quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Petrobras reajusta em 6,5% preço do gás para comércio e indústria

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (1) um reajuste médio de 6,5% dos preços de comercialização às distribuidoras do gás liquefeito de petróleo (GLP) destinado aos usos industrial e comercial. O aumento entra em vigor nesta quinta-feira (2). O reajuste não se aplica aos preços do GLP para uso residencial, o gás de cozinha, comercializado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos (Kg). O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que o aumento de preço ficará entre 4,5% e 7,7% para o consumidor, dependendo do polo de suprimento. Com o aumento de preços, a estimativa do Sindigás é que o valor do produto destinado a embalagens maiores que 13 Kg ficará 46% acima da paridade de importação.

ONU pede fim do embargo a Cuba, Estados Unidos e Israel se opõem


A Assembleia Geral das Nações Unidas, reunida nesta quarta-feira (1º) em Nova York, pediu mais uma vez o fim do embargo americano a Cuba, aprovando uma resolução contrária à medida apoiada por 191 Estados-membros, tendo como únicos votos contrários os dos Estados Unidos e Israel. Há um ano, o texto tinha sido aprovado pela primeira vez sem oposição, uma vez que esses dois países decidiram abster-se em meio à uma reaproximação dos Estados Unidos com o regime comunista totalitário de Havana, impulsionada pelo governo do comuno-democrata islâmico Barack Obama. Hoje, no entanto, o governo de Donald Trump optou por votar contra, como parte do "novo enfoque" da sua política em relação à ilha comunista.

Trump, que apoia a continuidade do embargo, quer "uma maior ênfase no impulso dos direitos humanos e à democracia" na Ilha e condicionou o fim das sanções a mudanças nessas áreas. A embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, defendeu essa postura e se referiu à votação da Assembleia Geral como um "teatro político" impulsionado por Cuba.

Além disso, Nikki Haley minimizou a importância do fato da resolução ter contado com o apoio de praticamente todos os membros da ONU. "Enquanto o povo cubano seguir privado dos seus direitos humanos e liberdades fundamentais, enquanto os lucros do comércio com Cuba apoiarem o regime ditatorial responsável de negar esses direitos, os Estados Unidos não terão medo do isolamento", assegurou ela.

A Assembleia Geral da ONU exige, todos os anos, desde 1992, o fim do embargo americano a Cuba, sempre com um apoio arrasador dos Estados-membros. Esse amplo consenso voltou a acontecer hoje, com diferentes grupos e organizações regionais deixando claras suas críticas à política unilateral dos Estados Unidos antes da votação. Muitos deles, além disso, lamentaram a nova estratégia para Cuba impulsionada por Trump e o endurecimento do chamado bloqueio à ilha, em contraste com a mensagem lançada há um ano por Obama.

O fim do embargo está nas mãos do Congresso americano, a quem Obama pediu sem sucesso sua revogação, mas o novo presidente tem uma ampla capacidade para determinar seu grau de aplicação através de seus poderes executivos.

BNP Paribas vence leilão e vai emprestar R$ 2,9 bilhões para governo do Rio de Janeiro

O banco BNP Paribas foi o vencedor do leilão para emprestar R$ 2,9 bilhões ao governo fluminense, que ofereceu como garantia até 50% das ações da Companhia de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae). O empréstimo é uma antecipação de receita da privatização da Cedae e faz parte do plano de recuperação firmado pelo Estado com o governo federal. Com esse dinheiro, o Rio de Janeiro pretende colocar em dia os salários atrasados dos servidores. 

O BNP Paribas foi o único a apresentar lance e atendeu a todas as credenciais exigidas. O banco propôs um taxa de juros do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), taxa cobrada em transferência entre bancos, de 145,7626%. A presidente da comissão do pregão, Melina Moreira Amato, perguntou se o banco poderia reduzir a proposta, porém a instituição não aceitou. Conforme determina o edital, o custo do empréstimo será pago pelo governo do Estado depois de três anos

Logo no início da sessão, representantes de servidores apresentaram documentos pedindo participação e tentando impedir a sessão, como um grupo da Cooperativa dos Trabalhadores da Cedae. Durante o leilão, houve manifestação de funcionários da companhia. O leilão estava marcado para o dia 24, mas foi adiado duas vezes. A primeira vez para o dia 27 por causa de alterações técnicas no edital. Depois, foi suspenso por uma liminar, que foi derrubada na terça-feira (31) pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), André Fontes, após atender recurso da Procuradoria-Geral do Estado e permitiu a realização do leilão nesta quarta-feira.

