sexta-feira, 20 de novembro de 2015

FHC acha que desemprego poderá produzir séria crise social no ano que vem

O ex-presidente FHC concedeu entrevista de página inteira ao jornal Valor nesta sexta-feira, referindo-se aos riscos de sérias tensões sociais no ano que vem, tudo por conta do desemprego e da recessão. Os números do desemprego de outubro demonstram de que modo a razão está com ele; em, parte, porque ele não consegue esconder que prefere a queda "ao natural" do PT a um processo de impeachment. FHC advertiu que no momento existem crises política, econômica e moral, mas que ainda não há crise social grave, o que poderá acontecer no ano que vem. O ex-presidente também fez análise sobre o cenário atual de aparente pasmaceira da população diante dos clamores pelo impeachment de Dilma: "Não há pressão popular pelo impeachment. Não temos maioria clamando por nada. Se você faz a pergunta se o sujeito quer que a presidente saia, ele dirá que sim. Eu acho que é um sentimento mais de distanciamento e descrença. Muitas das acusações corretas contra Dilma, como pedaladas fiscais e violação da Lei de Responsabilidade Fiscal, não são compreendidas pela população e por isto não estão no seu foco". Podem não ser compreendidas pela população, mas os políticos e lideranças civis da sociedade tinham a obrigação de compreender a apontar isso para a população, e não permitir a continuidade dessa mentalidade criminosa no governo. Ao condescender, FHC e seus parceiros tornam-se cúmplices do PT e do petismo. É simples assim. Entrarão para a história muito menores do que imaginavam para suas biografias. A traição que cometeram no Mensalão repetem agora no Petrolão. E pensam que continuarão enganando para sempre. Enganam-se redondamente. 

Juventude petista esqueceu de homenagear Marcola e al-Baghdadi

Por Reinaldo Azevedo - Ah, sim. No tal Trigésimo Congresso Nacional da Juventude do PT, enquanto esperavam por Lula, os jovens petistas entoavam gritos de “Fora, Cunha” e “Fora, Levy”. Além disso, pediam o rompimento da legenda com seu principal aliado, o PMDB. Na arquibancada do ginásio onde ocorreu o congresso, havia também uma faixa gigantesca onde se podia ler o seguinte: “Guerreiros do povo brasileiro”. E seguia a lista de guerreiros, a saber: José Dirceu, José Genoino, João Paulo Cunha, João Vaccari Neto e Delúbio Soares. Isso não é piada. É de verdade! Não eram humoristas sacaneado o PT. Faltou incluir Marcola e Abu Bakr al-Baghdadi. Bem, quem sai a seus líderes políticos não degenera a estirpe, não é mesmo? Na entrevista que concedeu à revista Playboy em 1979, os jornalistas quiseram saber quais eram os líderes que Lula admirava. Leia a sequência:
(…)
Playboy – Há alguma figura de renome que tenha inspirado você? Alguém de agora ou do passado?

Lula [pensa um pouco] – Há algumas figuras que eu admiro muito, sem contar o nosso Tiradentes e outros que fizeram muito pela independência do Brasil (…). Um cara que me emociona muito é o Gandhi (…). Outro que eu admiro muito é o Che Guevara, que se dedicou inteiramente à sua causa. Essa dedicação é que me faz admirar um homem.

Playboy – A ação e a ideologia?

Lula – Não está em jogo a ideologia, o que ele pensava, mas a atitude, a dedicação. Se todo mundo desse um pouco de si como eles, as coisas não andariam como andam no mundo. (…)

Playboy – Alguém mais que você admira?

Lula – [pausa, olhando as paredes] – O Mao Tse-Tung também lutou por aquilo que achava certo, lutou para transformar alguma coisa.

Playboy – Diga mais…

Lula – Por exemplo… O Hitler, mesmo errado, tinha aquilo que eu admiro num homem, o fogo de se propor a fazer alguma coisa e tentar fazer.

Playboy – Quer dizer que você admira o Adolfo?

Lula – [enfático] Não, não. O que eu admiro é a disposição, a força, a dedicação. É diferente de admirar as idéias dele, a ideologia dele.

Playboy – E entre os vivos?

Lula – [pensando] – O Fidel Castro, que também se dedicou a uma causa e lutou contra tudo.

Playboy – Mais.

Lula – Khomeini. Eu não conheço muito a coisa sobre o Irã, mas a força que o Khomeini mostrou, a determinação de acabar com aquele regime do xá foi um negócio sério.

Playboy – As pessoas que você disse que admira derrubaram ou ajudaram a derrubar governos. Mera coincidência?

Lula – [rápido] – Não, não é mera coincidência, não. É que todos eles estavam ao lado dos menos favorecidos.

(…)

Playboy – No novo Irã, já foram mortas centenas de pessoas. Isso não abala a sua admiração pelo Khomeini?

