sábado, 28 de janeiro de 2017

O bandido corrupto Cerveró, ex-diretor da Petrobras, tenta ampliar sua delação premiada na Lava-Jato


O Ministério Público Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal no fim do ano passado que incluísse três novos anexos à delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, após ele apresentar novos fatos sobre a corrupção na empresa. Em um de seus últimos atos como relator da Operação Lava-Jato, o ministro do STF, Teori Zavascki, no entanto, negou o pedido do Ministério Público Federal, alegando que isso poderia prejudicar a apreciação da delação original. Ele, entretanto, não descartou os novos fatos, ordenando que fossem apurados em uma nova investigação, sob sigilo. No despacho em que indeferiu a homologação dos novos anexos, tornado público na quinta-feira, Zavascki revelou alguns dos argumentos do Ministério Público Federal a favor da inclusão dos novos depoimentos, que são sigilosos, na delação premiada de Cerveró. De acordo com o Ministério Público Federal, os novos fatos dizem respeito ao pagamento de vantagens indevidas para a ampliação de instalações da BR Distribuidora; à aquisição de precatórios pela Petrobras e pela BR Distribuidora; e ao pagamento de propina para o fornecimento de asfalto em Mato Grosso. Cerveró citou o nome de uma alta autoridade do Estado como envolvida no esquema. Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, os novos anexos situam-se "no entorno do escopo temático da Operação Lava-Jato, afigurando-se instrumentalmente conexos a ela". A colaboração premiada de Nestor Cerveró foi homologada por Zavascki em 14 de dezembro de 2015, enquanto o pedido do Ministério Público Federal para a inclusão dos novos depoimentos foi feito quase um ano depois, em 13 dezembro de 2016. Já no dia seguinte, o ministro negou a petição. O despacho de Teori Zavascki é datado de poucos dias antes do início do recesso do STF, em 21 de dezembro de 2016. No último dia 17 de janeiro, Janot enviou uma nova petição ao ministro, pedindo que fossem enviadas à Procuradoria Geral da República as folhas referentes aos novos anexos, que não haviam sido remetidas de volta após ser negada a inclusão na delação original de Cerveró, de modo que pudesse tomar as providências cabíveis para prosseguir a apuração dos fatos. Teori Zavascki morreu num acidente de avião no dia 19 de janeiro, sem que pudesse autorizar o prosseguimento à análise dos novos depoimentos, o que caberá ser feito pelo próximo relator da Lava-Jato no STF, ainda a ser definido.

Tribunal de Kiev condena brasileiro por terrorismo


O site ucraniano Novynarnia informou na quinta-feira que o brasileiro Rafael Marcus Lusvarghi, acusado de terrorismo e participação em organização armada ilegal na região do Donbass, de setembro de 2014 a outubro de 2015, foi condenado na quarta-feira a 13 anos de prisão por um tribunal de Kiev. Ele fazia parte de grupos separatistas que combatem na área, pivô de uma crise entre Ucrânia e Rússia desde o primeiro semestre de 2014. O condenado foi detido ao desembarcar no aeroporto Borisopol, de Kiev, em 6 de outubro do ano passado. Lusvarghi admitiu a culpa pelo crime que lhe foi imputado e se declarou arrependido. Também cooperou com as investigações. Ou seja, delatou. Entre as provas reunidas contra Lusvarghi estão vídeos postados no site YouTube, incluindo um depoimento no qual ele afirma ter matado quatro militares ucranianos na região de Donbass. O advogado designado pelo Estado ucraniano para a defesa de Lusvarghi, Max Herasko, afirmou que vai recorrer da decisão. Esse tipo é aquele mesmo que chegou a ser preso em São Paulo em ataques de black blocs. 