Governo Temer anuncia nomes de consórcios autorizados para estudos de concessão de aeroportos


Oito consórcios foram autorizados nesta quarta-feira (1º) a iniciarem estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental nos 13 aeroportos qualificados, em agosto passado, pelo conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), para serem concedidos à iniciativa privada. De acordo com o edital, os estudos dos consórcios selecionados terão os valores ressarcidos pelos futuros vencedores dos leilões de concessão. O estudo de viabilidade selecionado do bloco de aeroportos do Nordeste terá o valor máximo de ressarcimento de R$ 30,7 milhões e incluem os terminais do Recife (PE), de Maceió (AL), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa e Campina Grande (PB).

Para o bloco de Mato Grosso, composto pelos aeroportos de Cuiabá, Rondonópolis, Alta Floresta, Sinop e Barra do Garças, o limite para ressarcimento do estudo técnico será de R$ 22,8 milhões. Para os aeroportos de Vitória (ES) e Macaé (RJ), o valor é de R$ 11,5 milhões. Os 13 aeroportos poderão ser concedidos à iniciativa privada individualmente ou em bloco, decisão que será tomada de acordo com o resultado dos estudos apresentados. 

Os grupos autorizados terão prazo de 120 dias para a elaboração e conclusão dos estudos ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, que servirão para subsidiar a modelagem das concessões dos aeroportos.

Procuradora geral Raquel Dodge defende que Supremo mantenha a prisão de condenados após segunda instância

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu nesta quarta-feira, 1, que o Supremo Tribunal Federal mantenha a decisão de prisão após segunda instância. Caso a Corte decida rever o tema, segundo Dodge, a pena será a perda de credibilidade nas instituições. "Nossa agenda mais recente deve incluir a luta pelo fim da impunidade. Para isto, é necessário defender no Supremo Tribunal Federal o início da execução da pena quando esgotado o duplo grau de jurisdição, com a condenação do réu pelo Tribunal intermediário", disse a procuradora-geral. Raquel Dodge participou da abertura do 34º Encontro Nacional de Procuradores da República, promovido pela ANPR, em Porto de Galinhas (PE), que acontecerá até este domingo, 5. Em outubro do ano passado, o Supremo determinou que é constitucional a execução da pena após segunda instância. Mas neste ano, os ministros Gilmar Mendes e Celso de Mello já indicaram que a Corte pode rever a decisão. A Advocacia-Geral da União encaminhou um parecer ao Supremo, em outubro, pedindo que o pleno reveja a decisão.

A procuradora-geral disse, em seu discurso, que caso os ministros mudem a determinação, as instituições podem perder credibilidade. "O sistema de precedentes vinculantes adotado no Brasil exige que a decisão do Pleno do STF, que afirmou a constitucionalidade da prisão após a segunda instância, seja respeitada, sob pena de reversão da credibilidade nas instituições, como capazes de fazer a entrega da prestação jurisdicional de modo seguro, coerente e célere", declarou.

Para a platéia de procuradores da República, Dodge disse que precisa continuar o trabalho contra a corrupção, "para que os esforços seguros feitos nos últimos anos permaneçam nos vindouros". A procuradora-geral disse ainda que os corruptos "são escravos da ganância e perpetuadores da desigualdade", porque desviam recursos dos mais necessitados e promovem a ideia de que estão acima da lei. Em seguida, emendou: "Estavam. Aos poucos, aos poucos, por causa da firmeza das instituições, dentre elas o Ministério Público do Brasil e, notadamente, o Ministério Público Federal, a defesa da dignidade humana e de uma sociedade mais honesta e mais justa abre espaço no debate público para uma agenda diferente para o Brasil".

