sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Dilma repassou R$ 133 milhões a empresas sem funcionários, empresas de fachada, empresas lavanderias

O TSE descobriu que a campanha de Dilma Rousseff repassou R$ 133 milhões a 43 empresas de fachada que não possuíam sequer um funcionário registrado em 2014. Desse grupo, 11 fornecedores concentraram 95% dos repasses - ou R$ 126 milhões. O levantamento foi feito com base na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho. Significa que, ou a empresa deixou de declarar seus funcionários para sonegar impostos, ou eram apenas "fachada" para lavagem de dinheiro. O valor obtido por esses 11 maiores fornecedores corresponde a mais de um terço do total de R$ 350 milhões gastos na campanha petista, oficialmente. Integram essa lista VTPB, Rede Seg, DCO e Door2Door. São empresas que, formalmente, não tinham capacidade operacional para entregar os produtos contratados.