Rafael Marcus Lusvarghi é o da esquerda, quando foi preso em São Paulo como black bloc

Petista Marisa Letícia continua na UTI do Sírio Libanês e tem pressão intracraniana controlada


A galega italiana e ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, segundo boletim médico divulgado na quinta-feira pela instituição. Ela está sedada e com a pressão intracraniana controlada. Na quarta-feira, Marisa Letícia foi submetida a nova avaliação tomográfica de crânio para controle de sangramento cerebral. Em seguida, foi realizada a passagem de um cateter ventricular para monitoramento da pressão intracraniana. A ex-primeira-dama deu entrada na tarde de terça-feira no Sírio-Libanês com uma hemorragia cerebral em razão da ruptura de um aneurisma. Segundo o hospital, ela foi imediatamente submetida a atendimento de emergência, seguido de cirurgia endovascular (embolização) e oclusão do aneurisma e deve seguir em tratamento intensivo por tempo indeterminado.

Flamengo consegue um patrocinador que colocará 190 milhões de reais no clube

O Flamengo anunciou na quinta-feira seu mais novo patrocinador, a Carabao. A empresa tailandesa que produz bebidas energéticas firmou vínculo com o clube por seis anos, com investimento de R$ 190 milhões. O lançamento da parceria foi feito no Morro da Urca, com pompas. O evento contou com uma entrevista coletiva de apresentação, com representantes da Carabao e da diretoria do Flamengo. O presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, festejou o acordo: "Esta é uma parceria estratégica, que vem para ficar muito mais do que seis anos". Nesta primeira temporada de parceria, a companhia vai estampar sua marca nas mangas da camisa do Flamengo. Nos outros cinco anos, a Carabao vai ocupar o lugar de patrocinador master, que hoje é da Caixa Econômica Federal. Um fato curioso no contrato é que a Carabao pode encerrar a parceria com o Flamengo se não atingir um número mínimo de vendas. Até o fim de setembro de 2018, é necessário que sejam comercializadas 37 milhões de latinhas. Por outro lado, o Flamengo pode receber ainda mais de R$ 190 milhões se a companhia tiver sucesso no mercado brasileiro. O evento de lançamento da parceria contou ainda com a participação de Zico e de alguns jogadores do Flamengo, como Juan, Rômulo, Rafael Vaz, Thiago e Leandro Damião. Como a Carabao é uma multinacional que já patrocina outros clubes, como o Chelsea (ING), há possibilidade do Flamengo divulgar sua marca, em parceria, em amistosos fora do Brasil. O diretor de marketing da empresa, Kamoldist Smuthkochorn, disse que gostaria de ver o Flamengo enfrentando o Chelsea e também fazendo um amistoso em Bangkok, capital da Tailândia. O produto será lançado durante o Carnaval, no Rio de Janeiro. Os investidores apostam que a associação com a marca do Flamengo vai promover bem as vendas.

Alto escalão do Departamento de Estado americano renunciou após nomeação de Tillerson


Os quatro funcionários de alto escalão do Departamento de Estado americano renunciaram aos cargos na quinta-feira com a chegada de Rex Tillerson à chefia da pasta. Os funcionários de carreira já haviam servido presidentes democratas e republicanos. Deixaram o Departamento de Estado o vice-secretário Patrick Kennedy; a secretária assistente para Assuntos Consulares, Michele Bond; a secretária assistente Joyce Barr; e Genry Smith, diretor do Escritório de Missões Exteriores. Kennedy, que estava no cargo há nove anos, envolveu-se ativamente na transição e tentava manter seu emprego. Dois altos funcionários do governo Trump disseram que o novo presidente considera que os serviços dos oficiais do Departamento de Estado "não eram mais necessários". E a Casa Branca enviou cartas a eles para comunicar sua demissão.

