domingo, 7 de fevereiro de 2016

Ribeirão Preto tem 140 mulheres grávidas com suspeita de zika; registros crescem no interior paulista

Balanço da Vigilância Epidemiológica de Ribeirão Preto, divulgado no fim da semana, apontou 140 mulheres grávidas com suspeita de ter contraído o zika vírus. No total, são 800 casos suspeitos de zika na cidade, que teve 8 registros confirmados em 2015. Embora São Paulo tenha confirmado em laboratório a circulação interna do zika vírus só em três municípios - São José do Rio Preto, Sumaré e Piracicaba -, houve um aumento do número de crianças com microcefalia desde novembro de 2015. O total triplicou em relação à média observada nos anos anteriores. E cada vez mais cidades do interior relatam casos e suspeitas de microcefalia. O Estado, assim como o governo federal, só tem divulgado estatísticas gerais de microcefalia. Este ano, até agora, não há relação entre recém-nascidos com a má-formação e relatos de zika em Ribeirão Preto, mas em 2015 foram investigados cinco casos. Uma das grávidas com sintomas compatíveis com o vírus teve filho com microcefalia. Mais três mulheres grávidas apresentaram sintomas de contaminação pelo zika vírus, em Bauru. Com isso, o número de gestantes com suspeita de contaminação subiu para quatro só neste ano. A cidade já registrou um caso positivo e autóctone de zika em gestante em 2015 e reforçou as ações preventivas. O prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB) pediu apoio ao Exército para combater o mosquito. Soldados do 37º Batalhão de Infantaria Leve iniciam no sábado um trabalho de porta em porta. Outros exames confirmaram que uma gestante de 31 anos foi infectada pelo zika em Americana. A grávida é moradora do Parque Gramado e está sendo acompanhada pela rede municipal. O resultado positivo foi divulgado na sexta-feira, elevando para quatro os casos confirmados na região. Os demais foram registrados em Campinas (1) e em Sumaré (2). A área registra 15 casos importados da doença e tem outros 17 em investigação, entre importados e autóctones. Em Sorocaba, dois casos de zika vírus foram confirmados na última semana. Outros oito estão em investigação. A confirmação ocorreu após exame laboratorial, mas são casos importados, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Uma paciente esteve no Rio de Janeiro e a outra em Ribeirão Preto. Ambas são acompanhadas pela rede pública de saúde. A secretaria municipal ainda aguarda o resultado de exame de amostras de uma gestante cujo feto teve diagnóstico de microcefalia. As amostras foram encaminhadas ao Instituto Adolfo Lutz (referência estadual) em dezembro, mas os resultados não ficaram prontos.

Secretária municipal de Petrópolis manda vítima de Guillain-Barré "catar coquinho"; a este ponto chegamos


