quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Ministra do STJ vota pela revogação da prisão domiciliar da "Garota do Leblon", Adriana Ancelmo

A ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça, votou hoje (8) a favor da revogação da prisão domiciliar da ex-primeira dama do Rio de Janeiro, a "Garota do Leblon", Adriana Ancelmo. O julgamento foi suspenso na Quinta Turma do tribunal por um pedido de vista do ministro Sebastião Reis Júnior. Ao votar pela revogação da domiciliar, concedida em dezembro do ano passado pelo STF, a ministra entendeu que a decisão da Justiça Federal do Rio de Janeiro que havia determinado o retorno de Adriana ao presídio está bem fundamentada. Segundo a magistrada, os filhos de Adriana com o ex-governador Sérgio Cabral recebem os cuidados de uma pessoa que ganha cerca de R$ 20 mil. Além disso, a ministra disse que o filho mais novo tem 12 anos e não depende da companhia dos pais.

Em dezembro do ano passado, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, decidiu que Adriana Anselmo deveria voltar a cumprir prisão domiciliar. A decisão foi tomada antes de o STJ analisar o mérito da questão, análise que começou a ser feita agora pelo tribunal. Anteriormente, Maria Thereza havia rejeitado o mesmo pedido de domiciliar. No dia 23 de dezembro do ano passado, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) aceitou um recurso do Ministério Público e determinou que a ex-primeira-dama fosse transferida para o regime fechado. Ela cumpria prisão domiciliar em seu apartamento no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro, por ter filhos menores de idade, a partir de uma decisão de um juiz da primeira instância.

Bandido corrupto Lula divulga roteiro de sua caravana pelo Rio Grande do Sul

O bandido corrupto, lavador de dinheiro, chefe da organiza;'ao criminosa petista e ex-presidente Lula, divulgou nesta quinta-feira o roteiro da caravana que pretende realizar no Rio Grande do Sul. Ele anunciou que irá passar por Santana do Livramento, São Borja, Santa Maria, Palmeira das Missões e Porto Alegre. A incógnita é saber se os façanhudos gaúchos manifestarão seu desagrado nessas cidades ou não. Até hoje, o PT nunca conseguiu se impor no Estado nas eleições presidenciais. A caravana do bandido corrupto, que deverá começar a cumprir pena pela condenação no caso do Triplex do Guarujá (propina da OAS) em cerca de um mês, no dia 27 de fevereiro. Ele abrirá seu roteiro por Livramento, cidade-gêmea com Rivera, Uruguai, onde terá encontro com o ex-presidente uruguaio, o ex-terrorista tupamaro Pepe Mujica. Esse é o chefete bolivariano, do Foro de São Paulo, que poderá fazer as tratativas para um eventual asilo do bandido corrupto Lula no Uruguai. 

De Santana do Livramento o bandido corrupto irá no mesmo dia a Santa Maria, seguindo no dia 28 para São Borja, onde visitará os museus de Getúlio e Jango, mas evitará os cemitérios onde os dois líderes trabalhistas estão sepultados (Brizola também está enterrado no local). O bandido corrupto Lula irá ainda a Palmeira das Missões, Passo Fundo e Porto Alegre. Em qual jatinho ele viajará para fazer esse roteiro? Sera aquele mesmo jatinho do bilionário Klein com o qual ele já veio a Porto Alegre? Ao final do roteiro no Rio Grande do Sul, ele viajará para Santa Catarina e Paraná. Em Passo Fundo e Florianópolis, o analfabeto corrupto mais doutorado do Brasil terá encontros com reitores, diretores e professores universitários. Dá para entender porque o Brasil mergulhou na desgraça. 

Morre Eva Sopher, o símbolo de vida cultural no Rio Grande do Sul nos últimos 50 anos



Eva Sopher, 94 anos, faleceu às 19h40 desta quarta-feira, no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. A grande dama da cultura no Rio Grande do Sul, guardiã do Theatro São Pedro durante mais de três décadas, nasceu em Frankfurt am Main, Alemanha, no dia 18 de junho de 1923. Judia, Eva Sopher teve que fugir da Alemanha junto com a família, devido à ascensão do regime nazista, A família, que tinha uma vida abastada, com seu pai na posição de banqueiro, perdeu todos seus bens. Eva Sopher chegou ao Rio de Janeiro em 1936, aos treze anos de idade. Ligou-se ao grupo Pro Arte de Theodor Heuberger, no Rio de Janeiro, e depois se fixou em São Paulo, onde estudou arte, desenho e escultura no Instituto Mackenzie. Em 1950, ela adquiriu nacionalidade brasileira e, em 1960, transferiu-se para Porto Alegre, já estando casada com Wolfgang Klaus Sopher. Então ela reativou o Pro Arte a pedido de Heuberger, organizando concertos, espetáculos de teatro e apresentações de grandes orquestras ao longo de mais de duas décadas, trazendo a Porto Alegre artistas como Jean-Pierre Rampal, Pierre Fournier, Narciso Yepes, Mauricio Kagel, o I Musici, a Orquestra de Câmara de Jean François Paillard, Sir John Barbirolli e a Orquestra Hallé, a Orquestra de Câmara de Moscou, e a Orquestra Sinfônica de Israel, regida por Zubin Mehta. Sua casa se tornou um ponto de reunião de intelectuais gaúchos.

Em 1975, Eva Sopher assumiu a direção do Theatro São Pedro, para gerenciar as obras de sua restauração, continuando a dirigi-lo depois de sua reabertura em 1984, como Presidente da Fundação Theatro São Pedro. Eva Sopher estava afastada há algum tempo das atividades devido a complicações na saúde. Em setembro de 2016, a presidente da fundação foi internada após sofrer um acidente vascular cerebral.