Ameaça de chikungunya provocou correria na secretária de Saúde de Porto Alegre


O perigo de haver casos de chikungunya provocou uma correria na Secretaria de Saúde de Porto Alegre na tarde de quinta-feira (26). Foram determinadas duas operações para aplicação de inseticida na sexta-feira. As duas ações foram determinadas por causa de suspeitas de pacientes com histórico de viagem recente ao Estado de Rio Grande do Norte e Santa Catarina. O raio da aplicação foi de 50 metros a partir da residência ou local de hospedagem dos pacientes, usados sempre que as aplicações de inseticida são feitas por suspeita de zika ou chikungunya com histórico de viagem a áreas com transmissão viral. Os endereços foram os seguintes: 1) Jardim Botânico - quarteirão formado pelas ruas Itaboraí, Isidoro Tressi, Dona Inocência e Travessa Vileta; 2) Vila Ipiranga - quarteirão formado pelas ruas das Caravelas, Brasília, Bispo Sardinha e Frei Henrique de Coimbra.

Ministério Público Federal vai aplicar a lei anticorrupção contra os bancos Bradesco e Safra


O Ministério Público Federal vai aplicar a lei anticorrupção para responsabilizar os bancos Safra e Bradesco, além de outras empresas investigadas pela Operação Zelotes. Eles são acusados de pagarem propinas a funcionários do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF). A notícia foi publicada na quinta-feira no jornal Valor Econômico. O Bradesco divulgou nota negando qualquer tipo de pagamento a alguém do CARF para obter vantagens no órgão. Na matéria do jornal, consta que o presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco, além de dois executivos e um ex-conselheiro, tornaram-se réus nas investigações da Operação Zelotes.

O fim de uma era, a Lamborghini da sala de Eike Batista foi levada "presa"

A Polícia Federal apreendeu na quinta-feira a Lamborghini Aventador que Eike Batista tinha em sua sala de estar, na mansão do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. Qualquer pessoa que tenha uma Lamborghini na sala de estar merece ser presa.  (O Antagonista)

Delator Renato Chebar controlava a propina do peemedebista Sérgio Cabral em uma planilha

Os repasses de propina ao corrupto ex-governador peemedebista Sérgio Cabral eram registrados numa planilha, que foi entregue à Polícia Federal pelo delator Renato Chebar. Nela estão identificados os locais, as pessoas que receberam o dinheiro e os valores. Chebar explicou cada anotação. Confira:

O corrupto peemedebista Sérgio Cabral torrou R$ 156 mil em ternos

A Polícia Federal descobriu que Sérgio Cabral gastou R$ 156 mil de propina em ternos Ermenegildo Zegna, entre 2014 e 2015. (O Antagonista)

Propina para o peemedebista Sérgio Cabral era entregue em empresa de frango

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal também descobriram que a propina para Sérgio Cabral era entregue na sede da empresa Frangos Rica, nas mãos do próprio dono. Foram R$ 1,2 milhão apenas entre agosto e novembro de 2014, quando a Lava Jato estava a pleno vapor.
(O Antagonista)

Agência de rating Fitch mantém nota e perspectiva negativa para a Petrobras


A agência de classificação de risco Fitch manteve na quinta-feira (26) a nota BB da Petrobras com perspectiva negativa no mercado internacional. Em relação ao mercado nacional, a nota foi mantida em AA+, também indicando perspectiva negativa. A agência explicou que a classificação da Petrobras é a mesma do Brasil, uma vez que o governo brasileiro exerce controle sobre a empresa, além da importância da Petrobras como “fornecedor quase monopolista de combustíveis líquidos” no país. O Brasil também tem a nota BB, categoria de investimento de risco. A Fitch lembra que o governo federal detém 60,5% dos direitos de voto na Petrobras, além de uma participação econômica de 46%. A agência avalia que, para reduzir a dívida, a estatal brasileira terá que trabalhar por um fluxo de caixa livre neutro, além de obter sucesso no programa de corte de investimentos. Em setembro, a Petrobras já havia anunciado a sua saída dos setores de produção de biocombustíveis, distribuição de GLP (gás de cozinha), produção de fertilizante e das participações em petroquímica. “A redução futura da dívida dependerá do sucesso do programa de desinvestimento da Petrobras, que, segundo a Fitch, é incerto e difícil de prever, embora a empresa tenha demonstrado um progresso substancial até agora”, disse a agência, em nota. A agência ainda elogiou a nova política de preços da estatal, que reduziu o preço dos combustíveis em outubro do ano passado. “A recente implementação da política de preços é um bom sinal para a empresa, pois aumenta a transparência e aumenta a independência do governo federal”, disse a Fitch.