A secretária de Trabalho, Assistência Social e Cidania de Petrópolis, na Região Serrana, Fernanda Ferreira, publicou em sua página pessoal no Facebook um texto em que manda uma paciente, vítima da síndrome de Guillain-Barré, “catar coquinho”. A postagem foi feita neste sábado. Na publicação, a secretária cita reportagem do GLOBO publicada na última sexta-feira, contando o caso da dona de casa Sabrina Moraes, de 29 anos, moradora de Magé, na Baixada Fluminense. Na rede social, Fernanda se queixa de que Sabrina é moradora da Baixada Fluminense e que Petrópolis não pode dar conta de pacientes da Baixada Fluminense. “Vale dizer que ela é de Magé. Confiram matéria no GLOBO. Ela passou por atendimento no município dela, que é Magé, não foi atendida. Foi em Duque de Caxias, não foi atendida. E vem criticar minha cidade, vai catar coquinho né. Dar conta da Baixada é demais”, disse a secretária municipal no Facebook.  Após ter a doença diagnosticada, Sabrina passou quase 24 horas esperando por uma internação dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Centro de Petrópolis. De acordo com o marido de Sabrina, o motorista Fabiano de Castro, de 37 anos, ela contraiu zika e chegou a achar que estava curada, mas última segunda-feira, passou a sentir dormência nos membros e procurou a UPA de Piabetá, em Magé, onde o médico plantonista disse que ela sofria de hipertensão. O mesmo diagnóstico foi dado no Hospital Municipal Moacir do Carmo, em Caxias, e no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, dos quais ela foi liberada. Mas após o agravamento dos sintomas a família procurou atendimento particular em Petrópolis, onde a síndrome foi diagnosticada. O médico então encaminhou Sabrina para a UPA da cidade. Fernanda Ferreira afirmou que a expressão "vai catar coquinho" foi direcionada ao Estado, a Magé e a Duque de Caxias, que não conseguiram prestar o atendimento adequado à paciente. Segundo ela, foi um desabafo sobre a crise na saúde estadual: "Em nenhum momento tive intenção de falar sobre a paciente, mas em relação à crise da saúde no Estado, que não está conseguindo dar conta dos atendimentos. Falei sobre a situação da saúde estadual, que é tão grave que Petrópolis assumiu a administração das duas UPAs da cidade". No dia 29 de janeiro, o prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo (PSB), foi fotografado em uma praia em Búzios, na Região dos Lagos. A viagem do prefeito aconteceu uma semana após ele declarar situação de emergência no município por conta dos estragos causados pelas chuvas. As imagens deixaram moradores indignados e provocou. No mesmo dia, o governo do Estado tinha acatado o pedido para que fosse decretada emergência na cidade. Sabrina foi transferida na última sexta-feira à noite para o Hospital da Lagoa, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Segundo seu marido, ela foi avaliada por um neurologista apenas na manhã deste domingo, que confirmou o diagnóstico de Guillain-Barré. De acordo com Assunção, ela está lúcida e falando com dificuldade, além de sentir dormência nos membros inferiores e superiores.

Mulher de Eduardo Cunha na mira da PGR


A Procuradoria-Geral da República avalia que já tem evidências para denunciar Claudia Cordeiro Cruz , mulher de Eduardo Cunha, o presidente da Câmara dos Deputados. Quanto à galega italiana nada, não é mesmo, senhor Janot?.

Ex-assessor de Dilma, "Neném", aquele do RedBar no Estádio Beira Rio, tem passe livre para o sambódromo


A Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro deu uma credencial de livre acesso ao Sambódromo — a mais concorrida do carnaval do Rio — para Anderson Braga Dorneles, que até semana passada era o principal assessor particular de Dilma Rousseff.

Ministro do STJ é suspeito de venda de sentença


Além de Benedito Gonçalves, outro ministro do STJ passou a ser formalmente investigado no STF a partir de indícios que apareceram na Lava-Jato. O inquérito, que está em segredo de Justiça, apura a suspeita de venda de sentenças. Embora tenha aparecido em meio à Lava-Jato, não se trata de Petrobras.

Por quanto tempo?

Algumas montadoras de veículos cogitam deixar o Programa de Proteção ao Emprego por não ser suficiente para segurar o excesso de mão de obra na crise. Atrasos no reembolso do Fundo de Amparo ao Trabalhador também influenciam a decisão. Suspensão de contratos, férias coletivas e folgas extras são alternativas exploradas pelas empresas para evitar mais demissões. Por quanto tempo conseguirão evitar o pior?

FAT em Cuba

Por que o Fundo de Amparo ao Trabalhador estaria demorando a reembolsar as empresas que aderiram ao Programa de Proteção ao Emprego? Uma resposta pode estar no BNDES. Ou mesmo fora do Brasil. Reportagem de O Globo de junho do ano passado lembrava que o FAT tem, desde 1996, o FAT Cambial, que empresta ao BNDES recursos com taxa abaixo de 1% para apoio de empresas brasileiras no exterior. Em outras palavras, para empreiteiras amigas do petismo atuarem lugares como Cuba, Venezuela e Angola. Isso, claro, terminou num prejuízo ao Tesouro que, na cotação atual do dólar, passa dos R$ 4 bilhões.

Sem legitimidade, sem vergonha

O fato de o a CPI do BNDES terminar sem indiciamentos é mais uma prova de que o parlamento brasileiro não a legitimidade que pressupõe vergonha na cara.