Lula – É um grande erro… (…) Ninguém pode ter a pretensão de governar sem oposição. E ninguém tem o direito de matar ninguém. Nós precisamos aprender a conviver com quem é contra a gente, com quem quer derrubar a gente. (…) É preciso fazer alguma coisa para ganhar mais adeptos, não se preocupar com a minoria descontente, mas se importar com a maioria dos contentes.

A fácil conversa mole de Marina Silva para pegar trouxas

Depois de conferir uma palestra no âmbito do Lemann Dialogue, na Universidade Columbia, em Nova York, nesta sexta-feira, a ex-senadora Marina Silva, líder da Rede, criticou o governo Dilma e a oposição por, segundo ela, blindarem Eduardo Cunha e permitirem manobras para evitar o andamento do processo de cassação do deputado no Conselho de Ética. Disse: “São um absurdo as manobras que estão sendo feitas dentro do Conselho de Ética. Se tivesse uma ação contundente mesmo de setores do governo e da própria oposição, que já disse que Cunha está insustentável, isso não estaria acontecendo”. Em primeiro lugar, a oposição tem uma expressiva MINORIA no Conselho de Ética e nada pode fazer. A crítica é genérica e irresponsável. Mas vamos seguir. Marina criticou o governo: "A presidente, com o ministro da Fazenda, têm um plano; o partido da presidente, através da Fundação Perseu Abramo, tem um plano; o partido do vice-presidente tem um plano; o presidente do Congresso tem um plano. Nós temos quatro planos hoje no Brasil, e, obviamente, nenhum está resolvendo o problema porque o problema mais grave é político, de falta de credibilidade". Mas uma fala oportunista. Marina é contra o impeachment, já deixou isso claro mais de uma vez. Seu partido está atuando contra o impedimento de Dilma, e ela sabe muito bem disso.
Por quê?
Marina Silva inventou a cascata de que é porque ela respeita o voto. De fato, é porque ela é candidata em 2018, e interessa a ela um eleitorado de esquerda órfão do PT. Para tanto, é fundamental que Dilma e sua “falta de credibilidade” continuem no poder até o osso!!! Vocês me perdoem, mas Marina me irrita ainda mais do que as lideranças que ela critica: a chefona da Rede tem a ambição de ser oportunista e fazer a crítica ao oportunismo. O bobos caem na prosa. Não vem que não tem! Seu partido representou contra Cunha no Conselho de Ética (junto com o PSOL). Ora, mira no presidente da Câmara, mas protege a presidente da República e o PT? Por Reinaldo Azevedo

Encalacrada e encalacrado

No tal Congresso da Juventude do PT, Lula disse que “Temos que ajudar a companheira Dilma a sair da encalacrada que a oposição nos colocou depois das eleições. Eles não souberam perder. O cinismo do "Nine" não vai conseguir tirá-lo da encalacrada do ex-companheiro Salim Schahin.

A propina de Lula e a chantagem de Dilma

Dilma Rousseff autorizou a compra de Pasadena, mas acabou barrando o contrato bilionário da Odebrecht para recauchutar a refinaria. Pelo que disse Nestor Cerveró à Lava Jato, porém, a empreiteira já havia adiantado uma propina de 4 milhões de dólares para a campanha de Lula. Isso explica o que ocorreu em 2014, quando Lula pensou em se candidatar à presidência e foi obrigado a desistir depois de uma conversa com Dilma Rousseff sobre Pasadena. 
Releia o post de 3 de outubro:
A seção Radar, da Veja, relata que, em 2 de maio de 2014, um Lula radiante foi ao Encontro Nacional do PT, em São Paulo, com discurso pronto para lançar a sua candidatura à Presidência da República. Dilma Rousseff, abatida, chamou-o para uma conversa a sós. Lula, diz a coluna, saiu abatido e Dilma, radiante. Ela foi aclamada candidata. Segundo a seção Radar, o assunto da conversa foi a compra da refinaria de Pasadena, o pior negócio da história do capitalismo mundial que, segundo Nestor Cerveró, rendeu 4 milhões de reais à campanha de Lula, em 2006. Ou seja, para ser candidata à reeleição, Dilma teria ameaçado Lula.

A "Estrella" do PT

Salim Schahin, em sua delação premiada, está trazendo para a superfície o ex-diretor de Produção e Exploração Guilherme Estrella, considerado o "pai" do pré-sal e até aqui poupado na investigação da Lava Jato. Estrella era o responsável pela totalidade dos contratos de afretamento de navios-sonda e plataformas. Num depoimento em junho de 2014, Graça Foster informou que a Petrobras possui em operação 96 unidades de produção, metade delas terceirizadas. Considerando o 'modus operandi' do PT,dá para imaginar o tamanho do rombo.


Ih, sujou!

