22% no grupo habitação. Dos sete grupos pesquisados, este foi o único com preços em baixa na comparação com agosto, quando havia apresentado alta de 1,2%. A maior pressão sobre o orçamento doméstico partiu dos itens alimentícios com avanço de 0,72% ante um recuo de 0,43% em agosto. Em transportes, a taxa passou de 0,11% para 0,13%; em despesas pessoais, de 0,25% para 0,29%; em saúde, de 0,34% para 0,47%; em vestuário, de -0,22% para 0,22% e, em educação, de 0,01% para 0,10%. No acumulado dos últimos 12 meses, o IPC da Fipe indica alta de 5,49% e desde janeiro deste ano, 3,57%. Em um ano, a maior taxa foi registrada em despesas pessoais (9,18%), seguida por educação (8,54%); saúde (6,88%); alimentação (6,61%); habitação (4,3%)transportes (3,33%) e vestuário (2,74%).

Advogados abandonam a defesa de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras

Os advogados Beatriz Catta Preta e Luiz Henrique Vieira abandonaram a defesa do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. A renúncia, que já era esperada, foi comunicada ao juiz Sérgio Moro, titular da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba (PR), por meio de ofício, no primeiro dia de prisão domiciliar do cliente. Beatriz Catta Preta e Luiz Henrique Vieira informam, no comunicado, que cientificaram pessoalmente Paulo Roberto Costa, mas ele se recusou a assinar a notificação da renúncia. Na ocasião, foi informado da necessidade de constituir novos advogados no prazo máximo de dez dias. Os advogados ameaçavam abandonar a defesa do ex-diretor da Petrobras desde a sua decisão, tomada à revelia da defesa, de negociar um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Graças a esse acordo, o ex-diretor ganhou o direito de prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica, e deverá ficar desse modo por um ano.

Justiça Federal determina que apenas autoridades federais conduzam investigações sobre queda do jatinho que matou Eduardo Campos

A Justiça Federal estabeleceu que apenas autoridades federais atuem na investigação sobre a prática de possíveis crimes relacionados ao acidente aéreo ocorrido em Santos em 13 de agosto, que matou o candidato à Presidência da República, Eduardo Campos (PSB). A decisão determinou que o inquérito da Polícia Civil de São Paulo passe a integrar o procedimento já conduzido pelo Ministério Público Federal em Santos, em conjunto com a Polícia Federal. A ordem atende a um pedido do Ministério Público Federal e garante o cumprimento da Constituição. A Carta Magna prevê que a navegação aérea é um serviço público federal, explorado pela União diretamente ou mediante permissões e concessões. Além disso, fixa entre as atribuições dos juízes federais o julgamento de crimes praticados em detrimento de bens, serviços ou interesses da União. Portanto, a apuração sobre eventuais delitos que teriam levado ao acidente deve se concentrar na esfera federal. O inquérito das autoridades estaduais já foi remetido ao procurador federal Thiago Lacerda Nobre, que está analisando o conteúdo. O procedimento havia sido instaurado logo após a queda do jato Cessna 560XL prefixo PR-AFA no bairro do Boqueirão. O acidente causou a morte dos sete ocupantes da aeronave, entre eles o ex-governador de Pernambuco e então candidato à presidência da República Eduardo Campos. Nobre também é responsável pelo procedimento cível que visa, entre outros fatores, à reparação de danos às famílias das vítimas e aos proprietários dos imóveis avariados no entorno do local do acidente. O procurador aguarda resposta da companhia de seguros que emitiu apólice de R$ 144,2 milhões referente ao jato. O documento teria validade até 4 de dezembro de 2014. Ele quer saber detalhes sobre a vigência do seguro, valores para a cobertura em razão de danos a terceiros e se já houve algum comunicado de sinistro ou pedido para recebimento de indenização.