A fala de Raquel Dodge ocorreu no mesmo dia em que se tornou pública a manifestação da Procuradoria-Geral da República, em que pede ao Supremo Tribunal Federal que o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, seja ouvido. Segundo a procuradora-geral, não há dúvidas de que Nunes tenha recebido ilegalmente da empreiteira propineira Odebrecht a quantia de R$ 500 mil para a campanha de 2010.

Polícia Civil gaúcha investiga mais 15 atentados atribuídos aos terroristas anarquistas de Porto Alegre


A Polícia Civil do Rio Grande do Sul divulgou que um grupo terrorista anarquista está por trás de 11 ataques desde 2013 em Porto Alegre. A 1ª Delegacia revelou que a organização terrorista reivindica 20 atentados ocorridos  na capital gaúchos nos últimos 15 anos. Pelo menos 15 deles devem ser apurados. São casos como o incêndio do consulado italiano e da lancheria do McDonalds localizada na rua Silva Só, ambos ocorridos em 2008. A principal prova foi a publicação de todas as ações em um dos três livros da própria organização terrorista .

Esses outros casos, revelados após a operação Érebo, foram catalogados em um dos três livros publicados pelo mesmo grupo em Porto Alegre e distribuídos para todo o País: "Cronologia Maldita", "Golpeando o Inimigo" e "Ações de 2000 a 2015". Os atentados também estão listados em sites e blogs.

A investigação do delegado Paulo César Jardim começou no ano passado, depois de uma viatura da 1ª Delegacia de Polícia ter sido incendiada. O fato não foi divulgado na imprensa e mesmo assim, constava no livro dos extremistas. A investigação tem 32 pessoas identificadas, e 12 delas devem ser responsabilizadas, inclusive por tentativa de homicídio. O prazo previsto para conclusão do inquérito é até o final de novembro. "Apreendemos vários materiais que comprovam o envolvimento dos investigados, inclusive uma prática que eles tinham. Os suspeitos usavam garrafas PET para guardar combustível e até para usar como explosivos. A perícia confirma tudo", explica o delegado Jardim. 

Entre os envolvidos estão uma boliviana e uma francesa – as duas fazem doutorado em Antropologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Essa universidade já tinha o título inédito de mãe das fraudes em teses, agora se converte também em mãe do terrorismo acadêmico. Um chileno, apontado como especialista em fabricar artefatos explosivos caseiros também faz parte do grupo terrorista anarquista. Ele tem vários antecedentes criminais por esta prática no Chile e, inclusive, foi preso em flagrante com um coquetel molotov.

O suspeito veio para Porto Alegre para ensinar essas táticas em um local que era chamado por eles de Biblioteca Kaos, onde também publicavam os livros. O espaço tem hoje endereço desconhecido. A Federação Anárquica Gaúcha (FAG), em vídeo publicado na internet, não dá detalhes sobre os ataques, apenas diz que estão tentando responsabilizar a entidade pelos atos criminosos. A entidade também criticou a entrada da polícia em seus espaços durante operação realizada na última semana e negou que possuía artefatos explosivos. Veja a seguir a lista dos lugares atacados pelos terroristas anarquistas gaúchos homiziados na Universidade Federal do Rio Grande do Sul:

24/03/2017 - Pichações em muro do Colégio Israelita.
11/07/2008 - Incêndio no consulado da Itália, no bairro Menino Deus. 
22/04/2000 - Participação da depredação do relógio dos 500 anos do descobrimento do Brasil. 
21/03/2008 - Incêndio em três carros no bairro Moinhos de Vento. 
Abril/2008 - Ataque com coquetel molotov ao McDonalds da Silva Só.
06/10/2008 - Explosão de bomba caseira no parapeito de uma das janelas da Câmara Municipal de Porto Alegre durante período de eleições. 
04/04/2010 - Pichação e tinta vermelha jogada na fachada da igreja do Rosário. 
Fevereiro/2011 - Incêndios em pelo menos dois carros de luxo, um deles no bairro Moinhos de Vento.
21/11/2011 - Fogo em dois pneus na frente do consulado do Chile, no bairro Moinhos de Vento.
15/11/2011 - Incêndio e vidraças quebradas do Banrisul na Rua 24 de Outubro, bairro Moinhos de Vento.
25/01/2012 - Incêndio no então diretório do PSDB, no bairro Cidade Baixa.
Fevereiro/2012 - Incêndio em veículo de luxo no bairro São Geraldo em protesto ao atropelamento do menino Gustavo da Silva Rosa, de 6 anos, na avenida Voluntários da Pátria, na Vila dos Papeleiros. 
24/04/2012 - Incêndio criminoso na agência do banco Santander da rua Ramiro Barcelos.
Junho/2012 - Ataque ao consulado peruano localizado no prédio do Edel Trade Center.
18/08/2017 - Atentado ao consulado da Argentina em Porto Alegre.