A medida da nossa miséria

Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Lula e por aí vai. Dora Kramer dá a medida da nossa miséria. Leiam um trecho da sua coluna: "Assim, temos no horizonte a hipótese concreta de o Poder Legislativo vir a ser comandado por dois réus em ações criminais. Ambos integrantes da linha de sucessão direta da Presidência da República. Nunca se viu nada parecido neste País. Não fosse essa situação já bastante grave, ao cenário acrescentam-se duas frentes de questionamento sério à presidente da República por irresponsabilidade fiscal e supostas irregularidades no financiamento de campanha eleitoral, e a entrada de Luiz Inácio da Silva no radar das autoridades como investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público em São Paulo (o tríplex) e no Distrito Federal (tráfico de influência). O Palácio do Planalto dá notícia de um plano de 'blindagem' de Lula, com mobilização de parlamentares para o contra-ataque nas tribunas do Congresso, escalação de petistas para pedir “respeito à história” do ex-presidente e criação de CPIs para intimidar a oposição. Esforço inútil. Comissões de inquérito perderam a eficácia de tanto serem desmoralizadas e os integrantes de antiga tropa de choque estão, em boa medida, no rol dos investigados (no PT e outros partidos aliados)".

Dilma também faz mal à saúde

Nos últimos doze meses, 1,2 milhão de brasileiros (de um total de 40 milhões) cortaram seus planos de saúde, de acordo com dados das seguradoras. O total de 40 milhões inclui empregados que recebem o benefício da empresa. Como muitos ainda serão demitidos, o número de brasileiros sem plano deverá aumentar significativamente em 2016. Dilma Rousseff também faz mal à saúde.

Compadre de Lula é investigado pela Lava Jato

"A força-tarefa da Operação Lava Jato investiga as relações do advogado Roberto Teixeira, compadre do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com a compra e a reforma do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia. O negócio foi formalizado no fim de 2010, no escritório de Teixeira, na capital paulista, conforme revelou na sexta-feira, 5, o Estadão base nas escrituras de compra e venda da propriedade". Roberto Teixeira também vai tentar levar os procuradores para uma delegacia?

Os pactos de Dilma

De acordo com a coluna Esplanada, do UOL, um pacto de não-agressão foi firmado entre líderes petistas e Nelson Barbosa de forma a proteger o ajuste fiscal. Dilma presenciou tudo em seu próprio gabinete. Promessa semelhante já foi feita a Joaquim Levy. Em vão.

Meio milhão para nada

Luis Cláudio Lula da Silva, o caçula de Lula, recebeu por volta de meio milhão de reais do Corinthians entre 2011 e 2013 sem qualquer serviço que justificasse o pagamento. A acusação foi feita por Luis Paulo Rosenberg, que trabalhou no marketing do clube, e, segundo a Folha, confirmada por outras oito pessoas do mesmo departamento. O jornal ainda observa que os pagamentos coincidem em parte com o período em que o estádio do Corinthians foi construído com empréstimos federais.

Nem montou o time, nem conseguiu patrocínio

Luis Claudio Lula da Silva, ao contrário do que defende o deputado petista Andrés Sanchez, não ajudou a montar o Corinthians Steamrollers, nem conquistou patrocinadores para o time de futebol americano. O desmentido foi feito pelo próprio Ricardo Trigo, diretor do clube, à Folha. Essas novas informações abrirão uma segunda apuração da operação Zelotes, que já investiga a LTF, empresa de marketing esportivo do filho de Lula, pelo contrato de R$ 2,4 milhões com o lobista Mauro Marcondes.

Itaquerão na mira

Com a denúncia de que Luis Cláudio Lula da Silva nada fez para justificar os R$ 500 mil que recebeu do Corinthians, a Polícia Federal resolveu colocar a arena do clube no foco da investigação. A Folha lembra que um terço do R$ 1,2 bilhão que levantou o estádio veio do programa ProCopa Arena. Numa entrevista à ESPN em 2014, Andrés Sanchez reconheceu que a influência de Lula ajudou a agilizar a obra. Lula não pediu nada em troca?