“Pacote anticorrupção” de Dilma já está no Congresso

Na VEJA.com. Na defensiva por conta das denúncias de corrupção que envolvem a Petrobras, a presidenteDilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, lançou na semana passada um pacote com cinco iniciativas contra a impunidade em que ao menos três correspondem, integral ou parcialmente, a propostas que já tramitam no Congresso Nacional. Em nenhum momento a petista se empenhou para aprová-las por meio de seus aliados no Parlamento. A primeira delas é a que modifica a Lei das Eleições para, segundo Dilma, tornar crime a prática de caixa dois. Atualmente, a conduta é punível apenas com a desaprovação das contas do partido ou candidato e, em caso de comprovado abuso de poder econômico, pode levar ao cancelamento do registro da candidatura ou à cassação do diploma do eleito.

O atual primeiro-vice-presidente do Senado, o petista Jorge Viana (AC), apresentou em julho do ano passado, logo após o início das manifestações de rua que tomaram conta do País, uma proposta que torna crime – com pena de cinco a dez anos de prisão – usar recursos em campanha fora da contabilidade formal. O texto foi remetido para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, mas ainda não teve sequer um relator indicado para analisar o mérito da matéria. Se aprovada na comissão, poderia seguir diretamente para a Câmara, caso não houvesse recurso de senadores para levá-la ao plenário da Casa.
Uma segunda proposta anunciada por Dilma prevê punir com rigor agentes públicos que apresentem enriquecimento sem justificativa ou que não consigam comprovar a origem dos ganhos patrimoniais. Um projeto com esse mesmo teor foi apresentado no dia 31 de outubro de 2007 na Câmara pelo deputado petista Praciano (AM). A proposta de Praciano prevê pena de cinco a doze anos para este crime, além do pagamento de multa. A pessoa que contribuir para a prática do crime também pode incorrer na mesma pena.
A presidente também propôs a criação de uma nova estrutura do Judiciário, a fim de aperfeiçoar o julgamento de autoridades que detenham foro privilegiado. Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), apresentada em novembro de 2011 pelo deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF), integrante da base aliada, se assemelha à sugestão feita por Dilma. A PEC, que está parada na CCJ da Câmara, estabelece preferência para julgamento de crimes que tramitam em regime de foro privilegiado.
As outras duas propostas de Dilma não têm projetos em tramitação, o que significa que ela terá que encaminhar, caso reeleita, os textos para o Congresso Nacional. Ela propôs a de criação de um novo tipo de ação judicial – a ação civil pública de extinção de domínio – que permita declarar a perda de propriedade ou bens fruto de atividade ilícita e outra iniciativa que altera a legislação processual para acelerar o julgamento de processos judiciais que digam respeito a desvio de recursos públicos.
Por ser um dos temas mais discutidos durante a campanha, Dilma foi, até agora, a única candidata entre os principais presidenciáveis a apresentar propostas para aumentar o rigor e a eficácia no combate à corrupção. Até o momento, tanto a candidata do PSB, Marina Silva, quanto o tucano Aécio Neves somente abordaram o assunto criticando denúncias de irregularidades durante o mandato da petista. 

USO CRIMINOSO DOS CORREIOS EM FAVOR DE DILMA: JÁ SE TEM A PROVA PROVADA. AGORA CUMPRE AO TSE CASSAR A SUA CANDIDATURA — NA HIPÓTESE DE HAVER LEI NO PAÍS

O crime eleitoral está comprovado.Não se trata de mera acusação do PSDB.Não se trata de mera ilação da imprensa.Não se trata de mera suposição.

