quinta-feira, 12 de abril de 2018

Ex-secretário-adjunto de Comunicação do tucano Eduardo Azeredo é condenado a 17 anos de prisão no Mensalão mineiro

Jornalista mineiro Eduardo Guedes, ex-adjunto de Comunicações do ex-governador tucano Eduardo Azeredo
Tucano Eduardo Azeredo, condenado no Mensalão Mineiro
O jornalista Eduardo Guedes foi condenado em primeira instância a 17 anos e cinco meses de prisão pela justiça de Minas Gerais dentro do processo do mensalão mineiro. Guedes foi secretário-adjunto de comunicação do governo de Eduardo Azeredo (PSDB), que recorre, já em segunda instância, de pena de 20 anos e um mês de cadeia dentro do mesmo esquema. O mensalão mineiro é como ficou conhecido o desvio de recursos de estatais mineiras, via agências de publicidade do publicitário Marcos Valério, para a campanha pela reeleição de Eduardo Azeredo em 1998, quando o governador foi derrotado por Itamar Franco. A condenação de Eduardo Guedes foi por peculato e lavagem de dinheiro. A sentença é da juíza Lucimeire Rocha, titular da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte. Entre as empresas que, conforme a denúncia do Ministério Público, tiveram recursos desviados estão a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e o extinto Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge). O publicitário mineiro Marco Valério desenvolveu a "tecnologia" do desvio de recursos públicos para o PSDB de Minas Gerais e, na sequência, vendeu seus conhecimentos para o tesoureiro do PT, Delúbio Soares, que foi procurá-lo em Belo Horizonte. E daí nasceu o "carequinha", que atuou em grande desenvoltura até ser denunciado no Mensalão do PT por Roberto Jefferson. (com informações de O Estado e Banco de Memória Videversus)

Supremo nega habeas corpus de ofício ao "porquinho" petista Antonio Palocci, por 7 a 4

Com o voto da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, o STF conclui o julgamento do “Habeas corpus de ofício” ao  "porquinho" petista Antonio Palocci. O pedido de liberdade apresentado pela defesa do petista foi negado por 7 a 4. Ficaram vencidos os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes. O "Italiano" das planilhas da Odebrecht continuará preso em Curitiba, onde está desde setembro de 2016. O juiz Sergio Moro o condenou, no âmbito da Lava Jato, a 12 anos de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. 

Lava Jato prende, esta manhã, ex-secretário nacional do PT e lobista do MDB


A Polícia Federal fez nova operação na manhã desta quinta-feira, Os alvos foram o lobista Milton Lyra, citado em operações anteriores como operador de políticos do PMDB, e Marcelo Sereno, ex-secretário nacional de comunicação do PT. Marcelo Sereno teria recebido do esquema a quantia de R$ 900 mil, e Milton Lyra um total de US$ 1 milhão, entre 2013 e 2014. Entre os alvos está ainda Arthur Pinheiro Machado, apontado como operador e criador da nova bolsa de valores, que recebeu aportes financeiros de dois fundos de pensão. Ele foi preso em São Paulo. Os mandados estão sendo cumpridos na manhã desta quinta-feira no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Distrito Federal. A operação apura um esquema de lavagem de dinheiro e pagamento de propina para gestores dos fundos de pensão dos Correios, o Postalis, e do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Os policiais federais cumprem 10 mandados de prisão preventiva, 21 de busca e apreensão na ação chamada Operação Rizoma, liderada pelo Ministério Público Federal. As investigações apontam que valores oriundos dos fundos de pensão eram enviados para empresas no exterior gerenciadas por um operador financeiro brasileiro. As remessas, apesar de aparentemente regulares, referiam-se a operações comerciais e de prestação de serviços inexistentes. Em seguida, os recursos eram pulverizados em contas de doleiros também no exterior, que disponibilizavam os valores em espécie no Brasil para suposto pagamento de propina aos gestores desse fundo.