Pose de mexicano

Em artigo na The Atlantic, John Mill Ackerman lembra que o presidente Enrique Peña Nieto recebeu Donald Trump em agosto do ano passado já com honras de Chefe de Estado e que o México faz com cidadãos da América Central o que o presidente americano quer fazer com imigrantes ilegais: os deporta em massa e os tenta conter na fronteira com a Guatemala. Ackerman também diz que Enrique Peña Nieto, ao cancelar a visita aos Estados Unidos, está fazendo pose. Que continua a trabalhar para que Washington faça vista grossa aos escândalos de corrupção e às violações dos direitos humanos do seu governo. (O Antagonista)

Acordo do Rio é como dar mais corda para enforcado

As projeções do Ministério da Fazenda e do governo do Rio de Janeiro prevêem que o Estado ainda terá, pelo menos, mais dois anos de déficit. Além do buraco de R$ 26 bilhões previsto para este ano, haverá R$ 18,7 bilhões em 2018 e R$ 17,7 bilhões em 2019. Henrique Meirelles e o governador Luiz Fernando Pezão anunciaram na quinta-feira o programa de renegociação das dívidas do Rio de Janeiro, que contém os seguintes números gerais:
- déficit total previsto para o Estado neste ano - R$ 26 bilhões;
O acordo anunciado propõe que esse rombo será coberto da seguinte forma:
- R$ 1,2 bilhão decorrente de elevação das receitas estaduais;
- R$ 9 bilhões em cortes de despesas;
- R$ 3,2 bilhões pela melhora na arrecadação da Previdência estadual;
- R$ 6,2 bilhões por repactuação de dívidas;
- R$ 6,5 bilhões cobertos por novos empréstimos. 
Ou seja, haverá um novo e poderoso aporte financeiro para o muito irresponsável governo do Rio de Janeiro. Isso é como oferecer mais corda para o enforcado. 

Tema da Previdência é o grande vespeiro no acordo do Rio de Janeiro

O acordo fechado com o governo federal determina a elevação da contribuição previdenciária dos servidores fluminenses de 11% para 14%, com uma cobrança adicional de 8% entre 2017 e 2019. Conforme o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, essas alíquotas poderão ser prorrogadas ao final do período. Com isso, o total descontado dos funcionários públicos será de 22%. É um vespeira e tanto, capaz de gerar grandes conflitos no Rio de Janeiro. 

Prefeita Fatima Daudt, de Novo Hamburgo, corta despesas mas faz gastança com show da Família Lima


Depois de ter cortado 60 CCs e reduzido pela metade o número de secretarias, impondo também duro regime de caixa para administrar os escassos recursos municipais e a gastança petista do governo anterior, a prefeita de Novo Hamburgo, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, a tucana Fátima Daudt, resolveu dar uma festa para os professores municipais. Então ela decidiu contratar um show da Família Lima para a recepção anual dos mais de 1.600 professores da rede municipal. O espetáculo fechado ao público custará R$ 44 mil e será realizado no Teatro Feevale no dia 9 de março, a partir das 19 horas. Não é mesmo um espetáculo?!!!! 

Setor de máquinas enfrenta uma das maiores crises de sua história no Brasil


Balanço divulgado esta semana pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), em São Paulo, apontou que o setor enfrenta uma das maiores crises de toda a sua história, desde 2013. Segundo a ABIMAQ, mesmo diante de uma retomada da economia, o segmento será um dos últimos a voltar a crescer, devido ao alto nível de capacidade ociosa da indústria em geral. Outro dos reflexos da crise, apontados pela associação, foi o fechamento de postos de trabalho, com a eliminação de 81,4 mil empregos no País.