Os argumentos de Lula

“Desde que o sítio em Atibaia e o triplex no Guarujá passaram a atormentar Lula”, diz a Folha de S. Paulo, “aliados e militantes de esquerda se perguntam quando o ex-presidente falará. Querem que ele una a tropa, ditando o argumento para sua defesa nas ruas. Mas amigos aconselham o petista a só se posicionar publicamente depois que Fernando Bittar e Jonas Suassuna, donos do terreno em Atibaia, derem suas explicações. Qualquer declaração divergente pode servir para desgastá-lo ainda mais”. Em primeiro lugar, aliados e militantes de esquerda nunca precisaram de argumentos para defender Lula nas ruas. Em segundo lugar, qualquer argumento será desmentido pela Lava Jato. Por isso mesmo, a única saída para Lula é jogar a culpa em dois bodes expiatórios: Fernando Bittar e Jonas Suassuna. Se tudo der errado, ele pode jogar a culpa num terceiro bode expiatório: Lulinha.

Nuvem de Laranjas

Jonas Suassuna, um dos laranjas de Lula no sítio em Atibaia, beneficiou-se de uma lei assinada pelo próprio Lula, segundo a Folha de S. Paulo. Trata-se da lei que “obrigou todas as instituições de ensino públicas e privadas a possuir, até 2020, pelo menos uma biblioteca com no mínimo um título por aluno. A coleção pode existir ‘em qualquer suporte’, abrindo margem para bibliotecas virtuais”, como a Nuvem de Livros de Jonas Suassuna. A reportagem tentou descobrir se a Nuvem de Livros foi contratada pela rede pública, mas o advogado de Suassuna disse que não sabia responder.

-4%, -4%, -1%

O Brasil nunca teve três anos seguidos de queda do PIB. É o que está acontecendo agora. A Folha de S. Paulo mostra que todos os analistas preveem que a economia, depois de despencar em 2015, vai despencar novamente em 2016. “A última vez que o PIB encolheu por dois anos seguidos foi no biênio 1930-1931”. Muitos analistas preveem também que o PIB continuará caindo em 2017. O Credit Suisse, por exemplo, estima que a economia perdeu 4% em 2015 e vai perder outros 4% em 2016. “Para 2017, o banco projeta um terceiro recuo, entre 0,5% e 1%”. 

"Recuperação é quando Dilma perde o emprego”

O colunista Vinicius Torres Freire, da Folha de S. Paulo, conta que “circula no mercado uma versão da velha piada tétrica sobre a diferença entre recessão e depressão. Na recessão, seu vizinho perde o emprego. Na depressão, você também perde o emprego. Recuperação é quando a Dilma perde o emprego”.

Com Dilma e sem Dilma

"Não há nada nem de perto comparável à crise atual". Foi o que disse Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados, à Folha de S. Paulo. Para estimar o tombo da economia brasileira, ele trabalha com dois cenários: com Dilma Rousseff e sem Dilma Rousseff. Caso Dilma sobreviva ao processo de impeachment, ele calcula uma queda do PIB de 4,1% em 2016 e de 1% em 2017. Se a presidente deixar o governo, ele espera queda de 3% do PIB neste ano e expansão de 0,6% no próximo.

Laranjas na nuvem

O Antagonista revelou na sexta-feira a parceria de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, com a Nuvem de Livros de Jonas Suassuna. Suassuna paga à G4 de Lulinha pelo desenvolvimento e suporte ao aplicativo de e-books oferecido pela Vivo em seus celulares. O MPF desconfia que o aplicativo de Lulinha tenha a consistência de uma nuvem.

A renúncia que interessou a Dilma

O rombo na previdência poderia ter caído à metade se o governo Dilma não tivesse abusado das renúncias fiscais. De acordo com o Estadão, o Brasil deixou de arrecadar em 2015 uma média de R$ 3 bilhões por mês. Só de renúncias previdenciárias foram R$ 38,1 bilhões entre janeiro e novembro. O rombo na previdência ficou em R$ 85,8 bilhões.