4 milhões de propina com Pasadena: a Época publicou antes

Em setembro, a revista Época já estampava na capa uma reportagem sobre a negociata de Pasadena que rendeu à campanha de Lula, em 2006, 4 milhões de dólares de propina. A reportagem se baseava, justamente, na delação de Nestor Cerveró.

Governo planeja "empréstimo criativo" para a Petrobras

O Estadão informa que o governo Dilma vai usar fórmula criativa de Guido Mantega para dar fôlego à Petrobras. A estratégia é capitalizar a estatal com dinheiro do Tesouro por meio de um instrumento "híbrido" de capital e dívida, uma espécie de empréstimo sem data de vencimento. O mecanismo já foi usado no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal e tem impacto direto na dívida pública bruta, mas não aparece na dívida líquida nem no resultado fiscal primário. Como a Petrobras não é uma instituição financeira, o governo terá de criar um fundo constitucional para servir de intermediário do empréstimo. A Petrobras hoje tem uma dívida impagável de meio trilhão de reais.

Sabe quem vai pagar a defesa de Edinho Silva?

Edinho Silva está sem dinheiro para pagar a advogada contratada para defendê-lo da Lava Jato, que o acusa de ter arrecadado 7,5 milhões de reais em propina da Petrobras. Só para aceitar o caso, a advogada cobra 60 mil reais, segundo a coluna Radar, da Veja. Diante disso, Edinho Silva resolveu pleitear um cargo no conselho de alguma estatal, para que a conta seja quitada pelos contribuintes. O Antagonista sugere que Dilma Rousseff o nomeie para o conselho da Petrobras.

Feliz 1992

Em outubro, o Brasil fechou 169.131 vagas formais de emprego, segundo informou há pouco o Ministério do Trabalho. Trata-se do pior resultado desde 1992. No acumulado dos últimos 12 meses, o país fechou 1.381.992 vagas.

Pare de amolar, Eduardo Cunha

O PPS vai entrar com um mandado no STF pedindo o afastamento de Eduardo Cunha. Outros partidos, segundo O Globo, devem assinar o pedido, que vem sendo discutido na área jurídica de legendas como Rede e Psol. O DEM e o PSDB também estudam algo nesse sentido. O inquérito da Lava Jato sobre as sondas do Grupo Schahin pode mandar Lula para a cadeia. O inquérito da Lava Jato sobre o arrecadador de campanha Antonio Palocci pode levar ao impeachment de Dilma Rousseff. Saia da frente, Eduardo Cunha. Pare de amolar.

Outro contrato da Schahin: US$ 1,5 bilhão

Mais um contrato obtido pelo Antagonista mostra que a Petrobras pagou US$ 1,56 bilhão pelo afretamento do navio-sonda SS Cerrado, da Schahin. Nesse caso, a taxa de mobilização foi de US$ 15,3 milhões. Petrobras e Schahin decretaram sigilo sobre o contrato, que é assinado por Carlos Siqueira, gerente-geral de serviços de sondagem da Diretoria de Exploração e Produção, então sob os cuidados de Guilherme Estrella. O delator Salim Schahin e seu irmão Milton assinam pela Schahin Petróleo & Gás, Schahin Engenharia e Airosaru Drilling. Aliás, o contrato é idêntico ao do navio-sonda SS Sertão, também orçado em US$ 1,5 bilhão.

Propina sem amarras

Outra taxa suspeita incluída pelo consórcio Schahin/Modec no contrato do navio-sonda Cidade de São Paulo trata do pagamento de "amarras, poliéster e acessórios para ancoragem". No valor 'simbólico' de US$ 62,1 milhões.

No rastro das offshores

A força-tarefa da Lava Jato terá trabalho para esquadrinhar a rede de offshores montada pelo delator Salim Schahin para escoar o dinheiro roubado dos cofres da Petrobras - e não só da Petrobras. Muitas delas já foram encerradas e o dinheiro pulverizado em outras contas. Os investigadores desconfiam de que esses recursos irrigaram não só a campanha de Lula, mas também a de Dilma Rousseff. Na lista de offshores do grupo Schahin estão as seguintes empresas: Sea Biscuit International, Casablanca International Holding, S&S International Holding, Riskle Holding, Bryanson Holding, Bakersville Inc, M&S Drilling, Quibdo Corporation, Turasoria, Rudgil, Baerfield Drilling, Black Gold Drilling, Black Treasure Drilling, Deep Black Drilling, Dleif Drilling, Soratu Drilling, South Empire International, Schahin Holdco, Schahin Oil & Gas, Milos Drilling, Hodge Hall Investments, S&S Finance Services - esta última já identificada por Pedro Barusco como destinatária de recursos do Petrolão.