Sérgio Cabral mandava dinheiro para o Exterior antes mesmo de ser governador do Rio de Janeiro



A Operação Eficiência, desdobramento da Lava-Jato que foi deflagrada nas ruas do Rio de Janeiro na quinta-feira (26), afirma que o ex-governador Sérgio Cabral já enviava dinheiro para o Exterior antes mesmo de se eleger governador. Entre 2002 e 2007, foram remetidos 6 milhões de dólares, ou 19 milhões de reais. A quantia, no entanto, disparou a partir de sua eleição, em 2007, até alcançar os 318 milhões de reais. “A remessa de valores para o Exterior foi contínua entre 2002 e 2007, quando Cabral acumulou US$ 6 milhões. Mas esse alto valor em nada se compararia às surreais quantias amealhadas durante a gestão do governo do Estado do Rio de Janeiro, quando ele acumulou mais de US$ 100 milhões em propinas, distribuídas em diversas contas em paraísos fiscais no Exterior”, afirmam os procuradores Leonardo Cardoso de Freitas, José Augusto Vagos, Eduardo El Hage, Renato Silva de Oliveira, Rodrigo Timóteo da Costa e Silva, Jessé Ambrósio Junior, Rafael Antonio Barreto dos Santos, Sérgio Pinel e Lauro Coelho Junior, coautores da petição da Operação Eficiência.

Joalheria H. Stern recebeu 258 mil dólares do corrupto Sérgio Cabral no Exterior



Entre os novos detalhes do esquema criminoso de Sergio Cabral está o pagamento de 258 000 dólares à joalheria H.Stern. A operação foi feita no Exterior no dia 30 de junho de 2015, já com a Lava-Jato a todo vapor.

Por que será que a alta cúpula do Flamengo não se surpreendeu com a prisão de seu vice-presidente Godinho?



A detenção do vice-presidente do Flamengo, Flávio Godinho, não chegou a surpreender seus colegas. Grande parte da cúpula rubro-nega já contava com a possibilidade de ele ser preso, desde que o executivo foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento, em setembro do ano passado. O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, afirma que a prisão de Godinho é um episódio particular. Acrescentou que o clube tem princípios de transparência e governança rígidos e que não se afastará deles em nenhuma hipótese. Claro.... claro.... ninguém tem qualquer dúvida!!!!

Porto do Açú era a contrapartida de Sérgio Cabral para Eike Batista



Os procuradores federais disseram que ainda vão investigar o que o grupo X ganhou de Sergio Cabral pelas propinas pagas. Um dos “presentes” foi a desapropriação do Porto do Açú. Pelo terreno de seu mega-empreendimento, Eike Batista fez um cheque de 37,5 milhões de reais ao estado do Rio de Janeiro, governado pelo amigo Sérgio Cabral. A área, de 75 mil metros quadrados, valia 1,2 bilhão. Além disso, todas as desapropriações eram feitas em tempo de recorde, em cerca de 3 e 4 dias.

Eike Batista não tem curso superior



Outrora homem mais rico do País, o empresário das pirâmides de papel Eike Batista já afirmou não ter curso superior. Vaidoso, dizia a frase com certa dose de orgulho, uma prova de que sua aptidão empresarial era algo natural. Algo assim como aquele orgulho da ignorância que era esfregado na cara dos brasileiros pelo poderoso chefão da organização criminosa petista. A vaidade do imperador da pirâmide de papel consta, inclusive, no livro “O X da questão”, biografia escrita pelo jornalista Roberto d’Ávila e lançada em 2011, no auge da “bolha empreendedora" criada por Eike Batista. Na verdade, a mais vulgar e antiga das correntes do mundo inteiro. No livro, Eike Batista conta ter estudado engenharia metalúrgica na Universidade de Aachen, na Alemanha, mas não completou o curso. Em seguida, emenda que, no entanto, fala cinco idiomas.  A desistência, agora, deve lhe trazer arrependimento. O imperador das pirâmides de papel Eike Batista vai dividir a cela com presos comuns, com tipos como Betão Perna de Mesa e similares.