Cidadãos, pagadores de impostos, tão donos dos Correios como eu e você, flagraram um carteiro entregando propaganda eleitoral da Dilma. Sim, o rapaz faz isso em horário de expediente. O material que está sendo entregue não tem chancela, não tem carimbo, não tem nada. Assistam ao vídeo.
Já sabíamos que os Correios haviam distribuído quase cinco milhões de folders da candidata Dilma Rousseff sem nenhuma forma de registro que comprovasse o pagamento. Mas isso ainda é pouco: os tucanos reúnem evidências de que uma parcela do material do PSDB entregue legalmente à estatal para ser distribuído, com o devido pagamento e a devida chancela, desapareceu, não foi entregue, sumiu.
Na quinta-feira passada, há uma semana, numa reunião num comitê do PT em Minas, o deputado do partido, Durval Ângelo, afirmou: “Se, hoje, nós temos a capilaridade da campanha do [Fernando] Pimentel [candidato do PT ao governo de Minas] e da Dilma em toda Minas Gerais, isso é graças a essa equipe dos Correios”. Mais adiante, diz ainda: “A Dilma tinha em Minas Gerais, em alguns momentos, menos de 30%. Se, hoje, nós estamos com 40% em Minas Gerais, tem dedo forte dos petistas dos Correios”.
Revejam o vídeo com a confissão.
Atenção, leitores! Atenção, brasileiros de toda parte! Isso é crime! Na verdade, há aí uma penca de crimes: abuso de poder econômico, doação irregular estimada em dinheiro feita por ente estatal e improbidade administrativa. Isso só para começar. O que a legislação prevê nesses casos? A cassação da candidatura. Tanto da candidatura de Dilma como da candidatura de Pimentel.
 “Ah, querem ganhar no tapetão!” Não! Ocorre que é preciso vencer, seja quem for, segundo as regras legais.
O pobre carteiro que entrega os panfletos, a gente nota, está visivelmente contrariado. É evidente que ele não executa o serviço sujo para o PT por conta própria ou por vontade. Está proibido de falar. Os Correios têm uma rede enorme de franqueados, e os funcionários são contratados segundo as normas dea CLT: podem ser demitidos sem nenhuma das exigências burocráticas que existem para dispensar um servidor concursado. Assim, gente pobre, gente humilde, que não pode perder o emprego, é constrangida a trabalhar para uma máquina que se apoderou do estado brasileiro.
O crime está aí comprovado, aos olhos de todos. Existe a confissão do deputado Durval Ângelo. Ela se deu na presença de Wagner Pinheiro, presidente dos Correios, que se calou — e, portanto, confessou também. E agora temos a comprovação, em vídeo, do uso da estatal em favor do PT e de sua candidata. E o que diz o ministro Paulo Bernardo, das Comunicações, a quem a empresa é subordinada?
Lembram-se do assalto à Petrobras? É evidente que aquilo não aconteceu por acaso nem é uma exceção. Talvez esteja em vigência no Brasil hoje a maior máquina jamais criada para usar o que pertence a todos os brasileiros em benefício de alguns.
Estamos sendo assaltados em escala jamais vista. Também isso estará em questão quando os brasileiros forem votar no domingo. Por Reinaldo Azevedo

Acordo de delação premiada de Paulo Roberto Costa inclui também a colaboração de seus familiares

A delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa com o Ministério Público Federal, prevê a adesão de suas filhas e genros ao mesmo acordo. Eles também são processados no âmbito da Operação Lava Jato e assumiram o compromisso de contar tudo o que sabem. A conta na Suíça, de 23 milhões de dólares, está no nome de Paulo Roberto Costa, de sua mulher, Marici, e da filha Arianna. Paulo Roberto Costa tem 2,8 milhões de dólares no Royal Bank of Canada em Cayman em nome dos genros Marcio Lewcovicz e Humberto Mesquita. O acordo de delação com o Ministério Público Federal livra Paulo Roberto Costa da cadeia, mas o manterá com “rabo preso” à Justiça pelos próximos vinte anos. Além dos valores depositados em contas pessoais na Suíça e em Cayman, Paulo Roberto Costa criou lá fora 12 empresas offshores. Paulo Roberto Costa vai indenizar a União em R$ 5 milhões em 2 meses e entregará à Justiça lancha, imóveis e carrão presentado pelo megadoleiro Youssef.