São todos Lula

O PT vai tentar livrar Lula da cadeia com propaganda. Segundo o Estadão, o discurso seguirá a linha “somos todos Lula”. O Antagonista sugere que Fernando Bittar, Jonas Suassuna e José Carlos Bumlai estejam na primeira fila gritando que são todos Lula.

Veneno petista

Ainda de acordo com o Estadão, Lula estaria se queixando da distância tomada por Dilma à medida que a Lava Jato se aproxima do ex-presidente. Lauro Jardim, em O Globo, comenta que a estratégia da presidente é justamente essa. Lula, especialista em dar as costas dizendo que nada sabia, prova do próprio veneno.

Os sítios de Okamotto e Meneguelli em Atibaia

Paulo Okamotto e Jair Meneguelli, ambos ligados a Lula, também possuem sítios em Atibaia. Ambos são vizinhos no condomínio Porto Atibaia, no bairro Guaxinduva. A propriedade de Meneguelli, ex-presidente do Sesi, fica no número 42 da rua Orquídeas, e a de Okamotto, presidente do Instituto Lula, fica no número 43. É a República de Atibaia.

Meneguelli e a nora de Lula

Só para lembrar, Jair Meneguelli empregou Marlene Lula da Silva, nora de Lula casada com Sandro Luís, lá no Sesi. Ela foi arrolada pela CGU como funcionária fantasma com salário de R$ 13,5 mil. Além do sítio em Atibaia, Meneguelli possui um haras na cidade vizinha de Piracaia.

Lewandowski posto à prova

Eliane Cantanhêde escreve no Estadão sobre o possível acordo entre Renan Calheiros, Dilma e Rodrigo Janot para que o peemedebista fosse poupado na Lava Jato. Para a colunista, a prova dos 9 será Ricardo Lewandowski. Leiam o que Eliane Cantanhêde publicou no Estadão: "A confusão piorou muito, muitíssimo, depois que o ministro Luiz Edson Fachin liberou para entrar na pauta do plenário do Supremo aquele processo de Renan, de oito anos atrás, em que ele caiu na esparrela de uma ex-amante. Cabe ao presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, determinar a data do julgamento. É a prova dos 9 do presidente do STF. Se puser o processo de Renan na pauta, cria um problemão para Dilma, que enfrenta o pedido de impeachment com Cunha na Câmara e precisa de Renan no Senado. Se não puser, vira alvo da opinião pública, tendo de justificar, tintim por tintim, em que baseia sua decisão de poupar Renan numa hora dessas".

O que Dilma fez

A zika só ganhou relevância no noticiário brasileiro em maio de 2015, seis meses antes de ser feita a relação com casos de microcefalia. O que Dilma fez nesse intervalo? Usou o Ministério da Saúde para comprar o baixo clero peemedebista contra o impeachment. Marcelo Castro, que receberia o cargo em outubro, jamais apresentou qualquer projeto de lei ligado à saúde em quatro mandatos como parlamentar. O mundo hoje teme o vírus. O Brasil segue temendo Dilma. (O Antagonista)

O muquifo de Lula

Ainda na tentativa de salvar a imagem do ex-presidente, Luiz Marinho deixou escapar como Lula teria justificado a decisão de não ficar com o triplex no Guarujá: “Pô, é um muquifo. Não é o que eu sonhava, agora estou numa dúvida cruel, não sei se fico ou não". A opinião pública adorará saber que Lula, o humilde, chama de muquifo um triplex de frente para o mar no Guarujá. (O Antagonista)

A oficialização do laranja

O Estadão noticiou que a estratégia petista para salvar Lula envolvia uma rede de notáveis que apoiaria o ex-presidente publicamente. Luiz Marinho já deu início aos trabalhos em entrevista a O Globo. Nela, o prefeito de São Bernardo tentou vender a ideia de que não há de errado em se usar 111 vezes um sítio que não te pertence. Mas o tiro saiu pela culatra e Marinho findou oficializando Fernando Bittar como laranja na operação. Leiam o que Marinho disse a O Globo: "Não sei se foi 111 vezes ou 2 mil vezes. Eu não contei. Do que eu conheço, tem duas pessoas que compraram o sítio e disponibilizaram para ele usar, com comprovação de fontes pagadoras." (O Antagonista)