Trump pede a pena de morte para terrorista islâmico uzbeque que atacou e matou em Manhattan, Nova Yori


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta quarta-feira (1º) em sua conta no Twitter que quer que seja aplicada a pena de morte para Sayfullo Saipov, de 29 anos, autor do atentato em Nova York que deixou oito mortos. "O terrorista de Nova York ficou feliz quando pediu para pendurar a bandeira do Estado Islâmico em seu quarto no hospital. Ele matou oito pessoas e feriu gravemente 12. DEVE SER CONDENADO À PENA DE MORTE!", afirmou. Mais tarde, Trump defendeu que Saipov fosse levado a Guantánamo, mas citou que o processo para isso poderia levar muito tempo do que a ida para um prisão federal. Diante desse cenário e da dimensão do crime que Saipov cometeu, Trump declarou que o mais rápido seria a condenação à morte. Com uma camionete, Saipov invadiu uma ciclovia na última terça-feira (31), atropelando pedestres e ciclistas, e só parou ao ser alvejado por um policial. O atropelamento aconteceu em uma ciclovia na rua West, que corre em paralelo ao parque na margem do rio Hudson, perto da rua Chambers e diante de uma escola. Dos oito mortos, cinco faziam parte de um grupo de amigos argentinos que havia saído de Rosario para comemorar 30 anos de formatura. Há três ainda não identificados, sendo um deles um cidadão belga. Segundo a imprensa americana, Saipov nasceu no Uzbequistão e morava nos Estados Unidos desde 2010 com autorização de residência. Ele trabalhava nos últimos meses como motorista do aplicativo Uber, confirmou a empresa. O sul de Manhattan, onde o ataque ocorreu, abriga a prefeitura de Nova York, o distrito financeiro e o memorial do World Trade Center, que marca o local dos atentados do 11 de Setembro. A polícia e o governo local tratam o ocorrido como atentado terrorista -o primeiro a deixar mortos na cidade desde o ataque da Al Qaeda em 2001.

Exército sírio retoma o controle da cidade Deir Ezzor, que estava sob domínio da organização terrorista Estado Islâmico



O exército sírio, apoiado por seu aliado russo, retomou a cidade de Deir Ezzor, que estava nas mãos da organização terrorista Estado Islâmico (EI), informou nesta quinta-feira (2) o Observatório Sírio de Direitos Humanos. A informação ainda não foi confirmada por fonte oficial, mas a imprensa oficial síria havia anunciado o registro de um importante avanço do exército nesta cidade do leste do país, capital de uma rica província petroleira, fronteiriça com o Iraque.

A perda da cidade representa um novo golpe para o Estados Islâmico, que acumulou reveses nas últimas semanas na Síria e no vizinho Iraque. Em meados de outubro, a organização terrorista ultrarradical sunita foi expulsa de Raqa, seu antigo bastião sírio, o que representou uma derrota fortemente simbólica.

"As forças do regime e seus aliados, com o apoio da aviação russa, retomaram o controle total da cidade de Deir Ezzor", informou o OSDH, com sede no Reino Unido. "Os combates terminaram e foram realizadas operações de retiradas de minas", afirmou o diretor da OSDH, Rami Abdel Rahman. A OSDH e os meios oficiais sírios haviam indicado antes que as tropas sírias arrebataram outros três bairros dos jihadistas e uma fonte militar havia informado que controlavam 80% da cidade.