Bumlai X Schahin

José Carlos Bumlai se insurgiu contra as declarações do delator Salim Schahin sobre o empréstimo de R$ 12 milhões obtido pelo pecuarista para ajudar o PT e que nunca foi pago. O dinheiro, como já tratamos aqui, saiu dos cofres do extinto Banco Schahin e, segundo Marcos Valério, teria sido usado para calar Ronan Maria Pinto sobre o assassinato de Celso Daniel. Salim não foi tão longe quanto Valério, mas comentou que haveria uma percepção de que o apoio a Bumlai significaria uma contrapartida de Lula para que o grupo conseguisse o contrato de afretamento pela Petrobras do navio-sonda Vitória 10.000, operado pela Schahin. Bumlai foi aconselhado por Lula a não falar, mas o advogado Arnaldo Malheiros Filho classificou as declarações de Salim como absurdas. "Acho um absurdo que se aceite uma delação de quem diz que ‘alguém ouviu’ alguma coisa", disse ao Estadão. O racha entre Bumlai e Salim deve ser explorado ao máximo pela Lava Jato.



O valor da delação de Salim

Se o pecuarista José Carlos Bumlai tem dever de fidelidade a Lula, o mesmo não ocorre com Salim Taufic Schahin, descendente de sírios e patriarca do grupo, que começou com incorporações imobiliárias e construção civil, passou pelo mercado financeiro e avançou nos setores de energia e petróleo. Até hoje, está mal explicada a venda do Banco Schahin para o BMG, com um rombo bilionário que nem o Banco Central viu ou fingiu não ver. Sabe-se que US$ 100 milhões foram desviados para a Suíça e usados na alavancagem do empréstimo para a construção das primeiras sondas para a Petrobras. Salim tem simpatia por Lula e só. Ele pode contar sobre como franqueou as offshores do grupo ao PT, mas não entregará essas informações de bandeja. É um comerciante e vai negociar até obter o máximo de vantagem com sua delação. Se for bem pressionado, poderá entregar os valores das propinas pagas em cada um dos contratos de fretamento de navios-sondas e plataformas. Trata-se de uma das grandes áreas de sombrada Petrobras.



Lula, terceira geração

A coluna Expresso informa que Washington Quaquá, presidente do PT do Rio de Janeiro, está trabalhando o nome de Maria Beatriz da Silva Sato Rosa, neta de Lula, para as eleições de 2018. Ainda não se sabe para qual cargo. Bia Lula é filha de Lurian, tem perfil nas redes sociais e não esconde de quem é neta. Ela, inclusive, preside a Juventude do PT. Como atriz, participou de uma peça em 2011 patrocinada pela Oi.


Atriz e líder petista

Hasna não se explodiu em Saint-Denis

A polícia francesa informa que não foi Hasna Aitboulahcen a explodir-se em Saint-Denis. Foi um terceiro terrorista, ainda não identificado, cujo crânio foi encontrado na calçada do prédio onde os ratos do Estado Islâmico se escondiam.

Cunhado de Roseana não será preso por destruir provas

O Estadão informa que a Justiça Federal negou pedido de prisão preventiva da Procuradoria da República contra o ex-secretário de Saúde do Maranhão Ricardo Murad, cunhado Roseana Sarney. Murad teve de entregar o passaporte e está proibido de deixar São Luís. Ele é investigado pela PF na Operação Sermão aos Peixes, que apura desvio de R$ 1,2 bilhão da verba destinada à rede pública de Saúde do Estado. Na terça-feira, foi conduzido coercitivamente à PF e depôs por 15 horas. A prisão de Murad foi requerida depois que a PF encontrou indícios de que ele incinerou provas e retirou documentos de casa. A decisão da Justiça é coerente, considerando que nada aconteceu ao caçula de Lula que transferiu provas de seu escritório para o de seu advogado dias antes da busca e apreensão da PF. Coerentemente absurda.

"Olha tá errado isso, vai dar merda"

O Estadão entrevistou o ex-coordenador jurídico da Petrobras Thales Miranda, citado pelo Antagonista aqui, por ter se recusado a assinar o parecer que avalizava a compra da refinaria de Pasadena. No ano passado, Miranda fez um desabafo em seu perfil no Facebook. O texto foi recolhido entre documentos apreendidos na casa de Jorge Zelada. Na entrevista, ele afirma que partiu do "Rio" a ordem para aceitar as condições polêmicas negociadas com a Astra Oil e o ex-diretor Nestor Cerveró. Miranda não sabe, ou não quis dizer, quem exatamente pressionou para a assinatura do contrato. Ele também afirma que "não sabia que havia esse nível todo de envolvimento de corrupção" na estatal. "Fui avisando, ‘olha tá errado isso vai dar merda’, e as pessoas batendo em mim e eu não entendendo o porquê. Na época não conseguia captar que estava todo mundo envolvido.” É, Miranda, deu merda.