Palocci conclui delação e vai denunciar dois bancões

O ex-ministro e ex-dirigente do PT, o "porquinho" petista Antonio Palocci, promete delatar dolis ministros de tribunais superiores e dois bancões - e não só eles. É o que diz o jornal O Globo. Palocci poderá ser solto, hoje, pelo mais importante tribunal superior, o STF. Isto não impedirá que ele conclua a delação premiada que tenta fechar com Ministério Público Federal e Polícia Federal e que se aventa será fechada em maio. Palocci promete detonar o réu condenado, bandido corrupto, lavador de dinheiro e chefe da organização criminosa petista, Lula da Silva. A nota de O Globo, divulgada neste mesmo dia em que está em exame o pedido de habeas corpus dele no Supremo Tribunal Federal, parece plantada e com o objetivo de atemorizar ministros da Corte. 

Polícia indicia diretor do Sindicato dos Metalúrgicos no caso da agressão defronte o Instituto Lula

A Polícia Civil de São Paulo anunciou nesta quinta-feira que vai indiciar amanhã o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Paulo Caires, conhecido como Paulão. Ele será o terceiro indiciado pela agressão ao empresário Carlos Alberto Bettoni, há uma semana, em frente ao Instituto Lula. Bettoni continua internado com traumatismo craniano. Ele teve perda óssea no crânio. Também foram indiciados o ex-vereador de Diadema, Manoel Eduardo Marinho, o Maninho do PT, e seu filho, Leandro Eduardo Marinho. O trio de brutamontes petistas apelou para violenta agressão no momento da manifestação de Bettoni contra o chefão da organização criminosa petista, Lula. 

Deputado federal Jerônimo Goergen quer punição ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Em mensagens por WhatsApp que enviou ontem a listas de integrantes o deputado federal gaúcho Jerônimo Goergen informou que o Ministério Público do Trabalho foi provocado para apurar eventuais violações à legislação durante a ocupação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, por parte das forças políticas e partidárias lideradas por Lula, antes de ser preso. Denunciou Goergen, do PP do Rio Grande do Sul: "Mister se faz investigar se o mencionado sindicato infringiu a legislação". A íntegra do pedido dele de investigação é a seguinte: Exmo Senhor Ronaldo Curado Fleury, Procurador-Geral do Ministério Público do Trabalho, Brasília-DF Assunto: Sindicato dos Metalúrgicos e violação art. 521 da CLT. Exm. Senhor Procurador Geral, Ao cordialmente cumprimentá-lo, gostaria de solicitar por parte de Vossa Excelência uma apuração rigorosa sobre as eventuais violações perpetradas pelo Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo, Município de São Bernardo do Campo, quando hospedou em suas dependências o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Como sabido o art. 521 da Consolidação das Leis Trabalhistas prevê expressamente as condições de funcionamento dos sindicatos, prevendo também as condutas vedadas a estes entes. Desta forma, mister se faz investigar se o mencionado sindicato infringiu a legislação bem como providenciar as devidas providências legais. Na oportunidade em que agradeço a atenção dispensada, aguardo uma resposta o mais brevemente possível e aproveito para colocar o meu gabinete à disposição para o que se fizer necessário. Atenciosamente, JERÔNIMO GOERGEN Deputado Federal".

O senador playboy Aécio Neves passa mal e é internado em Brasília

O senador playboy mineiro Aécio Neves passou mal por volta do meio dia e teve que ser internado no Hospital Santa Lúcia, em Brasília. O hospital ainda não divulgou laudo. O playboy Aécio Neves está acompanhado de familiares.

Aldo Rebelo anuncia saída do PSB por causa de Joaquim Barbosa

O ex-ministro dos governos Lula e Dilma, o também ex-comunista Aldo Rebelo, anunciou nesta quinta-feira, 12, via Twitter, que se afastará do PSB. Aldo Rebelo, que ingressou no partido em setembro de 2017, disse que sua saída se dá por causa da possível candidatura do ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, à Presidência da República. Barbosa se filiou à legenda na última sexta-feira.