sábado, 5 de setembro de 2015

PT não consegue montar seu conselho político por falta de quem queira ser conselheiro


Anunciado como uma das alternativas para ajudar a tirar o PT da crise, o conselho político do partido não saiu ainda do papel e tem, na verdade, trazido dor de cabeça para a direção da legenda. Figuras importantes estão declinando de convites para fazer parte do grupo. Já disseram não ao presidente do PT, Rui Falcão, os seguintes petistas menores: jornalista petista André Singer, professor de ciência política da USP e ex-porta-voz da Presidência no governo Lula; Tarso Genro, poeta onanista e ex-governador do Rio Grande do Sul, além de ser um dos principais líderes da corrente petista Mensagem ao Partido; e Guilherme Boulos, um burguesote paulistano dirigente do Movimento do Trabalhadores Sem Teto (MTST). A idéia de criar um conselho político, composto por filiados e não filiados ao PT (isto é uma piada, quem não é do PT é braço auxiliar do petismo), havia sido anunciada depois da reunião da Executiva do partido, no dia 25 de junho. A formação do grupo foi uma forma de dar uma resposta ao ex-presidente LulaX9 (ele delatava companheiros para o Dops paulista, durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr, em seu livro "Assassinato de reputações"), que tinha cobrado dias antes a necessidade de a legenda promover uma “revolução interna”, com “gente nova e que pensa diferente”. O ex-presidente tem demonstrado preocupação com a crescente rejeição ao PT constatada em pesquisas. Ao anunciar a criação do conselho, Falcão disse que o grupo reuniria até 20 pessoas que fariam encontros mensais para “trocar idéias” sobre a conjuntura política do País. Resumo: parece que ninguém está querendo trocar idéia alguma com o PT e os petistas. As alegações para recusar os convites vão desde a necessidade de manter a independência em relação à legenda até o pessimismo sobre os resultados práticos que o conselho político pode produzir. O poeta onanista, petista peremptório "grilo falante" e tenente artilheiro Tarso Genro, que desde o escândalo do Mensalão do PT passou a defender a refundação do PT, não comentou o assunto. A interlocutores, o ex-governador gaúcho tem avaliado que o grupo será inócuo. Chefe de um grupelho esquerdopata que tem protagonizado manifestações que exigem presença compulsória dos candidatos a uma moradia, o burguezote paulistano Guilherme Boulos confirmou que recusou o convite do ex-revolucionário Rui Falcão (foi militante da organização trotskista POC - Partido Operário Comunista). "O MTST preza por manter uma relação de independência e de autonomia em relação a qualquer partido", disse o chefete dos sem-teto. Ele já prevê o momento em que terá que conversar com outro governo para manter seu aparelho político. O dirigente do MTST afirmou que até pode debater temas pontuais com a direção do PT, mas sem fazer parte de um grupo formal: "Temos disposição de participar de discussões, mas não podemos compor uma instância puxada pelo partido". Por sua vez, o petista André Singer não explicou porque não aceitou integrar o grupo do PT: "Fiquei honrado com o convite da presidência do meu partido, mas não poderei participar". 

Joaquim Levy diz aos turcos que quer criar mais um imposto no Brasil

Na Turquia, para onde embarcou depois que o seu patrão Trabuco o segurou no cargo, Joaquim Levy disse que poderá ser criado mais um imposto para cobrir o rombo do governo. Eis a fala indecorosa: "Pode ser que seja um imposto de travessia. Se a gente também, em paralelo, votar as questões estruturais e a economia for mais competitiva, provavelmente a gente, mais para frente, vai poder talvez retirar." O Antagonista explica o que é "um imposto de travessia": Joaquim Levy é o dono do bote que promete levar você da Síria para a Europa, em troca de uma taxa "de travessia". Você paga, embarca, dá adeus a Levy, que fica na praia observando, e o bote afunda no meio da jornada.

LulaX9 não tem direito a foro privilegiado e já está na mira do juiz Sérgio Moro

O juiz federal Sérgio Moro, titular da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, que conduz todos os processos da Operação Lava Jato, pediu ao ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, a íntegra do depoimento do chefe do "Clube do Bilhão", o empreiteiro delator Ricardo Pessoa, da UTC, sobre Lula, porque ex-presidente não tem direito a foro privilegiado. O negócio é o seguinte: LulaX9 (ele detava companheiros para o Dops paulista, durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr, em seu livro "Assassinato de reputações") não tem direito a foro especial, porque não tem mandato de qualquer espécie. Portanto, se deve ser investigado e processado, isto deve acontecer em juizado federal de 1º grau, justamente com o juiz Sérgio Moro, que conduz tudo referente à Operação Lava Jato. Aliás, é o que está faltando, espera o País inteiro. Nunca antes na história deste País esperou-se tanto por alguma coisa como isso.

A estratégia VTPB de Temer

Se o TSE cassar Dilma Rousseff, Michel Temer pode se salvar. A Veja informa que "caciques peemedebistas próximos a Michel Temer desenham uma estratégia jurídica para desvincular as contas da campanha de 2014 do vice-presidente das de Dilma Rousseff. Assim, poderia surgir uma oportunidade para que as contas do peemedebista Temer fossem aprovadas, ainda que as da petista Dilma fossem derrubadas".

O fim de Renan Calheiros

Renan Calheiros negociou pessoalmente com Ricardo Pessoa o pagamento de propina. A Época cita um trecho do depoimento do empreiteiro: "Que recorda de um jantar com Renan Calheiros no hotel Emiliano, em que trataram de contribuições para as eleições de 2014... Na oportunidade, Renan Calheiros solicitou financiamento para a campanha de seu filho ao governo de Alagoas; que nesse mesmo jantar foi estabelecido que o valor da contribuição de 1,5 milhão de reais... O declarante interpretou, da conversa com o senador Renan Calheiros, que havia um vínculo entre a assinatura do contrato de Angra 3 e as doações oficiais à campanha de Renan Filho". Renan Calheiros é fiel ao PT até nesse ponto: aprendeu a cobrar propina pelo caixa 1. Agora vai acabar como os petistas.

Lula e Dilma investigados

Lula e Dilma Rousseff devem ser investigados. O Estadão confirmou a notícia: "O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao STF pedidos para investigar irregularidades nas campanhas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006, e da presidente Dilma Rousseff em 2010 e 2014, de acordo com fontes com acesso às investigações. A solicitação tem como base depoimentos do dono da UTC, Ricardo Pessoa, que relatou em delação premiada o esquema de pagamento de propina nas obras da Petrobrás e também detalhou pagamentos feitos a campanhas políticas".

Janot ainda é uma vergonha

Assim como dois erros não fazem um acerto, um acerto não cancela um erro. O fato de Rodrigo Janot ter pedido ao STF para abrir investigação sobre as campanhas de Lula e Dilma Rousseff, com base na delação de Ricardo Pessoa, é um ótimo passo. Mas não elimina a sua recusa vergonhosa de investigar a gráfica VTPB. Procurador-geral não é caçador de patos, que pode escolher um alvo e descartar outro.