Desabafo nas redes virou prova para a Polícia Federal

Detidos na Corrosão permanecem presos

Sérgio Moro determinou a prorrogação da prisão temporária de Roberto Gonçalves, ex-gerente executivo da área Internacional da Petrobrás, e do operador Nelson Martins Ribeiro, que operava uma casa de câmbio em parceria com o doleiro Bernardo Freiburghaus, ligado à Odebrecht. Eles são acusados de participarem do esquema de propinas na compra da usina de Pasadena, a ruivinha.

Salah Abdeslam pediu para sair

Hoje o terrorista mais procurado da Europa, o terrorista Salah Abdeslam foi quem conduziu os três homens-bomba ao Stade de France. De acordo com os dois belgas que foram buscá-lo em Paris, presos em Bruxelas, Salah Abdeslam estava em "estado de choque" depois dos atentados, com explosivos amarrados na cintura. Salah Abdeslam pediu para sair.

Eduardo Cunha é do PT

Quem comanda a defesa de Eduardo Cunha é o Palácio do Planalto. O Globo conta que Jaques Wagner reuniu-se com um bando de deputados na quarta-feira à noite, em seu gabinete, para conspirar contra o Conselho de Ética. Ele telefonou pessoalmente aos petistas Léo de Brito, Zé Geraldo e Valmir Prascidelli "pedindo que não comparecessem à sessão do dia seguinte". Eduardo Cunha é a presuntada do PT.

Aranha na cadeia

Antonio Palocci está com sete de suas oito patas na cadeia. O Brasil termina o ano completamente devastado pelo PT. O único fato que podemos comemorar é que o PT, em 2015, também foi devastado pela Lava Jato. A prisão de Antonio Palocci terá um efeito muito maior do que se imagina. Ele foi o coordenador - formal ou informal - das últimas quatro campanhas presidenciais petistas. O dinheiro todo passou por suas mãos. A prisão de Antonio Palocci vai representar, de fato, o fim do PT.

Palestino esfaqueia e mata dois israelenses em sinagoga de Tel-Aviv

Um ataque de um palestino nesta quinta-feira, 19, na sinagoga de um centro de escritórios de Tel-Aviv deixou dois israelenses mortos e outros dois feridos, informou a polícia. O ataque aconteceu por volta das das 14h (10h em Brasília) quando um agressor começou a apunhalar várias pessoas no segundo andar de um edifício comercial no centro Panorama, próximo da praia. "Quando ouvimos gritos, fomos entender o que se passava, acho que foi na sinagoga do edifício", relatou uma testemunha identificada como Meirav ao Canal 10. A testemunha acrescentou que a essa hora as pessoas começavam a sair para ir para casa, pois quinta-feira é o último dia útil da semana em Israel e é comum encerrar o expediente mais cedo. "Ordenaram que nos trancássemos nos escritórios", declarou ela no mesmo andar do edifício onde aconteceu o ataque. 


Segundo este canal de televisão, o agressor entrou na sinagoga e começou a apunhalar os fiéis que estavam rezando. "Um deles (das vítimas) foi declarada morto (no lugar), um está em estado grave e outros dois sofreram ferimentos moderados", confirmou a Maguen David Adom, equivalente israelense da Cruz Vermelha. Pouco depois, o Hospital Ichilov, em Tel- Aviv, informou que o ferido grave também tinha morrido. O primeiro morto, que não foi identificado, é um homem de 32 anos. O agressor, de 24 anos, originário da aldeia palestina de Dura, foi baleado por agentes dos organismos de segurança e sofreu ferimentos de gravidade moderada. Após uma busca por ruas vizinhas e pelos escritórios do edifício, a polícia descartou os testemunhos que diziam que um segundo agressor tinha escapado. É o segundo ataque em Tel-Aviv desde que começou a atual onda de violência na região, que já deixou 16 israelenses e 89 palestinos mortos, a metade destes últimos agressores ou supostos agressores e os demais em manifestações em Jerusalém Oriental, Cisjordânia e Gaza.

Samarco (Vale) usa bóias para conter danos na foz do rio Doce


Bóias infláveis estão sendo usadas pela mineradora Samarco para tentar conter danos na foz do rio Doce, no município de Linhares, litoral do Espírito Santo. Os equipamentos estavam sendo lançados na água na tarde desta quinta-feira, 19, em uma operação que deve se estender até esta sexta-feira. As bóias são similares às usadas em acidentes com vazamento de petróleo e é a primeira vez que são aplicadas em acidentes na área da mineração. No total, a cerca deve envolver nove quilômetros da foz, em áreas sensíveis como mangues e ilhas. A onda de rejeitos proveniente do rompimento das barragens em Mariana permanece percorrendo o Rio Doce 14 dias após o vazamento. Nesta quinta-feira, os rejeitos atingiram o centro da cidade de Colatina e o próximo destino é Linhares, no fim de semana. Em Colatina, o abastecimento para 120 mil pessoas teve de ser interrompido em razão da poluição e a prefeitura local adotou um plano emergencial com caminhão-pipa e caixas d'água públicas para atender a população. 
 