O "Daesh está arriscando a pele para defender suas últimas posições, que o exército continua recuperando até tê-lo eliminado por completo", acrescentou Rahman, utilizando o acrônimo em árabe do grupo terrorista islâmico. Em sua opinião, os terroristas usam franco-atiradores de elite e carros-bomba e "enviam mulheres camicases" para atacar as posições do exército sírio.

No terreno, uma colaboradora da imprensa pôde observar nesta quinta-feira muitos danos nos bairros recentemente recuperados pelo exército, com imóveis derrubados ou fachadas completamente destruídas. As trincheiras cavadas pelos terroristas jihadistas ainda eram visíveis, enquanto os sapadores do exército tentam desativar explosivos deixados pelos combatentes do EI.

Na periferia dos territórios ainda controlados pela organização terrorista sunita, os soldados dispararam de seus tanques e um avião realizava um ataque aéreo, provocando uma grande nuvem de fumaça. O grupo EI, que obteve um avanço fulminante em 2014 no Iraque e na Síria, acumulou vários reveses nos últimos meses, perdendo um atrás do outro territórios que tinha conquistado nos dois países.

As forças do regime, apoiadas pela aviação russa, entraram na cidade de Deir Ezzor em setembro, rompendo o assédio que os extremistas mantinham nos setores governamentais há três anos. Na província homônima, o grupo EI também se viu encurralado por combatentes curdos e árabes das Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas pela coalizão liderada pelos Estados Unidos.

A recuperação de Raqa, em 17 de outubro, ocorreu após uma ofensiva de vários meses das FDS. Seu principal reduto agora é Bukamal e territórios adjacentes, na fronteira com o Iraque. No país vizinho, as forças de Bagdá lançaram no fim de outubro uma ofensiva contra Al Qaim, última localidade do país nas mãos do Estado Islâmico.  

O conflito na Síria explodiu em 2011, com a repressão por parte do regime de Bashar al Assad das manifestações contra o poder e foi se tornando cada vez mais completo, ao envolver países estrangeiros e grupos terroristas jihadistas em um território cada vez mais dividido. Desde então, deixou mais de 330.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados.


Atirador solitário que matou três pessoas no Walmart em Denver, Colorado, é preso sem resistência




O atirador que matou três pessoas no centro comercial Walmart de Thornton, na períferia de Denver, no Estado americano do Colorado, foi preso nesta quinta-feira. Segundo a polícia de Thornton, o suspeito foi identificado como Scott Ostrem, de 47 anos, e foi localizado por meio das gravações das câmeras de segurança da loja. Segundo testemunhas, o homem invadiu o supermercado no subúrbio de Thorton pouco depois das 18 horas  de quarta-feira e atirou “com indiferença” contra os clientes. Dois homens morreram no local. Uma mulher chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu. 

A polícia passou a noite toda procurando por Ostrem, que foi identificado por meio dos vídeos capturados pelas câmeras de segurança da loja. Ele foi localizado por volta das 8 horas da manhã do horário local (12h em Brasília) a menos de 16 quilômetros do Walmart que foi atacado. A polícia recebeu informações anônimas sobre um complexo de apartamentos que Ostrem frequentava. Durante a patrulha no local, os oficiais localizaram o carro do atirador passando por uma rua próxima e o capturaram sem nenhum tipo de confronto. 

As autoridades ainda estão investigando as motivações de Ostrem para cometer o crime. Até o momento, segundo indicou o porta-voz da polícia, Victor Avila, o incidente parece ter sido um ato isolado, sem qualquer indício de terrorismo.

Este tipo de crime é muito comum, de longa data, nos Estados Unidos. Ele foi minuciosamente detalhado no livro "A Canção do Carrasco", do escritor Norman Mailer, narrando a história do assassino Gary Gilmore, que saiu executando pessoas em uma noite alucinada de sábado, em Provo, capital do Estado americano de Utah. O livro é de 1980 e ganhou o Prêmio Pullitzer. Deveria ser leitura obrigatória para os jornalistas e candidatos ao jornalismo, mas também ao público em geral para o entendimento do que são os sentimentos profundos do americano do centro-oeste. O Colorado fica ao lado do Estado de Utah.