Após 11 dias descendo pelas águas do Rio Doce, a lama de rejeitos de minério que vazou das barragens da Samarco, na cidade de Mariana, em Minas Gerais, chegou ao Espírito Santo na segunda-feira, dia 16 de novembro. Na foto, a Usina de Aimorés, em Minas Gerais, na divisa com o Espírito Santo, no início da tarde de segunda-feira. A Samarco está otimista quanto à eficácia dos equipamentos chamados de barreiras offshore e seafences. "É difícil definir que seja 100% eficaz porque existem muitos pontos irregulares no rio. Pode, sim, haver algum tipo de passagem, mas infinitamente menor do que seria sem a barreira", disse Alexandre Souto, gerente-geral de estratégia e gestão da Samarco e representante da empresa em Linhares. Souto confirmou que é a primeira vez que o equipamento é usado para acidentes com essas características. "Não foi possível desenvolver em tempo hábil uma tecnologia específica para conter esse tipo de material, mas é o melhor disponível e poderá gerar um resultado satisfatório", disse. A onda de lama tem levado destruição à biodiversidade do rio Doce, desde o município homônimo em Minas, onde nasce. A calha tem extensão de mais 850 quilômetros até desaguar no mar em Linhares.

Agência de publicidade estaria por trás do site ilegal Mega Filmes


O advogado do casal Marcos Magno Cardoso e Thalita Cardoso, acusados de gerenciar o Mega Filmes HD, considera o maior site de pirataria da América Latina, entrou nesta quinta-feira com pedido de revogação temporária da prisão decretada ontem. Segundo Tiago Lerdini Bellucci, se o juiz Marcos Alves Tavares, da 1ª Vara Federal, não acatar o pedido, ele recorrerá a um habeas corpus na segunda instância. "Não existe motivo para eles continuarem presos porque eles ajudaram na investigação. Forneceram inclusive a senha para desativar o site", afirma o advogado. O site foi retirado do ar ontem à noite. "Meus clientes são apenas a ponta do iceberg. Uma grande empresa de publicidade está por trás do site e era quem realmente ganhava dinheiro", diz Bellucci, que não quis revelar o nome da companhia. Segundo ele, o delegado e o juiz foram já têm conhecimento das ligações com essa empresa. De acordo com a Polícia Federal, o esquema de compartilhamento ilegal de filmes e séries de TV rendia ao casal cerca de R$ 70 mil por mês, obtidos a partir da receita de publicidade exibida no site. A estimativa é de que o site recebia, em média, 60 milhões de visitas ao mês. Do total, 85% eram brasileiros e 15% de vários países da Europa e Ásia. O grupo mantinha também página em uma rede social, com 4,5 milhões de seguidores. Batizada de "Barba Negra", a operação da PF desarticulou a organização criminosa especializada na prática de crimes contra os direitos autorais pela internet. Outras cinco pessoas suspeitas de participarem do esquema foram detidas, sendo uma em Cerquilho, duas em Campinas (SP) e outras duas em Ipatinga (MG). Segundo a polícia, elas foram ouvidas e liberadas.

Polícia Federal na caça de cavaleiro do hipismo internacional para prendê-lo na Operação Sangue Impuro


A Polícia Federal prendeu dois despachantes aduaneiros nesta quinta-feira, 19, em Santos, durante a Operação Sangue Impuro, deflagrada para combater fraude na importação de cavalos de raça usados para a prática de hipismo. Um mandado de prisão expedido contra um cavaleiro profissional não foi cumprido, pois ele está fora do País. As investigações começaram em 2012. A Alfândega do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, no interior do São Paulo, detectou subfaturamento na importação dos animais. Inicialmente, a Receita estimava em R$ 106 milhões o valor sonegado ao Tesouro. Mas o inspetor-chefe da Alfândega de Viracopos, Antonio Leal, destacou que esse montante chega a R$ 160 milhões – dinheiro que deixou de ser recolhido em impostos. “Os auditores chegaram a se inscrever em sites de leilões nos EUA, para saber como se valora o animal, e também na Bélgica, para fazer pesquisa de cavalos de sela belga, saber como valorar e também buscar imagens de competições internacionais. Nós vimos que alguns cavalos que tinham participado de competições importantes, montadas por cavaleiros de renome, tinham passado (pelo Aeroporto) por valores irrisórios”, afirmou. De acordo com o Fisco, o mercado de equinos envolve empresas e pessoas físicas de grande poder econômico – alguns animais eram destinados a competições. Pelo menos seis cavalos de raça foram apreendidos. A delegada federal Estela Beraquet afirmou que os animais entravam no Brasil por Viracopos procedentes, principalmente, da Bélgica. “Houve importação utilizando a entrada pela Argentina em virtude da ausência de exigência de tributos. Muitos cavalos eram belgas e entraram pela Argentina, deixando de ser recolhido o devido imposto. Houve omissão em relação a real origem dos cavalos. Um cavalo foi inserido no Brasil pelo valor de US$ 30 mil e valeria na verdade US$ 500 mil”, disse: “Alguns desses cavalos podem ter sido utilizados para diferentes competições profissionais". A Operação Sangue Impuro se espalhou por 16 cidades dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Minas, Paraná e Rio Grande do Sul.




China quer comprar um milhão de jegues do Brasil...... não tem problema, basta embarcar toda Brasília

A intenção manifestada pela China de importar 1 milhão de jegues por ano do Brasil, conforme disse um empresário chinês à ministra da Agricultura, Kátia Abreu, na quarta-feira, 18, o negócio geraria para o País uma receita de US$ 3 bilhões, considerando o preço médio dos asnos exportados este ano. A ministra recebeu a demanda inusitada durante uma missão na China. Os animais são usados no País asiático na indústria alimentícia e na fabricação de cosméticos. O Brasil já faz essa exportação, mas em uma escala reduzida. Em 2015, foram vendidos 1,2 toneladas, o equivalente a US$ 15,4 mil. A história foi relatada pela própria ministra pelo Twitter. "No seminário dos empresários chamou a atenção um investidor com um interesse que nos pareceu piada, mas não era. Ele quer importar jumentos para a China", relatou. "Inacreditável, mas sua demanda é de 1 milhão de jumentos ano. Morro e não vejo tudo", disse a ministra. 


Nesta quinta-feira, 19, ela voltou a falar no assunto e disse que errou: não eram jumentos, mas jegues. Apesar dessa correção, jegue é apenas outro nome para asno e jumento. A mula e o burro é que são diferentes, nascem a partir do cruzamento entre um jumento e uma égua. Se o filhote for uma fêmea, é chamado de mula; se for macho, é chamado de burro. "Propuseram-me a fazer, inclusive, uma cooperação para melhoramento genético de jegues", relatou a ministra. A China abate cerca de 1,5 milhão de jegues por ano, uma parte criada no próprio país e outra na Índia. Apesar de toda essa demanda dos chineses, 2015 foi um ano fraco para a exportação do animal em comparação a outros anos. Enquanto neste ano as vendas ficaram em US$ 15,4 mil, em 2008 elas chegaram a somar US$ 309,3 mil, o equivalente a 22,4 toneladas. O recorde financeiro, no entanto, foi em 2010, quando o Brasil fez US$ 385,7 mil em vendas e desembarcou 14,9 toneladas de asnos no Exterior. As mensagens da ministra na rede social geraram comentários bem-humorados e foram até usadas em trocas de ofensas entre militantes de esquerda e de direita. Na verdade não há dificuldade para essa exportação, basta começar pelo embarque de Brasilia. Alguns internautas, defensores de animais, se queixaram da demanda chinesa e classificaram a venda como "crueldade". Outra demanda diferente das demais foi a de uma empresa de fármacos, que quer 10 mil toneladas de casca de tangerina por ano para produzir óleos e essências. A ministra deixou a China e está a caminho do Brasil. Enquanto esteve no País asiático, a ministra fechou acordo para que sete plantas frigoríficas tenham autorização para vender para os chineses. Dessas, três são de carne bovina, duas de suína, e duas de frango.

Lula cobra alinhamento do PT a Eduardo Cunha

Em mais um sinal de “acordão” para livrar Eduardo Cunha no processo por quebra de decoro parlamentar, o ex-presidente Lula orientou líderes petistas a serem “leais” ao presidente da Câmara, no Conselho de Ética. Na visão utilitarista de Lula, o PT "faz o jogo da oposição". Ele ficou irritado com a cena de petistas saindo de mãos dadas do plenário, juntamente com a oposição, em protesto contra o desgastado Cunha. A aliados, Lula reclamou que não dá para o ministro Jaques Wagner (Casa Civil) construir pontes e os petistas as destruírem na Câmara. Jaques Wagner se aproximou do presidente da Câmara, com objetivo de neutralizar seu desejo de abrir processo de impeachment de Dilma. Cunha pediu à segurança da Câmara as imagens do momento em que deputados saiam do plenário, especialmente os petistas.

Senador condenado à prisão leva o STF no bico

Condenado a 4 anos e 8 meses de prisão desde 2013 pelo Supremo Tribunal Federal, até hoje o senador Ivo Cassol (PP-RO) vem levando no bico o próprio STF, e exerce o mandato normalmente. Há 5 meses, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, recebeu o processo da relatora, ministra Carmen Lúcia, contrário à última manobra protelatória de Cassol. Mas Lewandowski mantém esse julgamento fora da pauta. A condenação do senador Ivo Cassol prevê o regime semiaberto, ou seja, terá de dormir todas as noites na penitenciária da Papuda. Ivo Cassol e outros três réus foram condenados pelo crime de fraudar licitação quando ele foi prefeito de Rolim de Moura (RO). O esquema criminoso de Ivo Cassol, segundo denúncia do Ministério Público, consistia em fracionar obras e serviços para fraudar licitações. Cassol foi condenado à prisão e a perder o mandato. Por isso, só após a decisão final do STF, o Senado abrirá o processo de cassação.

Uber começa a operar em Porto Alegre


O aplicativo de transporte privado Uber começou a funcionar na tarde desta quinta-feira, 19, em Porto Alegre. O sistema está presente em mais de 60 países e gera polêmica onde entra em operação. A capital gaúcha é a quinta cidade brasileira a receber o serviço de "carona remunerada", juntando-se a São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. A prefeitura de Porto Alegre divulgou nota afirmando que considera o Uber um sistema de transporte clandestino. A prefeitura de Porto Alegre é a vanguarda do atraso e protege uma corporação medieval, a dos proprietários de taxi. Uma placa de taxi na capital gaúcha vale mais do que um apartamento de três quartos novo e ainda passa de pai para filho. Os táxis são sujos, fedorentos, antigos, caindo aos pedações, guiados por motoristas grossos, broncos, em sua grande maioria, e o serviço é uma droga. A projeção do Uber é de que as corridas custem até 30% a menos do que o serviço de táxi em Porto Alegre. A empresa optou por lançar na cidade apenas o UberX, com carros mais simples e compactos. Não há previsão para a implantação do UberBLACK, serviço que permite aos usuários solicitar veículos do tipo sedan, sempre com banco de couro e ar-condicionado. A chegada do aplicativo provoca revolta entre os taxistas, que acusam o Uber de promover uma "concorrência desleal" por não estar sujeito a uma regulamentação específica. O sindicato da categoria já se mobiliza para tentar impedir o uso desse sistema de transporte nessas condições. Em nota divulgada nesta quinta-feira, a Prefeitura de Porto Alegre esclarece que sempre esteve aberta às novas tecnologias que facilitem a vida dos cidadãos. "Contudo, compete ao poder público garantir o cumprimento das legislações existentes. Hoje, os serviços propostos pelo Uber, especialmente pelo fato de serem muito recentes, não se encontram abrigados por nenhuma lei, configurando assim transporte irregular ou clandestino", diz o texto. É a fúria do controle estatal, típica de uma cidade caracterizada pelo completo domínio das corporações, principalmente as estatais. De acordo com a Prefeitura, enquanto não houver regulamentação, os serviços desta natureza estarão passíveis às penalizações previstas em lei. A multa estipulada para o transporte irregular de passageiros é de R$ 5,8 mil, com possível apreensão do veículo. A Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC) sinalizou que não haverá fiscalização especial para o aplicativo, mas que vai atender às denúncias recebidas. Existe um projeto de lei que proíbe a prática do serviço oferecido pelo Uber na cidade de Porto Alegre. A proposta tramita na Câmara de Vereadores e é bancada por um vereador representante da vanguarda do atraso, o sindicaleiro Claudio Janta. 

Superbombardeiros russos TU 160 aceleram ação contra o Estado Islâmico na Síria


Grandes como os jatos de passageiros, velozes como caças e letais como devem ser na tarefa à qual são destinados, bombardeiros pesados russos como o Tu-160M, entraram oficialmente na campanha da Síria há dois dias. O resultado foi devastador. As aeronaves, desenvolvidas na fase final da Guerra Fria, lançaram 34 mísseis de cruzeiro contra posições do Estado Islâmico em Raqqa e outra classe de armamento sobre as instalações de uma refinaria e um depósito de petróleo na província de Deir al-Zor. A frota de ataque é integrada por outras versões supersônicas, como o próprio Tu-160 e o Tu-22M3, mais o subsônico Tu-95M, aos quais coube destruir alvos em Idlib e Alepo. São máquinas de guerra muito especiais. Apresentados na extinta União Soviética entre os anos de 1952 e 1987, passaram recentemente por amplo processo de modernização. A carga de ataque varia de 15 toneladas até 30 toneladas de bombas guiadas, mísseis, torpedos e vastos recursos eletrônicos – muitos deles destinados à coleta de dados de inteligência. Os bombardeiros decolam de suas bases em território russo, viajam cerca de 6.600 km por até 10 horas. Uma viagem de ida e volta. O Ministério da Defesa, em Moscou, estima em cerca de 130 o número de ações no primeiro dia da intervenção das 35 aeronaves envolvidas na missão. “Núcleos ocupados por terroristas foram eliminados em 12 áreas habitadas”, afirmou o comando russo. Na noite de ontem, a operação continuava.